terça-feira, 10 de março de 2009

Foi apenas um sonho

FOI APENAS UM SONHO


Acabara de nascer
dotado de omnisciência…
Mal abrira os olhos, cá fora,
logo a instâncias
chorara copiosamente para regressar
ao ventre.
Chegara, até, a rogar
à minha mãe pr’ abortar.

Ah hum, foi apenas um sonho!




Carlos Jesus Gil

13 comentários:

Café da Madrugada® Lipp & Van. disse...

Mas que todos sentem essa insegurança do "mundo de fora" do ventre que nos aconhegou parte da nossa formaçaão...

J P G disse...

Quando isso acontece, chamo-lhe pesadelo.

Abraço.

Beautiful Stranger disse...

lembrei do post 'sonhei'; impressionante semelhança com palavras tão distintas; parabens pelo blog...


:D
http://strangerbeautiful.blogspot.com/

Darwin disse...

Epá, tu andas a sonhar muito...que se passa? É o frio do Inverno? Alguma catraia que anda à tua volta? Deves sonhar com tudo, menos com sonhos desfeitos...isso é que não, pá. Pior que isso, só mesmo sonhar com o José Cid deitado em cima de uma cama todo nu, a cantar..." como o macaco gosta de banana, eu gosto de ti... "

leitor disse...

Acho que todos nós passamos por esse receio.
Belo poema

Mariazita disse...

Conversa de um feto, que uma vez quis abortar, com sua mãe:

Não sei porque é que a minha mãe não gosta de mim!
Sinto-me tão triste!
Dantes, falava comigo, acariciava-me, fazia-me ouvir aquelas músicas bonitas que a fazem sonhar...
De repente tudo isso acabou. Porquê? Porquê?
Eu não lhe fiz nada de mal…
É certo que às vezes lhe provoco dores, ela contrai-se e geme, mas é só porque preciso esticar as pernas.
Ela pensa que estou a dar-lhe pontapés, mas eu seria incapaz de lhe causar a mais ligeira dor, de propósito.
É sem querer, mãe, não entendes?
Foi por te ver assim tão triste que eu te disse: quero ir-me embora!
Perdoa, minha mãe, foi um desabafo irreflectido.
EU NÃO ME QUERO IR EMBORA!
Perdoa-me, por favor, deixa-me ficar contigo para sempre.
Quando chegar a hora normal de enfrentar o mundo, partirei, mas continuarei ligado a ti. Para sempre!
Vais orgulhar-te de mim, minha mãe.

"A dor é preferível ao vácuo. Vale mais ter sofrido do que não ter vivido".

Bjs
Mariazita

Laurindo disse...

Fantásticos poema e comentário da Mariazita.

linda disse...

No ventre, um nascituro rogou pra não nascer. Só tu rsrsrs mas tá muito bom

Maria Zua disse...

olá. Ninguem se lembra como nasceu, todos choramos quando abrimos os olhos ao mundo, pedir para voltar ou não, o certo é, estamos cá, feios, bonitos, maus,bons, mas aos olhos de quem nos aconchegou durante meses, somos a fuga da dor, do sofrimento, da angústia de uns olhos enrugados, de um rosto para quem a vida foi madrasta, sempre transmitindo no seu olhar a força e confiança para percorrer-mos o caminho tumultuoso da vida. Sempre junto a nós a nossa MÃE.

São disse...

Sonho...ou pesadelo?
Saudações.

AZUL DRAGÃO disse...

Lindo !

loirinhaquenãoédeaveiro disse...

Eh pá, tu às vezes também és poeta. belíssimo.

bj

aa disse...

Deve ter sido um nascimento em dia de muito frio...:) sair do quentinho e vir para o 'gelo' não... um autêntico pesadelo!
Beijos,

AA