sábado, 28 de março de 2009

O X, o Y, o Z e outra letra que se lê

O X, O Y, O Z E OUTRA LETRA QUE SE LÊ


Ela estava triste…, até chorava! Era um bonito princípio de tarde de finais de Junho. Muito sol, temperatura agradável, férias à vista, mas ela estava triste. Triste e sem fome, apesar de nada ter almoçado. Nem a fatia de vieneta, de que tanto gostava, se atrevera a comer. Tal era o fastio!Eu cirandava por ali, de esplanada em esplanada, junto à praia, quando a vi. Acenei-lhe vivamente, mas ela apenas ensaiou um tímido e preguiçoso gesto com o braço direito… Aquilo não era normal. A Liliana?!..., tão alegre, tão jovial, tão, não raro, prolixamente frenética, tão senhora de si… Coisa estranha e indesejada habitava, de há pouco, tinha a certeza, o espírito da minha bela amiga. Não, havia ali coisa sim senhor. E eu tinha que indagar sobre o que…, e sem delongas. De modo que, num ápice, safei-me do resto do fino que consumia, disse “ até já “ aos meus companheiros e dirigi-me à muralha, cujas esquinas Liliana ajudava, de momento, a polir.Enquanto atravessava a estrada pensava na noite anterior; em muitas noites e muitas tardes passadas. Aquela rapariga sempre transbordara de alegria, sempre fora a origem de autênticas cheias de boa disposição. Toda a gente adora estar junto dela, desde as amigas, que são muitas, aos amigos e admiradores que, de tantos serem, só mesmo com calculadora… Se, de facto, neste nosso mundo não é descabida a busca pela perfeição, por a ele, apesar de rara, não causar estranheza; se, efectivamente, aquela não se resumir a mais um utópico desígnio da humanidade, ela é a sua personificação. Do mais belo por fora; invejavelmente atraente por dentro; Q.I. à Sharon Stone!... Mas, então o que estará a passar-se? Serão problemas de saúde?... Não tive tempo para mais conjecturas, pois de repente encontrava-me frente-a-frente com a doce (na hora, como já vimos, nem por isso) Liliana.- O que é que se passa, queriducha?“ Olá! Nada, não se passa nada. “ – mentiu ela descaradamente.- Olha, acredito mais depressa na vitória do Sporting no campeonato do que na informação contida na tua resposta. Aliás, não é necessário analisá-la ao pormenor, parâmetro por parâmetro, em termos de som e de emoção – muito embora o esforço posto no disfarce -, para chegar à conclusão de que se passa mesmo algo…, e algo não despiciendo. Queres que acredite que não se passa nada de errado contigo, quando te vejo, pela primeira vez, triste e com urgente necessidade de uma remessa grande de lenços de papel?... Vá, presenteia-me com um sorriso! Vá, nem que seja ele enganador, que, desde que potenciado por esses teus lindos olhos, já os meus ficam lavados, libertos de qualquer impureza!“ Lindos olhos?!... Só tu é que vês isso. “ – retorquiu ela com a mágoa estampada nos próprios.- Ah, então é isso! Quem é que conseguiu tal proeza?“ Que proeza, Rui? Deixa-te de coisas. – ela não desarma.- Então, aos dezanove anitos alguém, que eventualmente nem procurou muito, encontra a chave do teu coração. Estava magicamente escondida; com magia foi encontrada!“ Ó Rui, já te disse, pára com isso! – a renitência continua.- Vá lá, temos que ser uns para os outros. Não confias em mim, é isso?… Ela confiou. Aliás, já tinha essa certeza comigo antes de emitir a questão. Somos unha com carne; alho com bacalhau; sei lá!...


Continua (um destes dias)




Carlos Jesus Gil

10 comentários:

Ana Maria disse...

Vocês se identificam muito.
Uma bela noite e um domingo maravilhoso!
Beijinhos!

Ana Maria

raulus_brutus disse...

Já te disse que curto estas tuas "epopeias de imaginação novelescas", se não ficas a saber.
Bem haja

Laurindo disse...

É meu, tens cá uma imaginação. É como diz o raulus brutus "epopeia de imaginação novelesca".
Boa semana

AZUL DRAGÃO disse...

Querem ver que a Liliana está grávida ?
Que maravilha !

linda disse...

Masafinal de contas quem é a Liliana, meu sacana? LOL

Darwin disse...

Eh pá, ando com tanto que fazer, que não tenho tempo para comentar. Gostaria de continuar a ler este conto, gosto da escrita criativa.
Penso que com esse mau feitio, a Liliana vai acabar com celulite, varizes, peitos caídos e... sozinha!!!

loirinhaquenãoédeaveiro disse...

Estou de acordo com o que diz o senhor darwin rsrsrs toma!

GMV disse...

Gosto muito, quando te dedicas a este registo "contista". Ainda bem que continua.

Beijos meus

Daniel Savio disse...

Os amigos só descobrimos em momentos de necessidade...

Fique com Deus, menino Carlos.
Um abraço.

Táxi Pluvioso disse...

Moça a polir esquinas não é coisa boa certamente... um iPod, hoje, dá mais felicidade que o rapaz (ia dizer do cubo mágico) do supermercado em frente.