quinta-feira, 26 de março de 2009

Nem tudo o que vem à rede é peixe!

NEM TUDO O QUE VEM À REDE É PEIXE


Também com o objectivo de divulgar o blog, comento notícias no Expresso online… semanário – aqui, obviamente diário – de referência.
Eu, pr’a mim: eh pá, vai lá e divulga! Não custa nada, inscreves-te; comentas as notícias e depois apelas a umas visitinhas ao blog. Hão-de aparecer verdadeiros leitores, daqueles com substrato intelectual tal que, ao comentarem, indo ao encontro ou contra o que escreves, te ensinam… Te ajudam a crescer. Bem sei que podemos crescer com todas as experiências e todos os interlocutores, mas foi assim que eu me disse. Pronto, obedeci-me! Por lá tenho andado a comentar e a divulgar… e os resultados até que têm sido bastante satisfatórios (digo eu!), tão razoavelmente bonzinhos que até tenho esquecido que - logo eu, que sou de terra de pescadores e que os tenho na família – nem tudo o que vem à rede é peixe. Vai daí, acontece que a rede Expresso que lancei a noite passada não trouxe pescado. No seu lugar veio lama, muita, e limo. Pessoal, mesmo rede de alta qualidade, em águas seguramente nutridas e habitadas, não assegura boa pescaria. Mas as coisas são assim. Moços, até que nem estou danado, mas se ao menos fossem uns jaquinzinhos, umas petinguitas ou mesmo umas lacraias!...




Carlos Jesus Gil

15 comentários:

xistosa - (josé torres) disse...

Quem procura riquezas no meio do mato ... está sujeito a encontrar urze, mas também cardos.
Na pesca também há as carpas ... peixe muito gostoso e fantástico, que por ser assim, não o como.
Sou um ser simples, pouco mais que unicelular e também umas petingas fazem cá uma azia dos diabos se não forem bem empurradas.
É que agora já as há à venda, bem como os jaquinzinhos, tudo material de primeira, só que se tem de comprar um saco deles com dois quilos e depois os nutricionistas, mandam-nos emagrecer e os estudiosos da coisa, mandam-nos comer tudo o que tenha ómega 3.
Como surgem contradições, tiro à sorte, mas lembro-me sempre que não se deve desperdiçar a comida.

Mas pesco na Makro, não sabia que o Expresso online possuía redes ... mas depois vêm os peixes e ficamos a olhar para eles?
Comêmo-los?
Não convidamos ninguém para o banquete e não somos convidados?

Antes do mais uma explicação, sem termos técnicos que não percebo nada.
Para aceder á internet é pelo Mozilla e abre sempre no IOL.
Gostava de ler as notícias e sobre o Valentim Loureiro, saiu algo que se tinha visto livre de mais um processo, (parece que és bruxo).
Fiz um comentário, porque já tinha lido a notícia num Diário espanhol, mas neste caso, salvo erro era o El País.
Caíram-me 700 visitas e como eu falava que apanhava a TVcabo pirata, foram cerca de 300 e-mails.
Nunca mais comentei uma linha e por vezes sentia os dedos a crescer para o teclado.
Ainda se vai arrepender.
pelo que li, tem pouco tempo disponível e não se esqueça que muitos visitantes são uma responsabilidade acrescida.
Eu que se tivesse tempo passava os dias a escrever, tive que acabar com o blog espanhol, "El blog de xistosa" e com o "Ucometa".

Por isso, aconselho-o a pescar com a sua cana e linha e a colocar um anzol de cada vez ...

Talvez a esta hora da manhã ou do dia que está a levantar-se tenha ficado assim para o sentimento de pesca escolhida e não "à ganância".

dragao vila pouca disse...

Eu também já lá fui, mas aquilo era complicado e desisti.
Meu caro Gil, isto está óptimo e grandeza não é qualidade. Desta estar assim, não queiras mais, pois vais chegar a um ponto que não consegues controlar e passas a não fazer mais nada.

Um abraço

J P G disse...

Caro "Masso" então e uma tramelga (galinha do mar) não marchava???

A qualidade nem sempre é quantidade e por essas e por outras, vi-me "forçado" a alterar as regras do Enclavado, ao fim de 40 meses.

Abraço!

J P G disse...

*Tremelga parece ser o nome correcto do saboroso peixe

Maria Zua disse...

Olá. Já diziam os antigos "mais vale poucos e bons que muitos e maus". Pois meu querido amigo, contenta-te com este teu "português" que é muito bom e traz boas marés.Bj.

Darwin disse...

Epá, penso que andas a pescar nos locais errados, porque o teu engodo é do melhor que há!
Também não é possível pescar mais do que o mar repõe.

linda disse...

Este pessoal todo tá cheio de razão. Manda o expresso dar uma volta

Laurindo disse...

É amigahaço, também estou de acordo com os comentários todos. Quantidade não é forçosamente qualidade. E pequena quantidade não significa falta de qualidade.

nobigdeal disse...

concordo e reforço os comentários mais acima :)

aliás, dou até por reproduzida a última parte do meu comentário ao teu post anterior ;)

o que me vier à real gana disse...

Boa noite, malta!
Pois muito obrigado! Estou plenamente de acordo com vocês... no k respeita à quantidade.
Trata-se de uma respostagem. O caso passou-se há já ns tempos, como poderão verificar pela etiqueta. Desde aí, nada mais quis com os comentários e comentadores de Expresso.
Pouquinhos mas bons... vocês. Obrigado!

fj disse...

Ora boa noite!
com licença!

vou sentar-me e ler com atenção.
(…) segundos depois…

Ahhhhhh!!!! então tu querias (de lá) comentadores com UMA intelectualidade especifica, será q li bem?

Lembrei-me agora d’um arrumador do parque junto ao meu serviço.
Um dia “ensinou-me” que se deve aceitar todas as gorjas, sejam elas em moedas de cêntimos ou em euros. Porque gorjas em Notas…nos tempos que correm, estão bem longe de ser conseguidas...

(falo do arrumador, obviamente )

Um abraço!
fj

fj disse...

VOLTEI!!!

- COM TANTA FALTA DE ALIMENTO, não vou desperdiçar este tão apetecível …

“lacrais” ???

deve ser um bom petisco, pelo menos para o Dicionário que está 100Palavras…do MÊS

:)))

fj disse...

ah e tb tens um bom exemplo num dos meus ultimos posts, com mais de 370 comentarios...

Daniel Savio disse...

Isso acontece, mas temos de estar preparados para eventualidades, pois senão acabamos nos perdendo...

Fique com Deus, menino Carlos.
Um abraço.

seixomirense disse...

Vou ver isso do Expresso!