segunda-feira, 30 de março de 2009

O X, o Y, o Z e outra letra que se lê

O X, O Y, O Z E OUTRA LETRA QUE SE LÊ


Continuação do post anterior ( é conveniente – ou não – ler primeiro o post anterior )


Foi o Miguel, um amigo nosso de Santiago do Cacém, quem lhe dera a volta. Porém, de modo indeliberado. O Miguel, ainda que pareça inverosímil aquela jovem não atrair seja que homem for, só via nela uma amiga. Foi isto mesmo que lhe transmitiu na manhã desse revelador dia de Junho, numa conversa que, segundo Liliana, levara ano e meio para ter lugar.
Bem, o que é que eu podia fazer?... Apenas duas coisas: desejar que ela me desejasse - o que me parecia menos possível do que Pinochet, enquanto vivente presidencial, ter-se tornado um complacente democrata -; e filosofar-lhe um bocadito. Como a primeira já ocupava o meu íntimo, platonicamente, de há muito, resolvi então armar-me em filósofo barato:
- Liliana, para tristeza minha e de milhões de outros, as coisas são assim mesmo. O indivíduo X ama o Y, que por sua vez ama o Z, que não ama o Y, mas sim o X… Liliana, este é o circuito normalmente percorrido. Quando alguém, talvez por engano, sai do circuito, acontece o Supremo Bem-Estar da Felicidade… Só mais uma coisa, Liliana: nunca estudes o circuito!
A minha amiga secou as lágrimas, esboçou um sorriso e convidou-me para uns finitos entremeados com uns saborosos camarões eusébianos.



PS aos amigos não portugueses é curial esclarecer que marisco eusébiano é tremoço.



Carlos Jesus Gil

9 comentários:

Darwin disse...

Nem sei o que dizer, pá. Curiosa perspectiva, a dela...não se consegue entrar na filosofia do circuito, bebemos uns copos para esquecer as mágoas.
Não te esqueças de lhe dizer que o melhor tratamento de beleza é a cerveja!
Já senti na pele esse efeito…quando bebo umas cervejas a mais, toda a gente me elogia...
"Tás bonito, tás..."

fj disse...

ora bem!um ano e meio para "ter" uma conversa dessas tão conclusiva...quem engan(a)~(ou)quem...?
hummm!!! digo eu q já tenho cabelos brancos...Quando se perde admiração, não há paixão que resista
é caso para dizer, o que uns regeitam outros ambicionam-no
e...
a seguir aos tremoços e à finúria líquida?
vai haver uma continuação da história?...
não me refiro à escrita, claro!
um abraço

ps: Amigo Carlos nem te avisei, penso eu, ja foste ao Dicionario 100palavras?
Roubei aqui uma palavrinha...TUA

Daniel Savio disse...

Amor é a solução, bem como o problema de muito casos...

Mas com o tempo o coração dela vai superar isto.

Fique com Deus, menino Carlos.
Um abraço.

Pico minha ilha disse...

Uma boa semana para si.Abraço

Maria Zua disse...

olá. Muralha, mar... se falasse, quantos corações destroçados de amor ou não...? olhares perdidos no infinito só com o barulho das ondas e olhos cheios de água... enfim, nada que um ombro amigo vindo do inesperado e um pires de tremoços regado com uma cerveja não cure, será??? Ou o Miguel vai pagar bem caro???? Bj.

GMV disse...

Uma boa filosofia :))

Não sei se pelo adiantado da hora, mas lembrei-me da "Quadrilha"... fui buscar para ti.

"João amava Teresa que amava Raimundo
que amava Maria que amava Joaquim que amava Lili
que não amava ninguém.

João foi para o Estados Unidos, Teresa para o
convento,
Raimundo morreu de desastre, Maria ficou para tia,
Joaquim suicidou-se e Lili casou com J. Pinto Fernandes que não tinha entrado na história."

Entre uma reunião e outra, deixo-te um beijo de boa noite.

dragao vila pouca disse...

Quem é o Rui? Esse conselheiro sentimental, que bebe finos e come tremoços?

Mas como hoje é dia dos enganos, a história é ao contrário: o Miguel foi trocado pelo Rui e a Liliana, goza como uma perdida com a "guerra" entre os dois, que já se desafiaram para um duelo mortal.

abraços

Táxi Pluvioso disse...

O balneário do Benfica.

Táxi Pluvioso disse...

Eusébio anda mais agarrado à toalha ultimamente.

Dos amores, mesmo que sejam amigos, há sempre um momento, uma fracção de segundo, em que o mar muda, e sabendo aproveitar, ganhar o leito da dama.