quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Sobre o nada

E hoje foi isto, apenas isto, que me veio à real gana:



Jamais o nada poderá vir a ser coisa alguma!




Carlos Jesus Gil

34 comentários:

xistosa - (josé torres) disse...

Isto é a coisa mais frustrante que me pode suceder.
Deixar um comentário que até era longo e desaparecer ... sem qualquer satisfação
Por sorte o computador paguei-o ... senão ...
Vou começar do zero

"ZERO"

Por coincidências coincidentes, nada vou fazer.
Nada de nada.
Vou esperar que alguém me diga que o nada acabou e que nada mais tenho para fazer.
Então vou ...

A forma verbal de nada, nada me impede que não fale nela.
Muitos não sabem nadar e e nada quem sabe nadar.
Tinha dito que nada tem que ser algo.
Quando se diz que nada me satisfaz, é porque há qualquer nada, que não é do meu agrado.
São esses pequenos nadas que fazem a nossa vida em nada.
Nada ou coisa nenhuma, não são nada, são algo que daqui a nada vão perceber.
Se temos nada, ou melhor. nada temos, é porque nada há de novo.
Nada menos errado, ou nada mais.
Porque estamos a falar em nadas palpáveis, quer materialmente quer espiritualmente para quem ainda tem espírito. Nada mau!
Antes de mais nada e com dez reis de nada, sempre se valoriza o nada.
esse que dizemos muitas vezes, o eterno nada.
Nada é eterno, e estima-se que nada dure uma vida.
Ora este nada é algo mais que nada.
É uma preciosidade porque não dura sempre.
Mesmo que não seja nada de bom.
É sempre um nada.
Mas é ou não é que se está a dar conta de nada?
Então o nada é uma grandeza física.
Por exemplo.
"Aquele beleza sai ao pai, não tem nada"
É porque tem nada, mas que é mesmo nada, olha-se e nada.
Também uma cabeça que nada pensa, tem sempre um nada.
Se essa cabeça tem má vista, não olha a nada e se o dono não presta para nada, então o conjunto, não serve para nada, ou não tem nada por que se lhe pegue.
Terá o nada algo de material?
Tem mesmo que ter!
Como é que íamos pegar em nada?
Por um nada, e apesar de não ter nada, quase levávamos uma mão cheia de nada.
Nada é perfeito.
E por um tudo-nada, quase que apanhávamos o nada, foi mesmo por nada.
Até daqui a nada!

o que me vier à real gana disse...

eheheh!... Chato, caro José! Tb já me aconteceu.

Genial comentário... "... nada me satisfaz..", sim, deveríamos dizer: TUDO, ao mesmo tempo ou à vez, não me satifaz!
Amigo xistosa, pois , se calahr, o NADA até tem algo de material, de tangível... Eu, porém, vejo a coisa por outro prisma. Por exemplo, se alguém diz " Eu não tenho nada!", é pq tem algo, sim, possui alguma coisa. É como que a negação de uma negação que resulta numa afirmação. Um não não é um sim.
Bem, esta é a minha opinião... existirão outras.

Duma coisa estava certo, palavra, sabia que o senhor iria comentar magistralmente este quase-nada post... Não me enganei!

Abraço

Blimunda disse...

Não posso estar mais em desacordo amigo. Tudo existe por oposição a qualquer coisa. Logo tudo existe por oposição a nada. Se nada jamais poderá ser coisa alguma significa que de igual modo tudo é nada. Ora, aqui está uma afirmação que nada tem de verosímel. Há quem defenda que Deus criou o universo a partir do nada. Esta constitui uma das maiores e imperfeitas(no sentido de inacabadas)controvérsias. Há quem diga que se provou que é possível criar matéria a partir do nada - a chamada antimátéria. Pano para mangas! Afinal nada pode ser tudo e tudo pode ser nada.

Daniel Savio disse...

Hum, talvez sim, talvez não...

Considero que o nada pode gerar algo, sempre nada de bom, por exemplo, se teimarmos e não fazer nada para melhorar os niveis do nosso canditados politicos, ficaremos nessa politica torta de exploração do dinheiro do povo...

Fique com Deus, menino.
Um abraço.

Darwin disse...

Existe uma história do Tio Patinhas em que o Pardal descobre que existem, efectivamente, bolsas de nada no Universo, e então partem para as ir buscar. E porque é que o tão avarento e forreta pato está interessado no nada? Ora, porque a partir do momento em que ele tem nada, declara que tem nada aos impostos e, como tal, deixa de pagar impostos - pois os impostos pagam-se a partir de uma percentagem do que se tem, e se tem nada, nada pode pagar. Confuso? Ainda mais, porque depois o nada escapa, e como é nada, tudo o que toca também se torna nada, o que levanta depois ainda mais problemas: o nada dentro do nada era fácil de ter, mas e o nada dentro de tudo, será que é nada?

Sem dúvida que o nada é a mais abstracta das metafísicas sem considerar o seu terrível poder para baixar a auto-estima de qualquer pessoa, criar depressões e crises existencialistas. Bem, tudo dependerá do contexto. As regras da lógica assim o dizem: a negação de «Nada» é «Alguma coisa» ou «Tudo». Não dizer «nada» é dizer alguma coisa.

Táxi Pluvioso disse...

O ser e o tempo (madrasto).

Uma pausa para fumar.

Mariazita disse...

O nada pediu ao nada
Que o nada nada lhe desse
O nada não disse nada
Como se nada tivesse.

Pois se nada nada tinha
Nada poderia dar.
Dois nadas…melhor que nada.
Nada é melhor que AMAR.

E não digo mais nada, que já se me vai secando a garganta.
E sem nada para beber,
até posso ficar,
sem nada para dizer.

Sem mais nada para te dar, deixo-te
Aquele beijinho (mai nada!)
Mariazita

I.D.Pena disse...

Genial o comentário do xistosa aka josé torres, quase que reduziu em nada este post, o que por si próprio, diz tudo.

O nada já me valeu de tudo na vida, porque foi sempre quando não tinha nada que dei tudo.

Há quem diga que o nada de nada serve, pois não se cheira, não se sente e não se vê, mas ele, que é o nada, e se calhar o ninguém, é o vazio de coisa alguma , e é com os pensamentos em forma de pequenos nadas que o tudo é ambicionado e por isso reconhecido.

Pois quem tem alguma coisa aspira aquela outra coisa, já para quem não tem nada, tudo lhe serve.


Beijinhos :)

dragao vila pouca disse...

Depois do comentário da(o)xistosa -(josé torres) o que se pode dizer? Nada!

Um abraço

Cadinho RoCo disse...

O nada é tudo que não é.
Cadinho RoCo

Sam disse...

ya! e se deus existe porque é que eu tenho de cortar as unhas?

o que me vier à real gana disse...

Viva malta!
Estava curioso acerca da reacção a este post. Por isso fui logo o 2º - e a que horas!... - a comentar. Pois, todos, mesmo todos os comentários são interessantes, de grande valia mesmo. A meu ver, contudo, todos esbarram no que sobre o assunto penso - o k não está NADA mal!, diga-se. Pluralismo de ideias, massa crítica, precisa-se! Penso, tão só, k NADA não existe. Até penso que não devemos dizer algo como: nada é nada. É que, dessa forma, já seria algo.
Bem, ista é a ideia k tenho hoje sobre a questão em causa. Há uns dias tinha outra: oposta; quem sabe a que terei no futuro?
É assim, a dinâmica a dar de si.
Só uma coisita: não confundam NADA com INVISÍVEL ou com INTANGÍVEL... ou confundam... é convosco, o importante é mesmo o que têm estado a fazer!
Outra coisita: em ciência (parte do trabalho k faço o é) nunca vi algo surgir do nada. Já lá vai o tempo em k os eruditos diziam que os ratinhos surgiam da roupa suja!
Tá?

Fiquem bem!

Ah, um NADA metafísico... Também irei gostar dessa discussão... se ele verdadeiramente surgir!

Carla P.S. disse...

E há nisso grande verdade.
Aceita um café? Melhor do que nada.

Darwin disse...

Estou de acordo amigo Carlos e acrescento: Na metafísica, o nada é a “não-existência”, o não-ser. Portanto, o nada pode ser equacionado com a ausência de coisa material ou existência, ou melhor, com o vazio, físico ou metafísico.

Laurindo disse...

Muito bem, gil. Concordo contigo. Já o darwin o fez e também a Carla P.S. Também estou por isso a concordar com eles.

Blimunda disse...

Hummm!!! De que ciência homem? Nunca ouviu no LHC, o famoso acelerador de partículas do CERN? Nem da recriação do big bang? Estamos a falar de quê mesmo? Será mesmo possível criar matéria a partir do nada. Pois, é estranho mas eles dizem que é possível. Eu não sei de nada, nem trabalho com ciências.

Blimunda disse...

Era falar. Nunca ouviu falar.
Fiquem bem. Fui.

leitor disse...

Desculpe, cara blimunda. Não são argumentos suficientes os que aqui apresenta para negar e até maltratar o post do gil

o que me vier à real gana disse...

Ei, ei!!! Senhora Blimunda, para quê tanta agressividade?!... Se nem nos conhecemos!!! Só agora me dei conta da sua postura - está à vontade, não corto nada... não tenho lápis azul! - logo no seu 1º comentário. Ei, é livre de argumentar. Não imponho aqui rigorosamente nada a ninguém. Nem pretendo k a minha posição prevaleça sobre outra ou outras. Gosto do debate. Ele é enriquecedor. Pelo k me parece, você poderá enriquecê-lo, mas, francamente!, com outra postura.
Sim, como já tive oportunidade de responder no seu blog, já ouvi falar no LHC, até postei sobre o assunto aqui no blog... Se quiser, pesquise. Está à vontade!
Lavoisier, já ouviu falar dele? Com certeza k já!
Fique bem!

Mofina Mendes disse...

O Nada existe com toda a certeza e é o espaço interior compreendido entre as minhas duas orelhas...

o que me vier à real gana disse...

I.D. Penha, o seu comentário tb acrescenta algo ao debate. Por tal, o meu muito obrigado... Agora dizer k o excelente comentário do excelente senhor José Torres "quase que reduziu em nada este post", calma lá!... Aconselho-a, perdoe-me, tb a revisitar Lavoisier. O post existe, como tal nunca, jamis poderá ser reduzido a nada, nem a quase-nada... mudará de "estatuto", quando muito!
O que disse à criação de Saramago, desculpe-me, mas, para já, tb se aplica a si. Argumente - nunca lhe apagarei nada! - como quiser e puder, mas não desdenhe... Tá?

Fique bem!

o que me vier à real gana disse...

Mofina Mendes, tá boa!... Mas não acredito, pois vejo algo tangível/não tangível se a leio!

Fique bem!

I.D.Pena disse...

Caríssimo,

Eu só reconheci a genialidade do comentário e ao mesmo tempo expressei a minha opinião, se se sentiu ofendido ou diminuido, quero que saiba que não era esse o meu intento.

E não é I.D. Penha é Pena , como Pena de galinha, ou até de galo, ou então Pena de Sintra ;)

"O que disse à criação de Saramago, desculpe-me, mas, para já, tb se aplica a si. Argumente - nunca lhe apagarei nada! - como quiser e puder, mas não desdenhe... Tá?"

Não , não está, eu sei respeitar e desdenhar ao mesmo tempo. Se não gosta pode perfeitamente ignorar ou deixar de se levar tão a sério.

;)

Sem mais ...

Maria Zua disse...

Boa noite.
Na minha opinião o nada é uma palavra que significa negação. Há quem começe do nada;
Há quem não se interesse por nada; Há quem não preste para nada; Há quem tenha tudo e não tem nada;Há quem se contente com o nada; Há quem não faça nada; Há quem não veja nada; Há quem não ligue nada; enfim, é um pretexto que as pessoas usam para as suas frustrações.Já se começa de pequeno "Eu não fiz nada", e o que se vê mais é quem dê continuidade. Então meus amigos vamos lutar contra o NADA.

o que me vier à real gana disse...

Olá!

Peço descula I.D. Pena, pelo Penha!
O resto mantém-se... Notei algum desdém da sua parte. Se estou equivcado, uma vez mais: peço esculpa!

Nunca um post me deu tanto trabalho, ainda bem. Estar de atalaia é bom... enqanto dá! Por agora, outros valores pelo menos tão elevados quanto este se levantam. Fiquem à vontae!
Antes, uma pequeníssima informação,despojada de qualquer desdém: a "Partícula de Deus", aquela que terá dado origem a todas as ouras, ao Universo, é ela própria algo. Portanto não se trata do NADA. O acelerador e partículas, ele próprio só levará aos resultados pretendidos se nele for introduzido algo: partícula. Portanto, e uma vez mais, não e trata do NADA. Estas partículas, aquela primeira partícula terá dado, por processos evolutivos k não cessam, origem a tudo. Tenho para mim k tudo vem de algo; k este tudo vai dar origem a outro algo. Tenho para mim isto, por ora, que sou aberto ao conhecimento... Outros poderão, como já tive oportunidade de referir, outras vistas sobre a coisa. Onde é k está o mal, esde k não haja desdém?!

Fiquem bem!

AZUL DRAGÃO disse...

Amigo Carlos


Parabéns pela vitória !

Espero que agora ganhem a Taça !


Abraço

Ana Maria disse...

Resumindo e resumido.
Beijinhos!

aa disse...

Olá Carlos, boa noite!

O 'nada' pode nunca vir a ser coisa alguma... mas alguém pode sair do 'nada' e se tornar numa pessoa com elevado reconhecimento e/ou 'valor'... só tem que lutar por isso... O importante é deixar de ser 'nada' e se tornar 'alguém'...
O 'nada' também é muitas vezes usado para negarmos o falarmos sobre determinados e certos assuntos... ou porque não temos nada a dizer e/ou acrescentar, ou melhor, não queremos e/ou não nos apetece falar sobre... daí muitas vezes se utilizar em demasia a palavra 'nada'... pois na verdade, há sempre algo por detrás do 'nada'...
Beijos,

AA

o que me vier à real gana disse...

Olá AA - por pouco, apanhava-a aqui! -, sim, tem razão! O NADA que aqui tratei e que - ainda bem! - algum celeuma levantou, é todo ele outro... apenas uma construção mental, a meu ver.
Outros veres existem, porém... e eu respeito-os.

à guisa de comentário, vou postar outra tolice... dirige-se ela a alguns seres dos nossos... a mim, por exemplo.

Bj

o que me vier à real gana disse...

...
- Ui, Ui!!!!!
Ego, eu bem tinha razão quando não te queria dar a palavra-passe!
- Hã, diz!...

Blimunda disse...

Bom dia,
Querido O Que Me Vier à Real Gana, O que me está a vir à real gana neste preciso momento é que não tenho ganas de contrapor nem de argumentar coisa alguma.

Blimunda disse...

Mas o que é que se passa com estes bloguistas? Será da chuva? Agressividade? Eu? Que sou uma paz de alma, que não faço mal a uma mosca, que fico com remorsos quando atropelo uma inadvertidamente e sofro ao vê-la debater-se pela sobrevivência?! Santa paciência ou paciência de santo iluminai este espírito incompreendido!

Querido Gil, nas minhas palavras nunca existe agressividade quando muito ironia, construtiva, claro.

E se na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma, presumo que na mente ocorra similar fenómeno. Talvez não tenha eu sido a criadora dessa alegada agressividade. Se procurar bem talvez aconteça encontrá-la dentro de si, fruto da reciclagem ou transformação de qualquer outro intrínseco elemento.

Não o fique por favor mas fique bem!

Nanda Assis disse...

tudo é nada!!

bjosss...

Bia Maia disse...

"NADA"...NUNCA!!!!
Sempre existe algo, em algum lugar...com alguém e por alguém...

Gostei de seu blog!
Vou lhe acompanhar e muito bem vindo ao meu!
Ótima quinta-feira...e um pouco de "TUDO"...!
Beijo!
Bia Maia