quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Apetece-me...

Apetece-me…

Dizer:

que jamais voltarei a escrever um poema de amor;
que não passam, aqueles, de pieguice expurgadora de dor;
que esta deve ser vivida, não expelida,
que, contida e debelada por luta con ou descon…trolada,
faz mais crescer do que “ deitar cedo e cedo erguer “
(que os Grandes – digo Grandes, não famosos – o souberam fazer).


Contudo, como não sou Grande e, mais que tudo, transbordo de dúvidas sobre se alguma vez escrevi um poema de amor – quando muito, poesias de paixão, também alimento, sim, mas menos imensidão -; como sou humano, habitáculo da imperfeição endógena, vou, naturalmente, contrariar – pelo menos tentar - aquele apetecer.




Carlos Jesus Gil

20 comentários:

Daniel Savio disse...

Sempre "escreveremos" um poema de amor, seja por palavras, atos e até numa estátua...

E como você mesmo disse, que deve "crescer e ser mostrado" ao mundo.

Fique com Deus, menino Carlos.
Um abraço.

silvia masc disse...

Lá tem comidinha para o corpo, aqui comidinha para o espírito, adoro degustar ambas... obrigada pela sua visita. O cafézinho lá é virtual, mas o carinho com a sua visita, será sempre real.
beijo
silvia

Silvia disse...

Gostei muito dos seus textos.

Darwin disse...

Apetecia-me escrever um poema, um poema de amor, Solidariedade, Fraternidade, Paixão, Carinho, enfim… tantos outros sentimentos, que nos fazem libertar uma expressão de tristeza, alegria e encanto...

Escrever sobre o Mar nunca me cansarei,
mas agora não me apetece...

Sobre a Noite? Talvez...
Há um pequeno café
num beco urbano de imaginação,
nas ruas desertas de noites escuras,
onde os neons brilham no escuro do silêncio
ao som do vento do tempo que passa.
As estrelas polvilham o céu escuro, mas só onde a Lua não está.
Lua cheia, linda, prateada...
Lua Prateada? Onde será que já ouvi isto?
Ah, já me lembro!
Por onde andará ela?
Daqui, da minha janela, não a consigo observar...
Mas deve estar linda, como sempre.
Sentada à frente do computador...
A Lua sentada ao computador? Bem, definitivamente, passei-me dos carretos... OU TALVEZ NÃO!

Ah, como eu gostaria de escrever um simples poema. Como eu gostaria de saber vestir e fazer dançar as palavras. Mas poeta não sou!

Bia Maia disse...

o AMOR é a maior FORÇA, a maior POTÊNCIA deste mundo...então que ele sempre seja expresso...de qualquer forma...mesmo que no silêncio...

Parabéns!
Um lindo dia para ti!
Obrigada por visitar meu blog!Bem vindo à um pouco de mim...

Bia Maia

Maria Zua disse...

olá. Carlitos este é dedicado a ti...
Há amor...que nasce não sei onde, vem não sei como e dói não sei porquê...

Nada existe sem amor
e sem amor existe um nada
nem beleza nem riqueza,
nem sabedoria, nem luta, nem vitória
sem amor, não há sentido na vida
e a própria vida fica sem sentido.
Mesmo que se tente viver sem ele não se consegue.
Mesmo que muitas vezes o deixemos ir embora.
O amor é resistente e permanece com a gente até que a morte chegue e ele adormece.
Sem vida não há amor e sem amor não há vida.
Desculpa a pieguice expurgadora de dor.
Fica bem,bj.

Sagesse disse...

Uau! Estou sem palavras.

Parabéns, muito bom o "texto", a prosa-poética.

Abraço.

batutaemeia disse...

Mas, tu defendes que o amor deve ser sofrido?!... Que se cresce, dessa maneira?
Olha, concordo contigo.

loiraquenãoédeaveiro disse...

gil, escreve-me um poema de amor

Carla disse...

e que assim seja, porque mesmo não riscando o papel deve haver na nossa vida sempre espaço para poemas de amor
beijos

dragao vila pouca disse...

Inspiração leonina!

Um abraço

Templo do Giraldo disse...

Ora viva amigo boa tarde. Depois de algum tempo de ausência da minha parte passei por aqui a deixar um abraço fraterno, e dizer que que ando "por ai" mas sempre atento as novidades aqui do teu espaço.

SAUDAÇÕES.

▀█ Camila Siqueira ♣ disse...

Poemaa de amor?..Ando fugindo das folhas de papel..não quero escrever!

leitor disse...

É boa leitura. Praticar amor é melhor que fazer poemas sobre.

Mariazita disse...

Um poema de amor! Coisa + linda!
Vê como a natureza foi ingrata comigo: eu, que adoro poesia, não sei escrever poesia! Triste fado...
Mas...um poema de amor acho que toda a gente é capaz de escrever.
Logo que eu tenha um escrito, mando-to.
Tou falando sério, não é igual aquele outro, parecido com rancor-:)))))))))
Meu querido amigo, o papinho tá mt bom, mas outros poderes + altos se alevantam!
Ainda não vou fazer óó, mas tenho que ir trabalhar.

Noite boa.

Aquele beijito
Mariazita
:)))))))))))))))))

Ana Maria disse...

Poema de amor é lindo.
Se não quer fazer poema de amor, faça-o pelo menos no pensamento.
Ou não, se não apetecer.
Beijinhos!

GMV disse...

Se para escrever o tal poema, fosse fundamental o papel e a caneta...

Se a folha se fizesse homem, e a tinta sentimento...

O poema serias tu!

Um beijo de boa noite, Carlos

[Graça]

o que me vier à real gana disse...

Maria Zua, obrigado!
Loirinha..., nem penses nisso! Não é por mal, mas é k isso é pieguisse pegada.

Udi disse...

a mim também apeteceria... se houvesse eu escrito algum poema de amor.

stériuéré disse...

E isto acabou por ser o quê???
Ó menino.... cá pra mim andas apaixonado!!!!!