sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Lâminas de barbear

LÂMINAS DE BARBEAR


Há dias, precisado de fazer a barba e não tendo lâminas em casa, dirijo-me a uma mercearia de bairro, e peço:
- Minha senhora, boa tarde! Queria lâminas pr’á barba, por favor.
- Não temos lâminas pr’á barba, temos é chocolates Milka.
- Pensando que de inusitado mas admissível gracejo se tratava, sorri e repeti: tá boa, minha senhora! Agora a sério, precisava de lâminas pr’á barba.
- Ó rapaz, você não ouviu? Já lhe disse que não temos lâminas pr’á barba, temos é chocolates Milka.
Na idosa senhora, que longe não andaria dos sem lâminas pr’á barba, notava-se já valente irritação… Seria o meu pedido algo inopinado, mesmo zombador e ofensivo da boa conduta comercial daquele estabelecimento mercantil?... Pelo sim pelo não, e antes que lhe desse alguma:
- Está bem, minha senhora, dê-me então um chocolate Milka! Pode ser daqueles com amêndoas.
- Aqui está. São dois euros.
Pronto!... No caminho para casa, não parava de matutar na estranha cena… na coerência… na sua ausência… na Razão da vetusta senhora… no Seu abandono…
Mal cheguei, casa de banho comigo! Começo a desembrulhar o chocolate; saco da respectiva espuma e… fiz-me ao mar.
Nunca um escanhoar me soube tão bem!




Carlos Jesus Gil

22 comentários:

Silvia disse...

Que delícia começar o dia lendo o seu texto.
A lua, é do céu de São Paulo. Está lá hoje o dia também da minha janela.
um abraço brasileiro pra você.

Viver é Bom ! ! ! disse...

Que lindo texto...
Reflito também sobre a ausência da senhora que sem querer adoçou seu dia com um chocolate inesperado.
A vida é assim mesmo... e que bom !

Beijo,
Solange

http://eucaliptosnajanela.blogspot.com

jose terra disse...

Ha momentos que por muita barba que se tenha tem que se comer um MILKA.
Como é que tu , masso GIL não sabias isto?!!!
Diz a verdade não sabe bem?

Daniel Savio disse...

Engraçado que você diz, pois as vezes é assim a vida, pois pedimos algo e recebemos outra coisa.

Fique com Deus, menino Gil.
Um abraço.

loirinhaquenãoédeaveiro disse...

Assim também não me importava nada de ter barba ahahahah!

Darwin disse...

Bom texto, amigo! Este comentário da “loirinhaquenãoédeaveiro”, fez-me lembrar quando andava no liceu, em que tive uma namorada que poderia servir de modelo a Gustave Courbet para a obra "A Origem do Mundo"... Tinha tanta barba, que eu que até era um tipo de barba rija no meio dos meus amigos, ao pé dela parecia que a puberdade me tinha passado ao lado.
Quando estávamos juntos dizia-lhe várias vezes, “ Porra, isso pica! desfaz-me essa barba!“.
Eh pá, era demasiado embaraçoso ter assim uma namorada com tanta barba, passado uns dias ofereci-lhe uma gilette. Gostou imenso, achou muita piada. Depois tive de lhe explicar que aquilo não era para ralar cenouras, mas lá consegui que desfizesse a barba.
A partir dai, a nossa relação deu um passo em frente. Passei a poder andar com ela na rua sem que me dissessem aqueles comentários desagradáveis: “ Tão gira, pá! que raça é? “.
Os pais dela é que não aceitaram lá muito bem vê-la sem barba. Eram muito conservadores. Mas tinham de se habituar, a menina deles já era uma mulher. O pai dela ainda me veio com argumentos, “ E agora, quem é que vai fazer de Pai Natal todos os anos? “, eu disse-lhe, “ Por amor de deus, o que não falta nessa família são pessoas de barba, a sua mulher, por exemplo. “. De facto, no dia em que conheci os pais dela, vi logo donde é que ela tinha herdado a barba... e juro-vos que não era do pai.
Mas isso já lá vai, a barba foi-se. E ainda me prometeu que um dia ganharia coragem e tiraria o bigode também. Era um amor de rapariga!

Maria Zua disse...

olá. Na minha opinião, a senhora achou que o teu problema não era a barba que até te fica bem, mas sim a carência de algo doce, e, como tal, nada melhor que o chocolate da vaquinha dos Açores.Fica bem. Bj.

Carla P.S. disse...

A transgressão e a libertinagem inspiram e animam. Mas uma hora temos que barbear o rosto, inspirar o puro ar e ir à luta. Um forte café, caro amigo!

Laurindo disse...

É pá, corto-me todo a fazer a barba. Tenho que experimentar esse chocolate!

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Olá Carlitos

Há montes de tempo que não te visitava. Hoje, quero informar-te que atingi o bonito número de 110 Seguidores, pelo que as coisas começam a aquecer quanto à entrada d’A Minha Travessa no famigerado Guiness. Há uns anos, os CTT diziam que o Código Postal era meio caminho andado. Ali, já se ultrapassou o dito publicitário.

A partir de agora, o/a Seguidor/a que atinja um número redondo ganhará uma lembrança deste blogue. Assim, quem chegar primeiro aos 120, toma! E aos 130 e aos 140, 150, 160 e por aí fora, toma! Será um «prémio-mistério» que espero que os ganhadores achem interessante. Pelo menos, é exótico e pouco vulgar. E mais não digo. Boa sorte. Obrigado.

Régis Castro disse...

Que magnífico, mesmo!

As situações, delíciosas e cômicas nos faz feliz, nos faz débeis e bobos... e, na vida precisamos fazer um paralelo á estas coisas...

se, ela perde o sentido...

rsrsrsrsrs...

Pode ser que um dia desses encontre uma dessas senhorinhas...

Abraços!

leitor disse...

Ahahah! É pá, gil, fico todo partido com estes teus textos a que chamas brincadeiras. Bom fim-de-semana para todos.

Mariazita disse...

Amigo meu
Hoje é só 1 passadinha, para não me chamares fujona...
Espero ter + tempo amanhã.

Diverte-te...

Aquele beijinho
Mariazita

aa disse...

Olá Carlos, boa noite!

A dita senhora, devia estar no comércio a fazer uma promoçãozita aos chocolates Milka...:) Mas ainda bem... Pois assim ia 'despachando' os chocolates e 'adoçando a boca' aos clientes...:-)
Beijos,

AA

Compadre Alentejano disse...

Conheci um comerciante que, quando lhe pediam toucinho,e não tinha, dizia: "Não tenho toucinho, mas leve marmelada"...
Um abraço
Compadre Alentejano

Francisco Castelo Branco disse...

Os chocolates Milk são bem melhores que as laminas de barbear,

mas se a senhora insistiu tanto era porque o chocolate estava estragado ou a derreter...certo???


abr

loiranãoburra disse...

hummmmm, e eu que adoro chocolate.

Ana Maria disse...

Que belo ler seu texto.
Como é bom ainda ver pessoas pacientes com os idosos.
Chocolate é meu doce preferido.
Beijinhos e bom sábado!

batutaemeia disse...

Gil fizeste uma boa acção com a velhinha e contigo, que és um grande guloso. ahahah

Sonia Schmorantz disse...

A palavra mágica
dorme na sombra
de um livro raro.
Como desencantá-la?
É a senha da vida
a senha do mundo.
Vou procurá-la.
Vou procurá-la a vida inteira
no mundo todo.
Se tarda o encontro, se não a encontro,
não desanimo,
procuro sempre.
Procuro sempre, e minha procura
ficará sendo
minha palavra.

Carlos Drummond

Lindo domingo!
abraços

Sonia Schmorantz disse...

A palavra mágica
dorme na sombra
de um livro raro.
Como desencantá-la?
É a senha da vida
a senha do mundo.
Vou procurá-la.
Vou procurá-la a vida inteira
no mundo todo.
Se tarda o encontro, se não a encontro,
não desanimo,
procuro sempre.
Procuro sempre, e minha procura
ficará sendo
minha palavra.

Carlos Drummond

Lindo domingo!
abraços

stériuéré disse...

Chocolates ??? Nã.
Fazem-me borbulhas.
E há outras pessoas em que as gilletes tb fazem borbulhas mas, isso é outra coisa. Já agora sabias que com esta gana toda, a malta muitas vezes não comem chocolates porque os chocolates engordam...........






............epá quem engordam somos nós, não são os chocolates. DAHH