domingo, 28 de dezembro de 2008

E o Alberto e o Albino também...

E O ALBERTO E O ALBINO TAMBÉM…

XXI

II CIMEIRA U.E.-ÁFRICA 2

- “ A cimeira foi verdadeiramente extraordinária… O seu resultado superou um impasse de muitos anos. “
Assim se referiu à II Cimeira U.E.-África, a qual conseguiu reunir quase todos os líderes europeus e africanos em Lisboa, o primeiro-ministro e presidente em exercício da U.E., o portuguesíssimo José Sócrates. Queres que continue?
- Deixa-te de lérias e acaba o teu trabalho, Albino!
- Continuemos: Mas qual terá sido, então, o resultado assim tão positivo capaz de pôr fim ao dito cujo impasse de muitos anos?... Por exemplo, a Human Rights Watch não encontra qualquer decisão concreta emanada da cimeira. O Partido Comunista Português, por seu turno, diz que “ foram mais as vozes que as nozes “… Terão sido as parcerias económicas ( as negociações continuarão em 2008 )? Neste campo temos que o Senegal deixa a cimeira contra os acordos de parcerias económicas ( é claro que são raras as unanimidades ); o Fórum da Sociedade Civil diz que “ acordos são exemplo negativo “. Ah!..., só se foi o facto de Mugabe ter sido forçado a ouvir das boas da boca, por exemplo, da senhora Merkel. Claro, não é despicienda a atenção prestada ao Darfur. Mas terá sido ela suficiente? Hummmm!... Bem, regozijo-me com a atracção a Lisboa de movimentos sociais activos. É bom. E como nós estamos a precisar de desenvolver essa vertente!... Umas acções de formação na área vinham mesmo a calhar.
Ora, o facto de a União Europeia desejar um novo e mais justo relacionamento com África e fazer votos para que o colonialismo seja enterrado ( mas ainda existe colonialismo europeu em África?!... Pois, se calhar… ) de vez, é excelente. Há é que ter em atenção que este enterro requer cerimónias singelas mas não triviais. Exige profundidade, em termos literais e de espírito.
Para Sócrates, homem vaidoso que tudo move para que um dia os historiadores dele falem e os alunos nas escolas respondam a questões ( se ainda existirem testes nessa altura ) a ele referentes, foi profícua ( e então com a assinatura do “ Tratado de Lisboa “… ). Portugal consolida a imagem de país hospitaleiro ( o pessoal foi bem recebido; mordomias não faltaram ); reforçou também, penso não existirem dúvidas, o seu currículo de organizador de eventos.
É sempre útil uma Assembleia desta natureza. Contudo, como dizia ontem, se almejamos efectivamente o desenvolvimento de África, não podemos olhar para o continente apenas como a terra das matérias-primas baratas e um mercado para os nossos produtos ( até porque pobres, nunca se tornarão no mercado que almejamos e precisamos ). Mas não podemos nós europeus, nem podem os americanos do Norte nem o Japão nem a China nem a Índia…
Paremos com as dádivas de peixe, ensinemos a pescar! É uma frase mais que feita, porém, para o caso não encontro melhor. Fiquemos por aqui.
- Ok, tu é que sabes. Fica bem, Albino!
- Adeus, narrador!


Carlos Jesus Gil

6 comentários:

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Laurindo disse...

Ísso é que é, "ensinar a pescar" é que é.

Pico minha ilha disse...

Um bom final de ano e boas entradas em 2009.Feliz Ano Novo.Abraço

Mariazita disse...

Depois de ter assistido a um belo espectáculo de ballet no CCB, quem é que tem vontade de pensar em política?
Mas tudo bem, vamos lá então dizer qualquer coisita.
É mesmo só “qualquer coisita”…

Quando houve a I Cimeira, há um ano atrás, foi aprovado, entre outras coisas:
"a garantia de um maior respeito pelos Direitos Humanos".

Entretanto, já depois da dita Cimeira, o TPI acusou o presidente do Sudão de genocídio e crimes contra a humanidade; a situação no Zimbabwe foi de mal a pior...

Será boa ideia ter esperança em obter resultados com esta II Cimeira???

Agora, do que não há dúvida nenhuma é de que somos um povo muito hospitaleiro!!!
Será mesmo hospitalidade pura e desinteressada???

E não digo mais nada, até já disse demais!

Noite boa.

Beijinhos
Mariazita

leitor disse...

Muito bem Mariazita. Muito bem gil, fazes com que as pessoas não se esqueçam de coisas importantes e fazes-nos pensar.

Conceição Bernardino disse...

"O valor das coisas não está no tempo em que elas duram,
mas na intensidade com que acontecem.
Por isso existem momentos inesquecíveis,
coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis".
(Fernando Pessoa)
Venho desejar um Feliz Ano Novo e dizer que no ano de 2009 estarei mais presente no teu Blog.
Beijo
Conceição Bernardino