sábado, 27 de dezembro de 2008

E o Alberto e o Albino também...

E O ALBERTO E O ALBINO TAMBÉM…

XX


E, recorrendo mais uma vez à máquina do tempo:

II CIMEIRA U.E.-ÁFRICA


- … Então agora está tudo bem, não é?
- Está pá. Felizmente, tudo não passou de um grande mal entendido.
- Pronto, ainda bem. Alberto, aproveitem o fim-de-semana, tá? Vou dar aqui um trabalhito ao Albino, coisa que não lhe ocupará, por certo, muito tempo.
- Ok., pá. Fica bem e dá cumprimentos ao Albino.
- Serão entregues. Chau.
Ó Albino?... Albino?
- Chamas, narrador?
- Sim, podes dar aqui um salto?
- Se é para saltar posso fazê-lo aqui onde me encontro… Correndo, é óbvio, o risco de me chamarem tolinho.
- Vá, deixa-te de brincadeiras. Podes vir aqui ou não?
- … Homem que narra é melhor que homem que marra!
- Que disseste, Albino?
- Nada, nada. Estava aqui a palrar com os meus botões… Então não sabes que estou a acompanhar a Cimeira União Europeia- África?
- É mesmo sobre isso que gostaria de conversar contigo. Preciso que digas algo de tua justiça acerca de.
- E para quando?
- Para ontem!
- Ó pá, já tenho matéria para uma curta análise, se quiseres…
- Quero, claro que quero. Este nosso mundo carece de nutrientes.
- Então vamos lá: pois, como toda a gente sabe, começou hoje em Lisboa a II Cimeira U.E.-África. No discurso de abertura dos trabalhos, José Sócrates, presidente em exercício da U. E. (mas que sonho realizado!...), defendeu que Portugal é a “ ponte perfeita “ entre a Europa e o continente africano. Disse ainda, o senhor presidente, que “ nas relações entre a União Europeia e o Zimbabué, a grave situação neste país não permitiu a convocação de uma segunda Cimeira mais cedo “. Mais, disse Sócrates agora em jeito de solenes promessas: “ o diálogo entre os dois continentes será entre iguais “; “ os Direitos Humanos serão tema central da cimeira “; “ não temos mais tempo a perder. É o momento para construir novas soluções para os dois continentes “; … um desafio para escrever em conjunto uma página nova nas relações entre os dois continentes “; “ grave situação, a que se vive no Darfur “; “ os Direitos Humanos são património universal “; “ esta cimeira faz-se a pensar nas gerações futuras dos dois continentes “.
Lindo! Mesmo brilhante e politicamente exemplar… Vamos acreditar que as palavras ditas correspondem a desígnios sérios? É com cada um!... Se continuarmos a olhar para África como fonte de matérias-primas e mercado para os nossos produtos, por seriíssimas que sejam as intenções não será logrado qualquer dos desígnios explícita ou tacitamente apontados. Tenho para mim!
- Pronto. Ficamos assim, por hoje. Olha, cumprimentos do Alberto.
- É verdade, como é que ele está?
- Está bem. Parece que as coisas se recompuseram.
- Ainda bem. O que eles têm mais é que se entender.
- Pois. É isso. Vá, fica bem.
- Tu também.

5 comentários:

Carlos Rebola disse...

Essa dos "Direitos Humanos" deve ser como a malária no Zimbabué, Mugabe, personalidade muito credível e ansiada por Sócrates na dita cimeira, diz que a "malária" não passa duma invenção do ocidente, onde estará a cumplicidade, nos sorrisos e apertos de mão?...

Abraço
Carlos Rebola

Vivian disse...

Deus lhe dá todos os dias,
86.400 segundos.
quantos destes segundos diários
você usa para fazer alguém
feliz?

Bjus

Miguel Barroso disse...

Enfim...nem comento.


Abraços d´ASSIMETRIA DO PERFEITO

Laurindo disse...

O diálogo entre os dois continentes é entre iguais? Só se for entre o continente de Coimbra e o de Leiria.
Ainda bem que as coisas já estão bem com o Alberto.

Mariazita disse...

Se as palavras valessem dinheiro, seríamos um país riquíssimo!
Palavreado é o que não falta ao PM.

"Direitos Humanos" é, exactamente, o quê??? Alguém sabe?

Tem razão o comentador Laurindo: igualdade entre os continentes - devem ser os do Belmiro Azevedo.

Será que alguma coisa me caiu mal? Parece que sinto vómitos...Com certeza não é, NÃO PODE SER, da conversa do PM. Impossível, né?

Para não me achares muito azeda, deixo-te beijinhos doces.

Até amanhã.
Mariazita