domingo, 21 de dezembro de 2008

E o Alberto e o Albino também...

E O ALBERTO E O ALBINO TAMBÉM…

XVI

O EGOÍSMO NACIONALISTA NAS RELAÇÕES INTERNACIONAIS

Mas com que frequência aqui se recorre à máquina do tempo!







- Dois amigos não se vêem há mais de dez anos; um Sporting/Benfica proporciona-lhes o inopinado reencontro:

- Não acredito, olha quem eu aqui venho encontrar! T’ás porreiro Manel?
- Oh, oh! Olha o Joaquim, como é que vai isso, pá? Há quanto tempo…!
- É pá vai bem, dá cá um abraço (iam partindo uma costela um ao outro). Mas e tu, pá, como vais?
- Na maior, Quim, felizmente as coisas correm bem.
- Então, vens ver o teu Benfica perder?, eh, eh,…
- Quinzito, Liedson resolve!..., às vezes.
- Mas, é pá, tu t’ás na mesma! Os anos não passam por ti.
- Tu também t’ás igual, pá.
- Oh, oh, t’ou pois, já cá cantam 52.
- 52?!...
- Pois, sou mais velho do que tu, não te esqueças.
- Eu sei, eu sei.
- Davas-me menos, era?
- É pá dava, dava-te menos…………… um quarto de hora!

Cada um para a sua claque; nunca mais se falaram.

- Eheheheheheheh!!!!!! Eheheheheh!!!, eh pá, tá boa Albino!


- Malta boa?...
- Sim, narrador.
- Chamaste, grande amigo?
- Chamei sim, Alberto. Quem me pode elucidar sobre um fenómeno humano, no âmbito das Relações Internacionais, designado corrente neo-realista?
- Possivelmente o Albino, não achas?
- Sim, também estava a pensar mais nele para esta tarefa, mas como tu és versado em tantas matérias…
- Sinto-me deveras lisonjeado! Sei de facto umas coisitas de muitas coisas, agora saber a sério…, isso só mesmo dos assuntos da minha área.
- Vá, não estejam com tergiversações. Eu posso discorrer um pouco sobre o tema. Ou estarás outra vez com tiques de menosprezo por mim?
- Ó homem, nunca te vi como ser menor. Aliás, em coisas várias até te considero bastante acima da média.
- Por exemplo…
- Como resmungão… Brincava. És um comparsa como poucos; uma pessoa com enorme sentido de humor e, sem dúvida alguma, um excelente analista político. É esta esfera que pretendo que roles aqui com grande frequência. Vamos à tarefa d’hoje?
- Na boa, pá. Vamos lá: ora, o neo-realismo nas Relações Internacionais é uma corrente doutrinária pessimista que vê os Estados como entidades egoístas, interesseiras, impossibilitando, com essa visão pessimista, uma verdadeira comunidade internacional.
- Ah! Compreendo. Será ela a responsável por esta des-União Europeia?
- Receio bem que sim. Puseste um dedo na ferida e carregaste com força. Não tenho dúvidas de maior quanto ao papel dominante desse pensamento político em todo este processo. Olha a relevância que dá ao Tratado de Lisboa o primeiro ministro britânico: anunciou hoje que não virá a Lisboa à cerimónia da sua assinatura. Não é que faça cá falta alguma, desde que delegue em alguém a responsabilidade da assinatura, mas é cá uma falta de consideração!... Enfim, é a marca desta União de Tratados feita e que com Tratados se arrasta.
- Talvez se existissem extra-terrestres e se eles fossem mais poderosos e mais bélicos e nos invadissem…
- Pois, talvez aí sim!
- Querem saber uma coisa?... Não discordo de vocês.


Carlos Jesus Gil

8 comentários:

São disse...

Pois...

Boas FEstas!

EternaApaixonada disse...

*****

Consegui um pc para ainda deixar um abraço amigo!

Obrigada pela amizade neste ano!
Obrigada pelas visitas amigas!

Que neste Natal a esperança de um mundo melhor se concretize em 2009!

Até minha volta!

Meu carinho...

Helô

Sintonias do Coração

ETERNOS SONHARES

Coisas da Helô ©

*****

JOCENDIR CAMARGO disse...

DESEJO A VOCE, A SEUS FAMILIARES E A TODOS QUE SÃO CAROS A VOCÊ, UM FELIZ NATAL E UM 2009 REPLETO DE REALIZAÇÕES, PAZ, AMOR, FELICIDADES... SEJA SEMPRE E CADA VEZ MAIS FELIZ... COM MEU CARINHO...

JOCENDIR

batutaemeia disse...

Ahahahahah! É de esgalhar a ir!
Essa corene existe mesmo?. É que se existe tens aqui uma excelente análise.

stériuéré disse...

HO! HO! HO!
Pois cá ando eu!
E não! Não vou desaparecer( se bem que muitos assim o desejariam, pra eles um Bom Natal)
Então Gana?
Ainda com o Alberto e o Albino?
Mas que bela ´história aqui tens!
Repleta de ironias bem reais.
Fica bem, e que bom é voltar!!!!

GMV disse...

Gosto das tuas histórias, das tuas personagens.

Bom Natal.

xistosa - (josé torres) disse...

É por estas e por outras que se desperdiça tanto neste país.

Então quem não havia de saber o que era o tal de "neo-realismo nas Relações Internacionais" ?

É que está-se mesmo a ver que neo é aquele gás que se utiliza nas lâmpadas fluorescentes. Ou será um antigo imperador romano?

Agora fiquei mesmo à "rasca" ... mas político não perde pio ...
Pois é, "neo" é um novo gás ou imperador, tanto faz, que ilumina os imperadores desta Europa.
Todos boa gente de boas famílias, com bons pensamentos, boas atitudes e acima de tudo, bons amigos.
O inglês é um merdoso, desculpe, medroso ... tem medo que em Lisboa lhe tratem de algo.

Mas parece-me que a assinatura não é para já.
primeiro, parece-me que faltal alguém colocar o pescoço no cepo ... depois falta o referendo que foi prometido.

Ou eu, que nem sei quem são os políticos, ando afastado, já votei no dito e não me recordo.
Que cabeça a minha!

Não vou ao Sporting-Benfica ...
O "meu" é azul, só duma cor, nada de misturas com os trapaceiros, quero dizer com os tripeiros ...

Hoje não estou nos meus dias ...
Paciência.

Olhe.
Para não me enganar mais, um Feliz Natal, pelo menos com saúde, alegria e junto dos que ama.
(se estiver preso em qualquer prisão deste país, fica sem efeito este meu desejo!).

Uma boas entradas em 2009.
Se for caso disso, coma, compassadamente as passas.
Não as de "cannabis", que ainda não foram legalizadas, mas as passas ... as passas ... parece-me que são todas do Algarve.
É, é isso, as passas do Algarve!

E beba!
Beba uma taça de espumante.
Temo-lo bom, como o champanhe.
Este tem alguns defeitos, que eu já lhe apanhei o jeito.
Faz mal à carteira e ... esqueça, que eu esqueci.
Dizem que um dia não são dias ... mas comigo vai-se num instante.
para um dia era necessário um garrafão e ainda não vi no mercado tal vasilhame.
Por isso bebo "Bruto" do Auchan, bem fresquinho e depois assobio em francês...

Que boa é a vida na Terra.

Mil felicidades!

(o desassossegador)

Anónimo disse...

Pois...
Tão giro. Desejo a você uma boa passa. Que passada voc~e já é.