domingo, 11 de outubro de 2009

Olá pessoal!

Muito me lisonjeiam ao exortarem-me a escrever. Eh pá, malta, é muito gratificante feedbackarem-me dessa forma. Pudera!... A conjuntura é k não é a mais favorável, de momento. Vou esforçar-me, contudo! E agora k, por uns tempos, me vejo livre do " bom povo, vocês bem sabem quem ... "- eheheheheh! -, agora que oficialmente encetamos um intervalo, até que se arranja um tempinho.

Hoje, uma Patetia:


DISTÂNCIA


Será que continuas linda?
Linda só?!, não,
um espanto;
o meu quebranto!,
que o foste em tempos
não passados
para mim.


Amados momentos que não esqueci
porque não pude!


As portas daquele edifício temporal
que coabitámos
ficaram escancaradas,
mas só enxergava num sentido.
Penso eu.




Carlos Jesus Gil

14 comentários:

Anónimo disse...

Tás apaixonado é? Ou é de política que falas?

batutaemeia disse...

Cá pra mim o rapaz tá apaixonado. LOL

Ana Maria disse...

Também concordo, parece que existe paixão pelo ar.
Beijinhos cheios de luz!

Anónimo disse...

Isto se calhae é política. O gil é maroto

Laurindo disse...

Não meus, isto é paixão.

Táxi Pluvioso disse...

Será lançado este ano lectivo o Magalhães 2.0.

Silva disse...

Isto está tão paradinho que até assusta. Sr. Administrador vamos deixar-nos de poesia e passar para a prosa. Tivémos agora eleições autárquicas, temos tanto para discutir sobre o passado e sobre o futuro, poste aí qualquer coisa sobre o assunto. Acho que a maioria do pessoal agradecia.

Flor disse...

Tendo em conta que és uma Pessoa de "Eternas Paixões"!!!
Paixão pela Música...Livros...Mulheres..Escrita...
Há que vivê-las!!!...

florsol@live.com.pt(qdo precisares do q me pediste)

Anónimo disse...

Dedicatória a uma desconhecida loura, quiçá oriunda das terras de Drácula.

garotopodre disse...

Ainda sou do tempo em que isto tinha piada!

Anónimo disse...

Gil ainda te lembras das miudas que vinham nas excurçoes alemas e ficavam na pensao maçarico(1980,81)

portas disse...

de qualquer maneira tà bonito

Anónimo disse...

INDIGNAÇÃO POLÍTICO / ECLESIAL
Estas últimas eleições na Ribeira foram muito clarificadoras das Grandes obras que para aí vêm.
O Silva, cabeça de lista do PSD nestas últimas eleições para a Ribeira, pediu ao Sr. Padre Coelho, uma visita ao Centro de Dia e à Creche, no âmbito da campanha eleitoral.
O pedido foi feito cerca de dois (2) meses antes do dia previsto para a visita, para o último dia da campanha.
Esta é a verdade, não a mentira da Igreja que circula por aí, que nós não pedimos atempadamente a visita.
Há dois (2) meses atrás, a resposta do Sr Padre Coelho ao Silva, a toda a lista e ao Sr. Dr. Carlos Encarnação foi positiva, poderíamos fazer a visita às instalações da Igreja.
Lamentavelmente, só no dia da visita, duas horas antes, às 15 horas, tivemos indicação por telefone, do Sr. Padre Coelho, que afinal não podíamos visitar o Centro de Dia nem a Creche, fomos assim impedidos de visitar os idosos e os mais pequenos. A razão, é que estava escrito no nosso Manifesto, já distribuído pela freguesia, a visita do Sr.Dr. Carlos Encarnação às referidas instalações.
Posso dizer que o Sr. Dr. Carlos Encarnação não ficou nada contente, no entanto, nada surpreendido com esta decisão. Porque será? Nunca tivemos obstáculos na visita a outros grupos da Freguesia, porquê aqui?
Tivemos também o cuidado, na pessoa do nosso candidato, de avisar da visita ao Terreno da Igreja, para onde estão previstas algumas valências da Igreja, com um projecto que tem dado finalmente passos largos com o Vereador de saída, Engº João Rebelo. Curiosamente e com grande estranheza do Sr.Dr. Carlos Encarnação, não apareceu ninguém da Comissão Fabriqueira da Igreja junto do terreno, pelo menos para agradecer os esforços da Câmara neste projecto para a Ribeira. Falta de tempo? Falta de educação?
Curiosamente também, no manifesto do PS vêm a dizer que é desta que “ a questão do terreno da Igreja vai para a frente”, deixando livres espaços junto da Igreja para a capela mortuária, tudo isto com o acordo do Chefe eclesial, (deve ser o Sr. Padre Coelho). Nos anos em que tivemos o mesmo partido político na Junta de freguesia, na Câmara Municipal, no Governo e na Presidência da Republica, obras nem vê-las. Tudo isto é muito engraçado, estreitas relações políticas/eclesiais já existentes há alguns anos, quem sabe já na génese da extinção do Serviço de Ambulâncias na Ribeira. Como o PS nunca conseguiu “agarrar” este serviço, teve de acabar.
Será que o Serviço de Ambulâncias está para voltar em breve com outras cores?
Afinal sempre vamos ter capela mortuária junto da Igreja?
Depois do desespero há mais de 20 anos, sempre vamos ter as obras a avançar no terreno da Igreja, neste mandato do PS, com uma lista renovadíssima, cheia de garra e com muita gente da Igreja?
Vistos os factos, estamos finalmente a chegar ao momento em que vão arrancar as grandes obras da Igreja, as verdadeiras e com maior interesse sócio culturais para a nossa freguesia, para assim serem entregues os louros “a quem merece” e ao PS que está de parabéns.
Para que não restem dúvidas, nestas eleições bem como em todas as anteriores, a lista do PSD na Ribeira não teve o apoio da Igreja.
Ao invés, augura-se um GRANDE E PLENO mandato do PS na nossa freguesia, terra que tanto merece e que todos nós amamos.
No entanto, aproveito para dar os parabéns à lista adversária, a todos os que aí se aplicaram arduamente e, desejo de Boa Sorte no cumprimento das promessas meditadas e de fácil execução.
E estava eu para voltar a ir dar catequese este ano. Mãos à obra

Daniel Savio disse...

Cara, a distancia dá um que especial a vontade de amar...

Fique com Deus, menino Carlos.
Um abraço.