segunda-feira, 2 de março de 2009

Detergente pr'a Registo Criminal

DETERGENTE PR’A REGISTO CRIMINAL


Certa vez vi um pêro a correr furiosamente na direcção de uma banana, a qual, esbaforidamente, o que podia fazia no sentido de aumentar a distância entre… Não conseguira, no entanto, a branda banana o enunciado intento, tendo então sucedido que, ao encontrar a dita, o pêro se deu, literal e violentamente, àquela… Foi aí que realmente percebi que banana é mesmo banana!
Depois perguntei-me: serão casal?... Não tardou que me respondesse algo que, sinceramente, já esqueci. Não, não significa esta ausência de memória que ausente fosse a importância da resposta que me dei. Mnemónica, não tenho ido aos treinos!
Bem, conto-vos isto hoje tão só porque verifico, sem recorrer a qualquer juízo de valor, que o detergente pr’a Registo Criminal usado na altura do facto – há uns meses, não muitos, atrás – está a ser retirado do mercado e a ser substituído por outro menos poderoso, mas também menos pernicioso para o ambiente… social. Significa isto que, uma vez banido do mercado tão atávico e poderoso produto, certas nódoas criminais, como por exemplo a que tão complicadamente vos descrevo, muito mais tempo levarão a ser retiradas do respectivo Registo.
E vai daí que, pois e tal e coiso e eu meto-me em cada uma! Pois, o melhor mesmo é ir consultando o Diário da República… ou as prateleiras dos supermercados!




Carlos Jesus Gil

13 comentários:

Café da Madrugada® Lipp & Van. disse...

Olá! =)
Eu e Lipp adoramos a visita!
Gostaríamos que voltasse novamente!
É um convite!

Add seu link por lá.
Vamos acompanhar.

Beijos.
Van.

Táxi Pluvioso disse...

Bring me the head of Charlie Brown.

Mariazita disse...

Olá, Carlos
Já nem na fruta se pode ter confiança!
Em contrapartida acho óptimo o detergente no registo criminal:
o indivíduo que foi preso, era procurado pela Interpol, foi a julgamento e foi posto em liberdade pelo meretíssimo juiz - em Portugal - fica, assim, com o registo criminal com a brancura do (H)Omo (sem sapiens).

Obrigada pela visita e comentário na minha "Casa".

Bjs
Mariazita

Darwin disse...

Este fim-de-semana estive com o meu amigo Zé em Espinho.
Penso que poderemos ficar descansados, o TIDE não vai voltar! agora também temo, o ARIEL, o SKIP e o XAU, parece que limpam tudo!

anónima funcionaria pub disse...

E vocês ainda não devem ter visto as novidades em www.civilonline.mj.pt.
Agora basta ser portador do Cartão de Cidadão, ir ao referido endereço, registarmo-nos e convidar alguém para casar. Nem precisamos ir à conservatória. E até o podemos fazer ébrios ou dementes, desde que nos liguemos à net.
Solteiros, atenção ao vosso mail que podem ter um convite para casar.
É o simplex em acção.

Anónimo disse...

Oi. Hoje falas de leis. tásse.

batutaemeia disse...

Ai isso agora é assim? Então temos que ter mais cuidado ao bater nas nossas fêmeas LOL

batutaemeia disse...

Ei, eu estava a brincar. Só beijinhos

Darwin disse...

De facto somos um país em que a justiça é uma máquina lenta e inconclusiva. Onde o segredo de justiça é vendido aos mídia, que nos conseguem confundir ainda mais com a sua falta de profissionalismo e tendência para uma grande ligeireza de actuação, pouco respeitadora da deontologia profissional.
Se analisarmos a actuação das chefias de redacção do Washington Post durante o Caso Watergate, superiormente descrita no filme «Os Homens do Presidente», vemos um grande rigor de actuação, um enorme cuidado com as fundamentações das notícias e com a forma como estas eram veiculadas e o preterir do sensacionalismo e do imediatismo perante o rigor e a ética.
Não me parece que este rigor e ética existam, na mesma medida, nos meios de comunicação portugueses.

Laurindo disse...

As leis devem adaptar-se à sociedade e os "detergentes" às nódoas. Gosto do texto.

BOTINHAS disse...

Amigão
Obrigado pela recepção e apreciação ao cartoon.

Festinhas à gatinha??? Embora ela seja muito minha, podes sim. Mas com muito cuidado para não escorregares no molhado (chão).

Desculpa chamar-te a atenção, afinal acabámos de nos conhecer; mas se voltares a (des)horas vê se fazes pouco barulho para não me acordares.

Com certeza não reparaste (só tiveste olhos p’ra gatinha molhada!!!) mas eu estava lá no canto superior direito, batendo uma sorna. E se tivesses reparado, vias o sinal de altifalante, no canto inferior direito, e comprovavas que eu estava mesmo a dormir.

Apesar de tudo também te atribuirei o prémio que instituí para os (xis) primeiros visitantes. Em breve saberás o que é. Mantém-te alerta!

Abraço fraterno
Botinhas

Táxi Pluvioso disse...

Retirar do Registo Criminal é uma força de expressão, pois com o simplex informático, não é necessário o cidadão pedir o tal registo. Os serviços a ele acedem quando necessário, e, daí nada foi apagado.

Daniel Savio disse...

Meio que boei com a história do detergente, mas imagino que esteja falando da nova lei que só prende o crimoso só se for culpa na ultima instancia (pelo menos agora ficou assim no Brasil)?

Fique com Deus, menino Carlos.
Um abraço.