terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

2+2=5 II

Na diversidade encontramos a riqueza. Já imaginaram uma hegemonia do igual?... Eh pá, pessoal, para além de utópico, de traduzir uma pobreza franciscana, seria cá um enfado!
Riqueza, desenvolvimento implicam diversidade, interacção, complementaridade!
Daí que fique todo contente quando recebo, acerca do texto postado, comentários o mais díspares possível. A riqueza de interpretações fascina-me, chega a inebriar-me!
Pois, em verdade, nem eu sei o que quis dizer com todo aquele arrazoado. Sim, o que significa aquela trapalhada toda?... Sei lá!... Não sei, palavra!... Ah, com futebol – apesar das referências – não tem a ver, juro-vos!
Então, e com o objectivo de reiterar o não significado, ou pelo menos a apologia da significação plural, aí vai uma reformulação da charada… desculpem!, trapalhada:




2+2=5 II






Era uma vez um casal. O homem era tão gordo tão gordo tão gordo, e a mulher tão magra tão magra que quando estava de frente parecia que estava de lado e quando estava de lado não se via, e sempre que se sentavam à mesa o avô dela jurava que nunca mais nadava no mar das caraíbas, enquanto o tio dele clamava bem alto que, assim sendo, filmes de cow-boys nunca mais!
De modo que o filho mais velho do pai dele, que tinha sido parido pela sua mãe mas não pela do irmão, era totalmente careca.
Quantos aos meninos, melhor, quanto à menina de onze e ao menino de nove, que não tinham nada a ver um com o outro e nem sequer o recém-eleito presidente americano sabe jogar às escondidas, nunca souberam como se calcula o preço do último cd dos Sistem, sabendo que três quartos de Quinta do Cabriz custam 3.5€ e um guiador de bicicleta verde 17€.


Muito importante, demasiado mesmo: a bicicleta tem que ser BMX… se não, é um problema!




Carlos Jesus Gil

19 comentários:

Nanda Assis disse...

isso é baseado em fatos reais? rsrs.

bjosss...

Daniel Savio disse...

E viva a diversidade senhor Carlos, viva a liberdade...

Fique com Deus, menino.
Um abraço.

Carla P.S. disse...

Haha..
Tu é inteligente e bem-humorado, do jeito legal de se ser..Um café.

JOICE WORM disse...

Isso me faz lembrar a conversa absurda do...
Armário que tinha uma gravata de cor berrante. Quando alguém abria o armário ouvia:
AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA...
Enfim!...

Mariazita disse...

Porque me vou ausentar, a partir de hoje à noite e até meados da próxima semana, não poderei, neste período, fazer, como tanto gosto, as habituais visitas e comentários.
No entanto deixarei programado (assim espero!) um post para ser publicado na quinta-feira (Anita) e outro para domingo, que, se quiseres, podes ir ver.
Hoje ainda, tenciono publicar no Lírios.
Até ao meu regresso.
Bom Carnaval.
Beijinhos
Mariazita

dragao vila pouca disse...

É, não vale a pena pensar muito...eu não te entendo...mas vou continuar a tentar!

Abraço

PreDatado disse...

Eu acho que foi por causa disso que o Aniceto nunca mais bebeu café com leite e a cabrinha da minha avó levou com pastel de nata no olho. Sendo assim, nunca mais nado naquela piscina.

Táxi Pluvioso disse...

Mesmo assim prefiria ficar no lado dos ricos...

Anónimo disse...

aqui sim, podemos dizer: porreiro pa!

Darwin disse...

A riqueza está na diversidade de opinião. Portugal é um alfobre de criadores geniais...Os pensamentos flutuam, as ideias existem, as coisas acontecem por alguma razão... Predestinação... os portugueses são uns predestinados. Por isso é que se enfadam, quando tropeçam no destino e cantam o fado, porque nascem com ele, claro! nada se aprende. Tanta dor, tanta nostalgia, tanta mágoa de bar, tanta pega de cernelha, tanta raiva. Canta o fado, miúdo, canta o fado! E chora nas cordas da guitarra.
Agora preciso voltar à terra, é muito importante.

De vez em quando dou umas calinadas que só visto! Desculpo-me com o facto de ter que escrever à pressa. Pode ser que com o tempo a coisa melhore. Tudo melhora com o tempo... até certo dia.

loirinhaquenãoédeaveiro disse...

Farto-me de rir com esta falta de nexo, ou não. Se calhar está cheio de nexo e eu é que não dou por ele.

Bj

batutaemeia disse...

Boa gil, continua com isto que é fixolas.

AZUL DRAGÃO disse...

...Totalmente careca ?
Nem o desgraçado de um cabelinho ?

Coitado do bastardo !

linda disse...

Oi. é pá isto tá demais. Coninua om isto

B

Anónimo disse...

Ainda há tempo para dizer uma coisita?
Quando era uma jovenzinha dos meus 15 ou 16 anos conheci um senhor, que era meu primo por parte da avó da Micas do Alexandre, que me dizia isto, porque m'amava:
“E se tu quebranto tinhas, porque é que mo não dizias, que eu te retalhava com sete palahas alhas e sete maravalhas, sete da Micaela, m..da p'ra ti mais p'ra ela, e vamos todos embora, que está em cima da hora.
Deixo-te aqueles beijos todos atrasados e futuros.
Encic.

Compadre Alentejano disse...

Muito interessante e (in)ducativo...
Compadre Alentejano

aa disse...

Olá, boa noite!

Bem, esta conta (2+2=5) dá logo para dizer: do que se tratará esta postagem?!?!
Depois vamos lendo e realmente não dá para perceber esta 'complexa 'e 'complicada' família... e que a nível de peso é sempre uma família de extremos...:-) Haja imaginação que a gente cá continua a ler e a gostar destas charadas ou trapalhadas como diz o Gil...
Beijos,

AA

o político disse...

Afinal eu tinha razão. Não se trata e política. Nestes posts a política é outra ahahah boa gil

xistosa - (josé torres) disse...

Deixei aqui um comentário, bem como mais acima.
"Vale mais ser e não parecer, do que parecer e não ser"

Agora vou resumir resumido, pois até já tive que desinstalar o Outlook e instalar o Mozilla Thinderbird, porque lhe escrevi um e-mail e o ... não escrevo o que penso ... não mo enviou, por qualquer POP, não sei se queria música, mas não percebo nada disto e mandei fora o Outlook e agora vou ter que ir a Fátima a pé para configurar o novo servidor de e-mail, mas já andava para o fazer.


Mas chega de conversa.
Só queria saber se os comentários chegaram e foram censurados, se os mandei para as calendas gregas ou romanas, como ás vezes me sucede e é o que penso que sucedeu.

Logo no outro post ... em que me saiu um texto á maneira.
Mas enfim, como não percebo nada disto não me devia ter metido em altas cavalarias.

Não digo mais.
Depois apareço!

INTÉ!!!