quarta-feira, 21 de maio de 2008

Sócrates e o calvinismo

SÓCRATES E O CALVINISMO


Esta tem sido a semana do calvinismo em Sócrates. Tudo começou com o episódio do fumo no voo para Caracas… Sócrates é informado sobre a reacção em Lisboa (leia-se Portugal!) e, depois de consultada a wikipédia – digo eu -, introduz, no seu já riquíssimo vocabulário, o termo calvinismo.
Ora, calvinismo, em última análise, segundo tudo o que podemos depreender do ponto de partida, João Calvino (personalidade forte, no que ao desenvolvimento da doutrina da Reforma Protestante diz respeito), pressupõe um profundo conhecimento da Bíblia… Convenhamos, os cidadãos a quem Sócrates tem alcunhado de calvinistas não me parecem (posso estar equivocado, óbvio!) possuir um profundo, nem tão pouco epidérmico, conhecimento do Sagrado Livro.
“ Calvinismo é a religião na sua pureza”. Também não é por aqui!
Os cinco pontos do Calvinismo, definidos pelo Sínodo de Dort: Depravação total do Homem; Eleição incondicional; Expiação limitada; Vocação eficaz; Perseverança dos Santos… Por aqui também não me parece…
O calvinismo em Sócrates voltou hoje em força na Assembleia da República, aquando do institucionalizado debate quinzenal.
Quem é que anda a aconselhar o nosso primeiro?


Nota: se assim o entenderem, poderão discorrer sobre o imparável aumento do preço dos combustíveis ou, ainda, acerca dos dez anos volvidos sobre a "Expo 98".




Carlos Jesus Gil

82 comentários:

Esclarecedor disse...

Eu acho que há aqui alguma confusão! O homem não se referia a João Calvino. Referia-se a Calvin Klein, um perfume que ele abomina.
Chamou calvinistas aos que andam a usar esse perfume de mau gosto. O nosso primeiro é uma pessoa de gosto requintado que não se perfuma com nenhum " calvin " de 5ª categoria. Ele é mais para o Dolce & Gabanna...
Vamos cá pôr os pontos nos ises.

Anónimo disse...

bem apanhado, esclarecedor.

manuel disse...

Muito boa, esclarecedor. LOL
Mas eu também não entendo porque é que os adversários de Sócrates hão-de ser calvinistas. Só ele e os conselheiros entenderão.

Mirtota disse...

Tenho para mim, que quando Sócrates se estava a referir ao “calvinismo político”, estava-se a referir à banda desenhada “Calvin & Hobbes”, que vem todos os dias no Publico. Para quem não conhece, Calvin é um menino em idade escolar (estilo Mafaldinha), que anda sempre acompanhado com o seu amigo peluche (Hobbes) que é um tigre sábio e irónico que está bem vivo na cabeça do menino.
Sócrates, assim como Calvin, apresenta algumas ideias fantasiosas (quiçá delirantes) da realidade cruel do mundo. O que ele queria mesmo dizer era “olha para o que eu digo e não para o que eu faço”, mas não seria uma boa desculpa, então, como tinha o dito jornal na mão, na pagina da tira cómica e como sabe que os portugueses não têm dinheiro para comprar jornais, não lhe ocorreu nada melhor.
Admitam, o chavão “calvinismo político” até soa bem (mesmo não sabendo o que quer dizer)!!!!

Não sabia!!!! disse...

Ai ele é mais pró Dolce&Gabanna?
Olha o meco !!!

liberal disse...

Sr. Gana, dê uma trégua à Ganada e deixe comentar o post ao gosto de cada um. Uns, como o esclarecedor, gostam mais da brincadeira. Outros, como o Darwin, gostam de comentários mais sérios. Eu gosto de todos.

DA-a disse...

Ora Manuel deixa-te de tretas. Então não sabes porque é que os adversários de Sócrates são calvinistas?????? NEM EU!!!!

Da-a disse...

Ahhhh!!!!!! Já sei!
Chamou-lhes calvinistas por causa da calva do Santana Lopes. Está-se mesmo a ver: CALVA / CALVINISTAS!!!

cristina disse...

Calvinistas? Também não tou a ver. Coisas do senhor primeiro ministro. Aquele do perfume tá boa.

Zíngaro disse...

Para reflectir

"Sócrates e Jesus eram ambos pessoas carismáticas e consideradas enigmáticas ainda em vida. Nenhum dos dois deixou qualquer escrito, e precisamos confiar na imagem e impressões que eles deixaram em seus discípulos e contemporâneos. Ambos eram mestres da retórica e tinham tanta autoconfiança no que falavam que podiam tanto arrebatar quanto irritar os seus ouvintes. Ambos acreditavam falar em nome de uma coisa que era maior que eles mesmos."

não sabia!!!! disse...

O Sócrates já é do tempo de Jesus?
Eskasssssssse, é mais velho qu'ó Salazar! Se calhar também põe botox!

O Verdadeiro Anónimo disse...

Eu já não gostava dos calvinistas, agora também não gosto dos sócratistas. Os únicos " istas " que se prezam são os " Salazar ".
« Somos pequenos Lusitos,
mas já firmes e leais,
amamos e respeitamos,
nossos Chefes, nossos Pais.
Temos pela Pátria amor,
esperança no porvir,
desejamos já ser grandes,
pró nosso dever cumprir...».
Aqui fica mais uma pequena amostra dos hinos edificantes do tempo do Sr. Doutor.

o verdadeiro anónimo disse...

Ainda vos atiro mais esta: No tempo do saudoso Sr. Doutor, a gasolina era 1 cêntimo / litro.
Vejam quanto é que pagamos agora com essa tal democracia que por aqui impera.

o que me vier à real gana disse...

Genial, mirtota!; não está nada mal, esclarecedor; manuel, eu tb não entendo; liberal, força pá!; da-a, tá boa!; bela evocação, zíngaro. Aliás, muito bela!; verdadeiro, você não esquece mesmo o senhor de Snta Comba! (com essa do combustível tb lhe dou razão!).

Anónimo disse...

Vou ali atrás da cortina fumar um cigarrito...e já vos respondo...

(Ah...e já agora...eu não fumo...!!! )

Olhem e não liguem...o homem anda a gozar com a malta...!!!

Obidense...

mafaldaacontestatária disse...

Elementar... amigo Gil! então quem anda a aconselhar o nosso primeiro é o zé Castelo Branco... quem mais poderia ser? em matéria de perfumes o zé é um expert . O Kalvin já não é in
o que tá a dar agora é o Tabu... Não há oposição que aguente... onde o Primeiro passa, fica no ar aquele aroma que derruba qualquer um...
E o resultado está à vista.

silvana disse...

O senhor primeiro ministro etá a chamar moralistas aos outros. Faz isso porque não tem ouras armas. Ele errou.

ZMB disse...

É verdade, meu caro Gana, o nosso amigo – salvo seja – Sócrates tem tido, de facto, azar com os textos que lhe vão parar às mãos. Digo ‘azar’, não pelos textos em si, ou pelas infelicidades que os caracterizam, mas porque sinceramente me parece óbvio que os episódios se repetem a um ritmo tal que me questiono sobre se serão azares mesmo ou se serão deslizes fabricados.

Esta história do IVA incidir também sobre o ISP é ridícula. Já lhe chamaram anti-constitucional, já argumentaram que afinal é legal, a mim só me faz pensar uma coisa: Um dia destes experimento abastecer a carrinha com o tal de ISP juntamente com o gasóleo… já que vou pagar IVA sobre isso… ao menos ponho o ISP pelo depósito dentro e queima-se tudo, já que o pago! Até pode ser que a carrinha ande mais.

Anónimo disse...

Esta silvana deve ser muito bonita. E é inteligente. Camarada zmb, estiveste tamém muito bem.

moralista disse...

O que é que o Sócrates tem contra o moralismo? Tenha juízo e sentido de justiça, senhor primeiro ministro.

alberto joão disse...

Estou contigo moralista.

Anónimo disse...

Isto hoje está um bocadito parado. Malta, por onde andais? Vamos atafulhar isto de comentários. Vamos chamar o gastão, o crispim e o karateca da marateca.

Anónimo disse...

boas
eu penso que esta expresão "CALVISMO" é mesmo o anel para o dedo do nosso socrates.SE HÁ ALGUEM COM ADEJETIVO DE PURESA EM POLITICA É ELE....
Este é o verdadeiro TANGAS.Quem cala esta besta!?está preparado para oder a malta toda. fujam daqui...acho que ele desconfiou

JOSE TERRA disse...

desculpem o anonimo das 22.20, sou eu. JOSE TERRA

João Água disse...

Zé Terra:
Nhenhenhenhe,
Nhenhenhenhe,
e a todo mundo sarabá...

o crispim disse...

Gastãooooooooooooooooooooooooooo!
Karatecaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!

Ó Ataqueeeeeeeeeeeeeeeeeeee!!!!!!!

cristina disse...

Oi, o crispim já por cá está.

Zé do Telhado disse...

Grande homem, o Sócrates. Era mesmo um primeiro assim que estava cá a fazer falta. Porquê? Porque era necessário que alguém pusesse mão no que se passava neste cantinho que é Portugal. Apertamos o cinto? Evidentemente que temos que o fazer pois, desde Abril para cá, temos sido um País de desbunda onde ninguém sabe quem é que manda em quê.Não há respeito pelas autoridades, pelos professores e nem sequer pelos próprios progenitores. Se sofremos com a governação socratiana? É claro mas, sem isso, o que será o futuro?
Para o anónimo do Cancioneiro, seguramente não sentiu as agruras do salazarismo porque, de outro modo, calava esse bico ou abstinha-se desses nojentos comentáros em que vangloria o regime fascista.

ramsés disse...

Oh Senhor

Nenhum dos seus comentadores ainda se debruçou sobre o que é realmente o Calvinismo e, consequentemente, o que o vosso Primeiro Ministro quis chamar aos jornalistas que levantaram a lebre sobre o facto dele ter sido apanhado a fumar num lugar público, neste caso no avião governamental.

O Calvinismo é uma doutrina religiosa fundada por Calvino, holandês dissidente da doutrina de Lutero.

Calvino acreditava que a Bíblia teria que ser consultada e analisada, não de ânimo leve, mas percebendo nas entrelinhas aquilo que Deus transmitia aos homens. Calvino e os seus seguidores auto-proclamaram-se como os eleitos, aos quais tinha sido destinada a terra prometida (The Promise Land). Estes seguidores de Calvino eram, maioritariamente, holandeses, alemães e mais tarde ingleses e belgas. Viram na América essa terra prometida, o Novo Mundo das oportunidades de riqueza e bem estar que a Velha Europa já não lhes proporcionava. Os primeiros colonos da América do Norte eram calvinistas e embarcaram no "Mayflower". Chegados à costa Leste do continente americano fundaram as primeiras cidades comunitárias, sendo as mais importantes New Amsterdam (actual New York), fundada pelos holandeses, e Philadelphia (nome de comutação bíblica), fundada pelos ingleses.
Sendo uma seita protestante, o fundamentalismo religioso foi a base para a criação desta nova sociedade, pouco tolerante a desvios do que consideravam a maneira certa de viver aos olhos de Deus. Esta doutrina perdurou até à actualidade, pois que ainda existem comunidades no Leste dos Estados Unidos, ex. os "Amish", que, renegando a modernidade, ainda vivem em comunidades fechadas e regendo-se pelos mesmos valores dos colonos do séc.XVII.
Aliás, resquícios deste pensamento enraízaram-se de tal modo na sociedade americana, que, de modo geral, os americanos ainda hoje se consideram o povo eleito e habitando a terra prometida. Moralistas e intolerantes, ainda hoje se escandalizam com situações que, para nós, Velhos Europeus, são situações absolutamente normais (p.ex. um candidato a qualquer cargo político tem que ser o espelho da moral e da boa conduta...)

O que Sócrates quis dizer foi que os jornalistas e críticos tinham sido fundamentalistas, perante o facto de ter sido apanhado no meio duma nuvem de fumo.

Anónimo disse...

Muito bem zé do telhado. ès novo por aqui, não és?

Anónimo disse...

Ramsés, muito, mas mesmo muito obrigado pela excelente lição de história e pela não menos excelente interpretação das palavras de Sócrates. Obrigado.

bem feito! disse...

Ora vejam lá como são as coisas...
E tudo logo a fazer juízos errados do Sr. Engenheiro , e o pobre do homem coberto de razão. Eu fui dos que embarcou naquela do perfume contada pelo Esclarecedor. Ai chamou-lhes calvinistas? Ora tomem lá que é para aprenderem a atirar pedras e esconder os vícios?

darwin disse...

Sócrates viaja para Bruxelas, quando recebe uma chamada de Lisboa do ministro da presidência.

- Pedro estás bom, pá! o que se passa?
- Zé, temos aqui um problema grave!
- Não me digas que o Lino mudou de ideia em relação ao local da nova ponte?
- Não!...é que anda aqui um tipo, que é professor e tem um blog, a chamar-te calvinista.
- Porra pá! Outro Charrua! Eu nem sequer sou calvo. Isso não será para o Lino?
- Não, foi mesmo para ti!
- Então lixem esse gajo, pá!
- como?
- Falem com a Lulu, ela que lhe faça uma avaliação antecipada, levante-lhe um processo,
Façam qualquer coiiisa! Que porra é esta? Isto está tudo a tremeeeeer…
- Zé, está! Está! Zé, estás-me a ouvir?
A tragédia aconteceu (para alguns) o avião cai e Sócrates morre.

Deus e o Diabo, não chegam a acordo, porque nenhum dos dois quer ficar com Sócrates.
Sem acordo, pedem a mediadores uma solução, que decidem por uma proposta obrigatória: alterne um mês no céu e outro no inferno.

No 1° mês, Sócrates vai para o Céu. Deus não sabe o que fazer, quase enlouquece. O engenheiro maldiz de tudo, põe em causa todos os elementos de oração e da liturgia, dissolve o sistema de assessoria pessoal dos anjos, suborna as nuvens, transfere 1 km quadrado do Céu para o inferno, nomeia arcanjos provisórios aos milhares, intervém nas comunicações aos Santos, troca as placas das portas de S. Pedro.
Envia um projecto de lei aos apóstolos para reformular os Dez Mandamentos e amnistiar o Diabo. O Céu transforma-se num caos. As pessoas não o suportam mais, promovem piquetes e invasões.
Convocam-se greves, protestos, manifestações, vigílias, marchas... O descontentamento é geral.
Deus passa a contar cada minuto até ao fim do mês, para o mandar para o inferno.
Quando Sócrates finalmente vai para o inferno, Deus respira de alívio.

Mas chega-se ao dia 20, Deus começa novamente a sofrer só de pensar, que dentro de 10 dias tem que voltar a vê-lo. No 1º dia do mês seguinte nada acontece. No 5° dia, ainda sem notícias, Deus estava feliz, mas começou a pensar que, tendo passado mais tempo no inferno, Sócrates poderia querer passar dois meses seguidos no Paraíso... Desesperado com a mera hipótese, Deus decide contactar o inferno por "banda larga" para perguntar ao diabo o que estava a suceder.
Atende um assessor e Deus pergunta:
"- Por favor, posso falar com o Diabo?" "-Qual dos dois?", responde o assessor " o vermelho com cornos ou o do simplex?"

Tó disse...

Ó Bem Feito, vê lá se te explicas melhor que não percebi o teu ponto de vista.

bem feito disse...

Sr. Tó também não entendo a sua dúvida!!!

João Cara de José disse...

Não sem ter igualmente cometido um erro histórico, ao acusar o deputado Francisco Louçã de ser calvinista, não pretendia o sr, vá lá, engº, Sócrates, identificar o parlamentar com a moderna interpretação sociológica que se faz o calvinismo, aliás bem aflorada no post do sr. Real Gana. O conceito inicial de calvinismo quase que se perde na memória dos tempos e foi pouco a pouco sendo substituído pelo que conhecemos hoje. A história é fértil em situações análogas, conceitos que vão evoluindo, perdendo completamente o significado original. A título de exemplo, até há bem pouco tempo, se depois de proferirmos um qualquer discurso alguém dissesse: - à grande Sócrates! Obviamente, estariam a louvar a nossa loquacidade, no mínimo. Hoje em dia se nos for dito o mesmo, o mais certo é estarem-nos a insultar, e muito. Portanto, para melhor clarificar a posição do sr, quer dizer, engº, Sócrates, convém lembrar o pouco que sobreviveu à erosão do tempo da vida e obra de Leopoldus Calvino, barbeiro que viveu na Flandres entre 1446 e 1508:
A 17 de Janeiro de 1493, a fim de tratar de uns assuntos que só ao próprio diziam respeito, deslocou-se Leopoldus de Eernegem para Diksmuide, percurso que hoje demora pouco mais de meia hora mas que naquele tempo absorvia 2 dias bem medidos. Porque o Inverno foi particularmente rigoroso naquele ano, pernoitou Calvino numa estalagem perto de Ichtegem. Leopoldus, como a generalidade das pessoas naquele tempo, não era grande adepto da higiene oral (nem dessa nem de nenhuma, diga-se), apesar do seu ofício o habilitar a tratar da boca de cada um, era um perfeito relapso consigo próprio. Apesar de já ter visto de tudo, e de não se considerar propriamente um maricas, o estalajadeiro agoniou-se com o cheiro nauseabundo a carneiro putrefacto com alecrim, que exalava da boca imunda de Leopoldus, ao mesmo tempo que este o ia banhando com perdigotos e mantinha uma pasta de saliva gelificada nos cantos da boca, enquanto lhe pedia alojamento. Contrafeito e enojado, o estalajadeiro tomou nota do nome do famigerado hóspede: Leopoldus Calvino. Quis o acaso que, nem passados 10 minutos (embora não se saiba bem como se mediam os minutos naquele tempo, foi mais coisa menos coisa) surgiu um artífice de Wenduine, com o mesmo bafo a carneiro podre, a mesma chuva de saliva e o mesmo cuspo meio-seco nos cantos da boca. Lembrando-se do nome do 1º, gritou o estalajadeiro p’ra mulher: Ai c’um catano! Outro calvinista! (notem que o extraordinário da história até nem é o facto de este ser igual àquele e vice-versa - naquele tempo era a mato - fantástico mesmo, é ter um estalajadeiro flamengo do século XV proferido a expressão : “ai c’um catano”, isso sim, daria um tratado). Já refeito do acontecimento do dia anterior, foi o estalajadeiro contando o sucedido à chusma de bêbados que diariamente lhe enchia a casa. Pouco tempo demorou, até que por toda a Flandres se passasse a chamar calvinista a toda a gente com as mesmas, ou similares, características do pobre Leopoldus. Este conceito de calvinismo foi o que perdurou na Europa da idade média por pouco mais de um século, vindo a pouco e pouco sendo substituído pelo calvinismo de João Calvino (que ao que se sabe até nem era nada ao Leopoldus). Ainda hoje em alguns lugares mais recônditos se utiliza este termo com o entendimento que lhe temos vindo a dar.
Esta história foi contada a Hugo Chavez pelo seu alfaiate romeno, que por sua vez a recontou ao nosso primeiro.
Feita a devida ressalva, o que o sr, pronto engº, Sócrates queria de facto sugerir, era que o deputado Francisco Louça se cospe muito quando fala, e tem um mini-queijo permanente em cada canto da boca. O equívoco que Sócrates cometeu, e que pouca gente deu por ele, é que o bafo do bloquista cheira a tripas em vinha d’alhos e não a carneiro podre. Uma liberdade a que o engenheiro se deu, que em boa verdade, também é adequável ao primitivo calvinismo, já que com o tempo se foi aceitando várias nuances de maus hálitos.

Calvé disse...

Soberbo João Cara de José

Você é o Mestre da Imaginação cá do sítio!!!

Darwin disse...

Consegui na semana passada, fazer algo que já não fazia á muito tempo. Não, não é sexo. Mentes perversas as vossas! Sentei-me a ver televisão.
Estava a ver o jogo da NBA entre os Detroit Pistons e os Miami Heat (um grande jogo). No intervalo resolvi fazer um "zapping" pelo outros canais quando passei pela SIC e ouvi a palavra Blog. e dou com a Maya, (a dos astros e não a abelha), a falar de blogues e dos bloggers, numa rubrica do SIC 10Horas, que vim a saber, chama-se Tertúlia Cor-de-rosa.
Sei que há pessoas que só dizem baboseiras. Que falam de Jet7 e que vêm todos os jornais e revistas à imagem do 24Horas e da Caras e que de internet conhecem apenas que as coisas começam por www.
Mas voltando à nossa amiga Maya, dizia ela que os animais, as bestas que escreviam nos blogs sob anonimato a única coisa que sabiam fazer era destruir o que estava bem, que eram uma cambada de invejosos. Que era vergonhoso que houvesse essa impunidade. Um tal de Ramos que também lá está (desculpem mas não sei o nome completo, acho que é qualquer coisa Ramos) foi mais longe apelidou os bloggers de bichas ressabiadas, que escreviam sob pseudónimos e que quando a Policia Judiciária ia investigar fechavam o blog e já está. Continuavam incógnitos.
Tanta ignorância.
Acho piada é que esta gente fala da vida de todos. Levanta suspeições. Inventa calúnias. Diz o que pensa sobre a vida e comportamentos de outros. Inventa alcunhas. Pelos vistos o Ronaldo (jogador brasieleiro) é tratado como o Elefante e não admite que exista quem na blogosfera se entretenha a fazer o mesmo. Eu não o faço e critico-o, mas eu posso. Não ganho dinheiro a falar mal dos outros. Se calhar o problema é mesmo esse. Estão com medo que lhes acabe o tacho. (não vi uma tertúlia completa mas investiguei, são coisas que se fazem, quando se fala de coisas das quais se tem um conhecimento mais limitado)
Uma nota final para a tertúlia cor-de-rosa para o caso de na sua pesquisa avançada darem com este blog. Eu assino Darwin, não é o meu nome, mas mesmo que fosse, não tinham maneira de o comprovar. A net é isto mesmo. Um espaço giro, onde quando se quer, pode-se ser quem se quer. Até podia ser a Maya, se me apetecesse. Mas isso seria mau. Podiam-me confundir. E eu não quero misturas. Há coisas que nem para pseudónio da net servem.
Deixaria por isso um pedido à SIC. Se é para transmitirem lixo como este, mais vale estarem quietos!

Desculpem, foi um desabafo, mas um blog serve também para isto.

o que me vier à real gana disse...

Obidense, tá boa!; mafaldinha, bem-revinda! Sim, aquilo deve ser cá um cheiro...; silvana, concordo contigo; zmb, boa tese!; moralista, estiveste bem; alberto joão, sepre aquela máquina direitista; ok, josé terra!; joão água, sarabá!; crispim, bem-revindo! Chama os teus colegas!; zé do telhado, bem-vindo!; ramsés, é como eu digo, quando o vetusto amigo aparece, isto ganha outra dimensão!; bem feito, pois é...!; darwin, eh eh eh, mais uma vez ultra-brilhante!; joão cara doutro, para si o mesmo que a darwin... não há palavras!; darwin às 2:01, fizeste muito bem!

guarda nocturno disse...

Este blog dá pano para mangas. Há por aí alguém acordado? É que isto estar aqui a noite inteira é uma seca. Bem, vou lendo o para aqui está e já tenho pra toda a noite. É o Sócrates que é calvinista ou são os críticos que são? Não percebi bem.

guarda nocturno disse...

Acho que é ele que chama aos outros, mas se calhar ele é que é.

O Diabo Veste Prada disse...

Bom dia a todos.
Ao ler os meus mails de hoje encontrei a presente mensagem, que achei ser uma pérola e, pese embora fugir ligeiramente ao texto ora proposto, na minha opinião nele encaixa perfeitamente:
Nem sempre a mãe tem razão

1º - Deixa de jogar bola e vai estudar para poderes ter um futuro! (Mãe de Cristiano Ronaldo)

2º - Pára de gritar! (Mãe de Luciano Pavarotti)

3º - Deixa de brincar com essas máquinas ou nunca terás nada na vida! (Mãe de Bill Gates)

4º - É a última vez que rabiscas as paredes da casa de banho! (Mãe de Michelangelo)

5º - Pára de bater na mesa, estou cansada desses ruídos! (Mãe de Samuel Morse)

6º - Fica quieto de uma vez, daqui a pouco vais querer dançar nas paredes! (Mãe de Fred Astaire)

7º - Nada de igualdades, eu sou a tua mãe e tu és o meu filho! (Mãe de Karl Marx)

8º - Pára de mentir! Pensas que, estar sempre a mentir, vai ajudar-te a ser alguém na vida? (Mãe de... José Sócrates)

Ou seja, a culpa de tudo o que estamos a passar é da mãe do nosso primeiro.

Amigo de todos disse...

Ó Sr. Esclarecedor essa foi bem tirada mas eu acho que ele se referia ao Calvin e Hobbs( banda desenhada)visto que tudo isto o que estamos a viver hoje mais parece tirado de um livro de banda desenhada. Ele quis foi dizer que essas pessoas a que ele se refere passam a vida a imaginar coisas irreais tal como este tão famoso Calvin. Isto é;
no fundo ele pensa que todos nós, visto sermos tão pacificos em relação a todos estes aumentos em tudo(não só no gasoleo), somos um bonecos animados que andamos aquí sempre com a ilusão de que isto vai melhorar. Talves se estivessemos num pais sul-americano já andavamos á semanas com tachos na rua a fazer barulho e a fechar os portões das petroliferas com cadeados. Nós que somos tanto de nos fazer ouvir quando é pelos outros ou quando é por motivos de alegria e orgulho(lembro o euro/04), deveríamos era de sair á rua e fazer um novo 25 de abril. Porque nais ano menos ano isto rebenta de vez e não vai ser para o lado dos politicos, nós é que vamos ficar com a batata quente nas mãos. E não acho assim tão impossivel disso acontecer.
É simplesmente a minha opinião, mais tinha para dizer mas neste mmento tenho de terminar.
Obrigado pela atenção

Amigo de todos disse...

Mirtota desculpe mas ainda não tinha lido o seu comentário. Tambem está boa.

Anónimo disse...

joão cara de josé dedique-se à escrita. que imaginação !!!

Tó disse...

Eu estou mais virado para a explicação do Da-a. Realmente a maioria dos deputados da oposição são calvos. A palavra " calvo " é um tanto ou quanto despida dessa áurea de que se revestem os termos pomposos terminados em " ista ". Ora sendo o nosso 1º, homem de farta e garbosa cabeleira, e de requintado gosto, como já aqui foi frisado, apelidou os seus antagonistas de " calvinistas ". Sempre é mais elegante do que atirar-lhes com um
- Ó calvos -, já para não falar de - Ó carecas -. Na boca de um 1º ministro não ficava nada bem.
Assim - Ó calvinistas, é outro som , é outra expressão, que como se viu, remeteu imediatamente para os seguidores de Calvino, mas foi pura coincidência.
Não, eu acho que é « calvinistas » de « calvos » mesmo!

Anónimo disse...

Ao Zé do Telhado...

Eu sou "do tempo da outra senhora"...não tenho quaisquer saudades do Salazar ou do seu regime...

Mas não tenho dúvidas em afirmar que era mais honesto do que a maior parte destes políticos que nos (des)governam...

A única fortuna conhecida que adquiriu, foi...um par de botas...!!!

Não se valeu para ele..das benesses que a política hoje dá...

Era ditador...???

Então e o actual 1º ministro é o quê...???

Quer ver uma diferença entre esse tempo e este...???

Pude escrever este comentário...e não fico à espera de ser preso...de resto...fique "o Zé do telhado" com a escolha

Obidense...

alberto joão disse...

diabo veste prada, ah ah ah, foi de morrer. Parabéns por teres partilhado comigo e com os comunas que por aqui andam.

o a favor disse...

Mas afinal é só malhar no Sócrates. Ele não fez nada bom, não? Vejam bem se encontram, na nossa história recente, algum primeiro ministro da categoria de José Sócrates. Resolveu alguns dossiers da pior maneira, ou não da melhor maneira,mas também fez coisas boas. Aliás,livrou-nos de "boa". Se Sócrates se livrasse, por exemplo, da ministra da Educação, se cuidade melhor da Saúde, o governo seria impecável, pois os outros sectores só não estão melhor por ser impossível, devido à conjuntura internacional.

Anónimo disse...

" o a favor ", quanto é que recebes do partido? É que só pode.

o a favor disse...

Caro amigo, como deve imaginar nada recebo (até pago). Sou é objectivo. E estou farto de ver dar pancada numa pessoa muito competente.

Anónimo disse...

Pois, já calculava. O senhor pertence ao partido e até tem cartão. Pois assim tem que defender o Sócrates, nem podia ser de outra maneira. Olhe o proprietário do blog tem aqui um post muito bom sobre isso do cartão do partido.

Anónimo disse...

Crispim, gastão, karateca, anda aqui um qué a favor do socras. Ensinem-no.

loirinhaquenãoédeaveiro disse...

Senhor gana, opto por falar do aumento dos combustíveis. è demais.Quem é que pode aguentar? Os meus pais vêem-se à rasca com esta escalada que não tem parado. Tenham consideração pelos que menos podem. Parabéns por postar sempre assuntos interessantes.

Anónimo disse...

Olha a loirinha,cá anda ela outra vez. Onde é que tu te metes cachopa, que passas tanto tempo sem aqui vir?

loirinhaquenãoédeaveiro disse...

Por acaso até tenho andado por aqui quase todos os dias. E ainda um dia destes escrevi.

amigo de todos disse...

Pois eu acho que o a favor até tem um bocado de razão. Se olharmos bem e se estivermos com muita atenção por vezes ás noticias, ouvimos que Bruxelas enalteceu os esforços de Portugal para ultrapassar o défice, e que Portugal se encontra no bom caminho para a recuperação. Só não sei uma coisa:
- Quem é que nos vai recuperar a nós povo quando já estivermos na penúria. Tudo bem que se tem de recuperar do défice e apertar para não voltar a caír nele. mas Bruxelas deveria fazer, o que já foi anunciado, para se estar mais de olho nos gestores de empresas que ganham altos ordenados e por aí em diante. Talves se cortassem mais nas regalias de politicos e esses gestores e também nos ordenados, decerto que o todo o país ganhava mais qualquer coisita.
Enfim este tema dá pano para mangas.

Amigo de todos disse...

Ai gasolina da minha vida
Que me vais deixar a pé
Levas-me o dinheiro da carteira
Nem sobra para o café

As pernas já não pedalam
Com os anos que já lá vão
Com a falta da gasolina
Só lá vou de empurrão

Onde é que vai parar
este nosso Portugal
Quaquer dia nas casas de banho
Só há papel de jornal.

Amigos não stressem
Que as coisas vão melhorar
Um dia o Socrates vem abaixo
E o POVO é que vai governar

Amigo de todos disse...

Ai gasolina da minha vida
Que me vais deixar a pé
Levas-me o dinheiro da carteira
Nem sobra para o café

As pernas já não pedalam
Com os anos que já lá vão
Com a falta da gasolina
Só lá vou de empurrão

Onde é que vai parar
este nosso Portugal
Quaquer dia nas casas de banho
Só há papel de jornal.

Amigos não stressem
Que as coisas vão melhorar
Um dia o Socrates vem abaixo
E o POVO é que vai governar

Manuel disse...

Alguém há-de estar a encher o colchão com estas subidas constantes nos combustíveis. Venham em força as renováveis.

economista disse...

Manuel, concordo inteiramente. Só uma coisa que vem de encontro: sou a favor de o governo não descer os impostos sobre os produtos petrolíferos. As empresas do ramos, as fornecedoras, têm lucros fabulosos. Que sejam elas a descer esses lucros.

economista disse...

amigo de todos, concordo também inteiramente contigo.

Anónimo disse...

Pois eu...entendo que o Governo devia baixar percentualmente o imposto sobre os produtos petrolíferos, para além de me parecer ( não sou jurista e posso estar enganado...mas eles também se enganam...por isso estou no meu direito...!!!)ser ilegal a cobrança do IVA sobre o total da venda, quando o deveria ser apenas sobre o preço do produto em si, excluindo o imposto.

Ora vamos lá a ver se me faço entender:
O Governo lançou uma taxa de imposto sobre os combustíveis e com base nessa taxa, orçamentou uma determinada receita...

Como os combustíveis aumentaram para níveis impensáveis, o Governo arrecadou muito mais imposto do que o que tinha orçamentado...

Se o aumento de combustíveis não tivesse uma acção directa e altamente negativa na vida do comum dos portugueses (os pobres e remediados, pois os ricos...estão-se marimbando para crise...!!!), até concordava que o governo arrecadasse aquilo com que não contava...

Assim, para ajudar a economia e não matar alguns portugueses à fome (já há demasiados casos de gente a passar muita fome...!!!), o governo deveria baixar o imposto percentualmente de maneira a continuar a arrecadar os impostos que orçamentara e não mais...para além de dever fiscalizar o que se passa nas petrolíferas, inclusivé, alterar a Lei...para que eles passasem a pagar mais imposto sobre os lucros abscenos que estão a receber à custa de quem menos pode...!!!

Essa é que seria uma medida social, a pensar nos portugueses necessitados...!!!

Ou então...continuem a receber os imposto até todos nós chegarmos à miséria total...fechem a porta e entreguem a chave...!!!

Eu compreendo que alguns defendam o Socrates...eu próprio que o não elegi, também concordo com algumas medidas que tomou, mas creio que neste momento ...começa a ficar com saldo negativo...é que para ser governante, para além de geito...é preciso coração...e isso parece que ele não tem...

Obidense

economista disse...

Obidense, eu concordo consigo. Sou humanista. Também penso que de entre muita coisa boa, o Sócrates também erra muito. Também tem razão no que refere em relação ao IVA, agora eu penso que antes que o governo baixe qualquer imposto, deverão os riquíssimos gasolineiros fornecedores baixar a sua percentagem nos lucros. A investigação da autiridade para a concorrência deve apurar os factos. O Ministério da Economia engloba ainda outros organismos com autoridade para averiguarem situações de especulação. Portanto, não lhe retirando a razão, que a tem, defendo que sejam concluídas primeiro as investigações em curso e, independentemente do que delas resultar, defendo igualmente uma baixa na percentagem de lucro dos fornecedores.

Tó disse...

Eu acho que seria bom também os portugueses mudarem as mentlidades.
É inconcebível que se adquiram casas e carros de valor incomportável para a maioria das bolsas. A maior parte das pessoas não põe entraves quando se trata de luxo, e o luxo não é sinónimo de conforto. Todos temos direito a uma vida condigna, mas não há necessidade de tamanho descalabro a que alguns chegam só para exibirem sinais exteriores de uma riqueza irreal. É tudo à custa de créditos avultados que não deixam espaço de manobra para os bens de primeira necessidade. Por isso é que se vêem portuguese com bons ordenados a recorrer à caridade para comer. Não inventei, ouvi na televisão.

silvana disse...

Tem havido hoje aqui uma interessante conversação entre o amigo de todos, o manuel e o economista, Continuem.

silvana disse...

O tó tem muita razão no que diz.

ó calastricimo disse...

boa-noite a todos os Ganienses, Pois, depois de muito ler e reler, ele é socrates, socrates, mae do socrates, que nao tem culpa do filho que tem, a culpa é das más companhias (nao é o que dizem todas as mães), nao percebo nada de perfumes e mais dos que o white castel usa, nao o condeno por fumar no avião então não é tudo dele? ai mau mau só abusou um pouquito do poder que tem até o comprendo sabendo eu que ele sofre de claustrofobia, e muito mais, tadinho do rapaz. chega de o massacrar era logo um tiro, nao nos cornos pk de mulher ele visto a isso não os tem.
mas adiante tudo só me faz lembrar o ATUM.
e perguntam voces, O ATUM?
sim o atum Calvo e Claro.
o socrates não é claro nem calvo, ou é?
desculpem a delonga.

alberto joão disse...

ó calastríssimo, não sei quem és mas parece-me que tens razão. Deixem lá o comunista do Sócrates em paz.

Anónimo disse...

O Sócrates é comunista? Está boa essa. Só mesmo de você, alberto joão.

alberto joão disse...

Ó homem, se não estivesse com pressa eu explicava-lhe. Mostrava-lhe como aí no contenente é tudo comunista. Mas pelo menos por hoje não dá. Fique bem, homem.

Anónimo disse...

Quando não há argumentos a pressa é uma boa desculpa.

ó calastricimo disse...

nao sou sócratisianista, mas os que o meteram lá são. isso e tudo o que termina em "ista" como diz um outro nosso amigo ganiense.
não concordo em que seja o povo a governar, nao porque não confie em mim, mas é só porque não confio no meu "vizinho"

Darwin disse...

Sou fumador e quando soube que Sócrates tinha fumado no avião, prometi a mim próprio fazer um alarido dos diabos, mas não cavalguei a onda. E, logo depois de saber que Sócrates, num acto de humildade que fica bem a qualquer um, seja ou não primeiro-ministro, pedira desculpa pelo acto, até fiquei satisfeito (sem o confessar) de não ter feito ainda qualquer alarido, lembrado, talvez, que a qualquer momento posso pisar o risco e também não quero que me crucifiquem. Estão a ver? Coisas de cristão.
Agora esta do amigo Xico é que não cabe na cabeça de ninguém, numa discussão de economia, com a falta de emprego e as desigualdades sociais que existem no país, trazer um assunto destes à baila no parlamento, isso não é um comportamento de "calvinismo moral radical" é parvoíce!
Parece-me que também o amigo Xico, está a tentar deixar de fumar, aconselho-o a voltar a fumar, porque tudo isto pode ser consequência da síndrome de abstinência.
Assim vai a politica neste pobre país. Se Sócrates é mau, então o que dizer da oposição?
Confesso que ando desiludido com a política. Os valores que sempre defendi, já não se enquadram na política que se vai fazendo neste país.
Por isso a partir de agora só voto em prostitutas...estou farto de votar nos filhos.

Pronto…aqui vai uma anedota, para não dizerem que eu sou um chato.

O filho pergunta ao pai:
- Oh Paizinho, a Maria pode engravidar?
- Quem é a Maria filhinho?
- É a minha namorada lá da escola.
- E quantos anos tem ela?
- Tem 5 anos.
- Claro que não, filho!
- Ah! Grande cabra! Com a história do aborto fez-me vender o triciclo.

ZMB disse...

Ok, vamos por as coisas assim:

Como sabemos, o IVA é a principal ferramenta na tributação sobre o consumo, e se tomarmos atenção no art. 16º, nº 5 do CIVA- «O valor tributável das transmissões de bens e das prestações de serviços, incluirá: a) os impostos, direitos, taxas e outras imposições, com excepção do próprio imposto sobre o valor acrescentado(...)», fica fácil de entender que, apenas por esta alínea a) que a única coisa não tributável pelo IVA é o próprio IVA! Também… era o que faltava.

Então: (como alguém disse atrás, se o Governo se pode enganar, nós também podemos, ainda assim…)

O preço de um abastecimento é tributado pelo IVA (lógico), não apenas sobre o bem que compramos (combustível), mas também sobre a própria taxa do ISP. Será isto justo?

O mais caricato é que esta dupla tributação não é anti-constitucional (artigo 16º referido acima legitima esta situação); inclusivamente há um processo do actual Provedor de Justiça a indeferir um pedido de inconstitucionalidade desta dupla tributação (vejam no site do Provedor) em que desvaloriza por completo os argumentos apresentados pelos queixosos.

Mais: Há dias vi num noticiário um empresário, idóneo, proprietário de uma empresa de transprtes internacionais, que na sua sensatez enumerou o decréscimo da taxa de consumo de combustíveis que a sua empresa vem praticando em Portugal comparativamente com Espanha, e no fim deixa uma pergunta no ar, que é mais ou menos isto: “Será que o Estado faz contas, de cada vez que os combustíveis aumentam e a carga fiscal se mantém, sobre se ganha ainda mais com esses aumentos ou se perde, pelo facto de cada vez mais pessoas e empresas se abastecerem em Espanha?”, de facto, uma pergunta pertinente.
Eu não sei a resposta, algum de vocês sabe?
Isto, meus amigos, é grave, muito grave. Não é para brincadeiras não senhor.

Desculpem-me o devaneio, pois o assunto é maçudo, mas por assunto ser grave merece a nossa atenção.

PS: só para rematar, sobre a situação de dupla tributação referida acima; pode, de facto, não ser um artigo anti-constitucional, e aceito que o IVA sirva para tributar a transmissão de bens e serviços (logicamente), mas acho que não podemos aceitar esta lei, pelo simples facto de que a taxa de ISP não é, sublinho, não é nem um bem transmissível nem um serviço que estejamos a adquirir sempre que abastecemos as nossas viaturas, se o que compramos é o combustível (ou alguém quer comprar taxas e impostos?)
Por esta razão, eu considero este artigo 16º, não em si, mas na sua aplicação prática, como inconstitucional, até porque se contradiz a si própria, do pronto 5 para a alínea a).

Anónimo disse...

É pá até fico banzado com as coisas que este ZMB sabe! Não há post nenhum que o deixe enrascado.
É ZMB, nas peóximas eleições voto em ti.

o verdadeiro anónimo disse...

Eu, orgulhosamente NÃO fui à Expo 98! Logo de início vi que era uma forma de fazer uma limpeza a uma zona de Lisboa, e consequentemente dar aos lisboetas mais um espaço de recreio. Pena é que isso tenha sido feito à conta de todos os portugueses, e se tivermos em consideração que a derrapagem orçamental foi o triplo dos valores inicialmente estipulados, fácilmente chegaremos à conclusão que estamos a pagar muito caro essa factura. O que é que isto queria, o que era, o que era?
Pois está claro, a volta do saudoso, do inigualável Senhor Doutor. Se ele cá estivesse esses pavões de Lisboa já há muito estariam hospedados no Tarrafal.
Mas se vocês acham que assim é que está bem, andemos " cantando e rindo ".

Anónimo disse...

Ah ganda verdadeiro!

o que me vier à real gana disse...

Darwin, boa análise. Concordo contigo. Parececque não há por onde escolher!
A anedota, tá demais! Eh Eh Eh

o que me vier à real gana disse...

zmb, não é inconstitucional mas é injusto, sim! Legalmente correcto não é sinónimo de moralmente correcto.
Concordo consigo, zmb. Todavia, gostaria que a investigação em curso chegasse a bom termo!

o que me vier à real gana disse...

Verdadeiro, sempre saudosista... mas, diga-se, a sagacidade nunca o abandona. Muito bem!

Anónimo disse...

Plenamente de acodo com as explanações do amigo ZMB (e permita-me tratá-lo por amigo, aliás mesmo sem vos conhecer, sou amigo de todos...sou uma pessoa de Paz... é isso...!!)
Mas voltando ao assunto que versa, creio bem que o Governo não faz contas, ou fá-las apenas por alto...
Na realidade, estou convencido (mas quem sou eu para pensar nestas coisas...) de que cada aumento leva mais portugueses (Os que podem...eu não posso por estar longe...!!!)a comprar em Espanha, e não são só os combustiveis...
Tenho um amigo que vende materiais para a construção civil que me garantiu estar a vender muito menos e não é só pelo facto de a construção estar a sofrer uma deminuição drástica...é também pelo facto de muitos construtores estarem a comprar os materiais directamente em Espanha...
É que eles embora "não saibam tanto" como quem nos (des)governa...ainda devem saber fazer contas...!!!

Mas há outras situações a merecer reparos...:
Lembro por exemplo a polémica passada com a Junta de Freguesia da Ericeira...
A Junta ainda deveria ser louvada e até premiada, por estar a contribuir para um Ambiente mais limpo, eliminando correctamente um poluente (oleos alimentares...) que colocam em causa o funcionamente das Etar's, com o consequente prejuizo... pois ao invés o Governo, não fazendo certamente contas aos gastos com a despoluição, logo se apressou a aplicar-lhes as taxas sobre um combustível que não consumiram...e a inevitável multa...!!!

Deixou de receber as taxas? - Pois deixou...mas, e o que poupou em qualidade de vida...???

Depois até aceito que se pague um imposto sobre o aproveitamento dos óleos, mas que deverá ter em consideração os benefícios recebidos pelo todo: cidadão/ambiente...o qual devería ser menor do que o Imposto s/ Comb.actual, essa seria uma maneira de apelar ao sentido de defesa ambiental que deveria existir em cada cidadão...

Outra coisa inconcebível, é o facto de as quotas de transformação dos óleos, estarem já sem margem de aproveitamento pelos Municipios ou outros, pelo facto de terem sido entregues aos monopólios ligados aos combustíveis, não posso dizer que não compreendo a razão, pois essa é facil de entender...se tivermos em conta quem são os que ocupam os grandes postos nessas empresas...ou noutras...
É isso:...estamos mesmo entregues à bicharada...!!!

Esta apetencia dos políticos pela ocupação de lugares pagos a peso de ouro...é como a fama do Brandy Constantino...já vem de longe...!!!

Parece-me que por causa do Simplex...estamos a ser governados por robots sem qualquer sensibilidade...e precisamos de gente com coração e sentimentos, a governr o País...
Preocupados com o Bem Comum, mais do que com a própria conta bancária e a dos amigos...!!!

Obidense