quarta-feira, 7 de maio de 2008

Index da Democracia Quotidiana

Estudo sobre a qualidade das democracias em 25 estados-membros da União Europeia


EVERYDAY DEMOCRACY INDEX

INDEX DA DEMOCRACIA QUOTIDIANA

Lendo o Diário de Notícias de Domingo, 4 de Maio, deparo-me com um estudo, levado a cabo por uma Organização não Governamental britânica, a Demos, que atribui a Portugal um modestíssimo 21º lugar, no que à qualidade da democracia diz respeito. Atrás de Portugal, apenas a Lituânia, a Polónia, a Roménia e a Bulgária.
Ora, conforme a designação do estudo, este não aborda somente questões relativas à democracia formal, alargando o seu âmbito à “democracia familiar”. Assim, e a fazer fé no referido trabalho – não vejo por que duvidar! -, temos que dar aos sapatos, pois não só nos resignamos à pequeníssima Participação formal (um referendo de quando em quando), já que vivemos uma democracia eminentemente representativa, como, em casa, somos mais ditadores que democratas: Dispensamos pouco - ou não dispensamos – tempo ao debate e escrutínio de questões relevantes para a vida em família.
Então: no que à esfera política diz respeito, conseguimos a 14ª posição – wow, que feito!... Ok., à frente da Espanha, da Grécia (terra-mãe) e da Itália (terra-madrasta). Mas atenção, mesmo aqui surgem evidências lamentáveis: descemos para 19º lugar quando analisada a já citada Participação: “ As instituições políticas formais estão pouco cercadas de associações cívicas que as escrutinem “. Pronto, mas pronto o quê!?, se ainda descemos mais duas posições! Deve-se esta última descida, à qualidade paupérrima da “ democracia familiar “.
Em termos geográficos, a qualidade das democracias é superior nos países nórdicos (o empirismo já nos possibilitava essa intuição).
Vigésimo primeiro lugar em vinte e cinco países!... E não se cansam “eles” de falar em Cidadania!




Carlos Jesus Gil

189 comentários:

o que me vier à real gana disse...

Malta boa, não se esuqeçam do comentariozinho, tá!

Anónimo disse...

Sr. Gana, peço desculpa, mas antes de comentar-mos este post, penso que devia-mos ler os excelentes 3 comentários do post anterior, deixados pelo Sr. Dawrin.

pescador do alto disse...

massos o mare oje tá a dare carapauzito qué de máis já onte tamém e cando é asim o pescadore fica tôdo cuntentinho. é ma beleza bêr a malta das cumpanhas xeiús de alagria pá asim bále a pêna.

agóra canto a iso que tu iscrebestes aí é masso gil é pá lá tás tu ôtra bez a fasere o pescadore puchare pelus miólus é masso ê cá num pressebo munto déssas coizas da demucrassia só sêi qué ma coiza munto vôa e debia de isestire pra sêmpere mêmo cu noso purtugale teja im case ultimu. tamém já estêmus avituádos no festibale da canssão tamém ficamus case sêmpere im case últimus e ólha cu noso país é um país que tem vons artistas para cantare cumó paulo de carbalho e o fernandu tôrdu, munto melhóres cá quêles que têem ganhádo. os mássos du noso goberno tamém ção melhóres que muntos dôtros gobernos massito, esa málta da s é é é que num pressebe náda da demucrassia e num lhe dãu os bótos queles maressem. lá na englaterra e na intália e na franssa e na álemanha e nas ôtras térras é queles num nus gramam e têem mas é inbéja dagente e bóta de botare, englaterra binte pôntus e ólanda cinze pôntus e xambúrgo dose pôntus e num sêi máis quê e pró purtugalzito tóma lá um puntito e num digas a ningém que báis daqi.
sê fôse o masso sógras dezia asim pesuál num bamos máis ó festibále da demucrassia quéssa gente num meresse, atão ma democrassia cumá gente tem aqi tão venfitinha e vestial e os cámônes põiemnos cáse sêmpere im cáse últimu? é masso ê axo cu pôbo cumpriendia e dezia, é iso masso sógras num lhe liges máis pá e mandós currer a vórda bão lá guzáre cum quim lhe fês as urêlhas. iso é quéra purreirinho e éra ma lissão ca gente dába a eses cunvencidus. e digo inda ôtra coiza se fôsse um festibál de carapauzitos agente ganhába de sarteza proque ningém na s é é tira máis cabázes ca gente.num têem um mare amigu cumó noso mare.

agóra a democrassia in cása tamém debia de isestire sêmpere mas é masso na nha cáza num dêu rezoltado pois ma bêz ê dise prá maria rosa é maria rosa agóra ningém manda máis có ôtro tá vem, a bêr se pegába né? e éla bái inxeume as bentas de purráda e dixôme um ôlho á belnenses quê tibe de andár a curare cum álbaiádu durânte ma semâna. aquilo é u salazare masso por iso é quê istou munto melhore sósinho.

oje á nôte bai carapauzito fritu cum arrôs de tumate e seláda de alfácia e agriãu da bála do samôcale, cuma pinguita das févres que me dêu um amigo de bilamár. masso se tu quiséres é só tucare o vúzio.

Anónimo disse...

pescador do alto, você é genial.

Anónimo disse...

Sr Darwin da maneira que fala deve ter alguns 100 anos só gostava que me disse-se o que é que não sabe ou não conhece. Olhem que o gay não é quem vocês pensam. António Saraiva!

Anónimo disse...

É Saraiva ou Cantona ou o diabo a 7, ainda não percebeste que ninguém aqui quer saber daquilo que tu dizes ? Epá DESAPARECE. Democracia, infelizmente, também é isto - é ter que aturar um anormal como tu.

o crispim disse...

Gastãooooooo hoje é noitada p'á chumbada. Prepara a flover. Eles andam aí. Eu á cautela já trago uma funda no bolso.

Anónimo disse...

boa tarde
em primeiro lugar este tema a mim dis-me muito pois não há nada melhor que a democracia especialmente em casa, a minha mulher manda em casa e eu na minha mulher.

jose terra disse...

É masso do alto, não há uns carapauzitos p'ro masso.ainda não os comi este ano.
mas em agosto estou ai .

Anónimo disse...

esse cantona devia era comer democracia á bocadada...

João Água disse...

É isso Zé Terra, tamos nessa...lenha na sarreta.

Anónimo disse...

essa do antonio saraiva não é o gajo que trabalha no estaleiro do oscar?
já te apanhei es o gordo

Darwin disse...

A Democracia mede-se pelo exercício da cidadania.
“A tendência da intervenção dos Cidadãos dos 4 Países (Lituânia, Polónia, Roménia, Bulgária) que se encontram abaixo de Portugal neste estudo é para melhorar...”

A participação e o exercício da cidadania, com empenho e responsabilidade, são fundamentais na construção de uma sociedade mais justa. Os Cidadãos devem estar empenhados em discutir o seu país, implementar e avaliar, conjuntamente, as políticas públicas voltadas para determinado segmento da população em situação de maior vulnerabilidade, podendo denunciar, politicas erradas, sugerir alternativas, fiscalizar a actuação do governo, exercendo, assim, o importante papel de cidadania.
A burocracia do serviço público é o que mais impede a plena satisfação da cidadania e limita a sua participação, distanciando os governantes da população em geral.
É notória a insegurança e o desconforto em que vivem alguns cidadãos na sua actuação diária, quando se defrontam com indagações sobre as questões dos direitos do cidadão, que envolvem informações técnicas. A falta de conhecimento e outros factores que dificultam a participação democrática efectiva: o distanciamento da população em relação à administração pública, a linguagem tecnicista, a postura excessivamente formal de muitos profissionais e servidores públicos.
Não bastando as dificuldades administrativas, a crise social, a burocracia, acrescentam-se as dificuldades políticas.
Também é verdade que os cidadãos, não demonstram qualquer interesse em ser participativos. Por exemplo: quando os projectos são colocados à discussão pública, raramente aparece alguém a participar, manifestando a sua opinião. Depois quando o projecto é executado, todos temos opinião, dizemos que está mal feito, ou que deveria ser feito de outra maneira. Muitos cidadãos só se interessam por estes problemas, não em sede de discussão pública, mas quando a “seca lhe chega às couves”. Voltamos eternamente ao problema da cidadania e da educação, não é?

Anónimo disse...

Epá se os gajos que me andam a chamar gay soubessem o par de cornos que tem no meio da testa.calavam-se caladinhos.

mafaldaacontestatária disse...

Comando Geral ALERTA!

Já começaram as bocas foleiras

Apresentar armas!

Apontar armas!

Acabem já com elas

A mandona disse...

Sr. anónimo das 20:02, você é cá dos meus. Na minha casa também é assim. Na minha casa manda o meu marido, mas manda pouco, porque como eu é que mando nele, quando as coisas não são como eu quero, há porrada que até ferve.Por isso viva a democracia!!!!

Anónimo disse...

Ó D. Mafalda, deixe lá o rapazinho.
Que culpa tem ele de não ter levado umas boas correadas no lombo quando era mocinho? A culpa é do pai e da mãe, que não lhe souberam aplicar a democracia no lugar correcto.

Tá bem tá disse...

É migo anónimo das 20:48, em que mundo é que tu vives, pá? Então não leste o comentário do Darwin sobre o Woodstock? É moço, desde essa altura que já não se diz que ninguém tem um par de cornos. É o amor livre, pá. É o « make love not war », alguma vez ouviste falar? Não pá, que deves ser muito atrasadito. Acho que te enganaste no blog. O que tu procuravas eram aqueles para a rapaziada mais básica, como tu. Ó pá ou então vê lá se te instróis primeiro e depois comenta alguma coisa de jeito e com algum interesse. A não ser assim pá, não te esforces mais que ninguém quer saber dessas tolices.

pescador do alto disse...

é massos térra e áuga, bocês agóra tamém ção mês massos. é pá gósto dos bóssos numes e cum gente cuma bocês é que debe de dare gôsto de cumere ma carapauzáda. olhim cando bocês quizerem tão cunbidádos pra ma cafézáda i um vagassito nu masso purrêta aí ás ceis da manhê o pescadore tá sêmpere lá. e ópois cumbinêmos lá a cumezâina tá vem? bibá térra que nus dá as vatatinhas e as cuivinhas e bibá áuga que nus dá os pichitos e o vacalháu que é ma requeza cum vatáta averta ó meiu.

Mirtota disse...

Eu estou com o Pescador do Alto, o que eles têm é inveja. Não tenho grande fé num estudo feito pelos ingleses, eles criticam Portugal a torto e a direito, quando só gostam de nós como destino turístico e do nosso vinho de Porto.
A democracia que por cá mora não será a ideal, pois se até a língua está para ser alterada por decreto, sem a consulta dos portugueses de Portugal (incorrendo no risco de abstenção maioritária, como refere o Darwin). Mas, apesar dos defeitos prefiro viver nesta democracia, do que noutro regime.

r.a. disse...

Que democracia? A democracia está de rastos. E não é só na política.
Eu conheço muitos gajos que têm empregos ( não é trabalho ), e depois do seu horário vão para o café, falam, falam, até falam bem, mas não fazem nada e têm a lata de estar para ali o resto da tarde, à espera que as mulheres, que trabalham como eles, ainda lhe vão fazer o comer, arrumar a casa e tratar dos filhos. E eles a continuar na móina. Então a democracia é só para os homens? Eu acho é que eles são uma camada de malandros, que têm medo de vergar a mola, e depois ainda dizem que defendem a democracia. O tanas é que defendem.

chapuisat disse...

Desapareci nada, amigo Pescador. É só uma quarentena a meio termo - meio forçada meio premeditada.



Sobre o post:

Vindo de uma organização britânica, seja não-governamental ou não (os conceitos até se confundem, dada a global promiscuidade de interesses entre o público e o privado), até que a classificação atribuída no dito estudo não é muito má, podia ser pior (estarão os britânicos estão a perder qualidades?)

Pegando um pouco no dito pela Mirtota, a minha interpretação deste assunto vai, sem dúvida, de encontro à premissa de que tudo (ou quase tudo) o que os ingleses “dizem” referente a Portugal é sempre (ou quase sempre) falível, forçado e como contra-golpe para qualquer coisa com a qual “eles” se sentiram.

Não é novidade nenhuma que, a respeito de Portugal e desde há um bom par de anos, os britânicos apenas “vêem” o sol do Algarve e o vinho do porto – e mesmo assim com algumas reservas -, os exemplos recentes estão relacionados com o desporto (2 eliminações em outras tantas competições de futebol, e com as escaramuças que isso gerou), e com a justiça (o caso da miúda desaparecida no Algarve, isso então nem se fala…).

Muito foi, já, discutido sobre estes dois temas, mas certamente que muito mais haveria para discutir; a realidade é que os ingleses têm uma forma muito peculiar de analisar o mundo, primeiro têm muito mau perder, no sentido em que mais depressa se identificam e colocam ao lado dos “fortes” e poderosos do que dos “fracos” e necessitados, isto é uma verdade que faz parte dos compêndios da história; depois vivem num género de cultura tão própria, tão “cega”, que os extremos do “ferro”, de tanto dobrar, se tocam (mas o raio do ferro não parte), vejam só este exemplo: têm das melhores universidades e grupos de investigação do mundo, mas em contrapartida têm a imprensa mais corriqueira do mundo.

Enfim, é um povo ignóbil (salvo seja, que também lá há gente boa) que por tradição não gosta de estar por baixo (ninguém gosta, mas os outros não têm culpa disso), não o admitem, e é, sem dúvida, das culturas que conheço onde mais impera o sarcasmo e a desconfiança.

Por isso não é de admirar que Portugal esteja tão no fundo nesse estudo, pois na generalidade os media ingleses têm no seu modus-operandi muito recalcamento e ressentimento.

Nem sequer quero supor que o estudo é isento, dado a origem, mas ainda que o fosse, quantificar a qualidade da Democracia é algo que não lembra a ninguém, só mesmo aos ingleses (não há regra sem excepção).

Pior, mesmo, só justificar a descida pela qualidade paupérrima da dita democracia familiar… aí eles (os sociólogos, psicólogos, politólogos, cartomantes e “numerólogos”, estão a provar diversas coisas (por exemplo, que não conhecem o povo português), mas pior ainda, estão a maltratar individualmente cada cidadão português.

Eu tenho o espírito típico de qualquer português, com defeitos e virtudes (por ex., deixo tudo para a última, mas nunca deixo nada por fazer), e sinto-me bem português e com enorme orgulho de ter nascido nesta pátria. Por isso mesmo, por me revestir desse nosso espírito é que me sinto ofendido por estes argumentos com os quais tentam justificar a nossa “fraca” Democracia, mas ainda assim não lhes quero mal.

É obvio que a nossa democracia não é perfeita, mas o sensacionalismo da imprensa britânica (por exemplo) esse então é menos que perfeito e não é por isso que vamos fazer escalas e representações gráficas disso.



Enfim, são apenas um povo errante com a certeza incerta de que estão certos… e os outros não.

o que me vier à real gana disse...

Pessoal mal-comportado, não me obriguem a sujeitar os comentários a "censura prévia"! Se não aceitam a regra e são alheios à boa educação, dêm o fora. Não vos queremos cá!

o que me vier à real gana disse...

Parabéns a: darwin; pescador; mirtota; crispim; chapuisat; josé terra; mafaldacontestatária; tá bem tá; anónimo das 19:40; anónimo das 22:18.
Já agora, comentem o post, tá?

Anónimo disse...

Verdade sr. gana. E até essa pequeníssima forma de participação nem sempre no-la dão: referendámos o "Tratado de Lisboa"?.

Darwin disse...

Caro amigo Chapuisat,
Estou totalmente de acordo contigo, apenas referi no meu post, alguma falta de cidadania da nossa parte, veja-se o caso dos referendos e das eleições europeias.

Também li o estudo feito pela ONG inglesa. Simplesmente achei-o de uma arrogância irritante, soa-me a ironia e a uma certa forma de desdém.
Mas também podemos brincar com as "asneiras" de uns meninos que gostam muito de brincar com as "asneiras" dos outros.
Portugal está longe da vergonha da anarquia da monarquia inglesa, dos escândalos dos deputados, da corrupção dos partidos ingleses, de matar outros cidadãos confundindo-os com terroristas e de um pequeno engano que originou uma guerra.
Em Portugal pode haver alguma falta de cidadania, mas deixar duas crianças sozinhas em casa, ir para um bar, beber até ficar em coma e acabar nas urgências de um centro de saúde... Depois ao serem inquiridos pela polícia, prometem apresentar-se no posto no dia seguinte, e nesse mesmo dia fogem para o seu país. Isso sim, são lições de cidadania. Sorrindo, pergunto-me o que pensarão esses senhores “sérios” destes exemplos maravilhosos de falta de seriedade.
Certamente esses senhores, estavam afogados num barril de cerveja, quando fizeram o estudo, ou numa orgia entre companheiros, graças á liberdade exemplar do seu país.
Não me vou preocupar muito com o estudo desses “bifes” arrogantes. Gente que nos provoca e nos tenta humilhar, só merece duas coisas: desprezo e indiferença. Cada coisa, tem a importância que lhe dou. Nem mais, nem menos.

ZMB disse...

A Democracia, não sendo um modelo perfeito, é, até à actualidade, o melhor que a humanidade conseguiu. Tem cancros, é verdade, muitos cancros até, e um dos principais é a excessiva facilidade com que os governantes usam e abusam do poder que lhes é conferido, embarcando em políticas pouco transparentes que favorecem o lobby e o compadrio.
Por serem governantes gozam de imunidades e passam impunes a grande número de situações que para o cidadão comum são, quase sempre, motivo de/em processos judiciais. Essa imunidade é, por si só, um grave contra-senso, já que vai contra todos os princípios democráticos.
Obviamente que existem muitos aspectos a melhorar, mas sem dúvida que Portugal não deve ser encarado como a ovelha negra da Democracia, até porque muito do pouco que por cá se faz é, regra geral, baseado em exemplos vindos do exterior.
Há um factor que mereceu um pouco mais da minha atenção, é a justificação pela assumpção de que as instituições políticas formais estão pouco cercadas de associações cívicas. Isso não é, de todo, verdade. Pelo menos em Portugal, pois todos sabemos que existem associações a dedicar trabalho diário em praticamente todas as áreas. Agora, se me disserem que, muitas das vezes, essas mesmas associações são ludibriadas e manipuladas pelo poder central, com inúmeras formas de intimidação, então concordarei com menos reservas.
E isso não é relevante para a qualidade da Democracia, mas antes elucidativo quanto à qualidade das pessoas que governam, em Democracia.
De facto, temos um Estado interventivo em demasia, quando devia concentrar-se mais no seu papel de regulador.
Não concordo, em absoluto, com este estudo, aliás, tenho enormes dificuldades em entender o seu propósito.
Concordo, apesar de tudo, quando se diz que a qualidade de democracia não sendo quantificável, carece de urgentes melhorias.
E dou um exemplo de uma possível melhoria: cada intervenção do Estado que necessite de adjudicações de montantes superiores a 200 milhões de € (exemplo), deveria ser votada à apreciação dos cidadãos por referendo. Certamente que se melhoraria em algo a transparência dos negócios do Estado.

cristina disse...

Cobcordo com quase tudo o que aqui foi escrito, até mesmo com quem diz que o estudo inglês é um tanto arrogante. Agora respondam-me a esta simples questão: não devia a democracia portuguesa ser um tantinho mais participativa?

Gastão Salsinha disse...

Concordo com tudo o que disseram, principalmente o Chapuisat e o Darwin. Também gostei muito do Pescador do Alto.

manuel disse...

Sim, somos um país democrático. Mas, como diz a cristina, a nossa democracia podia ser mais participativa. Já o anónimo das quatro e três perguntava, e muito bem, se referendámos o Tratado de Lisboa. Eu penso que deveria ter sido o povo a decidir da sua ratificação.

manuel disse...

zmb, não tinha lido bem o seu texto. Sim, partilho da sua análise. Principalmente porque, como eu, acha que a nossa democracia ganharia em ser mais participativa. Não é o que quer dizer quando aponta como melhoria possível, a participação do povo na decisão de adjudicações de valor superior a 200 milhôes de euros? Gostei do seu texto!

mélita disse...

Olá a todos! Desconhecia o estudo. Devo dizer que embora não me apeteça, confio nele. Todos os dias me deparo com situações (na rua, na universidade, em casa, na televisão, etc) que, embora não neguem a nossa democracia, me provam que a sua intensidade é bastante baixa. Há pouca participação dos cidadãos. Há demasiada interferência de polícias em actos cívicos. Há demasiado protagonismo do governo e do parlamento. Lá está, como diz o sr. gana no post, a nossa democracia "é eminentemente representativa".

ZMB disse...

Caro Manuel,

é exactamente isso que quero dizer, também sou da opinião que o povo devia participar mais nos actos de gestão do país, devia ser mais consultado, seja por referendo seja por outro meio qualquer, pois estamos sempre em progresso e desenvolvimento, pelo qu me parece que surgirão novas formas de relacionamento enter o cidadão e o poder central e local.

O exemplo que dei é isso mesmo, um exemplo, que sem dúvida daria mais credibilidade aos grandes negócios que são os concursos públicos.

Agrada-me ver a forma extremamente saudável como os habitantes ganeses estão a debater este posto, muito salutar mesmo, parabéns a todos, sem excepção, e continuemos assim.

zmb disse...

correcção:
disse "posto", é claro que queria dizer "post".

pescador do alto disse...

é masso gastinha

tu gustástes do cu pescadore iscrebeu? ólha ê tamém gustába de tere os mês páneiros e a minha bára nóbinha in fôlha. o másso chapussat já aí anda ôtra bêz, já saíu da trópa e tu dessestes quele é que fasia iso e afinál ada as cabérnas masso? é pá bê lá se arresolbes iso, num é pêlus páneiros e pêla bára pá, é pêla fálta que iso me fás.

pescador do alto disse...

é chapussat é masso, vem bindo ôtra bêz masso. ólha lá a garrafita do vom num tá esqecida poi não?

Anónimo disse...

Assim sim. Assim gosto de cá vir e participar. Parabéns a todos.

Mirtota disse...

O português gosta muito de criticar, e de atribuir culpas aos outros pelas decisões e escolhas que fazem, no entanto quando tem oportunidade de fazer algo ou participar nessas mesmas escolhas recusa-se a participar.
Nas últimas legislativas a abstenção rondou os 35%, para não falar dos votos em branco e dos nulos.
Quanto a referendos, fizeram-se três, o do “aborto” em 1998 e 2007, e o da regionalização também em 1998. Independentemente da pertinência dos assuntos a referendar, foi-nos dado a hipótese de participar, e qual foi a resposta? Uma abstenção avassaladora.
Pode a democracia ser mais participativa? Pode, mas temos de mudar de atitude e de mentalidade, começando por nos mantermos informados do que nos rodeia e não apresentarmos discursos do género “os outros que se preocupem”., “alguém há-de fazer” …para quando a nossa opinião contar, termos voto na matéria. E, finalmente, cumprir um dos nossos deveres como cidadãos, e que tanto trabalho deu a conquistar, votar ou referendar quando nos é dada a oportunidade

JOSE TERRA disse...

MASSOS!
TENHO QUE VER A VOSSA VERDADEIRA DEMOCRACIA.
JÁ VIRAM QUE ESTOU SOZINHO A LAVAR GARRAFÕES!!!!!
AMANHÃ VOU AO VINHO A OURIENTÃ , ESTOU A VER QUE NÃO ME SAFO.
MASSO GIL VAMOS A ELE?

jose terra disse...

Peço desculpa por ter escrito em letra grande

jose terra disse...

Mas que vou ao vinho vou!
aquele abraço!!

João Água disse...

É isso Zé Terra, agora em ritmo da canção dos lagartos:
Lárálárálálárá, Lárálárálálárá,
José Terra Olé, sempre lárálá,
sempre contigo olé, sempre lárálá,
só eu sei...porque não fico em casa.

(Porque vais ao vinho, eh, eh).

Anónimo disse...

Caros Senhores, antes de mais foi um desprazer conhece-los.
Quando consultei o Real Gana (pensando eu que poderia aprender algo) fiquei completamente desolado, ao ser receptado com um grupo de idiotas que ao invés de usarem o site para resolver problemas relacionados com a região, ou para desabafar e ajudas pessoais, usufruem dele da forma mais repugnante que alguma vez vi.
Como podem e com que direito os senhores (as) se destratam e difamam, usando como uma mascara, para esconder a vossa identidade. Peço desculpa pelos insultos mas isto é uma má democracia, não é um direito de cidadão, isto é, sim, um “Atentado ao Pudor”
Caros amigos, acordem para a vida, vivemos no Sec. XXI e andamos preocupados com a vida de cada um quando à nossa volta é como se o mundo desabasse a qualquer momento e todos esperam sentados a ver quem se mexe primeiro.
Bem, é verdade que não tenho a vossa idade, já passei algumas gerações, daí deduzi que houvesse evolução, realmente houve, pena que foi no sentido contrário. Contudo, os meus pêsames, a todos um muito bom dia. Joaquim Almeida Vasconcelos
Deixo-vos aqui esta pergunta: Poderá o tempo evoluir se o homem não evolui?

errante disse...

Eh, isto hoje tá bem fixe. Boa continuação. Brrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr

João Cara de José disse...

Assim que li o post do sr. Real Gana fiquei logo tentado a dizer que sim senhor, está tudo muito certo o que os senhores ingleses referem, de acordo com 5 razões que passo a citar:
1- Tudo o que vem do estrangeiro é que é bom, portanto o estudo tem que ser um bom estudo.
2- A democracia em Portugal não é grande coisa. Disso parece-me que ninguém terá muitas dúvidas, só numa democracia como a nossa é que é possível que um tipo como o Ferreira Torres tenha sido presidente de câmara tanto tempo e que o Alberto João Jardim continue a desfilar no Carnaval da Madeira, sem ninguém ainda lhe ter atirado com um barril de poncha.
3- Bem, neste ponto começam-me a faltar as razões, mas como me pareceu logo ao princípio que quantas mais aduzisse mais razão teria, mantenho o ponto 3 por uma questão de coerência.
4- Se já não tinha nada para dizer no ponto anterior, muito menos tenho agora.
5- Idem do ponto 4.
Bem, claramente fundamentada a minha opinião. Não restam dúvidas que neste momento só posso reputar o tal estudo como: EXCELENTE.
Todavia, após ler a opinião dos nossos caríssimos concomentadores, naturalmente muito melhor avisados e informados do que eu, passo a discordar completamente do estudo, achando-o mesmo muito fraquinho e atentatório da nossa dignidade enquanto país amplamente democrático, achando mesmo que nos deveríamos rir com desdém dos seus autores (se o fizéssemos todos ao mesmo tempo tinha mais força, é só combinar a hora, por mim estou disponível). Não sei porquê, sinto-me de repente muito solidário com os nossos políticos, que é vê-los a mudar de opinião por menos de um fósforo. Neste aspecto ninguém me poderá acusar de não ser patriota.
Lembro-me agora de um estudo análogo, elaborado por duas eminentes figuras cá do burgo, a que não se deu o devido eco. Refiro-me ao trabalho dos Dr. João Aniquibobó, da Universidade de Matosinhos, e Engº José Olarétimtim do Politécnico de Cabanas de Viriato. Desse magnífico relatório ressaltam logo dois aspectos fundamentais: os portugueses são, não só os mais democráticos de todos, como exercem a democracia de uma forma mesmo espectacular. Um assunto lateral que ressalta do mesmo estudo, mas que obviamente não se insere neste contexto, é que: os homens portugueses são aqueles a quem fica melhor o bigode, logo a seguir às mulheres espanholas. Infelizmente não podemos ficar à frente em tudo. Resta referir que lamentavelmente não foi apresentada ficha técnica, porque os senhores elaboraram-no um bocadinho antes de almoço e já tinham coisas combinadas para a tarde.

A brincar, a brincar, acho que este estudo vale tanto como aquele.

chapuisat disse...

Esquecido, Pescador? Não não, homem, nós podemos beber vinho mas o juízo não se bebe, apesar de não ser muito.
Sei que tem saído muito peixinho nas companhas, mas ainda assim, se houver uma falta podemos sempre acompanhar com um bom bife, que tal? Até vem a calhar par o post...

tá bem tá disse...

Exmo. sr. Anónimo das 19:08, foi com enorme interesse que li o seu elevadíssimo comentário, achando-me no entanto na obrigação de o contradizer, e a começar logo pelo começo, perdoe-me o pleonasmo.
O sr. começa por dizer, que não aprendeu nada. Aprendeu sim senhor,
aprendeu a usar a mesma máscara que atribui aos outros, e que também lhe deu um enorme jeito a si.
Acha que devíamos usar o " site " «para resolver problemas relacionados com a região». Mas então o sr. não vota em todas as eleições que se realizam a cada quatro anos? Presidenciais, Legislativas, Autárquicas...
Não acha que são os que se apresentam às diversas candidaturas e suas respectivas equipes, a quem compete a obrigação de resolver os problemas?
Quando muito, poderíamos denunciá-los, mas se acha que mesmo assim contribuiríamos para a soluçao dos ditos cujos, perdoe-me mas só lhe posso chamar ingénuo. Exmo. Sr., os que ocupam cargos de responsabilidade não gostam que se lhes aponte o dedo. Ainda bem que a capa do anonimato encobre a identidade dos que se querem exprimir duma forma livre. Meu caro Anónimo, não caia na tentação de denunciar ou criticar determinadas situações que considere incorrectas usando o seu nome de família, com pena de chegar ao conhecimento dos srs. do poder, e o meu amigo ficará para sempre rotulado de " persona non grata", com todos os dissabores que daí possam advir.A Democracia em Portugal está por um fio, a Democracia a nível regional e local é já um conceito a que muito poucos dão valor. E assim vai este país!
Os meus pêsames para si também, sr.Joaquim de Almeida Vasconcelos, pois se com tantas gerações que, como diz, já passou, ainda tem esperança de resolver algum problema num simples ( embora ilustre )blog, acho que o sr. já deve estar morto e ainda não deu por isso.
Depois V. Exª remata com « poderá o tempo evoluir se o homem não evolui?» Pois meu amigo, há quem tenha evoluído, mas o sr. não faz parte desses previligiados, já que aponta o dedo, mas usa do mesmo estratagema que recrimina nos outros.
Sabe o conselho que lhe dou? Não se leve muito a sério, que nós faremos outro tanto.
Passe muito bem!

jose terra disse...

sr joaquim vasconselos:
realmente não tenho a sua idade, muito menos a sua educação, mas penso que vir ao blog para falar da vida dos outros e baixar os massos a esse ponto não presta.
eu apenas disse que ia ao vinho!
há algum mal?
deixe-se dessas coisas e fale facil

Anónimo disse...

O Vasconcelos chama-se tanto Vasconselos como o Saraiva de ontem ou o Cantona dos outros dias. Além de parvo é teimoso.

João Água disse...

É isso Zé Terra, dá-lhe nas canelas.

ricardo disse...

è a primeira vez que entro neste site. Já tinha ouvido falar dele. A propósito do post, aproveito para lembrar que ainda hoje, no Parlamento - aquando da votação da Moção de Censura apresentada pelo PCP -, o sr. primeiro ministro, com aqueles seus tiques ditatorias de direita, desautorizou a srª. ministra da Saúde (apropósito do ontrato da ADSE com o Hospital Da Luz, um hospital privado. Despótico, este enhor, mas a direita que temos não é melhor.

o que me vier à real gana disse...

anónimo das 19:08, somos todos uns idiotas, não é?... Da parte que me toca, muito obrigado!
Apenas uma lembrança, visto que o sr., de tão eloquente e sabededor, tal não desconhece: mesmo o mais iluminado e sapiente, entre os mais iluminados e sapientes, pode sempre aprender algo em qualquer lado, logo tb aqui (trata-se de um silogismo, mas isso o sr., de tão sabedor, bem sabe).

o que me vier à real gana disse...

joão cara de josé,mais uma vez a brindar o pessoal com a sua eloquência e humor desmesurado! Pois, como se pode depreender - pela forma como redigi o post -, estou plenamente de acordo com o caríssimo amigo. A nossa Lei Fundamental permite à nossa democracia ser mais participativa, mas os políticos teimam em mantê-la eminentemente representativa. Dá-lhes jeito, imenso jeito. E, nos entretantos democráticos, vão, sem surpresa, surgindo rasgos de verdadeiro despotismo (o k se passou hoje no Parlamento, por exemplo: o nosso 1º a desautorizar a ainda caloira ministra da Saúde - facto já aqui relatado por um cocomentador, o ricardo). Sempre pertinente e sabedor, meu caro futuro 1º ministro da Gânia!

o que me vier à real gana disse...

tá bem tá, EXCELENTE!

JOSE TERRA disse...

O JOÃO AGUA NÃO JOGAVA NOS CAPELITAS?
EU TINHA LÁ UM AMIGO DANADO PRAS CANELAS.
MAS QUANDO ERA PARA FAZER EQUIPA NÃO HAVIA DEMOCRACIA.
O CAPITÃO (QUEM SERIA)VINHA ABITUADO LÁ DO ALENTEJO MANDAVA EM TUDO!!!!
VELHOS TEMPOS ONDE NEM SEQUER SABIAMOS O QUE ERA ISSO MAS NA VERDADE PRATICAVAMOS DO MELHOR QUE HAVIA...AGORA NEM PARA FALAR DOS CAPELITAS PODEMOS, ESSES VASCONSELOS QUEREM POLITIQUISSES.
BEM VOU ABRIR A ULTIMA GARRAFITA,AMANHÃ JÁ É DO NOVO.
O PESCADOR DO ALTO, O CARA DE JOSE E OS OUTROS MASSOS ESTÃO CONVIDADOS PARA A PROVA NO SABADO.
ATRAS DA CAPELA.

João Água disse...

Ganda Zé Terra, sempre na maior!!!
E quem não salta não é do Zé Terra, olé, olé.

alberto joão disse...

Ora, cá estão eles outra vez, os comunas.

silvana disse...

Estou um pouco desiludida com algum pessoal. Então ainda há quem pense que já estamos no máximo de Democracia? Olhem, eu sou bem novinha mas já li o bastante para saber que não.

zmb disse...

Certo dia, um homem entrou numa loja de antiguidades e deparou-se com uma belíssima estátua de um rato, em tamanho natural. Petrificado com a beleza da obra de arte, correu ao balcão e perguntou o preço ao vendedor:

-Quanto custa?

- A peça custa 500€ e a história do rato custa 5.000€.

- O quê??? 5.000 € por uma história??? Vou levar só a obra de arte.

Feliz com a aquisição, o homem saiu da loja com a sua estátua debaixo do braço. À medida que ia andando percebeu, mortificado, que inúmeros ratos saíam das lixeiras e sarjetas e que o começavam a seguir. Correndo desesperado, o homem foi até ao cais e atirou a peça com toda a força para o meio do mar. Incrédulo, viu toda aquela horda de ratazanas atirar-se à água e morrer afogada. Ainda sem forças, o homem voltou para o antiquário e o vendedor perguntou-lhe:

- Veio comprar a história, não foi?

- Não, só quero saber se tem uma estátua de algum político.

cantona disse...

Já nem tem graça eu vir ao Blog, já me roubaram o meu papel e são muitos candidatos.

zmb disse...

Bom, parece que se vai acabar o sossego... lá vem a estupidez outra vez.
Logo hoje que isto estava tão sereno, eu já estava a achar estranho, mas...

zmb disse...

(desculpem, eu não queria insinuar nada, foi só um desabafo...)
E que bem que têm estado todos, durante todo o dia... parabéns a todos, foi para mim dos melhores dias passados na Gânia.

Bem hajam, todos vós.

Anónimo disse...

Rapaziada, vamos aos comentários. Isto é uma democracia, não é por andar por aí o anormal que a malta vai deixar de comentar. O triste quanto mais enterrado está, mais se enterra.

O verdadeiro anónimo disse...

a democracia é os comunas andarem constantemente com paneleirices. Vejam o exemplo de hoje, da moção de censura. Não estão a fazer nada no parlamento, exceptuando o dinheiro que levam ao fim do mês. O salazar é que tinha razão.
A democracia é o pior regime que existe. Depois desse fatidico dia do 25 de Abril, portugal tem vindo cada vez mais a assumir-se como a retaguarda da Europa. E é a isto que a democracia nos leva?
Entretanto lá vamos cantando e rindo .....

C,J. disse...

Pois eu, já que toca a falar de democracia, vou deichar aqui tanbem um comentário para provar que o que á é falta dela.Aqui há uns tempos, precizei de pedir um favor a uma certa pessoa, que sabendo que eu não era do partido dela, logo me dice que estava muito bem, que até me ajudava mas que nas eleições que eram daí a alguns meses eu tinha de votar neles. Eu disse que sim que não havia problema com isso. Está claro que depois do favor feito fui comprar um bom robalo e dei-o á pessoa que me fez o favor e depois nem votei no partido dela. Mas cada vez que me lembro disto pergunto-me a mim mesmo se é isto que estes senhores acham ser a democracia. E creio que em Portugal é isto por todo o lado.

O Karateca da Marateca disse...

C.J., magnífico comentário. Democracia com robalo vai sempre bem. E se for no forno ainda melhor.

tá bem tá disse...

Ora pois sr. Verdadeiro Anónimo, já só cá faltava a sua sapientíssima pessoa. O sr. tem tanta razão! No tempo do senhor salazar é que era, Portugal era um país de primeiríssimo mundo. Na Europa? Já se vê que eramos do pelotão da frente. Eramos o espelho do mundo civilizado. Nesse tempo? Dávamos cartas ao Mundo!

c.j. disse...

Sr. karateca da marateca eu estava a contar um facto veridico que aconteceu comigo. Ninguem mo contou. Eu sei que está só a brincar, você até é muito engraçado, mas esta meu amigo infelismente é verdade.

O vizinho do lado do verdadeiro anónimo disse...

O sr. Tá bem tá não sabe do que fala. Como só tem 30 e poucos anos não viveu sob esse regime. Não sabe o que era ir para qualquer lado e deixar as portas de casa destrancadas, perder a carteira e virem entregar-lha, viver em paz sem ladroeira e pedofilia. Só sabe o que lhe contam.

Darwin disse...

Estávamos nós a falar de cidadania, logo nos aparece aqui um cidadão, que diz chamar-se Joaquim, a chamar-nos idiotas. Isto há gente capaz de tudo!
Diz uma certa personagem de Shakespeare que a brevidade é a alma da sabedoria. Vou tentar ser breve, pelo menos agora.
O Sr Joaquim, que decidiu dar tão valiosa contribuição para a elevação intelectual deste fórum - deve estar estupefacto por alguns idiotas responderem à sua valiosa intervenção, que é de tal forma ofensiva que até um imitador de palhaço, pobre de argumentos, não resiste à iconoclastia.
Tamanha generosidade comove-me, confesso. Não porque ache, que não sejamos merecedores do elogio que nos atribuiu. Simplesmente me comovo quando vejo alguém tão iluminado, prescindir do seu precioso tempo para despudoradamente expor a sua opinião neste blog.
Caro senhor, cada um é livre de ter as “obsessões” que bem entende. Estamos à vontade e dizemos o que nos apetece, sem ofender ninguém. Mas se o aborrece, porque que é que de forma voluntária e consciente lê isto? É masoquista?
Seja como for, nós sabemos que não podemos agradar a gregos e troianos. E aceitamos democraticamente essas críticas, desde que sejam feitas com educação.

O Karateca da Marateca disse...

Tá certo C.J., não disse que era mentira, agora um robalo em democracia ou ditadura é sempre um regalo. Você é que a sabe toda: dá cá favor, toma lá robalo e agora vou votar no outro. Ai não !!!

tá bem tá disse...

Sr. Vizinho do Lado, não admira que lhe viessem entregar a carteira perdida, já que quase de certeza não haveria dentro dela nada que valesse a pena ser roubado.

o que me vier à real gana disse...

zmb, hilariante; c.j., boa!; karateca, ta não!? Era um mimo!
Continuação de muito boa noite! Se alguém não estivesse a ter uma boa noite, k a tenha a partir de agora!

c.j. disse...

Então e o sr. Karateca não acha que tive razão? Você não fazia isso? Votei no meu partido porque achava que era o melhor e paguei o favor com uma oferta e assim é que acho que deve de ser. Os votos de uma pessoa não devem de servir para pagar um favor.

O Karateca da Marateca disse...

Agora digam-me lá se com esta história do robalo é preciso algum estudo de exercício de democracia ?
Há robalo, há democracia. Não há robalo, não há democracia.
Equação simples...

o que me vier à real gana disse...

darwin, não podias estar melhor. Soberbo!; karateca, robalinho, como disse, é um mimo... k se lixe o voto!; tá bem tá, não támal pensado!

o que me vier à real gana disse...

karateca dum raio, és mesmo canalha! "Sardinha viva" ... "Viva!". E tb assim se faz esta democracia!

Anónimo disse...

Oi, isto hoje o pessoal está divertido.

o que me vier à real gana disse...

anónimo, isto é sempre divertido!... Ok, às vezes não é.

Anónimo disse...

Pois, bem sei. Tenho por aqui andado.

O Karateca da Marateca disse...

Ó C.J. tu não te chateies comigo pá. Pena foi teres dado o robalo ao outro, porque com o teu robalo e o vinho do Zé Terra tinhamos a noite feita.
Tá bem, e depois com umas cantigas à moda antiga do sr. Real Gana e do Pescador do Alto. Isso é que era.

c.j. disse...

Carlitos não sei se te poço tratar assim ou se antes queres que te trate por O Que Me Vier Á Real Gana eu só o que quis aqui trser á praça pública foi o ezemplo que eu tive porque foi comigo que se passou. E há-de haver por esse país fora tanta gente que tem ezemplos assim como o meu para contar infelismente é o que há mais. Por isso não me admiro nada que esse estudo desse esse rezultado. É os políticos que infeismente por cá temos.

o que me vier à real gana disse...

karateca, isso é k é falar! É p'ra quando, a tainada? Eu levo a viola.

O Karateca da Marateca disse...

Ó C.J., porque é que não fazes como o outo ? - Chamas-lhe sr. Vitor, só para facilitar.

o que me vier à real gana disse...

c.j., claro k me podes tratar por carlitos ( o que me vier à real gana é que não tem nada a ver!). Olha, o karateca acredita em ti. Ele, se vires bem, está a brincar. Aquele caracitas tomou frascos e frascos de humorix quando era pequeno!

O Karateca da Marateca disse...

Pronto sr. Vítor, pode ser para amanhã. Leve a viola...

c.j. disse...

Ok karateca assim a tratar-me por tu já me deichas mais á vontade eu não sou gajo de cerimonia. O robalo já não posso fazer nada que já está com o dono mas se for para cantar umas cantigas a moda antiga isso tambem sou bem capaz. Vamos lá a isso.

o que me vier à real gana disse...

karateca, combinado. Aqui o victor lá estará... com o cavaco!

Anónimo disse...

Ei, se vai haver patuscada tamém quero ir.

O Karateca da Marateca disse...

OK srs. Vítores, então amanhã lá estaremos, no local e hora do costume.

o que me vier à real gana disse...

Ah Ah Ah, karateca malandro dum caraças. Não deixas passar nada!

tá bem tá disse...

Bom espero que a festa também seja extensiva a quem ainda por cá vagueia, eu tenho estado à espera do debate com o Vizinho do Lado, mas parece que ele decidiu ir para vale de lençóis, e às tantas ele é que tem juízo.

o que me vier à real gana disse...

tá bem tá, tá bem, tb podes ir!

O Karateca da Marateca disse...

Parabéns sr. Vitor (Real Gana). Percentualmente, acabou de usar o maior nº de t's num único comentário de toda a história da Real Gânia.

o que me vier à real gana disse...

karateca, quando um gajo quer esmera-se!

tá bem tá disse...

Eu estou a ver esta história que o amigo C.J. aqui partilhou connosco, e ele tem razão quando diz que há tantas situações idênticas á dele no nosso país! Eu às vezes penso que a democracia aflorou ao de leve o nosso Portugal do pós 25 de Abril, e logo se diluiu nos intresses dos falsos democratas oportunistas, e na necessidade de um povo que parece não ter estado à altura de a compreender.

o que me vier à real gana disse...

tá bem tá, pois...e falam "eles", esses tais falsos democratas, em cidadania. A cidadania pratica-se em democracia, só em democracia, mas por quem a entende em toda a sua plenitude. Por quem conhece direitos e deveres! Por quem se afirma por tal!

Anónimo,mas respeitador disse...

È pá o contador dos comentários deve estar avariado. Há que tempos que marcava 63 comentários e agora vou a ver e é só malta nova por aqui, e continua a marcar 63 comentários. É Gana estamos a ser boicotados.

anónimo, mas respeitador disse...

bem eu contei 99 e vou ver se sou o nº 100. Boas noites.

o que me vier à real gana disse...

Tenho que mudar de marca (do contador e se calhar tb da net, pois está a chatear-me. Não me tem deixado responder-vos, nestes últimos minutos). Até a net boicota a Gânia!

pescador do alto disse...

è lá
é catareca tás a falare de ruvalos e ma pinguita num te isquessas aqi do pescadore é massos pois pudemos tamém xamár o masso gile mas têmus de tere cuidádo unde agente se bái incuntrare que disem que agóra á práí báres male frequentádos por málta da má lingua pá e ópois inda nus xamam numes cagente num tém né?
é c j ca ráio de nume é ese pá? mas num fas male agóra tamém és mê masso cumó térra e cumó áuga. ólha lá num é melhore eles tamém irém?
um bare purreirinho prá gente ire éra a flôre du canale mássos num éra? xamêmos tamém o masso crespim e o masso gastinha e se oubér azare eles lébam a flóbere e a funda e quim nus xateár fica lógo istendido nu xão. mái náda.

é masso chapussat num isquessas a garafita ã?

é zígaro murrestes prá bida ó quê pá?

o que me vier à real gana disse...

pescador, claro k não podes faltar! A Flôr do Canal? Bela ideia! É isso mesmo, é nesse café.

Mirtota disse...

Porque será que os comentários no final da noite vão dar sempre no mesmo?
Parece que afinal sempre há uma relação estreita entre a democracia e o robalo.

maisvaletardequenunca disse...

BOM DIA, BOM DIA
Parabéns sr Gana!
O dia de ontem é o que eu chamo de um dia produtivo.
Já fazia falta!
UM beijinho para todos

O Vizinho do lado do verdadeiro anónimo disse...

Tá bem Tá, a minha idade já não permite noitadas, o sono chega-me mais cedo. Só queria dizer-lhe que a minha carteira nesse tempo andava bem mais recheada do que agora. Antigamente quem trabalhava tinha dinheiro, sabe ? Tenho pena que você viva ainda na ilusão da democracia! Ora então não vê que está mais do que nunca num regime de ditadura ? Não vê que há 4 ou 5 nos dois principais partidos que lhe dizem em quem é que há-de votar ? Não percebe que são sempre os mesmos ? Há de facto uma diferença essencial nestes dois regimes, os de antigamente eram mais sérios e menos despesistas.

Darwin disse...

Por falar em despesismo, vou publicar uma carta escrita por um amigo, a credores. Se eventualmente a quiserem utilizar para um credor mais persistente, estejam à vontade.

"Prezados Senhores",

Sei que não estou em dia com meus pagamentos.
Acontece também, que estou em divida com outras empresas e todas esperam que eu lhes pague.
Contudo, os meus rendimentos mensais, de professor a recibo verde, só permitem que eu pague duas prestações no fim de cada mês.
As outras, ficam para o mês seguinte.
Estou ciente de que não sou injusto, daquele tipo que prefere pagar a esta ou aquela empresa, em detrimento das demais.
Ocorre o seguinte... Todos meses, quando recebo o meu salário, escrevo o nome dos meus credores em pequenos pedaços de papel, que enrolo e coloco dentro de uma caixinha.
Depois, olhando para o outro lado, retiro dois papéis, que são os dois "sortudos" que irão receber o meu rico dinheirinho. Os outros, paciência. Ficam para o mês seguinte.
Afirmo aos senhores, com toda a certeza, que a vossa empresa é colocada todos os meses na minha caixinha. Se não vos paguei ainda, é porque os senhores estão com pouca sorte.
Finalmente, faço-lhes uma advertência: Se os senhores continuarem com essa mania de me enviar cartas de cobrança ameaçadoras e insolentes, como a última que recebi, serei obrigado a excluir o nome da vossa empresa dos meus sorteios mensais.

Com os meus melhores cumprimentos,

chapuisat disse...

Acho que nestes dias não há quem não coma carapau nesta terra... então ele é a pontapé!

Ah vai saber tão bem chegar a casa logo, acender o fogareiro e grelhar uns carapaus.

Quer vir, Pescador?
Abrimos uma (ou várias) garrafinhas e pronto.

maxmen disse...

Então grande chapuisat...
só chamas o pescador???
Não te esqueças de chamar o didi também!!!

chapuisat disse...

O Sr. Maxmen tb é pescador, bora lá daí!
Mas não traga o didi.
EU TENHO que abrir esta garrafa!

maxmen disse...

EU TENHO... lol lol lol
Se ainda não entregaste o paneiro e a vara ao pescador do alto, espera mais um pouco...
Nunca se sabe se o dito aparece e assim jogas-lhe com o paneiro na cabeça e fazemos didi à trinitá!!!

Olho vivo disse...

Olha outro desaparecido, o Maxmen!!! E logo aqui com uma comunicação enigmática e codificada com o Chapuisat, que mete Didi e EU TENHO.
Bom sinal, a malta está a voltar.

Olho vivo disse...

Ainda falta o Zíngaro, o Carlão e a Sandra...e mais uns quantos.

m.g. disse...

As brincadeiras neste abençoado reino Ganês são indicadoras de espíritos jovens, bem dispostos, excepção feita aos pretensos brincalhões que usam da calúnia.
Mas como temos que comentar o post, vou cumprir, pois, o meu dever.
A Democracia portuguesa está viciada nas suas raízes institucionais. A manter-se o actual panorama, e a continuar esta permissividade por parte do eleitorado, que parece estar cada vez menos politizado, ela ( a Democracia ) continuará diminuída, cheia de falhas inibitórias, e minada de agentes corrosivos que a encaminham a largos passos para um futuro incerto, se não mesmo funesto.
Os políticos da nossa terra bateram tão fundo no pântano da baixa política, que se há alguma coisa a fazer neste país, é não lhes dar tréguas. Há que examiná-los, criticá-los, arrastá-los mesmo ao tribunal da opinião pública. Todos temos que assumir responsabilidades no descalabro a que a situação chegou. Faça-mo-lo a bem de Portugal e do amadurecimento democrático dos portugueses.

c.j. disse...

Eu ontem por acazo contei aqui esse epizódio que se paçou comigo e levaram para a brincadeira. Mas isto é muito sério o que se está a paçar no nosso concelho pois que há muito boa gente que anda sempre a defender a democracia mas são sempre os mesmos a ocupar cargos que até parece que não há mais ninguem com capacidade para os ocupar. Por ezemplo há anos e anos que são sempre os mesmos nomes nas listas da assembleia municipal. Então isto digam-me lá se é democracia. Para quando dar o lugar a outras ideias mais novas e deixar que outras pessoas tambem lá entrem. Não eu o que acho é que esses senhores já se habituaram ao tacho e não o querem largar. E depois veem para aqui condenar os outros.

O Karateca da Marateca disse...

C.J., estou contigo. Candidata-te que eu apoio-te. Tens é que me dar um robalo também...

Anónimo disse...

É lá, isto agora está a começar a ficar sério! C. J., despeje para aí o que mais o incomodar, da forma que lhe vier à real gana, que a malta está interessada em saber.

c.j. disse...

O karateca da marateca está sempre a levar tudo para a brincadeira porque se calhar não é de cá do nosso concelho e não sabe o que se paça cá. Eu não me quero candidatar a nada porque felizmente o meu trabalho chega-me e já me dá muito que fazer. Mas o que eu não gosto é que façam de mim parvo. Eu sei que quando se faz as listas nimguem quer saber se as pessoas são boas ou não para estar nos cargos. Eles escolhem é os que acham que tem famílias grandes e as quais lhe podem trazer muitos votos. Toda a gente sabe disso só que nimguem diz nada e eles fazem sempre o que lhe apetessem.

manuel disse...

vizinho do lado do verdadeiro anónimo, acho que você tem razão. Quero dizer,pode não ser um regime tão ditatorial quanto o do Estado Novo, mas tem o seu quê de ditadura porque de fcato são meia dúzia de pessoas dos dois Partidos quem manda nisto. Esta bipolarização política do país redunda em ditadura, amenizada, posso concordar, mas ditadura. O post não vai tão longe, mas nele se vê que o sr, gana também concorda que a nossa democracia não tem grande qualidade.

manuel disse...

c.j., também concordo contigo. Compadrios e mercado de votos.

c.j. disse...

Ainda bem que o Manuel concorda comigo poeque já estava a pensar que iam levar tudo para a brincadeira e isto não está para brincadeiras.O nosso país está do pioriu e o nosso concelho nem se fala. Começa uma pessoa a pençar que não paga a pena andar-se a xatear pois se não ainda nos prezudicam em alguma coisa que tanto custou a ganhar e ainda há quem pense que se nós falamos é porque também queremos tacho.

O Karateca da Marateca disse...

Ó C.J. olha que isto é tudo igual por todo lado, homem.
Anda tudo ao mesmo...
Só nos safamos se formos brincando, porque se a malta levar isto a sério, tá tudo estragado.

Darwin disse...

Isto de política local, anda tudo em águas mornas Por isso regozijo-me quando ouço alguém a pôr a boca no trombone. A dizer o que os outros calam. A paciência tem limites. E para certas coisas, nem há margem para a paciência ou a tolerância, Para chamar os nomes aos bois, como faz e bem, o jovem C.J.
E neste tempo, "em que as forças nos parecem falhar", ter a coragem de vir para este fórum, ao encontro das pessoas, apresentar propostas novas, contra a corrente das ideias feitas as velhas teorias de “novas” inteligências, é de enaltecer.
Força nisso, jovem C.J.! Eu também voto em si. (não se esqueça é do robalinho)

PS. Ó jovem, escolha o cargo de vereador, porque o cargo de deputado municipal, não dá nada! Não se deixe enganar!!

o que me vier à real gana disse...

mirtota, pois, se calhar há aí uma correspondência qualquer!; maisvaletardequenunca, sim, o dia foi bonzinho!; vizinho do verdadeiro, tb eu lhe dou razão!; darwin, fantástico!; chapuisat, eh pá, acho que deves convidar tb o "resto" da rapaziada!; maxmen, penso que o chapuisat é homem p'ra fazer um assadão!; olho vivo, toca a estudar criptografia, que é para ajudares aqui o rapaz!; m.g., excelente manifesto! Não podemos baixar os braços. Temos que ser pro-activos; levantar a voz e mostrar aos srs. caciques que conhecemos os nossos direitos e que sabemos existirem vias que, percorridas, proporcionam uma chegada mais rápida ao desenvolvimento sustentável e à equidade. Muito bem!; c.j., tens razão! Embora eu ache que devemos valorizar a experiencia (não rotulando prematuramente as pessoas de velhos, não úteis. É que, não sei se te dás conta, mas exceptuando esta "coisa" da idade das reformas, que lhes dá jeito e é necessário, o mundo vive a ditadura da juventude e da beleza... e isso tb é, como disse, ditadura), não desejo, contudo, que sejam sempre os mesmos a sentarem-se nos "cadeirões"; manuel, correctíssimo!

Darwin disse...

Correcção, contra a corrente das ideias feitas, das velhas teorias de “novas” inteligências,

c.j. disse...

Jovem isso sim é que eu gostava de ser agora mas já cá cantam 67 e se Deus quizer em Julho 68. Eu já disse aqui que eu quando deszabafo estas coisas não é porque me quero candidatar a nada. Eu só tenho a 4º classe antiga. Sempre gostei muito é de me informar e de ler mas falar para rezolver açuntos não que não estudei para isso. Isso é para peçoas que estudaram. Mas essas peçoas que sabem podiam ser mais serias.

o que me vier à real gana disse...

c.j., mesmo assim és jovem!

zíngaro, carlão, sandra, ramsés, f.r., noronha, gostaria de continuar a contar convosco. Gostariamos todos!

O Karateca da Marateca disse...

Sr. C.J. aceite as minhas desculpas por o estar a tratar por "tu". Não pensei que alguém com a sua idade andasse por estas andanças. Também, àquela hora normalmente é malta mais nova que anda por cá. Mas olhe lá! disse há bocado que o seu trabalho lhe chegava (com essa idade já deveria estar reformado), tem mesmo 67 anos ou está a reinar com a gente?

tá bem tá disse...

Agora devia mudar o nick para " Tá Mal". Há aqui um comentador que tem vindo a usar este espaço para denunciar situações qu lhe repugnam, e eu noto que se está a levar a brincar um assunto que também acho que deve ser levado a sério. Não se brinque com a sensibilidade de pessoas, que, apesar de não envolverem os seus comentários de requintes de filosofia, merecem ainda assim o nosso apreço, desde logo pelo modo frontal com que abordam estes temas. Sei que não é de má fé, mas apoiemos e incentivemos este nosso novo concomentador. C.J., pela minha parte acho que precisamos cá de pessoas do seu calibre.

c.j. disse...

pronto já fi quei a saber que o Karateca da marateka é um rapaz mais novo do que eu. Pois é verdade que tenho essa idade e já tenho a minha reforma que infelismente não chega e por isso contino a trabalhar. Eu ontemquando aqui escrevi já tinha feito o primeiro sono mas na minha idade é preciso pouco tempo de dormido e quando se acorda já é dificil voltar a dormir. Quando voces chegarem á minha idade é que vão dar o valor a estas coisas que voces agora tem tais como a internet. Agora é que eu poço dizer que quem não morre chega a tudo.

O Karateca da Marateca disse...

Sr. Tá bem Tá, também só agora fez o seu reparo, podia tê-lo feito ontem, mas não o fez. Note que se ontem brinquei com o sr. C.J. foi porque tive a percepção de que se tratava de uma pessoa muito mais nova (parece-me que não fui o único) e inexperiente. Não porque se deva menosprezar as ideias dos mais novos, nada disso, mas até acabámos a combinar uma tainada (inclusivé o senhor) não me parece ter havido falta de respeito.

O Karateca da marateca disse...

Sr. C.J. os meus respeitosos cumprimentos e os meus sinceros parabéns por aderir às novas tecnologias. Fico sinceramente satisfeito por partilhar este espaço consigo. Se ainda me for permitido brincar com o senhor, não se esqueça que prometeu uma noitada de cantigas à moda antiga. Não prometeu o robalo, mas obviamente ficamos a contar com ele.

tá bem tá disse...

Sr. Karateca, não se ofenda que não me dirigi exclusivamente a si. E também não me interprete mal. O que eu quis dizer é que o nosso caro C.J., apresentou aqui uma situação real que veio dar mais força e pertinência ao post do amigo Gana. Porque não estamos habituados a que se tragam a este blog assuntos desta natureza, a páginas tantas até eu fiquei em dúvida da veracidade dos factos, pelo que desde já apresento as minhas desculpas ao amigo C.J., esperando continuar a ter o prazer de partilhar com ele outras experiências. Ás tantas até seria bom seguirmos o seu exemplo, e relatar aqui, sem medo e de forma simples, situações análogas.

Darwin disse...

Senhor C.J., Também lhe peço desculpa, pelo facto de estar a brincar consigo.
Lamento também que haja moralistas, a tentar tirar dividendos com situações inimagináveis como esta.

afonsinho disse...

Se vivessemos em monarquia não existiriam tais problemas.

~c.j. disse...

Karateka eu ontem até disse que ficava mais à vontade por me tratares por tu e peço~vos a todos que façam de conta que tenho a voça idade. Isso não é nenhuma ofensa e até é uma honra para mim.
Gosto de falar a sério quando toca a falar a sério mas tambem sou amigo da brincadeira. Tá bem tá obrigado pelo teu apoio mas está mesmo tudo bem tá eu não desconfio com ninguem. Vejam é lá se não se esqueçem de mim quando for para fazer a tal farra e se for preciso levo um robalo onde é que há o problema.

afonsinho disse...

Também dou grande valor ao c.j. Atenção, não vi quem quer que seja a menosprezar a sua experiência. Vi é pessoas a brincar, antes de saberem que a experiência era real. Brinacr é salutar. Estão todos solidários com o c.j., inclusive o karateca, e eu também. De certeza que o sr. gana e nós gostariamos que para aqui trouxessem mais casos reais. É bom contarmos uns com os outros. Isto é já uma comunidade real. Esquerda, direita, que importa? Somos já uma comunidade unida.

Anónimo disse...

67 anos C.J. ?????? vai enganar o Real Madrid.

ó calastricimo disse...

atchim, atchim, é pá desculpem mas ainda aqui anda muitos virus.
tchau. vou lendo.

tá bem tá disse...

Eu gostava de saber o porquê da sua admiração sr. anónimo das 18:21. Hoje em dia, e ainda bem que assim é, ter 67 anos não é sinónimo de vetustade. Ao contrário, são pessoas muitas vezes com um aspecto jovem, e muitas a identificarem-se e a conviverem perfeitamente com as gerações mais novas. Também nesta área se sente a influência do Maio de 68 de que falamos no post anterior.

Anónimo disse...

Esta malta é falsa, meu. Tanto têm em vir p'raqui todos à molhada, como depois dão à sola cada um p'ra seu lado e deixam um gajo aqui sem ter com quem falar. Eskasssssssse.

Anónimo disse...

É cj 67 anos !!! não enganes a gente por amor de Deus homem, olha que isto é tudo malta boa. Então tu já fazes 81 em Julho e andas-te a armar em moço ?

Anónimo disse...

tem razão, Sr anónimo das 19.50,
não anda cá ninguém. sabe como é, tudo malta jovem e hoje é sexta à noite.acho que foram todos jantar fora.O Karateca mais o Gastão, o Crispim, o do alto,o águas e o terra, e acho ainda levaram o cj.
e nós nada, é a paga por sermos anónimos!Bom fim de semana a todos!

gastão salsinha disse...

crispim!(pronto), como estão as coisas? estive fora uns tempos, em busca de umas flovers, e já consegui arranjar duas, uma pra mim e outra pra ti, mas cuidado que isto não é brincadeira. o pessoal anda-se a portar bem? pelo que vi a coisa até esta animada, vamos ver se eles se controlam. tambem já me cheira a comunas. da-ssssse!!!

silvana disse...

Lindo, sr. c.j. Mais deviam ter a coragem para contar injustiças.

ó calastricimo disse...

comentando o post, só mesmo á laia de como a democracia reina em minha casa,democraticamente ou comem todos ou há moralidade .
nã tou cõ cabessa pa tal rezoado de democacia, é pá tou á nora, e até sou lá desse lado, mas sexta feira quero é uma noite mais social e de preferencia com levantamento de pesos.
será que o dettol fez efeito?
passei-o no PC todos os dias.
fui.

o crispim disse...

Gastão, Crispim apresenta-se às armas! Eu agora acho isto muito calmito, mas acho que vou fazer plantão porque o pessoal da noite se aparece aí com os copos, é capaz de fazer asneira. Passa aí a flover, à cautela. A Mirtota tem andado sumida, não sei se vai aparecer à noite, mas eu tenho medo é dela.

Anónimo disse...

Calastríssimo o que é dettol? Também é remédio para melhorar o humor? Vocês agora não querem outra coisa.

o que me vier à real gana disse...

karateca, é de louvar não é? 67 ano! E daí até naõ. Com 67 anos hoje é-se um jovem!; tá bem tá, eu tb acho!; c.j., a Gânia é sempre uma boa companhia!; afonsinho, existiriam outros, por certo!; anónimo não sei das quantas, quel te outorgou o direito ao imperativo (k nem sequer usas bem, pois carece de notação própria)?; ó ´calastríssimo, para esses tenho camionetas de antibiótico!; tá bem tá, boa!; sivana, tens razão!; ó calastríssimo, agora embuéda-te!

o que me vier à real gana disse...

Olá! Só agora reparei:eles andam aí (crispim e gastão)! Não faz mal, estes são dos bons.

gastão salsinha disse...

crispim! que tal mandar uns chumbitos nos anónimos? eles são tantos!claro que não é praleijar! mas sempre iamos treinando. cuidado é pra não acertar no verdadeiro anónimo, que esse agente sabe quem é.da-ssssse!!!

Mirtota disse...

Andavam à minha procura?!!!!!
Oh Crispim, medo de mim!!!!! Mas eu não faço mal nem a uma mosca.

Gastão Salsinha disse...

Está tudo muito calmo, neste momentosó me apetece dizer que o Karateca da Marateca é de longe o mais bem parecido de todos...

o crispim disse...

Gastão ainda andas na ronda? Agora se quiseres podes ir fechar a pestana um bocadito, que eu estou de vigia. Desde que a Mirtota aí apareceu, que tenho estado acachado. Mas isto hoje está muito calmo.

o crispim disse...

Por falar em Karateca, esse também nunca mais se apresentou ao serviço, e ontem andou aí que eu vi.

manuel disse...

Estes gastão e crispim são um prato. Têm medo da mirtota? Então ela parece ser uma menina tão delicadinha.

Anónimo disse...

Pra mim não há Gastão nem Crispim, há GASPIM.

o que me vier à real gana disse...

anónimo das 2:59, se calhar é isso!

Ora bem, por onde andam a verdadeira namorada do gana, a mafaldacontestatária, p.v.? Voltem... não é uma ordem, trata-se de um veemente pedido! Temos saudades de vocês!

cristina disse...

Então? Por one é que anda o pessoal. Estão todos de fim-de-semana?

Darwin disse...

Cãozinho Snoopy assassinado a golpes de faca!

Los Angeles - Hoje a sociedade mundial da animação está de luto. As crianças em geral não entendem como é que tal crime pode acontecer. Snoopy, o cãozinho Beagle que todos adoram, nunca mais poderá alegrar a criançada: foi assassinado por Arlene, uma gata psicopata namorada de Garfield, alegando que os dois tinham um caso, que mantiveram muitos anos.
Os depoimentos foram dramáticos: "Semple achei aquele Snoopy meio esquisito" disse Cebolinha. "¡Tambien, dois puercos capitalistas!" disse Mafalda. Nenhum super-herói quis dar o seu depoimento, mesmo porque o assunto é meio delicado entre eles, desde o caso Batman e Robin.
O coronel Cintra, acompanhado do guarda Belo, está à frente das investigações, e já possuem algumas pistas: Arlene, possuía uma inscrição "Garfield forever!" tatuada na virilha.
Testemunhas afirmam que Arlene conseguiu seduzir Snoopy para uma noite de prazeres dentro da sua casinha, e que vários ruídos estranhos foram ouvidos da parte de fora, como: vidros a gemerem, água a quebrar e molas a cair.
Jon Arbunkle, dono de Garfield, não pode ser encontrado, mas supõe-se que esteja a preparar a sua defesa com o seu advogado. Charlie Brown, dono de Snoopy, foi visto a escrever ao Pai Natal a pedir outro cachorro.
Garfield, declarou que estava extremamente abalado com o acontecimento e que iria fazer um retiro espiritual com Rhalai Rikota, seguindo o conselho de seu amigo íntimo Tintim.

Que raio de mundo é este? Nem os pobres personagens da animação, estão livres desta podridão que nos assola todos os dias? Haverá justiça para os culpados?

c.j. disse...

Vocês achavam que eu estava a brincar quando escrevi essa historia do robalo e eu rezolvi escrever outra que eu tambem soube. Um amigo meu viu que um sinal de tranzito estava caido e que fazia muita falta nesse lugar e foi á camara avizar e teve que fazer um levantamento topográfico do sitio onde estava esse sinal. Teve que pagar o levantamento topogáfico do seu bolço e teve que dar voltas e mais voltas para conceguir rezolver o açunto. Depois as pessoas que o atenderam ainda ficaram xateadas por ele estar a reclamar porque o sinal era para uzo de todos e não só para ele. Quando eu lhe disse que ele devia ir falar com alguem para não ter que pagar com o seu dinheiro ele dice-me que mais valia que deixar ficar assim porque estava sempre a precisar deles e depois ainda podia ficar prezudicado. Esta é a democracia dos senhores que estão no poder.

O Karateca da Marateca disse...

C.J., se o seu amigo fosse fino como o senhor, tinha comprado um robalo e resolvia a coisa mais depressa e se calhar ficava mais barato.

O crispim disse...

Amigo gastão ando um pouco preocupado. Então não é que vi a menina mirtota caminhando com um ligeiro coxear, e vai daí pensei. Queres ver que o gastão atirou-lhe de flover. Ó Gastão agora que ela estava quase do nosso lado, vais fazer uma coisa dessas????????????
Vê lá se consegues conciliar as coisas....

c.j. disse...

Karateka tu brincas porque és mesmo brincalhão mas não achas que é de se ficar zangado com estas coisas que se calhar até se paçam no país todo. Ele coitado até tem posses mas eram paços evitados se as coisas andaçem como deve de ser.È por estas coisas e para as peçoas ficarem avizadas que eu as quero contar aqui para toda a gente saber como se paçam as coisas nesta nossa terrinha.

A verdadeira namorada do Gana disse...

pois é agora pedes-me para voltar não é? queres que eu comente o quê que tipo de cidadania? quotidiana? não existe pelo menos por aqui. ainda há pouco quando me pediste para te trazer lâminas de barbear do "hiper",
estava uma menina que por acaso até conheço, com o carrinho cheio de compras e um bebé ao colo.como a fila estava muito longa de-lhe a minha vez na caixa.sabes o que aconteceu? o bebé passou para o colo da avó e a madame lá me passou a perna!?
1- Cidadania?!
com mentalidades destas não existe
Democracia quotidiana?
Não comento enquanto tu não concordares comigo pelo menos em mudar a marca das laminas de barbear as que tu usas, são caras como fogo e tu teimas em usá-las.
olha-me este!
Já agora vê se não chegas carregado logo à noite, senão podes dizer adeus ao meu PC para opinares sobre
os coments ao post. Vou corrigir umas provas de aferição, a ver se tens os 5 litros bem aferidos.

O Karateca da Marateca disse...

É assim mesmo C.J., força, conta aí os podres dessa rapaziada, mas não te esqueças do robalinho. Fico à espera da próxima história.

o que me vier à real gana disse...

darwin, continuas impagável!; c.j., há que desmascarar. Vai contando coisas... e podes contar connosco!; karateca, atão pois!, eu faria o mesmo. Muito desse pessoal só com luvas!; c.j., atão ainda não percebeste que o karateca é danado p'rá brincadeira..., ainda assim, é excelente moço!

f.r. disse...

Qual Democracia????????
O que grassa cá para os meus lados é uma « desmocracia » pegada. Estava a ver que nem me deixavam vir aqui deixar o meu comentariozito. Agora parece que o Noronha é que quer mandar em tudo, e como ele é que paga as contas tenho que andar a compasso. E é assim com toda a gente! Quem pode, pode, quem não pode, sai de cima. Essa da Democracia foi chão que já deu uvas, e até eu cheguei a acreditar nela. Agora que já me desenganei, fico à espera que alguém invente uma outra CIA qualquer, e entretanto vai-se aguentando os cavalos. O tal Verdadeiro Anónimo se calhar até tem razão quando evoca o " Lá vamos cantando e rindo..."

Olho Vivo disse...

Nem com esta ventania o pessoal pára em casa. É a democracia do copo...

L.Botas disse...

Maltinha cá do blog ainda estou vivo pá. Tenho pena de já cá não andar o sr. branco e o masso carlão. È pá esse pescador do alto é o máximo fala aí cada coisa que eu ás vezes nem percebo mas farto-me de rir na mesma. È toino carruço arranja aí uma assadita pra mim tambem pá.Ès cá dos meus.
Malta abraços pra todos. Gil chama-me esses massos sr.branco e carlão pá.Faz~me esse favor te peço.Abração pra todos.

técnico disse...

Esta é só para experimentar se consigo enviar comentários, que ontem não consegui.

ganiense disse...

Os comentários já não entram???

ganiense disse...

Afinal entram!!!!!!!

pescador do alto disse...

é masso vôa tárde

é pá tu tems agóra práí um bélhote qué o cj que iscrébe vem pa carássas pá. o hómezito dis que só tèm o inxame da cuárta mas êu é que num acardito proque o inxame da sêsta tenhu êu quê fis cum a dôna maria das dôres e num iscrebo asim cumó masso. é pá eu axo que cunhesso o masso proque êle fásme lemvráre um amigo mêu quê tenhu mas ópois cumésso a pinsár e digo num póde sêre proque ese mê másso é máis pás mines e pós finus tás a bêr? mas inda bou bêre iso vem a módo. mas ólha quele tamém pressébe das artes se não num falába asim dus ruválos cumo ele fála. ese ráio du catareca é que tamém paresse que quere caldirádae tá sêmpere a pedirle ruválos tamém. cá pra mim é algúm bériadôre da cambra desfarssádo que tamém quére cumer á moá.ésta málta é tôda xupista masso.

pescador do alto disse...

masso já me isqéssia de te dezere que antônte pá lá tibe êu fêto lapárda na flôre du canále á espéra da malta tôda cumagente tinha cumvinádo e nicles nim tú nim u crespim nim o gastinha nim ese masso nôbo o cj ningém aprasseu e o pescadore atão já que lá tába tinha que voêr alguma cuizita né. assanteime ó valcão e pedi ma surbeja e tába a vevere munto descansadinhu cando maparésse aquele maxulão fêmio cu a pérna tôda á móstra e a dezere é senhôre bocê é um vurrachinhu é masso cumé quéla savia queu éra vurracho ê vevo ma pinguita mas é tudo dentro dus confórmes né? e bái daqi e bái dali e préguntoume bocê págame ma laranjáda e ê lá pagim ma laranjáda á rapariga e éla cumessou a falare cumigo e eu a pinsáre ai o que tá aqi arranjádo inda bou safáre as caldirádas e cando éla dise que tinha quir á retréte ê pinsei báisse apreparáre. esperêi, esperêi e náda. atão fui préguntare a ums massos que tábão no valcão e eles dezéram é lorpa iso já foi imbóra pá e êu ainda preguntei se eles tinham a deressão déla quéra pa lhe pedire namôro né mas eles ficáram ali a escangalhársse a rire num sêi proquê e ê rezolbi bir imbóra. dixei lá alguns binte aérius e náda o pescadore a pinsáre que sia safáre e afinále náda nas cabérnas. êu ésta num bus perdôuo massos isto num se fás ó primasso, ovrigadinhos. mas prontos já paçou.

pescador do alto disse...

ólha másso ê cêi que sô xáto mas ás bêzes lemvrome das coizas e ópois isquêssome e atão tába aqi a lemvrarme que tu já iscrebeste aí ma coiza da reblussão in franssa e agóra iscrebeste sovre a demucrassia e agóra pudias tamém iscrebere sovre u acôrdo urtugráficu é asim masso que se iscrébe? que tá a dare sêmpere na telbizão e nu ráido e nus jurnais era purreiro pá proque eses brázucas querim agóra bir práqui isenarnos a iscrebere? ó pescadore num insinam quê prática mente já nassim a savere iscrebere e tamém num bão andare aí a faser ditádos á malta e a dezere prágente fazere muntas cópías e a iscrebere palábras defíceis déz bêzes cada uma né? e us brázucas é que tamém bêem insenáre o masso chapussat e o masso juão jusé e o masso daruin e o masso zígaro a iscrebere? num acardito. é masso ê axo quéra vestiál tu iscreberes calqer coizita sôvre iso, num áxas?

carlão disse...

Após tanto tempo de ausência aqui estou eu de novo…
A falta de tempo não me permite tanta assiduidade mas vou tentar. Também já tinha saudades de andar por aqui.
Este tempo de ausência não foi fácil de gerir, tanto em falta de tempo como de disposição... Às vezes apetece-me vir até aqui escrever qualquer coisa, mas o tempo não estica. Hoje vim até aqui, num daqueles dias em que o tempo não estica e tenho montes de coisas para fazer! Só para vos dizer que não morri (nem blogando, claro!). E que ainda não foi desta que se livraram de mim!
Hoje não vou dizer muito mais, basicamente passei por aqui para ler o blog onde comentava habitualmente, e que já estava com saudades...
Regressei mesmo só para agradecer a quem ainda se vai lembrando de mim.
Bem vou despedir-me com um abraço a todos, e um especial para o maço Botas.
Crispim e Gastão Salsinha, Peço-vos que aceitem as minhas desculpas, penso que fui injusto com vocês, ao princípio não vos estava a entender bem. Continuem, porque está muito interessante.
Pescador do Alto, fantástico maço, vou fazer o possível para ler sempre os teus comentários. Parabéns!

Bem vou despedir-me com um abraço a todos, e um especial para o amigo Botas
Até sempre…

carlão disse...

Erro: peço desculpa pelo duplicado da despedida, mas esqueci-me de apagar a de cima. Isto deve-se ao tempo de paragem

Olho Vivo disse...

Muito bem sr. Carlão, bom sinal o seu regresso, mas não se esqueça das anedotas. Acho que isso é quase uma obrigação...

mélita disse...

Vejo que um senhor que comenta muito bem regressou. Ainda bem. Mais um ganense de volta.

Anónimo disse...

Carlão, bom regresso. Vejo que o botas e o f.r. também estão de volta. A Gânia vai voltar ao seu melhor. Falta ó zíngaro, o branco, o cara de josé, o ramsés, o frank zé pá, e mais conterrâneos ganenses que agora nãp me vêm à memória. Gosto disto alegre.

carlão disse...

A pedido do amigo Olho Vivo, aqui vai a anedota:

João estava a cortar a relva do jardim, quando repara num novo vizinho a mudar-se para a casa do lado. Curioso aproxima-se dele e após as apresentações da praxe, Miguel, o novo vizinho, diz-lhe que é Professor de Dedução Empírica.

João - Dedução Empírica?! Que é isso?

Miguel - Bem, deixe-me dar-lhe um exemplo... Estou a ver que tem uma casota para cães. Deduzo que tenha um cão. Se tem um cão é provável que tenha filhos. Se tem filhos é mais que normal que tenha esposa. Se tem esposa sou forçado a deduzir que é heterossexual.

João - Isso é muito interessante!

Separam-se e João vai conversar com o outro vizinho, Zé, que também tinha reparado na mudança para a casa ao lado.

Zé - Novo vizinho... O que faz ele?

João - É Professor de Dedução Empírica.

Zé - Dedução Empírica?! Que é isso?!

João - Deixa dar-te um exemplo. Tens um cão?

Zé - Não.

João - Então és homossexual!!!

E pronto, foi mais um momento de estupidez misturado com serviço público. Até breve!

silvana disse...

Muito bom, senhor carlão. Ri.

O verdadeiro anónimo disse...

Então o carlao está de volta. Por isso é que eu estava na estaçao de Cp, em Coimbra e vi o sr darwin de malas feitas.
O outro dia vi também o sr gana. Achei-o um pouco vaidoso, eu diria até demasiado vaidoso.

manuel disse...

O verdadeiro é perspicaz, penso eu.

Anónimo disse...

É de fartar a rir com este verdadeiro anónimo.

Olho Vivo disse...

Boa anedota, sr. Carlão. Verdadeiro, o que é que queria dizer com isso ?

o que me vier à real gana disse...

Muito contente com a revinda do carlão; com o sentido de oportunidade (tenha, ou não, razão nas suas inferências) do verdadeiro anónimo... com todos os que verdadeiramente cidadanizam aqui na Gânia!

f.r. disse...

Ainda bem que o Carlão voltou em grande com uma dessas anedotas que me fazem sempre dar umas boas gargalhadas.Carlão, mantêm-te por cá, que somos todos gente boa e merecemos esses mimos.

o que me vier à real gana disse...

Sou da tua opinião, f.r.