quinta-feira, 1 de maio de 2008

Dia do Trabalhador

Neste respeitabilíssimo e mui justo dia, um post dedicado à sua razão de ser!


Repostagem



TRABALHO É SEMPRE


Só existe trabalho. Ou melhor, o trabalho é omnipresente; sem trabalho seria o nada!
O Universo é trabalho incessante. Nas galáxias, nas estrelas, nos planetas… nada pára, tudo trabalha; andamentos e ritmos diferentes, admitamos, mas tudo toca.
Já pensaram na hipótese de, em qualquer que seja o ser vivo, um órgão resolver descansar um pouco, mandriar? O ente logo entraria em estado de maleita, não é? Então, e se o órgão resolvesse meter férias ou reformar-se?...
Não, não me venham com essas!... Os malandros, os desempregados, os reformados e outros parados também trabalham. Para além dos órgãos que neles laboram – e eles também são os órgãos – só trabalharem porque eles se alimentam, e isso é trabalho, eles exercem a função de dar trabalho a outros – aliás, função acumulável e comum a tudo e todos.
Também as rochas, pois claro; as casas, as casinhas pois!; tudo o que é imóvel e todas as coisas avariadas que, no mínimo, exercem a função de proporcionar trabalho a outros ou a outras…coisas.
Trabalho, eternamente. Daí a Orquestra não parar, nunca!
O Palco?, Esse vive constantemente e perenemente rearranjos.




Carlos Jesus Gil

178 comentários:

Zíngaro disse...

Eu trabalho
Tu trabalhas
Ele trabalha
Nós hoje não trabalhamos
Vós na sexta trabalhais?
Eles é que nos trabalham!

Comento a esta hora porque acordei com um pesadelo. Ia a conduzir uma bicicleta e quando cheguei à curva da Santa Zita dei-me conta que ela não tinha guiador. Foi cá um trambolhão contra a mesinha de cabeceira. Que galo!

Anónimo disse...

Vou aqui fazer uma previsão, uma constatação, um apelo e um post-scriptum:
(é um coment 4-em-1, que quero despachar este trabalho para hoje não fazer mais nenhum)
Previsão:
Repetir-se-ão neste dia os enfadonhos discursos dos sindicalistas (se ao menos esses discursos acontecessem só uma vez por ano, nem que fosse só neste dia… seria para mim uma alegria!); o Marquês de Pombal deverá descer do seu pedestal poucos minutos antes das 14H30, de forma a não ser associado à concentração que ali terá lugar; às 14H41 é visto a arrastar-se pelo metro da Av. Da Liberdade; às 15H25’18” um sem-abrigo notoriamente embriagado jura a pés juntos ter visto o Marquês embarcar num TGV que se preparava para iniciar a marcha rumo a Madrid via Vila Velha de Ródão; Às 15H25’20” o pobre do sem-abrigo desequilibra-se e cai.
Constatação:
Hoje de manhã, imediatamente após abrir a janela do quarto, dei por falta do meu muro, do relvado, da mangueira de jardim, de uma sebe, do meu cão e de uma placa de trânsito que estava mesmo ali no enfiamento da rua. Chamei a minha mulher para ela ver aquele espectáculo, e para surpresa minha, ela sabia o que se passava: “Oh, isso?!, eles deixaram um post-it na porta a dizer que iam para um piquenique ali no parque da cidade...”. Um pouco mais tarde dei também por falta do cartão do carro. Bonito! O dia está a começar bem, está!! Bem que eu ouvi uns barulhos esquisitos pouco antes de acordar, mas sempre pensei que fosse o vizinho da frente a experimentar a tuneladora nova que comprou para a filha, que anda em eng. Civil.
Bom, eu espero que eles não sejam mentirosos e tenham ido mesmo ao tal piquenique, sempre é melhor que ir para o Marquês, até porque o meu cão ainda nunca conduziu numa rotunda tão grande. E se eles são mentirosos? Vão-me aparecer em casa com reivindicações, está visto!... aqueles dissidentes mal-agradecidos!!
Apelo:
Srs. sindicalistas, parem de utilizar este dia para endereçar as vossas mensagens a estes e àqueles! Nós, os trabalhadores, já sabemos que merecemos melhores condições de trabalho, melhores packages salariais, e tudo isso, portanto estarem a utilizar o dia que por direito é nosso para fazer essas reivindicações é como se nos estivessem a estragar o dia, lembrando-nos que ganhamos mal, que somos explorados, que temos poucas e curtas pausas, ou que nunca há papel higiénico no WC da unidade fabril, etc etc. É como se com uma mão nos dessem um rebuçado e com a outra no-lo tirassem, e isso não é justo. Vá, parem ok??? Não se esqueçam que quem dá e torna a tirar ao inferno vai parar.
PS:
Ontem à noite não havia chimay no speakeasy, tá mal! Vai um trabalhador cheio de vontade beber uma pinga e é isto… acabei a beber leffes. Após a trigésima nona repetição do mesmo acto reflexo, dei por mim a cogitar que aquele amarelecimento de ontem pode muito bem ter derivado da ingestão de compal. Deve ter sido esse Paulo Bento, ou eu, ou o Gana, ou eu, ou tu, ou o outro eu, ou o outro tu, ou o Noronha, ou você que está a ler isto, não sei qual de vocês foi…
…mas não deviam beber compal que me faz mal ao estômago. Ou então foi o gato do Noronha que comeu algum rato fora da validade…
(Se você que está a ler isto teve pachorra para ler tudo até aqui, já agora faça mais um esforço e leia o resto… obrigado)
Bom, vou até ao parque da cidade… como assim… não vá a mangueira e o cão embrulharem-se de razões logo hoje. Se calhar levo também o gato do Noronha…

ZMB disse...

o anónimo do Boeing de cima sou eu.

ZMB disse...

Sou mesmo palhaço… agora a minha mulher não quer ir ao parque nem me quer emprestar o carro dela.
Diz que eu não sou capaz de trazer os dois carros para casa…
logo ela, que mal consegue que o cão lhe obedeça a um SENTA!
Terei que ficar por casa, pois. Vou entreter-me a regar o jardim.
Bom feriado pois…

Mirtota disse...

Este post faz-me lembrar a aquela parábola do cu, que sentindo-se discriminado pelos demais órgãos resolve fazer greve. Cada um deles (órgão) achava que era o mais importante, o cérebro porque enviava as informações todas, o coração porque bombeava sangue para todo o corpo, e por aí fora. Então o olho do cu, resolveu deixar de fazer o seu trabalho, e como consequência todos os outros órgãos começaram a adoecer, isto é, a funcionar mal. Então tiveram que dar ouvidos ao olho do cu, que apesar de ser tão pequeno também tinha uma função importantíssima. A moral desta história é que não importa quem somos, o que fazemos, somos todos importantes de igual forma nesta engrenagem da vida. Portanto, por que é que só o 1º de Maio é o dia do trabalhador, não deveria ser todo o ano?!!!

ó calastricimo disse...

é malta alem de ser feriado dia do "trabalhador" tambem é o dia da espiga.
" se o passarinho soubesse que é Dia de Ascenção, não punha os pés no ninho nem o bico no chão"
agora bom Feriado, e fiquem com peninha do Sr Zmb, eu levantei-me agora a minha maria já pra lá está com os garotos, mas claro não podia ir sem vir espreitar. coisa que não tem sido possivél.
è verdade mirtota tbm coneço essa anedota e ao ler o post foi loga a que me veio á ideia, mas depois li e vi que não pesnsava sozinho....
afinal até as casinhas por mais imóveis que sejam, há muita vida dentro delas

Vinícius disse...

O OPERÁRIO EM CONSTRUÇÃO

"Era ele que erguia casas

Onde antes sÓ havia chão.

Como um pássaro sem asas

Ele subia com as casas

Que lhe brotavam da mão.

Mas tudo desconhecia

De sua grande missão:

Nao sabia por exemplo

Que a casa de um homem é um templo

Um templo sem religião

Como tampouco sabia

Que a casa quer ele fazia

Sendo a sua liberdade

Era a sua escravidão.



De facto como podia

Um operário em construcão

Compreender porque um tijolo

Valia mais do que um pão?

Tijolos ele empilhava

Com pá, cimento e esquadria

Quanto ao pão, ele o comia

Mas fosse comer tijolo!

E assim o operário ia

Com sour e com cimento

Erguendo uma casa aqui

Adiante um apartamento




Além uma igreja, à frente

Um quatel e uma prisão:

Prisão de que sofreria

Nao fosse eventualmente

Um operário em contrucão.

Mas ele desconhecia

Esse fato extraordinário:

Que o operário faz a coisa

E a coisa faz o operário.

De forma que, certo dia

À mesa, ao cortar o pão

O operário foi tomado

De uma súbita emocão

Ao constatar assombrado

Que tudo naquela mesa

- Garrafa, prato, facão

Era ele quem fazia

Ele, um humilde operário

Um operário em construcão.

Olhou em torno: a gamela

Banco, enxerga, caldeirão

Vidro, parede, janela

Casa, cidade, nação!

Tudo, tudo o que existia

Era ele quem os fazia

Ele, um humilde operário

Um operário que sabia

Exercer a profissão.




Ah, homens de pensamento

Nao sabereis nunca o quanto

Aquele humilde operário

Soube naquele momento

Naquela casa vazia

Que ele mesmo levantara

Um mundo novo nascia

De que sequer suspeitava.

O operário emocionado

Olhou sua própria mão

Sua rude mão de operário

De operário em construção

E olhando bem para ela

Teve um segundo a impressão

De que não havia no mundo

Coisa que fosse mais bela.




Foi dentro dessa compreensão

Desse instante solitário

Que, tal sua construção

Cresceu também o operário

Cresceu em alto e profundo

Em largo e no coração

E como tudo que cresce

Ele nao cresceu em vão

Pois além do que sabia

- Excercer a profissão -

O operário adquiriu

Uma nova dimensão:

A dimensão da poesia.




E um fato novo se viu

Que a todos admirava:

O que o operário dizia

Outro operário escutava.

E foi assim que o operário

Do edifício em construcão

Que sempre dizia "sim"

Começou a dizer "não"

E aprendeu a notar coisas

A que nao dava atenção:

Notou que sua marmita

Era o prato do patrão

Que sua cerveja preta

Era o uisque do patrão

Que seu macacão de zuarte

Era o terno do patrão

Que o casebre onde morava

Era a mansão do patrão

Que seus dois pés andarilhos

Eram as rodas do patrão

Que a dureza do seu dia

Era a noite do patrao

Que sua imensa fadiga

Era amiga do patrão.




E o operário disse: Não!

E o operário fez-se forte

Na sua resolução




Como era de se esperar

As bocas da delação

Comecaram a dizer coisas

Aos ouvidos do patrão

Mas o patrão não queria

Nenhuma preocupação.

- "Convençam-no" do contrário

Disse ele sobre o operário

E ao dizer isto sorria.




Dia seguinte o operário

Ao sair da construção

Viu-se súbito cercado

Dos homens da delação

E sofreu por destinado

Sua primeira agressão

Teve seu rosto cuspido

Teve seu braço quebrado

Mas quando foi perguntado

O operario disse: Não!




Em vão sofrera o operário

Sua primeira agressão

Muitas outras se seguiram

Muitas outras seguirão

Porém, por imprescindível

Ao edifício em construção

Seu trabalho prosseguia

E todo o seu sofrimento

Misturava-se ao cimento

Da construção que crescia.




Sentindo que a violência

Não dobraria o operário

Um dia tentou o patrão

Dobrá-lo de modo contrário

De sorte que o foi levando

Ao alto da construção

E num momento de tempo

Mostrou-lhe toda a região

E apontando-a ao operário

Fez-lhe esta declaração:

- Dar-te-ei todo esse poder

E a sua satisfação

Porque a mim me foi entregue

E dou-o a quem quiser.

Dou-te tempo de lazer

Dou-te tempo de mulher

Portanto, tudo o que vês

Será teu se me adorares

E, ainda mais, se abandonares

O que te faz dizer não.




Disse e fitou o operário

Que olhava e refletia

Mas o que via o operário

O patrão nunca veria

O operário via casas

E dentro das estruturas

Via coisas, objetos

Produtos, manufaturas.

Via tudo o que fazia

O lucro do seu patrão

E em cada coisa que via

Misteriosamente havia

A marca de sua mão.

E o operário disse: Não!




- Loucura! - gritou o patrão

Nao vês o que te dou eu?

- Mentira! - disse o operário

Nao podes dar-me o que é meu.




E um grande silêncio fez-se

Dentro do seu coracão

Um silêncio de martírios

Um silêncio de prisão.

Um silêncio povoado

De pedidos de perdão

Um silêncio apavorado

Com o medo em solidão

Um silêncio de torturas

E gritos de maldicão

Um silêncio de fracturas

A se arratarem no chão

E o operário ouviu a voz

De todos os seus irmãos

Os seus irmãos que morreram

Por outros que viverão

Uma esperança sincera

Cresceu no seu coracão

E dentro da tarde mansa

Agigantou-se a razão

De um homem pobre e esquecido

Razão porém que fizera

Em operário construído

O operário em construção."

(Vinicius de Moraes)







--------------------------------------------------------------------------------

f.r. disse...

Eu não queria deixar passar esta data, sem registar aqui uma curiosidade relativamente à forma como o 1º de Maio é comemorado na Praia de Mira.
Penso ( quem souber, corrija-me se eu estiver enganada ) que foi no 1º de Maio de 76, que se deu início a uma tradição, que ainda prevalece: O piquenique.
Começou com uma festa/comício, no parque municipal, se não me trai a memória, e apesar de muita gente nova não saber a origem desta festa, a adesão por parte de jovens e menos jovens é incontestável. Sem me querer alongar muito, que também mereço piquenicar neste dia, gostaria que, quem tivesse mais alguns dados sobre este modo de comemorar o dia do trabalhador, os pudesse partilhar com todos, para que no futuro, e a continuar este salutar hábito da partilhada tachada ao ar livre, os nossos vindouros ficassem a saber as origens desta tradição, que penso ser única a nível nacional. Bom feriado a todos!

f.r. disse...

Tenho que fazer uma correcção ao termo " tachada " que pode ser interpretado no sentido de bebedeira. Eu referia-me a " panelada ", e essa sim seria a palavra correcta. Haverá quem aproveite o dia para apanhar uma boa " tachada ", mas aconselho a que o façam depois da " panelada ".

Darwin disse...

É natural que neste dia nos lembremos do dia 1º de Maio de 1886, em que 500 mil trabalhadores saíram às ruas de Chicago, nos Estados Unidos, numa manifestação pacífica, exigindo a redução da jornada para oito horas de trabalho. Embora seja sempre importante recordar, não é disso que vos quero falar hoje.
Hoje quero falar, daqueles que comemoram as lutas do dia a dia, a liberdade para conseguirem que haja politicas sensatas de trabalho, pois que tantas vezes são colocadas em causa pela teimosia de quem nos governa. A vida humana, a sobrevivência tem que estar acima daqueles que pensam por ter o poder económico, podem calar um povo, que precisa de trabalhar, para ter alguma qualidade de vida.
Por isso é cada vez mais necessário que os trabalhadores lutem contra a concentração de poderes, que muitas vezes leva a que só alguns sejam beneficiados, num mundo cada vez mais global, é também necessário que todos tenham acesso ao trabalho e às novas tecnologias.
Devemos todos lutar por uma sociedade mais justa e solidária, não por este tipo de sociedade, em que a ética individual e social é cada vez mais egoísta, e onde a globalização actua como um turbilhão que engole indivíduos e instituições.
Não vamos esquecer aqueles que antes de nós, não se detiveram perante condições bem mais adversas e lutaram para fazer a diferença
Os portugueses têm o percentual de desemprego dos mais altos da Europa, mas em compensação ninguém tem praias melhores que as nossas.
O desemprego vai continuar a aumentar nos próximos anos, mas em compensação podemos usufruir do tempo solarengo que nos caracteriza.
A produtividade das empresas portuguesas é algo que inspirava um episódio da twilight zone, mas em compensação os empresários portugueses gostam de inventar formas de aumentar a produtividade do país.
Perante tanta compensação é de estranhar que sejamos um dos povos mais descompensados da Europa, a julgar pela quantidade de anti-depressivos que mandamos para o bucho diariamente.

Darwin disse...

Reparei que ninguém ligou patavina ao post que ontem publiquei. Já reparei que ninguém perde tempo na net, com comentários idiotas como os meus.
Pronto já que ninguém lhe deu um final, vou termina-lo eu…

Aparece-lhe um belo homem, uma figura deslumbrante (tipo eu), trocam olhares profundos e apaixonados, aproxima-se dela, envolve-a nos seus fortes braços, fazendo-lhe carícias na face e na nuca, beijando-lhe os lábios fogosamente. Ela corresponde, mas não consegue mais suster a respiração, e mija-se toda pelas pernas abaixo.

E olhem, pronto, acabei o texto. Ou se calhar não!
Isto não há nada como cada um ser como é, e dar-se bem com quem puder dar-se bem,
O que interessa é querer blogar e ter vontade de continuar, mesmo que seja só de vez em quando.

moimême disse...

Ó Darwin, agora deixaste-me deprimido!
Já me tinha esquecido das contrariedades do quotidiano, estava para aproveitar ao máximo o fim-de-semana XL, e tinhas que vir falar de lutas e coisas tristes.
Por mais que pesquise, não encontro na História um único período em que a humanidade estivesse satisfeita com o simples facto de estar viva. Há sempre descontentamentos, lutas ( justas ou nem por isso ),reinvindicações, classes dominantes e oprimidos, e etc. e tal. Não somos excepção à regra como o não serão os nossos descendentes.« Quem não chora, não mama ». Choremos! Assim foi, assim é e assim será.« Orae pro nobis ».

ZMB disse...

Exmo Darwin, amigo, eu liguei à odisseia da Alice… não é nada um comentário idiota não senhor, é bem divertido até. Só não me pronunciei porque fiquei com a ideia que no final deixa no ar uma pergunta de retórica; é obvio que a Alice iria conseguir o objectivo, pois aí a natureza prevalece, mais do que qualquer recôndita viela ou capacidade de retenção de líquidos.
A não ser, é claro, que a uretra da enrascada Alice tenha decidido fazer uma greve, à semelhança do importante cú descrito no comentário do(a) Mirtota.
Uma coisa é certa, se a Alice não tem experienciado tal urgência e se não tem, em desespero, optado pela dita viela para aliviar tal pressão, não teria encontrado o seu apaixonado com tanta casualidade…

PS: Nem sinal de nenhum dos dissidentes. Nada, até agora. Aqueles sacanas!!

ZMB disse...

Mas já agora, amigo Darwin, diga-me cá uma coisa: como é que o novo apaixonado da Alice reagiu à subita «humidificação» espontânea e involuntária da aventureira das vielas?

Anónimo disse...

O comentário de cima é meu. (isto não está nada bom... de certeza que há por aí alguém a beber compal!)

o que me vier à real gana disse...

zingaro, assim não descansas nada!, anónimo -k pode se eu, ou o bento, k tb sou eu, ou o chapuisat, k tb é o bento e eu!-, a noite passada, em vez das minis tinha à minha espera uma prova de cervejas de todo -quase- o mundo. Até cerveja de wisky bebi! Bem sempre comedidamente, não fose causar incómida ressaca ao chapuisat, ao bento, ao anónimo das... e a eu! Quanto ao pessoal das manifs, deixa-os k é preciso k alguém dê um safanão de vez em quando... ao sistema, claro! qual sistema!?... Ah, o cão do norinha, então o rafeiro ainda anda por aí?
P.S. não é um cão, é um gato! Também há gatos rafeiros, não há?
Bem vou ver se apanho boleia para o piquenique. O errante deve estar a passar por aqui!

o que me vier à real gana disse...

zmb, vi logo k eras tu (eu, o bento, o anónimo das..) - estou a mentir, pessoal. Era mesmo ele!; mirtota, simplesmente excelente!

o que me vier à real gana disse...

Calastríssimo, tá bom!; vinicius, pois, o poema tá genial1...; f.r., não posso responder à tua questão, pois não me recordo!

o que me vier à real gana disse...

darwin, muito boa!; moimême " orae pro nobis". Aqui na "urbe" onde a nossa república se encontra enclavada, ainda é assim!

errante disse...

Olá pessoal! Bom dia de nós paratodos. Gana, kerias vir? Bora. Brrr

o que me vier à real gana disse...

Eh pá, pera 1 bocadito!

o que me vier à real gana disse...

Eu, hoje? Depois de mais uma ou duas minis com o errante e alguns estrangeiros, só água das peras!
Errante???

errante disse...

Bora! Brrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr

ZMB disse...

As minhas flores a murchar, e o raio da mangueira não aparece. Raios parta o piquenique!
De há uns tempos para cá que as flores andam a precisar de muita água, volta e meia aparece um balão com o escrito “A água que está a pôr nas flores não é a mais apropriada para manter o jardim florido. Assim as flores vão começar a murchar”. Claro, mudo de água e as flores lá empinam novamente.
Mas agora, sem mangueira, como é que eu vou ver o meu Benfica? Hein? Tá bem que aquilo não anda nada famoso, e nem perco grande coisa, e assim até nem me chateio tanto, mas ainda assim… gostava de ver esses jogos da digressão que se aproxima, a seguir ao término do campeonato, já que por tradição a equipa transcende-se e aplica-se muito mais nesses jogos, até porque são jogos de um nível de importância muitas vezes superior aos da primeira liga.
Mangueira dum raio, será que ela se perdeu dos outros e não descodifica o caminho para casa?… será?
PS: Deve haver, mas olhe que o do Noronha não é rafeiro não, está muito bem escovadinho e ostenta uma extraordinária plaquinha de identificação… do dono.

PS2: e pensava eu que tinha o trabalho todo feito por hoje... pois sim...

posso ir consigo, Gana? e comigo, Errante? Ou querem ficar aqui convosco?

ZMB disse...

Olha!!!!...
Fui-me embora e fiquei aqui sozinho…

Drawin disse...

Um amigo meu macaense, um numa das suas viagens aos EUA, entra num bar em Nova Iorque e quando vê o Steven Spielberg, pensa: - Olha o Spielberg ! Gostava tanto de o conhecer... No entanto, quando o conhecido realizador de cinema passa por ele, espeta-lhe um valente murro na tromba... Sem mais nem menos!

o meu amigo disse...

- Então?!? Mas que porra é essa?

Spielberg disse...

- Vocês, japoneses, mataram o meu avô quando bombardearam Pearl Harbour...

o meu amigo disse...

- Mas eu nem sequer sou japonês. Sou de Macau!

Spielberg disse...

– Macaenses, Chineses, japoneses... para mim é tudo a mesma merda!

Daewin disse...

O Spielberg já se ia embora quando o meu amigo macaense se chega ao pé dele e dá-lhe com uma cadeira nas costas

Spielberg disse...

- Então?!? Que raio de merda é essa, pá?

O meu amigo disse...

- Estúpido americano! Tu mataste a minha avó quando afundaste o Titanic !

Spielberg disse...

- Mas eu não afundei o Titanic. Foi um iceberg!

o meu amigo disse...

Iceberg, Carlsberg, Spielberg... para mim é tudo a mesma merda!

brrc disse...

O Palco?, Esse vive constantemente e perenemente rearranjos.
a nossa vida é feita num palco.
onde nós somos os protagonistas principais.
viva o trabalhinho

Mirtota disse...

E viva Shakespeare!!!

João Plácido disse...

Sendo tu rico e eu artista
Sem mim não podes passar
Enquanto eu tiver vigor
P'ra ti hei-de trabalhar.
Para te ensinar a andar
Fiz-te um carrinho com rodas
Tenho feito tantas modas
Sem mim não podes passar.
Quando no mundo caíste
Logo de mim precisaste
Fiz a camisa que vestiste,
E os sapatos que calçaste,
O berço onde te embalaste,
E tudo que tens à vista.
E embora em ti exista
Um pensamento ruim,
Precisas sempre de mim,
Sendo tu rico e eu artista.

o que me vier à real gana disse...

zmb, dê às flores o k elas merecem! Ao Benfica, uma tournée com equipas da 3ª divisão! Ah, com k então o noronha tem tratado bem do gato!? Bem, assim jáo não farei uso de delação! PS2, os meus sobrinhos também têm uma, eh eh eh! Caríssimo, venha convosco!; darwin, já conhecia, mas é tão boa k vale sempre a pena! Além disso, alguns dos nossos cocomentadores podem nunca a terv ouvido/lido. Valeu!; brrc, o 1º comentário a sério. Obrigado, tá muito bom!; mirtota, Sheakespear!? Porquê, por causa do palco?; joão plácido, genial!

o que me vier à real gana disse...

olá pessoal,espero que tenham gozado bem o piquenique!
Bem, venho lembra~-vos que o post é novo, como tal terão k fazer um comentário ao mesmo, tá? Até ao momento, são muitos os cidadãos que se encontram na situação de incumprimento fiscal! Vá lá, regularizem a situação! Boa continuação!

o que me vier à real gana disse...

1º DE MAIO

Este ano até a U.G.T. saiu à rua! Mais, em Coimbra, um sindicato da U.G.T. integrou uma manifestação da C.G.T.P. É lindo!

cristina disse...

gana, concordo. Tudo e todos têm sempre função ou funções. Sendo assim, tudo e todos trabalham sempre em todo o lado.

o trabalhador que amanha não tem que ir trabalhar disse...

" A alegria adquire-se. É uma atitude de coragem. Ser alegre não é fácil, é um acto de vontade."
(Gaston)
o trabalhador que amanhã nãp tem que ir trabalhar.
roiam-se grrrrr

João Cara de José disse...

Admiro muito os trabalhadores, principalmente aqueles que trabalham. Aos trabalhadores que não trabalham não lhes tenho grande admiração, se calhar por ser igual a eles e a gente ter esta mania de raramente valorizar as nossas competências. Não é fácil ser trabalhador e passar o dia inteiro sem fazer nenhum, eu por exemplo vejo-me à rasca. Então àquele trabalho mesmo trabalhoso, a esse, fujo dele como o Diabo da cruz. E se a coisa mete esforço físico – levantar coisas e assim – fico logo com náuseas, dá-me uma trabalheira danada arranjar subterfúgios para me escapar. Confesso que tenho muito a mania de fingir dores nas costas, às vezes chega-me a doer mesmo a sério, quero dizer, acho eu, porque quando o trabalho está feito deixo de me lembrar disso. Reconheço que tenho alguma capacidade para fingir que trabalho, mas neste campo temo nunca vir a atingir níveis de excelência. Dá muito trabalho e francamente não estou para isso.

o trabalhador disse...

pois meu cara de joão josé o meu trabalho é mesmo desses de náusea.
é pá eu não finjo.
faz como eu mete um dia de vacances.
e ja te ficas a sentir melhorzito.
e neste dia até os do rendimento minimo estão de picnic e de fim-de-suana prolongado. e nós?

o que me vier à real gana disse...

boa cristina!; o trabalhador k..., sorte a tua!; joão cara de josé, se todos fossem como o meu caro amigo... estaríamos a meio do corpo da Europa (k até era uma princesa linda), não na cauda!

moimême disse...

Eu achei pertinente esta questão colocada por f.r.. Realmente não se ouve dizer que exista noutra qualquer terra portuguesa a tradição do piquenique no dia do trabalhador. Não sei quando nem como começou este uso. Se foi no ano que o sr. refere, era ainda pequeno e nem me lembro. Mas é bom que se saibam estas coisas, para não se deixarem perdidas no tempo.
Hoje só sei que foi comer até fartar. E cerveja até onde se quis. Quem me dera cá o próximo 1 de maio. Os que andaram nas manifes que façam bom proveito, e só lhes posso dar um conselho: no próximo ano manifestem-se noutro dia e façam um piquenique em homenagem aos trabalhadores. Isso é que é vida boa!

Paulo Bento disse...

Gana, aquela cerveja de whisky que ontem bebeste deu-me cá um desarranjo que só visto. Gostei mais das que o ZMB bebeu.
P.S.: fiquei com a ideia que tu pensas que eu sou o ZMB, não sou. Sou o Zíngaro, que és tu, e tu é que és o ZMB. Já agora para revelar tudo, o ZMB é o cão do Noronha que por acaso até é um gato e o gato é o próprio Noronha, que é o Chapuisat. Brinquemos mas não confundimos, tá Darwin ?

Anónimo disse...

Este agora pegou nisto do eu sou tu e tu és ele. Mas que raio, isto é para ter piada? Onde é que ela está então?

o trabalhador disse...

o que (ele) eles (deve) devem querer dizer é passamos aqui o tempo a divertir-nos connosco mesmos.
devemos ser dois ou tres.

chalana disse...

é paulo bento, vai catar piolhos.

Paulo Bento disse...

A piada és tu anónimo, que por acaso também és eu.

Zíngaro disse...

Chiça penico! Ó ilustre discípulo do Jesualdo, lá por ganhares o campeonato com tantos pontos de diferença, não tens o direito de dizeres que sou Sportinguista ao insinuares que sou o Gana. Não é que ele seja mau rapaz porque, para mim, o único defeito que tem, á ser lagartão. Enfim, isso foi uma (má) opção dele. Ninguém é perfeito. Eu gosto é do Glorioso

darwin disse...

ai ai ai ai ai ai!ui ui ui ui ui!

Zíngaro disse...

Bom, se alguém me puder elucidar, eu também gostava de saber como é que funciona essa coisa de estar a comentar ao mesmo tempo com nomes diferentes sem ter que se baralhar. Eu não consigo com mais do que cinco.

RealTana disse...

Essa do Darwin faz-me lembrar a do passarito ai ai ai ui ui ui. Era um pardalito ue tinha os tomates demasiado grandes e cada vez que poisava bataia com eles no chão. daí, vê-se logo de onde vem o seu nome.

trabalhador disse...

é malta o zingaro confessou pelo menos ele. eu ,ou tu somos pra ai uns 7 ou8 só ele é 5

Zíngaro disse...

Pois. A partir daqui vou ficar só como anónimo e vou mandar os outros dormir, senão não vou acordar para ir trabalhar.

O outro anónimo disse...

Fazes bem, Zíngaro. Eu vou fazer o mesmo se não, amanhã que já é hoje, vai ser o cabo dos trabalhos.

anónimo disse...

Alto aí com a conversa. Essa do acordar fui eu que a disseeeee!

o que me vier à real gana disse...

mmoimême, aí, bebedolas!; paulo bento, eu bebeste cerveja de whisky, porque ouviu, dizer que faz bem ao coração!; anónimo das 0:30, procura bem!; trabalhador. oooooora!; zíngaro, então tu tb não és eu!? Afinal estou mesmo sadio da mente... e eu a pensar k era tolinho!; aiai,uiui!

Zíngaro disse...

É Maçozinho. Andam a brincar comigo e eu não gosto muito destas coisas. Ele há gente capaz de tudo. Afinal quantos é que somos?

o que me vier à real gana disse...

zíngaro, somos só eu e eu!

Zíngaro disse...

Agora é que está pior. Isto deve ser uma questão de multipla personalidade. Não acredito. Eu sou eu e tu és tu e nós somos os outros? Cruzes canhoto!

o que me vier à real gana disse...

É eu, afinal se calhar tás mesmo tolinho1

O outro Darwin disse...

Eu vamos dormir porque amanhã é véspera de fim de semana e tenho que acordar antes mesmo de adormecer. De outro modo não acordo porque não vou chegar a dormir.

o que me vier à real gana disse...

ZÍNGARO (LÁ ESTOU EU OUTRA VEZ A FALAR SOZINHO), VOU DAR UMA LAMBADA A NÓS PRÓPRIO. VÊ LÁ SE TE DÓI! XTA

Anónimo disse...

Aiai, isso doeu!

o que me vier à real gana disse...

Pois, bem me parecia! Tb sou o anónimo.

pescador do alto disse...

massito
oje foi inté cair de cu. alabanteime sedo fui dare cumer á gadage e ós pitus, ólha incuntrei o ti néco que já binha du praso e pregunteilhe é ti néco atão já aqi a éstas óras? é hóme oje é dia du travalhador é pra cumer e buere e ele dise é repáz iso é prá mocedade noba pra mim não a minha tareza dixôme lá um caldito pró jantáre e é o queu bou cumer e ópois á marenda vevo ma caneqita de lête e ó sólpôsto bou prás mantas quamanhê é ôtrabez dia de picóvoi. é masso tu saves cantos anos tem o ti néco? case sem masso nubenta e tale. se oje foi dia do travalhadore foi de sarteza dia do ti néco tamém. cando boltei do praso éram mas nobe e meia agarrei na vecicléte mas cum giador ã, e pusme a caminhu da santazita proque savia que a maltinha da práia bai pra lá prós pics niques e á sempre cumer ralásso e tu saves massito que a cavra da maria rosa dixôme por cása du malqito e intão êu ás bezes agóra tenhu tamém candar á gosma né? ópé du canas incuntrei o juão lússio e o dé que móra na relóte ópé da gê n érre que tamém é rapasiáda travalhadora e tamém ião á gosma cumo êu e ólha lá fômos os trêz purí fóra a bêre e já a cumere ums pescussitos de frangu de abiáriu cu rua e o manél canas nus tinhão dádo e tamém nus déram trêz cupitos de vranco ca malta veveu de pé nalti. cando chegámos lá masso éra só gente da nosa ácendere us fugareiros e a preparáre varrigas e intrecôsto e fêvras e custuletas e churissas éra de túdo o tó cáine inté lá tinha um pernile de pôrco tamém prássare. é pá dixei o lussio e o dé que num éram vôa cumpanhia e fui parandu de mêsa in mêsa a cumer e a vever. é masso o pescadore gósta do peichito mas neste dia do travalhadore é mais cárne né? ólha agradesso ó másso luis melu e ó masso zé trabelho e ó masso tó catabiu e ó masso tó cáine proque fôram vestiais matárãome a málbada. vevi aí mas binte minis e mas duas garrafitas de tintól na párte da tárde e ópois agarrei na vecicléte num dise náda a ningém e bim pra caza proque a coiza já num taba famósa. diteime nu sufá e acurdei agóra e atão resolbi cuntare cúmo foi o dia do travalhadore du pescadore.
ólha fiqei a saver agóra cu masso juão jusé num gósta do travalho ólhó gaju ã, intão num tinha que iscreber nu dia du travalhadore né? inda andei á précura do lússio pra êle iscreber tamém calqer cuisita aqi mas é masso gil numca máis o bi, nim a êle nim o dé inda debem de istar a drumir aí nalgúma baleta.

Zíngaro disse...

Amanhã, que já é hoje, vais fazer um feed back disto tudo para ver quantos és hoje, pois eu, que sou tu, já não sabemos. 1 abraço a todos nós.

o que me vier à real gana disse...

maço pescador, tu não és eu, pois não? Não, tu és mesmo tu! Olha, se calhar tu hoje nem escreveste nada e sou eu k já estou a sonhar, pois o outro darwin já fui dormir!

o que me vier à real gana disse...

Olha, agora tb estou a sonhar com o zíngaro!

maria rosa disse...

á malbadão dum raiu atão ê précorin pro ti a tardintirinha i tu bstevéstes a buer inté fartar. a´des cá cair quê dôtum inxerto caté andas de roda. bejan lá vem o repanso, ma pesôa o dia intirinho a cudar dos caxopos e dos trapitos e êla a deser quê fugim co malquito. adesmas paga, váis a ver. Malandrão, repanso. bebado. undé que to táas cainad nu ma parcestes su candanado?

o que me vier à real gana disse...

Ai cum carago Então não é k agora estou a sonhar com o pessoal todo. Até com a Maria Rosa!

o que me vier à real gana disse...

Amanhã tenho k ver no blog se isto aconteceu mesmo. Será tudo isto um sonho do "outro darwin"?

maria rosa disse...

é lá ,atão nu qurim lá ber, quim é qe le deo auturisasao pa sunar comigo? quer quê diga ó mê óme. beja la beja la. olhe quê sô probesinha mas sô munto séira oiviu? su astrabido

o que me vier à real gana disse...

Não sou eu, é o "outro darwin"! Ele é k estou a dormir!

maria rosa disse...

e digole mais, olhe quê sô pior c+a ti buinefaisa. sê le boto a lingua inté o derêto, su dnado. ê sô ma melher unrad e na lha dmito que bocê sonhe asiim comigo oibiu'

Anónimo disse...

Mas que baralhada é esta que para aqui anda? Gana, quando acordar vai ficar a saber que concordo consigo quanto ao post. Não há malandros ociosos.

o que me vier à real gana disse...

Ai, agora sonhei c'a Maria Rosa e com um anónimo! Tá inda, tá!

o que me vier à real gana disse...

rrrrr rrrrr rrrrrr rrrrr rrrrr rrrrr rrrrr rrrrr

maria rosa disse...

mas qué quste quer tamãe? Bomecê tmão no tem sôno? Ê CÁ JA SO TÔ ACORDADA A SPÉRA DESE RAIO QUINDA NU MAPRASEU. inté ja tena bacoira a fissão. sê la partir nas cósta bô ó amanido e copro lotro. e int+e le digo qe ja nu é a premeira bês.

maria rosa disse...

i só bô sparar inté ás duas óras. atão é quele vái ber, nim a porta labro. e se lavrir é mêmo so pó desamcar. ele bái ver o que lacuntese.

Anónimo disse...

Á CALTÉLA Á CALTELA BÔ LABAR AS PARTES. AS BESES CANDÊLE BEM BÉBADO dále prá vrincadeira.

maria rosa disse...

era ê cá que taba a falar nu era neneum anonimo

Anónimo disse...

Se for para andar agora para aqui com estas piadolas de quem é quem, o melhor é ficarem só os que vivem o drama desta crise existencialista. É que isto para além de não ter grande piada pode até ser alguma virose contagiosa. De qualquer modo, como o sr. Gana também está a aderir de forma entusiástica a esta nova forma de (des)humor, tem decerto todo o direito de usar o seu blog da maneira que bem entender e mandar os seus comentadores às urtigas. Fica só o alerta para o facto de muita gente que por cá "blogava" nunca mais ter dado sinal, por alguma coisa será. Eu que neste momento não me quero identificar,
também estou sujeito ao desprezo do autor. Não lho levo a mal. Tenho pena que um blog que eu também ajudei a crescer, que criei expectativas relativamente à valorização do seu conteúdo, comece já a acusar um desgaste precoce. Sr. Gana, para atingir o cume é necessária a força de muitos, mas para bater no fundo, bastam dois ou três.

maria rosa disse...

t^a oibir pasos, bêlo aí vãe. agora é que bão sêr elas. inté o stafo. inté amnha jintinha.

pescador do alto disse...

é cachópa ê já te dise que num qéro maináda cuntigo qero desvurciarme. fujistes cu malqito agóra êle cáguente o tê bedum. num qero ma melhere cum cavelos nas cóbas dus brássos e cus dentes podres na frênte e só dois quixais atráz. deslargame mas é e bai pó malqito e sêle tamém já num te qere arranja aí um deses atelumbádos candam práí a dezer queu sou o ôtro e num sêi mais cuantas. saves o que tu és? és ma melhere unrada.unradonazona. súmete súmete.

maria roza disse...

ái ele é isso? bais aber qe calder dia fássuta. o qe tu tás a nassetar é quê tinfeite essa cabessona. bejão lá bãe. e logo cu malqito. e sê tno a dentes pôdres é proque tu inda nu tastrevestes aranjar denheiro pá dintadura. atão?

cantona disse...

Dia do trabalhador? Vocês deviam é festejar o dia dos Gays.
As minhas mensagens são para apagar? Grande democracia!
Não é só o Jorge Francês que é Gay, deve haver aqui uns quantos, entre os Gays a defende-lo e os outros apagar as mensagens.
Cambada de ressacados devem andar lindos hoje com a bebedeira que grande parte de vocês tinha ontem.
Blogs Gays! A dieu, Jorge Francês

Paulo Bento disse...

Concordo inteiramente com o anónimo das 2 horas. É por isso que enterro hoje definitivamente esta personagem. Por isso e porque também já estava a ficar farto. A partir de hoje escrevo apenas como realgana (a azul), zíngaro, zmb, joãocaradejosé, chapuisat, darwin, noronha e pescador do alto e de vez em quando também como anónimo das 2 horas. Esta personagem(anónimo das 2 horas) é a que gosto menos de fazer, e qualquer dia acabo também com ela. Não sei, às vezes embirro comigo próprio e, embora a ver que os posts até dão para isso, que quando é a sério também comento, dá-me para a auto-crítica.

d. inês de castro disse...

Maço o buraco do cu é como aquele ditado:
"Se não posso realizar grandes coisas, posso pelo menos fazer pequenas coisas com grandeza."

Auto-Crítico disse...

Mas que grandes filósofos estes dois últimos. Cá p'ra mim, um é o Descartes e o outro é o manel felismin.

j.m. disse...

O trabalho advém únicamente da ambição, do ter mais do que o outro, da necessidade cada vez maior de consumir, consumir, até que no extremo nos consumismos a nós mesmos. A sociedade chegou a um tal estado de tal exigencia, que cria constantemente uma rede de tal forma intrínseca, que já estamos todos emalhados, e achamos normal.No limite, todos teremos o mesmo fim, o mundo há-de continuar a girar ( mesmo sem nós ) e será que valeu a pena?

j.s. disse...

Sim, Havia aqui um post que dava «pano para mangas». Foi sub-aproveitado, até pelo próprio autor. Vá dar uma voltinha por outros blogues, e aprenda. Essa brincadeira de haver só um ou dois a comentar, é ridícula e nada abona a seu favor.

ZMB disse...

Pronto, lá voltaram os plagios e as citações sem aspas, não é João Plácido Junior (1911- 1983)?
Calastrissimo, eu não preciso nem quero que tenham pena de mim, mas vc está parvo ou que, homem?
Irra!, que isto está insuportável, agora somos todos gays? Tá certo.
Xau!

o que me vier à real gana disse...

Olá pessoal, boa tarde!
A noite passada tive uns sonhos esquisitos como o caraças!... Esperem lá, será que aquilo aconteceu mesmo? Vou dar uma espreitadela ao Blog!

o que me vier à real gana disse...

Ui, afinal não sonhei! Estive (ou estivemos) bem acordado... até me deitar de lado!

o que me vier à real gana disse...

anónimo das 2:00, por alguma razão chamei (e chamo) a este blog "oquemevierarealgana"! Nesta curta fase, estamos nesta! Já agora, se não quer k assim seja, porque não comenta o post. Já agora2, quem não quiser não venha!

Pessoal, estejam à vontade para sair ou entar. Oedem entar, dear uma espreitadela e, depois, ficar ou sair. Esta fase, k até acho engraçada, não passa disso mesmo: de uma fase... e curta! Talvez o sr, prezado anónimo esteja a necessitar de uma toma de humirix!

Pessoal, comentem, por favor, o post!

o que me vier à real gana disse...

j.m., muito bem. Mas, sim, julgo que vale sempre a pena!

o que me vier à real gana disse...

j.s., não vou copiar nada a qualquer blog! Já agora,é tão inteligente k não vê k não era só uma pessoa a comentar!? Eram várias, sim, várias... abrincar (k aqui tb cabe a brincadeira).Ande, sua eminência, comente o post -originalíssimo-, comente, se para isso tiver capacidade. Se não o comentar, dê o fora,k aqui falta não faz!

Anónimo disse...

o anónimo das 2 não deixa de ter razão. até o realgana anda nisto?!!agarre tino.

Anónimo disse...

Grande "pescador do alto", até q enfim já abriste os olhos!
essa "maria roza" não presta mesmo, mas olha q em relação a esse q dizes agora podes ficar descansado! esse não a quer,nem ouvir falar dela.

o que me vier à real gana disse...

Malta, não façam, por favor, frete em andar aqui. Venham cá somente se isso vos trouxer algo... de bom.E, já agora, comentem os posts!

copy/paste disse...

Se for para andar agora para aqui com estas piadolas de quem é quem, o melhor é ficarem só os que vivem o drama desta crise existencialista. É que isto para além de não ter grande piada pode até ser alguma virose contagiosa. De qualquer modo, como o sr. Gana também está a aderir de forma entusiástica a esta nova forma de (des)humor, tem decerto todo o direito de usar o seu blog da maneira que bem entender e mandar os seus comentadores às urtigas. Fica só o alerta para o facto de muita gente que por cá "blogava" nunca mais ter dado sinal, por alguma coisa será. Eu que neste momento não me quero identificar,
também estou sujeito ao desprezo do autor. Não lho levo a mal. Tenho pena que um blog que eu também ajudei a crescer, que criei expectativas relativamente à valorização do seu conteúdo, comece já a acusar um desgaste precoce. Sr. Gana, para atingir o cume é necessária a força de muitos, mas para bater no fundo, bastam dois ou três.

Mirtota disse...

Acho que tembem eu fiquei afectada. Parece que já li este comentário mais atrás.

chapuisat disse...

Boa tarde.

Subscrevo inteiramente cada sílaba do comentário do anónimo das 02:00.

Pode ser uma fase, a verdade é que já vimos antes fases de igual desinteresse (dizem…), e a bronca que isso deu.
Amigo Gana, é claro que o blog é seu, faz o que entender, mas diga-me lá, qual é o interesse desses trocadilhos do quem é quem? Pede-nos repetidamente que comentemos o post, e ao mesmo tempo brinda-nos com a sua aderência a essa brincadeira/fase sem graça?

Arrume a casa, Sr. Gana.

o que me vier à real gana disse...

copy/paste, o conteúdo do blog (o blog não são os comentários, esyes são apêndices) continua filosoficamente igual: só textos originais; temática generalista. Osr. diz que ajudou a criar o blog!? Como? Tenho-o desde julho de 2007, e,apesar de poucos leitores e, menos ainda, comentários,nunca desisti!
P.S. o sr. diz que o ajudou a crescer, isso é verdade! Como vê, nem apagar uma inocente asneira eu apqaguei. Preferi emendar. Algum pessoal k tanto gabou o blog por ser um hino à liberdade,parece k mudou agora de opinião. Se assim for, passarei a controlar os comentários antes de os publicar. Venha quem quiser, não posso obrigar ninguém! Mais, farto-me de referir k "isto" é apenas uma fase, uma curta fase (a qual se enquadra na filosofia do blog: o que me vier à real gana).

o que me vier à real gana disse...

mirtota, afectada com quê?

o que me vier à real gana disse...

Chapuisat, o problema é que vocês raramente obedecem (cumprem a única regra)! A casa está arrumada. è, sim, uma fase. A pena é minha, mas se realmente estão mal, mudem-se! O meu muito obrigado, especialmente a pessoas inteligentes quanto o sr., por terem participado!

Mitota disse...

O Sr. copy/paste não pôs o mesmo comentário duas vezes? Ou ...

o que me vier à real gana disse...

mirtota, não reparei. Desculpa!

Anónimo disse...

o zmb usa calças vermelhas de fazenda.

o que me vier à real gana disse...

Parece que indignação é coisa k existe por aqui avonde! Só não compreendo uma coisa. Ora, sendo a razão desta indignação a brincadeira, o desvio ao assunto principal, que é o comentário ao post, porque não comentam vossas excelências o post!? É que eu não me canso de vos lembrar, mas comentários ao post... tá quieto! Vá, limitem-se aos comentários ao post; se for da vossa vontade, enviem, depois, textos da vossa lavra-k os publicarei. Acabar-se-á, extinguir-se-á, desta forma, a razão de tanta indignação!
Mais uma vez, obrigado a todos!

Anónimo disse...

o oquemevierarealgana tem uma perna mais curta do que a outra.

darwin disse...

Sr. Paulo Bento,

Sinceramente não sei o que quer dizer com a frase: “Brinquemos mas não confundimos, tá Darwin?”
Se é para me confundir, não é necessário, porque confundido de todo já eu estou.

Para os utilizadores de Darwin.
Não há melhor virtude do que sabermos rir de nós próprios. Tentei desenvolver isso no dia a dia. Sinceramente não consigo! Por isso podem utilizar o meu pseudónimo quando bem entenderem. Quando me fartar bazo, não aviso e volto sem justificar, porque para mim um blog funciona na medida certa do meu querer.

Anónimo disse...

Exmo sr. Chapuisat,
Acho que não precisava de bater mais no ceguinho. A tal brincadeira sem graça a que alude foi participada por vários intervenientes, entre os quais eu próprio, e digo-lhe que com gozo o fiz. O Carlos Gil já disse o que pensava, pelo que o seu comentário se me afigura completamente despropositado. Já tenho comentado com seriedade (a maior parte das vezes o faço), bem como a generalidade dos participantes na brincadeira, se quiser ser honesto verifique. Meu amigo, para sermos sérios não é preciso sermos sempre graves, um pouco de brincadeira não faz mal a ninguém, pelo contrário, é salutar, desde que evidentemente haja respeito o que manifestamente foi o caso em apreço. Gosto de ler aquilo que escreve mas não tenha a veleidade de julgar que é por cá o único que tem dotes, longe disso.
Paulo Bento (obviamente sou tanto Paulo Bento como o amigo é Chapuisat, mas estou pronto para uma peladinha mano a mano).

Anónimo disse...

o paulo bento tem duas fiadas de dentes no maxilar superior

Paulo que já não é Bento disse...

Isso era dantes porque agora é extremamente bonito. E já que disseste isso vou abortar aquela libertação que me tinhas pedido, ó anónimo.

wikipédia disse...

2 de Maio é o 122º dia do ano no calendário gregoriano (123º em anos bissextos). Faltam 243 para acabar o ano.

errante disse...

Eu continuo a gostar disto. Muito. Brrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr

mélita disse...

Ó rapazes, não estou a compreender esta polémica. Preferem a ditadura de outros blogs, é?
Desculpe, gana. O seu post sobre o trabalho é um tantinho dificil de engolir, não de compreender. Você considera que uma coisa ou um ser, pelo simples facto de poder sempre servir, exerce uma função, logo trabalho. Pronto, posso aceitar.

chapuisat disse...

Bater no ceguinho ou não, eu disse tão somente oqmnrg. Claro que podemos ser sérios e brincar, quem disse o contrário? Tb é claro que~há por cá muitos com dotes, muitíssimo superiores aos meus - nem eu quero açambarcar tais atributos, ora essa! - até porque os meus (parcos) dotes, ou se quiser objectivos, têm somente um propósito (aqui no blog), que é permitirem-me libertar expressão, se gostam ou não, epbpi, sinceramente.

Vou comentar o post, amigo Gana, sim, mas quando me apetecer, pois neste momento não me ocorre nada.

Cumps.

Paulo que já não é bento disse...

Olhe Chapuisat, então se gostou, ou não, da conversa dos "eus", epbpi para si também, seja lá o que isso for. Porque aparentemente só se pode libertar oqnvarg, desde que isso lhe agrade. Portanto, perdeu uma grande oportunidade de estar calado, por tudo o que foi dito antes e agora pelo seu vínculo à liberdade de expressão.

darwin disse...

Isto realmente, só aqui na Gânia! Algumas pessoas ficam indignadas, sempre que surjem aqui alguns comentários a brincar com pessoas que eventualmente conhecem. Estou totalmente de acordo!
Depois brincam com o nome (ou pseudónimo) dos outros e não admitem qualquer reparo. Se calhar o amigo Gana terá de arranjar um código de conduta e etiqueta para os bloguistas (ou será blogguers, à inglesa?).
Estou contigo Chapuisat, vamos manifestar-nos no largo da Gânia.

Sr. Paulo Bento, tive o cuidado de ler os posts todos, para ver se encontrava justificação para a sua frase, e sinceramente não vejo! Será que foi a anedota?
Se foi a anedota, deve-se ao contracto assinado com o amigo Gana, ele paga-me por post, e como deve compreender, tenho que fazer render o peixe. Se ele não me pagar conforme está estipulado, vou-me queixar ao Sindicato dos Bloguistas Anónimos.

Paulo que já não é bento disse...

Darwin,
Disse "tá Darwin" como poderia ter dito "tá Mirtota", "tá Calastricimo" ou tá "Vinicius", foi o nome que me ocorreu na altura. Admito que lhe possa ter criado alguma confusão mas não queria, de modo algum, melindrá-lo. Era ainda na sequência daquela absurda brincadeira dos "eus". Peço desculpa por ter utilizado o seu pseudónimo abusivamente, já agora também aos outros 3, que aqui servem meramente de exemplo.

Paulo que já não é bento disse...

Olhe Darwin, curiosamente estava a escrever o comentário anterior, antes mesmo de ler o seu das 20.02.
Mais uma vez peço desculpa.

"João Plácido" disse...

Obrigado ZMB, pela chamada de atenção. Já agora, se me permite, posso dizer-lhe, efectivamente, que nasci nos Açores no ano da graça de 1911 e faleci em 1983 no Canadá. Fui serrador e agricultor de profissão. Nas minhas horas de ócio, compus alguns poemas. Era assim do estilo daquele continental a quem chamavam o poeta do povo. Ouviu falar, naturalmente. Mas o que me leva a escrever-lhe é que eu fiz estes versos que foram cantados por um fadista aí dessas bandas, já falecido, que era o "Querricho". Conheceu? Cumprimentos

Amanda disse...

Muito bem, este Blog. Até que enfim que houve alguém que teve a feliz idéia de fazer uma coisa deste estilo. Pelo que me apercebo, embora não o pareça, existe algo de mais sério do que aquilo que alguns comentadores pensam. Não será, com efeito, sério falar de trabalho, de cultura, de desporto, enfim, de tudo um pouco, mesmo com ares de brincadeira? Não será bom que os participantes, sejam eles mais ou menos instruídos, tenham hipótese de dizer tudo o que lhes vier à real gana? Não seá legítimo que, após um dia de trabalho as pessoas tenham algo para desanuviarem? Parabéns ao Gil pelas suas magníficas idéias e parabéns a todos que trabalham, por vezes árduamente, e ainda têm a boa disposição para comentarem mesmo que seja só a brincar. Já agora, obrigado pelo tema deste Post que eu me vou livrar de comentar porque me dá assim na real gana.

chapuisat disse...

Então vá, Paulo Bento (sou um grande admirador "seu"),

combinamos já um mano-a-mano às balizitas.
Pode ser hoje mesmo no queimódromo.
Muda aos 3 acaba aos 6.
O Gana é o árbitro.
Mais alguém quer entrar? É ao bota-fora.
Os empates (difícil mas não impossível) resolvem-se com penaltis na tasquinha de Biologia... ou então ao escalda nas boxes WC.

Boa queima a todos. ;)

moralista disse...

Olá a todos! Não vejo a causa de tanta danadisse. Nada de mal se pode observar naquela brincadeira, aliás bastante engraçada. se alguns estarão mesmo a necessitar de humorix.

Maria Roza disse...

élá sará mêmo vossemessâ cumadre Amainda?

o que me vier à real gana disse...

Obrigado, errante!; obrigado mélita, por se ter dado ao trabalho de comentar o post... que compreendeu, sim senhor!

o que me vier à real gana disse...

chapuisat, tás a ver quão linda é a liberdade!... Vocês ou não comentam ou comentam quando vos apetece (incumprimento fiscal), e eu relevo! Tá, não tem importância!
Quanto à arbitragem, podem contar comigo... até pq já estou habituado, não é, senhor ex jogador da bola?

o que me vier à real gana disse...

darwin, sindicatos a valer, só os da CGTP!; amanda, muito obrigado. Já agora, estiveste excelente na escusa!

afonsinho disse...

Povo da Gânia, tende mais respeito pelo nosso monarca (eu sei, que é uma república).

Anónimo disse...

Senhor de outros tempos, não é povo, é algum povo. Eu e muitos outros temos respeito.

alberto joão disse...

Ó homem, imponha respeito. Há aqui gente que não merece isto. A democracia traz consigo muito problema.

téfinha disse...

Ê a mim o que me cá quer pracer é candaí ma alma danada a dezer qué a nha cmadre marirosa. Á miga dunde é que tu biestes á su derrolhão? Atão a probe da nha comadre tá cum frúnclo nas nalgas
quinté drome de cócras.

Maria Roza disse...

Atão pois caxupinha. nim tu crias mái nada. andama peçôa defenhada de tamto samiar e nu tem ó menos o dreito de sadebertir cu isto. tu ten mas é caltéla. quim tem ma cumadre doitora sô cá êu. e tu cá na me cunheçes. nim saves du quê sô capás

Maria Roza disse...

i digote mais ó su téfinha dum raio. ades prégumtar á tu cumadre sê hoje na le pedim ma xaves. nim xegei a ir lá fuscálas pro quincuntrei as minhas. e mais a mais, tu nu tems nada aber cuísso. ê sô a Maria Roza e éla é a Maria Rosa. Sê ando cu óme dela é pru que mapetece. Bejan lá vem só pro quê minganêi a scriber o mê nome é logo ma desgrássia.

Anónimo disse...

atão mas agora a maria rosa é a tefinha, a f.r. e a p.v.?

Paulo bento disse...

Isto realmente, só aqui na Gânia! Algumas pessoas ficam indignadas, sempre que surjem aqui alguns comentários a brincar com pessoas que eventualmente conhecem. Estou totalmente de acordo!
Depois brincam com o nome (ou pseudónimo) dos outros e não admitem qualquer reparo. Se calhar o amigo Real terá de arranjar um código de conduta e etiqueta para os bloguistas (ou será blogguers, à inglesa?).
Estou contigo zingaro, vamos manifestar-nos no largo da Gânia.

Sr. Darwin, tive o cuidado de ler os posts todos, para ver se encontrava justificação para a sua frase, e sinceramente não vejo! Será que foi a anedota?
Se foi a anedota, deve-se ao contracto assinado com o amigo Real, ele paga-me por post, e como deve compreender, tenho que fazer render o peixe. Se ele não me pagar conforme está estipulado, vou-me queixar ao Sindicato dos Bloguistas Anónimos.

téfinha disse...

É quechopa agarra-me bragonha neças bentas qa probe de cristo inté cuda que tu é que landas a botar tulisses na cabessa do tóino.
Ai carédo ê ôje inté lá fuim málo mê zé qela gretava á calda rei qinté se me cardei toda.ópois o tóino tamém descagora que tem´oitra
ópois tamém tinha agora esta coizita descraber praqi e tu viestes logo ganfarlo o travalho.

Darwin disse...

Paulo Bento,
Não tem nada que me pedir desculpa. Agora compreendi onde queria chegar!
Fez-me foi reler os posts todos, à procura de uma frase que o tivesse melindrado, já estava a duvidar das minhas capacidades, que são poucas!
Não me faz qualquer diferença a vossa brincadeira, mas que baralhou todo, baralhou!
Mas também podia mudar de nome, já ando com um lenço branco no bolso há duas semanas, para ver se corro com esse tipo do meu Sporting.

Maria Roza disse...

á su delinbida atão nu qérim lá ber. anda ma pessoa defenhada de tamto travalhar e na se póde ó menos adebertir prámostrár ós noços doitôres cu nosso arrazoádo tamãe bale munto.

Maria Roza disse...

bêjão lá bãe sa Fáitima Vica nu scribeu um libro unde só desia arrazoados cumós nóços. inté me cunçulei di a ôibir.

Paulo que já não é bento disse...

O comentário das 23.38 não era meu. Aliás, como disse enterrei a personagem. O comentário foi proferido por uma pessoa que tem prolemas de sudação e maus cheiros ao nível da virilhas. É um comentário manhoso, todo truncado, copiando aqui e colando ali. É bom rapaz mas anda sempre com calçado muito ridículo (já comentei isto com diversas pessoas e todas concordam comigo).

Paulo que já não é bento disse...

Desafio aceite Cahpuisat, dou-lhe já 4 de avanço, neste momento já ganha por 4-0. Ainda vou descansar um bocadinho e só depois é que entro em jogo (isto é que é auto-confiança).

Paulo que já não é bento disse...

Darwin,
Ainda bem que é sportinguista. Ainda bem para si porque eu por acaso até nem sou. Sou orgulhosamente benfiquista (tal como o Paulo Bento genuíno).

Anónimo disse...

Paulo que já não é bento, vou fazer parte da tua claque! Dá-lhe, dá-lhe que ele tem a mania que é melhor do que os outros.

romagnoli disse...

É lá, há por aqui uma derbylhada do catano. Estou pelo mister bento.
Sr. gana, desculpe, há já uns tempos que não apareço por cá. Tem aqui um texto interessante. Por essa perspectiva realmente não há malandrice,porque se a houvesse acabava tudo. Era o fim. Parabéns.
Mais uma vez, apesar de ser benfiquista, estou pelo mister bento.

risota disse...

Olá ganenses, estará por aí alguém?
Vim há pouco dos copos (bebi 3 chás verdes), e, ainda sem sono, resolvi ver como vão por aqui as lides. Ricom a conversa fiada da noite passada. Está bué fixe. Não sei porque é que houve aí malta a dizer mal. Tá fixe. E isso é també trabalho LOL... Sério, é também trabalho: distrair saudavelmente os outros (e a eles próprios, claro). Estará por aí alguém?

Anónimo disse...

é romagnoli, então isto são horas de ir pra casa?

o que me vier à real gana disse...

Depois de boa boémia, bom sono, meu povo! Sei, ainda é cedo, mas a semana afigura-se-me longa, em termos de motivos boemísticos, de modo que, caminha (ou valença, pronto, tá bem!)!
Vejo k isto hoje esteve calminho. Tá bem, melhor p'rás cervejeiras, logo p'rá economia nacional,logo p'rás finanças públicas. Sinto-me bem. AHHHHH!

chapuisat disse...

Paulo Bento, eh pá, você deve-se ter fartado de esperar… eh pá, fiquei preso (eu e mais 190 e tal) numa stack em frankfurt, só cheguei a Lisboa já passava das 2H30 da manhã…por isso queima hoje, nem vê-la… nem queima nem balizitas. Mas está prometido, convoque a sua claque.
Assim tb será melhor para si, teve mais tempo para descansar antes de entrar em campo, pois já que vai ganhar por 6-4, terá que ter forças para aguentar os restantes amigos do bota-fora.
Eu só acho é que 4 de avanço é pouco (já que quer conceder essa benesse)… não podem ser antes 5? Veja lá … é só um a mais … 4 ou 5 a diferença não é muita … e se com isto o amigo marcar os 6 que precisa, torna-se ídolo instantaneamente, e muitos lembrarão do feito por longos meses, quiçá, anos.
Não, amigo, estou a brincar é claro. Não há 4 de avanço não. Há 0-0 no início, e haverá 6-x no final, ponto assente, nem que o x seja de 0 (isto é para alimentar a sua auto-confiança).
Pronto, vc leva uma camisola do Rui Costa, eu levarei uma… poderá ser… do Nani?!
Onde e que é o jogo?

mafaldaacontestatária disse...

há já algum tempo que não passava por cá e posso constatar que o pessoal anda muito animado. Chegada de fresco da terra do Tio Sam e ainda sob o efeito do jet leg. Enquanto uns foram ver JCSS eu realizei finalmente o sonho de assistir ao "CATS" na BROADWAY. Mas como o assunto deste post é o dia do trabalhador e vejo que a malta por cá é bastante animada no que diz respeito à comemoração do dia do trabalhador ( 1º de Maio ) mesmo que não façam nada durante todo ano ironicamente nos EU onde tudo começou, neste dia há milhões de trabalhadores que se levantam antes de se deitarem e lançam-se ao trabalho sempre na angustia de a qualquer momento serem repatriados. Falo-vos dos ilegais como lhe chamam por lá. Esses que asseguram a sobrevivência daquela grande nação e nem direito tem de poder comemorar o seu dia.
Comemora-se por lá o Labor Day na 2ª feira de Setembro. Esto tudo marca a diferença num pais que diz...
USA is nation under God with liberty and justice for all.

branco das neves disse...

Excelso e Leal Amigo Gana

A estas madrugadoras horas da manhã (12.12 ), quando lhe escrevo estas singelas letras, estará o Amigo envolvido pelos braços de Morfeu, talvez gorjitando os característicos sons do estado latente em que se encontra, revirando pupilas, e, quiçá, produzindo líquido salivar em tal quantidade, que o seu travesseiro estará transformado num líquido leito, só comparável ao inóspito e bucólico andino Lago Titicaca.

O sono do justo, após tão grande azáfama laboral que experimentou no pretérito dia! Durma Amigo e faça o merecido e reconfortante interregno no pelejar que manteve com alguns dos seus súbditos.

Que mais poderá o nosso Magnífico Soberano sentir, senão uma enorme satisfação, por, em época de festejo dedicada aos humildes e populares agentes laborais, comemorada em todo o Mundo em homenagem a corajosas e lutadoras mulheres, ver que, na sua Gânia natal, o seu povo não se alheia à temática proposta e liguaja até mais não , usando a heterónimia até à exaustão? Se quer que lhe diga, em minha modesta opinião, os trabalhadores do seu Reino trasformaram um ocioso dia a que, moral e legalmente tinham direito, num outro de basta produção laboral e durante o qual contribuíram para o enriquecimeto e engrandecimeto da Amada Pátria. Prescindiram da ponte, tão usual entre outros povos, e ei-los trabalhando dia e noite, sem descanso, dando um nobre e exemplar testemunho à classe proletária do resto do mundo.

Compreendo o Amigo Chapuisat como compreendo o Amigo Gana. Compreendo os que se manifestaram contra, mas também compreendo os que everedaram pela identidade multifacetada. Não compreendo o Amigo Pescador, nem suas mulheres ( arre que esta malta escreve mal!... ), mas sobe-me ao espírito uma deliciosa vontade de me rir com os seus escritos, enfim, não será a diversidade no diálogo e na identidade o nosso maior trunfo?

Pareço-me em contradição com anteriores opiniões? Não, de todo. Manifestei-me e sempre me manifestarei (afastando-me...) contra a má criação avulsa que, recentemente, pairou por aqui; regozijo-me e sempre me regozijarei com a sagacidade e poder de multiplicidade de identidades que estamos a experimentar nestas páginas. Para os que possuem o dom, sinceros e elevados parabéns. Para os outros, duas tomas diárias de Heterónimix, uma de manhã e outra à noite, acompanhadas de muita leitura de textos semelhantes aqueles que agora criticam.

Bom acordar Real Gana.
Abraço para Si, extenso ao Amigo Botas, se o vir...

o que me vier à real gana disse...

heterónimix!!!, caríssimo e insubstituível das neves, está provado que o governo desa república necessta urgentemente du um primeiro-ministro com as quaidades visionárias, semiológicas e terapêutcas que o sr. evidencia. Porque não assume o cargo, meu caro Branco? por carência de convites, não é. Esse é um pretexto que não poderá, em bom rigor, aduzir! Venha, meu caro branco; venha, governemos esta república com sapiência e humor. Consigo por cá, de alma e oração, depressa cumpriremos os objectivos do PEC, entrando, sem delongas, no restrito clube dos que não necessitam da endocrinologia - especialidade a que tão constantemente recorrem os nossos vizinhos, da qual nós, por enquanto, não nos podemos afastar largo.
Ah, como o humorix que tomou quando era pequenino lhe fez tão bem! Não parei de rir com tudo o que proferiu, embora de temática séria se tratasse, mas então com aquela parte da segregação...foi demais!
Branco amigo, estaremos sempre consigo! Pondere, pondere sobe o reiterado convite! Tenha um bom fim-de-semana, junto daqueles de quem mais gosta!

o que me vier à real gana disse...

mafaldacontestatária, não serão os states um exemplo vivo do que é um paradoxo?; parece que vamos ter futebol: chapuisat x bento. Será que ainda desejam k eu seja o árbitro?... é k eu não sou nada imparcial (se descubro que um deles é do sporting, sou logo por ele. E se forem os dois? E se nenhum for?... Vou pelo que pagar mais!).

O crispim disse...

Enquanto o gastao salsinha estiver preso, não haverá paz neste blog. Vou introduzir virus até levar o sr, gana à loucura.

Anónimo disse...

soltem o salsinha já, ou a onda de terror vai ter o seu inicio.

o crispim disse...

o anonimo anterior é o crispim

L.Botas disse...

É masso Branco até que enfim você aparece á gente. Eu ando sempre aqui a ler estas coisas tão lindas que a malta aqui escreve mas como só vocé ou o Carlão é que me conhecem eu só lei e nem escrvo nada. O Carlão agora tambem não aparece. A malta ás vezes anda aqui a picar-se uma á outra mas isto é tudo rapaziada do melhor que há masso. Eu não os conheço mas conheço o meu amigalhaço Gil e acho que ele só conhece gente com grandes cabeçinhas. È Gil tu ralha com essa gente maço. Não se xateiem que não paga a pena queé tudo na brincadeira.Gil só falta pedires ao Carlão para tambem voltar. Pá n~ao escrevo mais que já me deim os dedos. Um abração grande para todos. Para o Gil para o Carlão e para o sr. Branco tem que ser um abraço maior que é malta amiga e do melhor que há.

errante disse...

Ah, hoje está outra vez muito bom. Assim está bem. Brrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr

alberto joão disse...

Senhor gana, não ceda. Não indulte o salsinha. Quem manda é o senhor.

Salsão disse...

Soltem o Salsinha! Soltem o Salsinha! Salsinha em liberdade,já!
O Povo da Ganinha está com o Gastão Salsinha.

Nota: ( A Ganinha é a Baixa Gânia onde moram os cidadãos ganienses de menos recursos intelectuais )

Há uma manifestação na Ganinha, onde a populaça ( aquela que foi tão desdenhada pelo Sr. João Cara de José ) anónima, reivindica a libertação imediata de um dos seus elementos mais carismático : Gastão Salsinha.

Prima do Salsinha disse...

Sr. Gana, os ânimos estão muito exaltados aqui na Ganinha, e eu pedia humildemente a V.Exa. que tomasse providências no sentido de libertar o Gastão, porque tememos uma revolta popular.

O crispim disse...

Eu já ando a avisar há muito tempo, mas ninguém me dá cavaco.
Soltem o Gastão Salsinha. Prendam os intelectuais. Vai haver porrada e água à jarra.

salsão disse...

Ah era para comentar primeiro?
Sobre o trbalho? Abaixo o trabalho e mais quem o inventou. E é só o que tenho para dizer. Não faço mais declarações.

Anónimo disse...

Aí anda outra vez a salsada toda! Chiça, o que é que eles querem? Mais tempo de antena?

o que me vier à real gana disse...

errante, isto tá sempre bom, modéstia à parte!; botas é maço, como é k tás?; alberto joão, tenha calma!; bom povo,appoiante de gastão, prestem atençaõ: ora, como já há uns dias communicara - e vocês nem cavaco deram -, resolvera libertar o revolucionário gastão. Resolvera e ... libertei. De modo k, se ainda com ele não se encontraram e nem o próprio tão pouco convosco comunicou, é, tiro eu as minhas conclusões, pq se está marimbando p'ra vocês -talvez tenha abraçado outra causa!-, ou, tb possível, pq se encontra aprisionado por algum hodierno movimento miliciano -que, o digo, desconheço, embora reconheça a possibilidade de existência, pois tão profusas têm sido as discórdias, ultimamente, aqui na Gânia! O povo encontra-se dividido. Se têm algo contra a sociedade e contra o poder político, sigam o exemplo de há 40 anos em França. Unam-se todos - contra mim, presidente, falo-, novos, velhos, ricos, pobres, letrados, não letrados, esquerdistas, direitistas, centristas, de todas as etnias, unam-se e combatam o sistema. Por falar nisto, vou homenagear aquela rapaziada com um postezinho!
P.S. o gastão está em liberdade, procurem-no!

Anónimo disse...

Se o homem está na rua vamos procurá-lo. Se se encontra preso por milícias, vamos encontrá-lo e soltá-lo. Vamos a isso.

romagnoli disse...

Esse gastão é benfiquista ou sportinguista? Ou portista? Só o apoio se for do meu clube.

moralista disse...

Vocês por acaso não andam a incitar à violência, pois não? É que eu só aqui vivo por se tratar de uma sociedade pacífica. Não temos tido razões que nos levem à sublevação. Haja moral!

Anónimo disse...

Moralista, então não vês que o pessoal se dá bem? Somos é todos brincalhões.

pescador do alto disse...

ai a rablução que bai práí ai cainda tinxértão masso é pá a malta quere o salsão gastinha na rúa e eu axo vem cu repaz num fês male a ningém, andô práí á fundáda mas ê sei quele é um gaju purreirinho, é crespim se fôre precizo conta aqi cu pescadore agente bái inté á cadêia e raventa aquilu túdo e pôie o gastinha na rúa qué u quele maresse e tamém proque ele ficôme cus mês páneiros e cu a bára nobinha im fôlha quê lhimprastei.
é pá ese senhore vranco das nebes ó lá cumo êle se xama dise que num precebia náda du queu iscrebia é massos atão num sêie proquê mas tamém é inguále ó litru quê tamém num precevo náda du quele iscrebe, têm máis palabras defícieies caquelas ca malbada zolmira nus mandaba iscrebere na escóla.

é lindinha oje u pescadore lemvrousse de ti e das tus pérnas vem fitinhas que paressem mas óbas dum ruválo. numca máis aprassestes e o pescadore têm tantas saudadinhas tuas. é cachópa num sêjas inbergunhada, ólha ê já andu a tratare dos papéles du desbórcio cu a maria rósa e ópois se tu quizéres só te biras.