sexta-feira, 30 de maio de 2008

Cristiano Ronaldo e o Real Madrid

Cristiano Ronaldo e o Real Madrid? Seria, será um casamento perfeito... Tal como o é com o Manchester United!
Vontade existe! De uma; das duas partes? Pois, casamento em que desejo só se percebe em uma das partes, é casamento arranjado. Se calhar não é o caso. De qualquer modo, aqui o futebol é outro, não é que a malta não adore o "desporto-rei", mas...

Repostagem



EFEITO DE DOMINÓ




Por exemplo: há uns anos atrás, já lá vão uns quantos!, um homem e uma mulher, em momentos de amor e erotismo, conceberam um outro homem… Foi mais uma peça que caiu. Antes, porém, outras peças caíram para que a união dos pais de W. Bush se concretizasse.
Sim, as peças que hoje caiem estão a ser empurradas por outras, que já o foram por muitas outras por aí ancestralmente fora.
Obviamente, também podemos evocar o caso daquele cantor famoso que só o é porque na hora XPTO o grande produtor resolveu, porque algo concorreu para tal, ir tomar um copo ao bar de Beltrano… Tantas peças que caíram para que o iluminado produtor pudesse encontrar o talentoso cantor!
É, de facto, uma questão de toques em cadeia… é claro que é possível desenhar e redesenhar o percurso, mas…há um limite para a inflexão. A peça de trás só tomba a da frente se lhe tocar até determinada secção.
A primeira foi empurrada – por quem? Deus, por certo!... Se algum dia uma não cair…, é o nada!
Não temo; haverão sempre peças… a cair!




Carlos Jesus Gil

Nota: caso a malta prefira comentar o Portugal 2 - Geórgia 0, bem como a condição da Selecção portuguesa, força!

262 comentários:

1 – 200 de 262   Mais recente›   Mais recente»
ó calastricimo disse...

o nada não.
o nada é NADA.
não nos deixa sonhar, perspectivar,
seria deveras angustiante para esse tal ser, que supostamente teria, por razão do destino ficado sózinho.
é duro ver as "nossas" peças a cair.
Mas quando caiem pela lei da vida, não há nada a fazer, assim tivessem todos esse direito, mas quando ela são arrancadas da tal cadeia.... é...
Acredito em que deve existir alguma força superior.
eu sei que ás vezes é dificil acreditar mas....
há sempre 2 trilhos, nós escolhemos 1, mas mesmo assim acredito, que aquele que escolhemos já nos tinha sido destinado.
quanto ao efeito dominó como não sou dotado de grandes poderes filosóficos, só me vem á cabeça o tal casamento... há sempre um testo para cada panela.

ó calastricimo disse...

o nada não.
o nada é NADA.
não nos deixa sonhar, perspectivar,
seria deveras angustiante para esse tal ser, que supostamente teria, por razão do destino ficado sózinho.
é duro ver as "nossas" peças a cair.
Mas quando caiem pela lei da vida, não há nada a fazer, assim tivessem todos esse direito, mas quando ela são arrancadas da tal cadeia.... é...
Acredito em que deve existir alguma força superior.
eu sei que ás vezes é dificil acreditar mas....
há sempre 2 trilhos, nós escolhemos 1, mas mesmo assim acredito, que aquele que escolhemos já nos tinha sido destinado.
quanto ao efeito dominó como não sou dotado de grandes poderes filosóficos, só me vem á cabeça o tal casamento... há sempre um testo para cada panela.

ó calastricimo disse...

eles andem ai.
ó amigo Gana, não era caso de o Sr ver o que se está a passar.
até amanhã. Fui. vou ter com as loiras daqui da Praia mesmo

darwin disse...

Para já, falemos do efeito dominó. Este efeito não tem nada que ver com o jogo propriamente dito. O dominó é um jogo pacífico, muito parecido com a palavra aborrecimento. Mas quando falam do “efeito”, os analistas fazem referência a essa mania de alinhar as pecinhas de um modo que quando caia uma esta faça cair a outra e assim sucessivamente. Isto é aquilo a que se chama uma "expressão metafórica".

O efeito de Dominó, levou-me a pensar noutro efeito, o “efeito de estufa” e das elevadas temperaturas que estamos a sentir, relacionando com os efeitos da seca e os incêndios que nos afligem. O grande defeito responsável pelo efeito de estufa reside na poluição atmosférica resultante das actividades urbano-industriais e nisto, os países mais desenvolvidos como EUA e Austrália têm culpa, e a ambição gulosa do Sr. Bush ou numa Busharia enfadonha (Quando era miúdo gostava de buxadas em torrões de açúcar amarelo!) ele representa um perigo para o mundo. Afinal poderemos acreditar nestes países para salvar a Terra de uma catástrofe natural irreversível? Creio que não! EUA e alguns países seguidores da sua politica, têm dado provas de incompetência perante o Ambiente.

bairradino disse...

Tudo está interligado.

Anónimo disse...

Calor, Darwin???? Eu estou rôxo com frio!!!!eskasssse.

alberto joão disse...

Será que o senhor está a dizer mal do W. Bush? Será que você também é comunista?

o que me vier à real gana disse...

Amigo alberto joão, gostamos muito de o ter por cá mas, creia, dizer-lhe por que Partido torço ou, até, se por nenhum, ´coisa que não faz parte das minhas obrigações. Tenha um bom fim-de-semana!

cantora de aveiro disse...

Sim gilito, está tudo em cadeia. Tudo tem a ver com tudo.

Darwin disse...

De acordo com os reguladores e burocratas de hoje, todos nós que nascemos nos anos 50, 60 e 70 não devíamos ter sobrevivido até hoje, porque as nossas caminhas de bebé eram pintadas com cores bonitas em tinta á base de chumbo que nós muitas vezes lambíamos e mordíamos.
Não tínhamos frascos de medicamento com tampas "à prova de crianças" ou fechos nos armários e podíamos brincar com as panelas.
Quando andávamos de bicicleta, não usávamos capacetes.
Quando éramos pequenos viajávamos em carros sem cintos e airbags - viajar á frente era um bónus.
Bebíamos água da mangueira do jardim e não da garrafa e sabia bem.
Comíamos batatas fritas, pão com manteiga e bebíamos gasosa com açúcar, mas nunca engordávamos, porque estávamos sempre a brincar lá fora.
Partilhávamos garrafas e copos com os amigos e nunca morremos por isso.
Passávamos horas a fazer carrinhos de rolamentos e depois andávamos a grande velocidade pelo monte abaixo, para só depois nos lembrarmos que esquecemos de montar uns travões. Depois de acabarmos num monte de silvas aprendíamos.
Saímos de casa de manhã e brincávamos o dia todo, desde que estivéssemos em casa antes de escurecer. Estávamos incontactáveis e ninguém se importava com isso.
Não tínhamos Play Station, X Box.
Nada de 40 canais de televisão, filmes de vídeo, home cinema, telemóveis, computadores, DVD, Chat na Internet.
Tínhamos amigos - se os quiséssemos encontrar íamos á rua.
Jogávamos ao elástico, á barra e a bola até doía!
Batíamos ás portas de vizinhos e fugíamos porque tínhamos mesmo medo de sermos apanhados.
Íamos a pé para casa dos amigos.
Acreditem ou não, íamos a pé para a escola; não esperávamos que a mamã ou o papá nos levassem.
Criávamos jogos com paus e bolas.
Se infringíssemos a lei era impensável os nossos pais nos safarem, eles estavam sempre do lado da lei.
Esta geração produziu os melhores inventores e os mais desenrascados de sempre.
Os últimos 30 anos têm sido uma explosão de inovação e de ideias novas.
Tínhamos pouca liberdade, fracasso e sucesso, pouca responsabilidade mas aprendemos a lidar com tudo.
És um deles?
Parabéns amigo! ESTÁS A FICAR VELHO, mas tivemos uma infância do caraças!!!

alfacinha disse...

Amigo administrador do blog, pois eu também penso que todos os fenómenos resultam de outros anteriores. Efeito de dominó. Tem aqui um belo texto.

alfacinha disse...

Parabéns senhor darwin, belo texto, belo raciocínio. Parabéns sinceros.

mélita disse...

Sim, tudo, quer em termos físicos quer em termos humanos, tem influência em tudo.

Anónimo disse...

Gil, se não te importares vou comentar a Selacção. Só isto, valeu pelo teste; parabéns ao puto Moutinho, um verdadeiro e talentoso trabalhador.

zmb disse...

Obviamente que tudo tem uma origem e tudo origina alguma coisa, logo tudo é variável, dinâmico, como aliás é apanágio da própria Natureza.
Uma célula procariota é dinâmica, infimamente minúscula mas dinâmica, tão dinâmica como o próprio Universo, cujas leis regem um número vezes-infinito de células que o compõe. São perspectivas totalmente antagónicas, é verdade, mas com um denominador comum: nenhum deles é perfeitamente visível a olho nu, de facto, creio, nem a olho nu nem a olho vestido. Um por ser imensamente pequeno, outro por ser incomensuravelmente grande, mas sobretudo por ambos serem dinâmicos, mexem nos os nossos sentidos de uma forma abismal. É extraordinário imaginar o movimento cósmico, super-massas com incontáveis km3 em movimento permanente, rítmico, tal como é extraordinário imaginar as possibilidades químicas e biológicas decorrentes de infinitas combinações genéticas. É de facto colossal.
Com tanta exactidão, com tantas lições que nos dá a Natureza, perfeita, e sobretudo com o que de mais importante nos dá – a própria Vida -, não teremos nós enquanto espécie humana, mais para fazer do que andar aos tiros uns aos outros por causa de 3 poços de petróleo que daqui a 30 anos já não estão lá? Teremos que viver vendo uns mais dependentes de outros, sobretudo se pensarmos que todos dependemos da própria Natureza que nos dá condições para aqui habitar? E, finalmente, teremos, como um todo, o direito de negligenciar – para não falar em exterminar –, através dos nossos actos diários, não discernindo que prejudicando a Natureza estaremos a debilitá-la, e em consequência, debilitar-nos a nós próprios?


Alimentar motores de combustão interna é, também, dinâmico, à semelhança de instalarmos em nossas casas geradores eólicos, ou porque não partilharmos geradores comunitários, como fonte de energia de onde podemos facilmente recarregar os nossos automóveis – até mesmo passarmos um serão a dar à manivela para cumprir esse mesmo e outros efeitos semelhantes -, tudo isso é dinâmico.

Claro que todos estes dinamismos se distinguem entre si por diferenças magistrais, a começar pela simples diferença de que uns são peças que já tombaram, e outros, sabendo que são peças que existem, não sabemos se estarão colocadas nos locais devidos para que um dia venham a cair…

errante disse...

É verdade até nas motos: se um cai, e os outros não guardam distância, vão caindo um após outro. Fiquem bem. Brrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr

Anónimo disse...

Então, por onde anda o pessoal? Tudo é efeito do que antecedeu. É ou não?

zmb disse...

Para mim, aliás para todos aqui em casa, todos os dias é dia da criança, ainda assim quero assinalar aqui este dia.

E que magnífica tarde foi hoje proporcionada às crianças, divertiram-se, brincaram, saltaram,..., foi deles o dia.
Obrigado a todos (funcionários, dirigentes, pais, crianças,... do CSPCalvão).
Pena tenho, no entanto, por saber que tantas crianças sofrem por esse mundo fora, muitas vezes resultado da imaturidade de adultos, ou por limitações físicas, doenças, etc, pena porque por mais que se faça, há sempre alguma criança a sofrer.

Parabéns e um beijo especial a todos vocês, convosco aprendemos muito mas muito mesmo.

linda disse...

Olá! Espero que tenham todos passado um bom fim-de-semana. Neste fim-de-semana fizemos coisas que motivaram o acontecemento de outras. É sempre assim. Bom post e bons comentários.

bairradino disse...

Tudo inflencia. Por exemplo, o tempo que se tem feito sentir vai afectar a vinhaça deste ano.

alfacinha disse...

Malta boa, uma óptima semana para todos. Então, isto nestes dias esteve um bocadito parado! Vamos animar.

Carlão disse...

Um informático está numa ilha deserta, há anos, depois de um naufrágio.
Certo dia avista um ponto brilhante no horizonte e começa a segui-lo
com o olhar.
- "Não é um navio" - pensa o nosso herói.
E o ponto aproxima-se.
- "Não é uma barcaça"...
E cada vez o vulto estava mais perto!
- "Não é uma jangada"...
E eis que das águas emerge uma loiraça boazona, em fato de mergulho!
A gaja dirige-se a ele e pergunta:
- " Há quanto tempo não fumas um cigarro"?
E ele responde:
- " Há 10 anos"!
Ela abre um bolso interior do seu fato impermeável e dá-lhe um cigarro.
Ele fuma, deliciado...
- "Meu Deus, que bem que isto me está a saber"!
A boazona pergunta então:
- "Há quanto tempo não bebes um whisky"?
- "Há pelo menos 10 anos"!!! - responde o nosso herói, ainda atarantado. Então ela abre outro bolso interior, tira uma garrafinha de whisky e dá-lha!
O homem bebe tudo de um trago, ainda descrente do que lhe estava a
acontecer, mas muito, muito feliz!
Então a loiraça começa a baixar o fecho principal do fato e pergunta-lhe: - "E há quanto tempo é que não te divertes a sério"?...
Vai daí o nosso homem grita, louco de felicidade:
- "ENA PÁ!!! Tu não me digas que tens aí um portátil"!

Efeito dominó...somos todos peças efémeras e distintas, e tão iguais no encruzilhar da estrada da vida!

Manuel disse...

Está alguém por aí? Vou comentar o jogo. Portugal tem que jogar muito mais.

Anónimo disse...

Já joguei muito ao dominó. às vezes até dá jeito, embora não se compare a uma boa suequinha. Sim, tudo influencia tudo, pode ser em doses imperceptívei, mas tudo tem a ver com tudo. Basta meditarmos, que chegamos lá.

Deus disse...

a vida é aquilo que nos empurra quando nos haviamos proposto algo muito diferente, ao expandirmos o campo do conhecimento apenas aumentamos o horizonte da ignorância! tudo o que eu faço no mundo sem eu o fazer é feito
baila a vida em liberdade
sobre o nada em que me deito... passam a vida fabricando o real... não quero a modernidade quero a eternidade.. quando não conseguem ter uma coisa que vos foge,ela parece sempre grande..fiquem comigo

DIABO disse...

que raio de deus é este que nos quer libertar.................

Deus disse...

QUE Diabo é este que sou eu?
o vosso estado genial seria aquele em que pudessem simultaneamente,amar uma coisa e rir-se dela!

o que me vier à real gana disse...

Poucos mas bons. Excelentes, aliás! Excelentes comentários de digníssimos comentadores.
Tenham um bom sono!

paulo coelho disse...

«...seja como a fonte que transborda e não como o tanque que contém sempre a mesma água.»

Mirtota disse...

Ao ler este post veio-me à ideia que “efeito borboleta” tem muitas aplicações práticas, a título de exemplo, e em virtude da crise dos combustíveis, os americanos dão um espirro e nós, portugueses, constipamo-nos. Só espero que o vírus da estupidez não tenha a mesma capacidade de transmissão.

Sandra disse...

visto assim amigo Gil, até parece que somos marionetes. E o livre arbítrio? Não teremos nós Homens sempre a livre escolha do nosso caminho?
Claro que a cada uma das nossas escolhas se seguirá sempre uma consequência, e nem sempre aquela que esperamos e queremos, mas daí a vermos tudo como predeterminado como o post e os comentários sugerem...Para mim só há mesmo uma coisa na vida predeterminada, e ainda assim a termo incerto ( a morte, claro).

AAS disse...

Excelente ZMB ter-se referido ao dia mundial da criança, mesmo fora do âmbito do post. Ainda bem que esse dia foi devidamente comemorado na sua terra, como decorre do seu comentário. Aqui, infelizmente, nem sinais. Estas festas que agora por aqui se fazem, enfim, têm o mérito que têm, não discuto, mas desculpem, a mim não entusiasmam.

Franf Zé Pá disse...

O Bush pai diz para o Bush filho:
Bush jr estás a cometer o mesmo erro no Iraque, que eu cometi com a tua mãe há uns anos atrás, não retirei a tempo!!!

Amigo do Alheio disse...

O amigo(a) AAS, também poderia ter organizado a festa do dia mundial da criança, em vez de dizer que aqui não se faz nada. A festa do pescador é um pouco kitsch, também concordo, mas é para quem a faz e participa. Eu não ponho lá os pés, não tenho que dizer mal.
Quanto ao post, bem, este é o tal efeito dominó, uns comentários levam a outros. Acho que desta forma também se comenta.

Geremias disse...

Sandra Não é pelo facto de vermos os outros morrer que podemos afirmar que a morte é certa.
A morte dos que até agora morrerem só prova que eles morreram não prova a morte dos que estão vivos!

Geremias disse...

do mesmo modo que o becas quando saltou duzentas e tal vezes e voltou a cair outras tantas vezes só provou que nas vezes que saltou caiu sempre no solo, até agora...

FranK Zé Pá disse...

Diálogo extraído da
A METAFÍSICA DO DIÁLOGO
OU
A ARTE DE BEM ESGRIMIR ARGUMENTOS

I Acto - Twins Peak...enos

Eugénio – Nada!
António Caixeiro – Nada, não!
Eugénio – Nada, não, sim!
António Caixeiro – Nada, não, não!
Eugénio – (disfarçando) – Olha… é Miro traz mas é lá mais um …mas,…mas, dos pequenos!
António Caixeiro – É isso, dos pequenos.

Anónimo disse...

FZP - ESTA TUA HISTÓRIA É MUITO ENGRAÇADA.

darwin disse...

Se isto não vos convencer que as alterações climáticas são um assunto sério já não sei que mais dizer.
Investigadores do Instituto Nacional de Investigação da Água e da Atmosfera da Nova Zelândia chegaram à conclusão de que as alterações climáticas vão causar o declínio da produtividade das culturas de cevada com malte, um dos ingredientes chave da cerveja. As consequências deste declínio serão, como seria de esperar, uma diminuição na produção de cerveja e consequente aumento do preço.
Vamos acompanhar os caracóis e as moelas com quê? Leite?
Os estudos mais recentes mostram que as doenças cardiovasculares matam mais mulheres do que homens em todo o mundo.
Ok! Tomei nota.
Sugerem que para manter o coração em bom estado, é necessário ter uma alimentação saudável.
O que é uma alimentação saudável?
Vacas loucas, ou frangos com nitrofuranos?
Peixes fresquinhos com mercúrio, ou peixes de aviário?
Salmonetes a 30 €, para comer com os olhos, já que pela boca a carteira não consegue empurrar?
Cereais com transgénicos?
Alfaces de injecção super rápida?
Maçãs com pesticidas e de sabor indefinido?
Comida fast food de acordo com as tendências?
Um pastelinho de bacalhau acompanhado com uma sopinha, bem rápido, que o trabalho aperta?
Macrobiótica?
Toca é a andar a pé, poupar água e electricidade, que estes cenários do aquecimento global estão a ficar cada vez mais catastróficos.

Anónimo disse...

Portugal. Se as pedras do dominó caírem "por nós", a taça srá nossa".

carlão disse...

O Registo Civil de Mira recebeu o seguinte requerimento:
Eu, Maria José Pau, gostaria de saber da possibilidade de se abolir o sobrenome Pau do meu nome, já que a presença do Pau me tem deixado embaraçada em várias situações. Desde já agradeço a atenção despendida.
Peço deferimento, Maria José Pau.
Em resposta, recebeu a seguinte mensagem:
Cara Senhora Pau: Sobre a sua solicitação da remoção do Pau, gostaríamos de lhe dizer que a nova legislação permite a remoção do Pau, mas o processo é complicado e moroso. Se o Pau tiver sido adquirido após o casamento, a remoção é mais fácil, pois, afinal de contas, ninguém é obrigado a usar o Pau do cônjuge se não quiser.
Se o Pau for do seu pai, torna-se mais difícil, pois o Pau a que nos referimos é de família e tem sido utilizado há várias gerações. Se a senhora tiver irmãos ou irmãs, a remoção do Pau torná-la-ia diferente do resto da família. Cortar o Pau do seu pai pode ser algo muito desagradável para ele. Outro senão está no facto do seu nome conter apenas nomes próprios, e poderá ficar esquisito, caso não haja nada para colocar no lugar do Pau. Isto sem mencionar que as pessoas estranharão muito ao saber que a senhora não possui mais o Pau do seu marido.
Uma opção viável seria a troca da ordem dos nomes. Se a senhora colocar o Pau na frente da Maria e atrás do José, o Pau pode ser escondido, pois poderia assinar o seu nome como “Maria P. José”. A nossa opinião é a de que o preconceito contra este nome já acabou há muito tempo e visto que a senhora já usou o Pau do seu marido por tanto tempo, não custa nada usá-lo um pouco mais.
Para mais esclarecimentos, estaremos ao seu dispor.

Anónimo disse...

Tá engraçado Darwin, muitos parabéns.

carlão disse...

Excelente texto das 13h02, amigo ZMB.

darwin disse...

O texto é de um autor desconhecido, ou será conhecido? (Olhem…quem quiser que se acuse!)
Caras amigas Sandra e Mirtota, bem re-vindas! Isto não me soa bem, não sei se o termo está correcto, mas já começava a sentir a vossa falta.

Darwin disse...

Isto de publicar posts curtos é um excelente recurso, para um gajo poder ir publicando sem hipotecar os poucos neurónios disponíveis em raciocínios mais prolongados.

E pá! Agora é que eu estou a reparar, o amigo Carlão postou ao mesmo tempo que eu…Ou será que uma das minhas características é a ubiquidade?

mélita disse...

senhor darwin, então isso prova que vocês não são o mesmo. Desculpas,pois eu própria cheguei a duvidar.

Olho vivo disse...

1 minuto são 60 segundos, dá para fazer muita coisa!!

o que me vier à real gana disse...

Quando cá estão os senores darwin, carlão, frank zé pá, branco das neves, joão cara de josé, ramsés; a mirtota a sandra, o/a f.r.. o verdadeiro, o karateca, o gastão o crispim, a verdadeiranamorada do gana, a mafalda contestatária, o/a p.v., o zíngaro (desculpem se me falha algum), isto ganha outra piada. Hoje, alguns voltaram. Muito obrigado!

PS o que escrevi não nega o livre arbítrio... apenas o dimunui (foi para ti, sandrita linda!... ca raio, tenho alguma coisa k dizer k és linda?).

Libério disse...

O livre arbítrio é um excelente tema. Parabéns. Participo nele com muito gosto e para já sem textos longos pois é interessante gerar um pouco de discussão.
Curiosamente, ao contrário do que muita gente pensa, a CIÊNCIA ensina-nos que tudo está correlacionado, tudo está pré-destinado (Big-bang, Teoria Quântica e Teoria do Caos). Nós, humanos, nada podemos fazer.
A RELIGIÃO deixa ao homem a liberdade de escolher o seu caminho. (se se portar bem irá para o céu (cristão se for ocidental) ou reencarnará num tipo bonzinho se for chinês ou indiano (Atenção que o budismo não deveria ser um religião o próprio Buda manifestou a vontade de que tal não acontecesse)
Ora, é esta liberdade, ou falta dela, que pode ser questionável. E mais não digo.

Frank Zé Pá disse...

anónimo das 15:20 se quiser pode comprar o livro na papelaria do Manel em frente ao quiosque.

Anónimo disse...

PENSO QUE ESTÁ A BRINCAR FZP. EU NÃO ESTAVA, LI ESSA HISTÓRIA E É MESMO MUITO ENGRAÇADA.

Frank Zé Pá disse...

Ah! então foste tu a outra pessoa que leu aquela brincadeira?

Anónimo disse...

geremias às 14:45, isso já tinha dito o grande Agostinho da Silva.

Anónimo disse...

NÃO FUI SÓ EU FOI MUITA GENTE.
"SOMOS SEMPRE ROUBADOS, NÉ"?

Anónimo disse...

Boa a do frank zé pá às 14:40.

darwin disse...

Caro Olho Vivo, você deve de ser daqueles indevidos que consegue fechar a gaveta à chave e meter a chave lá dentro. O minuto que exemplifica, também pode ser 5 ou 10 segundos, ou será que estou errado? Estranho é se fosse precisamente 60 segundos.

Olhe para não o enganar mais, isto de enviar textos ao mesmo tempo é fácil!
Vou-lhe explicar como se faz:
Em primeiro lugar introduz-se a semântica da Lógica de Primeira Ordem: estrutura de interpretação, atribuição, interpretação de termos e de fórmulas. Fórmula possível, válida, contraditória e falsificável numa estrutura de interpretação. Seguidamente introduz-se o modelo de fórmula e de conjunto. Conjunto possível, válido, contraditório e falsificável. Integração do comando de voz. Depois diz-se: manda os dois…e eles vão!

Anónimo disse...

O carlão às 15:29 esteve mais uma vez muito bem.

Anónimo disse...

Boa, senhor darwin.

Anónimo disse...

senhro darwin e se eles não forem o que fazemos?

Olho vivo disse...

Sr. Darwin, já fiz muitas coisas "indevidas". Fechar gavetas com a chaves lá dentro, ainda não.

Anónimo disse...

"as chaves"

Olho vivo disse...

Porque não sou indivíduo para isso ;-)

Geremias disse...

Anónimo das 16:11

É verdade que o Agostinho da Silva disse isso num debate televisivo com o MEC (Miguel Esteves Cardoso) Assim como o Becas quando saltou anunciou ao mundo através da televisão que de todas as vezes que saltou caiu sempre no chão. Isso prova que em dois momentos diferentes foram ditas duas coisas diferentes na televisão.
Se fosse o Valentim dizia logo: É mentira! É mentira! Alguém tem provas?

Frank Zé Pá disse...

Anónimo das 16:12

É verdade... espero que desta vez isso não aconteça e Portugal vença. Penso que sei quem és por isso estou à vontade contigo. TKU

Mirtota disse...

Sr. Darwin, não podemos desistir, mesmo que tenhamos de “bater no ceguinho”. Convém insistir na divulgação das consequências do aquecimento global, não nos podemos dar ao luxo de enfiar a cabeça na areia, as provas são incontornáveis.
Quanto às pessoas que acreditam que o aquecimento global é uma invenção, só tenho a lamentar a tacanhez e a irresponsabilidade com que vivem. Além das consequências que o Sr. Darwin descreveu, vejamos um exemplo simples do tempo que tem feito, estamos em Junho, estamos quase no Verão sem termos visto a Primavera, as culturas estão a apodrecer nos canteiros, e os preços a disparar. Já é tempo de se acordar e fazermos todos um pequeno esforço, se quisermos ver o amanhã.
E usando uma expressão tão conhecida, “ um pequeno gesto hoje vai fazer toda a diferença”.

darwin disse...

Caro anónimo das 16:22,

Se não forem, então aplicam-se os métodos iterativos de resolução de equações
Método da bissecção: Descrição, interpretação geométrica e convergência
Método do ponto fixo ou secante: Descrição, interpretação geométrica e convergência
Método de Newton-Raphson: Descrição, interpretação geométrica, escolha do valor inicial e convergência
Programação e implementação de todos estes métodos como soluções para problemas apresentados. Logo aparece um comando “enviar X2” duplo click manual e fica resolvida a questão.
Na informática há solução para tudo!

cristina disse...

Boa tarde. Muito bom novamente. Logo vou ler tudo com atenção.

Anónimo disse...

Eu só queria dizer que estou muito confusa...

Darwin disse...

Cara Mirtota,

Estou totalmente de acordo consigo. Desistir, isso nunca!
Há dias num warkshop na UA, ouvi um orador credenciado lamentando-se num momento de muito pessimismo, perante a gravidade dos problemas ambientais. Afirmava que a luta ambiental estava perdida e que o planeta iria mesmo acabar, incapaz de sustentar a vida, sufocado em tanta poluição e degradação ambiental.
Neste caso, pensei eu, prefiro morrer a lutar.

Para se verem resultados na divulgação de problemas ambientais, em qualquer área, é necessário uma “paciência de santo” e muita persistência.
A sociedade consumista de desperdício, usar e deitar fora, assim o exige, hoje possuímos recursos jamais imaginados no passado. Se levarmos em consideração os avanços nos últimos anos com relação à comunicação então, não há o que se contestar. No entanto, mesmo com todo este conhecimento é extremamente importante salientar, que tudo que desenvolvemos é extraído da natureza. E o pior, se não bastasse o desmazelo total na extração de matérias primas necessárias a este desenvolvimento, hoje temos um emaranhado de coisas “descartáveis” que contribuem para degradar em níveis absurdos o nosso meio ambiente. Sinto a natureza como que a dizer aos governantes e burocratas do planeta: deixem-me em paz, não brinquem comigo!!!
Pronto…lá voltei eu aos textos longos.

Darwin disse...

Cara Mirtota,

Estou totalmente de acordo consigo. Desistir, isso nunca!
Há dias num warkshop na UA, ouvi um orador credenciado lamentando-se num momento de muito pessimismo, perante a gravidade dos problemas ambientais. Afirmava que a luta ambiental estava perdida e que o planeta iria mesmo acabar, incapaz de sustentar a vida, sufocado em tanta poluição e degradação ambiental.
Neste caso, pensei eu, prefiro morrer a lutar.

Para se verem resultados na divulgação de problemas ambientais, em qualquer área, é necessário uma “paciência de santo” e muita persistência.
A sociedade consumista de desperdício, usar e deitar fora, assim o exige, hoje possuímos recursos jamais imaginados no passado. Se levarmos em consideração os avanços nos últimos anos com relação à comunicação então, não há o que se contestar. No entanto, mesmo com todo este conhecimento é extremamente importante salientar, que tudo que desenvolvemos é extraído da natureza. E o pior, se não bastasse o desmazelo total na extração de matérias primas necessárias a este desenvolvimento, hoje temos um emaranhado de coisas “descartáveis” que contribuem para degradar em níveis absurdos o nosso meio ambiente. Sinto a natureza como que a dizer aos governantes e burocratas do planeta: deixem-me em paz, não brinquem comigo!!!
Pronto…lá voltei eu aos textos longos.

Darwin disse...

Cara Mirtota,

Estou totalmente de acordo consigo. Desistir, isso nunca!
Há dias num warkshop na UA, ouvi um orador credenciado lamentando-se num momento de muito pessimismo, perante a gravidade dos problemas ambientais. Afirmava que a luta ambiental estava perdida e que o planeta iria mesmo acabar, incapaz de sustentar a vida, sufocado em tanta poluição e degradação ambiental.
Neste caso, pensei eu, prefiro morrer a lutar.

Para se verem resultados na divulgação de problemas ambientais, em qualquer área, é necessário uma “paciência de santo” e muita persistência.
A sociedade consumista de desperdício, usar e deitar fora, assim o exige, hoje possuímos recursos jamais imaginados no passado. Se levarmos em consideração os avanços nos últimos anos com relação à comunicação então, não há o que se contestar. No entanto, mesmo com todo este conhecimento é extremamente importante salientar, que tudo que desenvolvemos é extraído da natureza. E o pior, se não bastasse o desmazelo total na extração de matérias primas necessárias a este desenvolvimento, hoje temos um emaranhado de coisas “descartáveis” que contribuem para degradar em níveis absurdos o nosso meio ambiente. Sinto a natureza como que a dizer aos governantes e burocratas do planeta: deixem-me em paz, não brinquem comigo!!!
Pronto…lá voltei eu aos textos longos.

Darwin disse...

Cara Mirtota,

Estou totalmente de acordo consigo. Desistir, isso nunca!
Há dias num warkshop na UA, ouvi um orador credenciado lamentando-se num momento de muito pessimismo, perante a gravidade dos problemas ambientais. Afirmava que a luta ambiental estava perdida e que o planeta iria mesmo acabar, incapaz de sustentar a vida, sufocado em tanta poluição e degradação ambiental.
Neste caso, pensei eu, prefiro morrer a lutar.

Para se verem resultados na divulgação de problemas ambientais, em qualquer área, é necessário uma “paciência de santo” e muita persistência.
A sociedade consumista de desperdício, usar e deitar fora, assim o exige, hoje possuímos recursos jamais imaginados no passado. Se levarmos em consideração os avanços nos últimos anos com relação à comunicação então, não há o que se contestar. No entanto, mesmo com todo este conhecimento é extremamente importante salientar, que tudo que desenvolvemos é extraído da natureza. E o pior, se não bastasse o desmazelo total na extração de matérias primas necessárias a este desenvolvimento, hoje temos um emaranhado de coisas “descartáveis” que contribuem para degradar em níveis absurdos o nosso meio ambiente. Sinto a natureza como que a dizer aos governantes e burocratas do planeta: deixem-me em paz, não brinquem comigo!!!
Pronto…lá voltei eu aos textos longos.

Darwin disse...

Cara Mirtota,

Estou totalmente de acordo consigo. Desistir, isso nunca!
Há dias num warkshop na UA, ouvi um orador credenciado lamentando-se num momento de muito pessimismo, perante a gravidade dos problemas ambientais. Afirmava que a luta ambiental estava perdida e que o planeta iria mesmo acabar, incapaz de sustentar a vida, sufocado em tanta poluição e degradação ambiental.
Neste caso, pensei eu, prefiro morrer a lutar.

Para se verem resultados na divulgação de problemas ambientais, em qualquer área, é necessário uma “paciência de santo” e muita persistência.
A sociedade consumista de desperdício, usar e deitar fora, assim o exige, hoje possuímos recursos jamais imaginados no passado. Se levarmos em consideração os avanços nos últimos anos com relação à comunicação então, não há o que se contestar. No entanto, mesmo com todo este conhecimento é extremamente importante salientar, que tudo que desenvolvemos é extraído da natureza. E o pior, se não bastasse o desmazelo total na extração de matérias primas necessárias a este desenvolvimento, hoje temos um emaranhado de coisas “descartáveis” que contribuem para degradar em níveis absurdos o nosso meio ambiente. Sinto a natureza como que a dizer aos governantes e burocratas do planeta: deixem-me em paz, não brinquem comigo!!!
Pronto…lá voltei eu aos textos longos.

Darwin disse...

Cara Mirtota,

Estou totalmente de acordo consigo. Desistir, isso nunca!
Há dias num warkshop na UA, ouvi um orador credenciado lamentando-se num momento de muito pessimismo, perante a gravidade dos problemas ambientais. Afirmava que a luta ambiental estava perdida e que o planeta iria mesmo acabar, incapaz de sustentar a vida, sufocado em tanta poluição e degradação ambiental.
Neste caso, pensei eu, prefiro morrer a lutar.

Para se verem resultados na divulgação de problemas ambientais, em qualquer área, é necessário uma “paciência de santo” e muita persistência.
A sociedade consumista de desperdício, usar e deitar fora, assim o exige, hoje possuímos recursos jamais imaginados no passado. Se levarmos em consideração os avanços nos últimos anos com relação à comunicação então, não há o que se contestar. No entanto, mesmo com todo este conhecimento é extremamente importante salientar, que tudo que desenvolvemos é extraído da natureza. E o pior, se não bastasse o desmazelo total na extração de matérias primas necessárias a este desenvolvimento, hoje temos um emaranhado de coisas “descartáveis” que contribuem para degradar em níveis absurdos o nosso meio ambiente. Sinto a natureza como que a dizer aos governantes e burocratas do planeta: deixem-me em paz, não brinquem comigo!!!
Pronto…lá voltei eu aos textos longos.

Darwin disse...

Cara Mirtota,

Estou totalmente de acordo consigo. Desistir, isso nunca!
Há dias num warkshop na UA, ouvi um orador credenciado lamentando-se num momento de muito pessimismo, perante a gravidade dos problemas ambientais. Afirmava que a luta ambiental estava perdida e que o planeta iria mesmo acabar, incapaz de sustentar a vida, sufocado em tanta poluição e degradação ambiental.
Neste caso, pensei eu, prefiro morrer a lutar.

Para se verem resultados na divulgação de problemas ambientais, em qualquer área, é necessário uma “paciência de santo” e muita persistência.
A sociedade consumista de desperdício, usar e deitar fora, assim o exige, hoje possuímos recursos jamais imaginados no passado. Se levarmos em consideração os avanços nos últimos anos com relação à comunicação então, não há o que se contestar. No entanto, mesmo com todo este conhecimento é extremamente importante salientar, que tudo que desenvolvemos é extraído da natureza. E o pior, se não bastasse o desmazelo total na extração de matérias primas necessárias a este desenvolvimento, hoje temos um emaranhado de coisas “descartáveis” que contribuem para degradar em níveis absurdos o nosso meio ambiente. Sinto a natureza como que a dizer aos governantes e burocratas do planeta: deixem-me em paz, não brinquem comigo!!!
Pronto…lá voltei eu aos textos longos.

Darwin disse...

Peço desculpa, mas não sei o que aconteceu!
Juro que não utilizei nenhuma formula daquelas…

Mirtota disse...

Pois, eu disse nem que tivessemos de bater no ceguinho.rs

jose terra disse...

boas
tambem já cheguei , obrigado sr. gana por se ter esquecido de mim mas não é grave tambem ando nisto há pouco tempo...nunca mais chove , já diria o meu amigo zé aveiro."efeito dominó" qual seria o nosso destino se o afonso henriques tivesse tido uma trombose? se o eusebio fosse para o sporting? se o henry ford tivesse casa no miravillas?se a albertina maneta tivesse dois braços?se o duque de palmela fosse gay? se os maçaricos fossem a coca cola? .... é isso mesmo nunca mais chove..!! saraba para ti tambem!

jose terra disse...

tenho respostas para isto tudo não pensem que não. há pois o melhor está para vir....

João Água disse...

Grande Zé Terra, é assim mesmo.
Seja efeito dominó, efeito xadrez ou efeito sueca, tu estás sempre na maior.

Darwin disse...

Amigo Olho Vivo,
Não se aborreça. Eu importo-me lá que pense que sou o amigo Carlão.

Mas vou-lhe deixar aqui mais umas dicas:

-NOME: (Zémané)
-PROFISSÃO: Funcionário público
-IDADE: 47 anos
-ALTURA: 1,68 m (sem sapatos, porque com sapatos, que é o que interessa,1,72 m)
-PESO: 83,4 Kg (mas ando a fazer dieta)
-OLHOS: Castanhos (verdes no verão)
-SINAIS PARTICULARES: Bigode
-NOME DA MULHER: " A minha esposa chama-se Ivone e é uma senhora que se dá ao respeito..."
-SINAIS PARTICULARES DA MINHA MULHER: 123-96-148 (“mas era cá um avião quando era nova...!)
-FILHOS: (1 legitimo)
-CLUBE: Sporting
-ÍDOLO: Valentim Loureiro. (“se o homem fosse desonesto, já o tinham prendido...vocês é que têm dor de corno !!!!!”)
-ÓDIO: a SIC (“não a vejo, porque é dos ‘gajos’. Só vejo a RTP1 e a 2 que são nossas !” )
-DESPORTO PREFERIDO: Morfar.
-PRATO FAVORITO: Pezinhos de coentrada e pudim Molotof.
-RECORD PESSOAL: Cuspidela de 4,4 m (vento regular)
-FRASE PREFERIDA PARA A MINHA COMPANHEIRA: "Mas a conversa já chegou à cozinha?!"
-PENSAMENTO SOBRE A VIDA: "Desde que haja comidinha na mesa e que o Sporting não perca (sinais dos tempos...), estou-me a borrifar para o resto....“
-HOBBY PREFERIDO: "adoro encontrar-me com uns amigos para podermos conversar sobre gajas e futebol"
O QUE MAIS GOSTO EM PORTUGAL: Amália (sempre) e Bárbara Guimarães (Viste-me aquela tranca pá!?....)
-JORNAL PREFERIDO: A Bola ("Ao Sábado, na casa de banho…)
-LOCAL DE FÉRIAS IDEAL: "O meu amigo Carlos foi a Cuba de ferias, sem a patroa e diz que aquilo é à fartazana..."
-LOCAL DE FÉRIAS: " Havias de ver a roulote que tenho no parque de Albufeira, aquilo é um luxo, e no Verão com o adiantado para as sardinhadas, fica um mimo!...":
-GRANDES ASPIRAÇÕES NA VIDA :"Sporting campeão ( que saudades! ) , um Jipe , uma mota-de-água e um telemóvel dos que tiram fotografias "

alfacinha disse...

Muito boa tarde. Contente, de novo por aqui excelentes comentários.

jose terra disse...

boas
na sueca não mas no xadres nunca se sabe!
com a malta assim qualquer dia ...xadres.
joão agua se a sueca for pequena!
doulhe um jeito..AH AH AH

jose terra disse...

"dou-lhe"

jose terra disse...

"dou-lhe"

jose terra disse...

para o sr. DARWIN.
Bom dia sr!
-bom dia !
desculpe, queria um bilhete para zemané!?
-desculpe, queria dizer zimbabué?
não, é para zemané!.
-desculpe, só temos bilhetes para zimbabué , o sre deve estar enganado.
não tem bilhete para zemané?
-olhe temos bilhetes para a guiné, angola , moçambique , zire , africa do sul mas para zemané não.
ok. hé zé mané ! não há bilhete p`ra tu.

João Água disse...

Grande Zé Terra,
Siripipi di benguelaaaaaaaaa.

bairradino disse...

Boa, sr. darwin.

bairradino disse...

Agora a sério: boa darwin, zé terra, joão água, mirtota, frank zé pá. Dá gosto ler-vos. Ainda faltam aqui outros. EStão a ver a novela.

Anónimo disse...

O Sr. Gana esqueceu-se do Pescador, do ZMB e do falecido Chapuisat.

Anónimo disse...

O Gana também se esqueceu de mim. Não digo quem sou, mas tou chateado, com certeza que tou chateado. Só me apetece andar ao pontapé aos dominós.

ó calastricimo disse...

não tás desculpado maço.
ESQUEÇES-TE CÁ DO JE.
e agora com esta moda, (que eu tou mesmo a ver que deve "ser obra" dessa tua tola, esta coisa de os comentários se repetirem, que achas ao sr darwin foram 6 ou7 vezes, é OBRA

enteleiosdedosnumaporta disse...

Eu tb n desculpo tb se eskesseu de moimême.
Tá uma pessoa de baixa e é isto, já n à respeito.

nota: tb posso repetir o meu coment+ário 6 vezes?

enteleiosdedosnumaporta disse...

e comentário não coment+ário...

ter os dedux groxux nem sempre trax vantagenx

E o Burro sou eu ? disse...

Vocês também não escrevem nada de jeito e querem que o homem se lembre ?
Antes de porem aqui estes nhequenhéques, pelo menos confiram se tem alguma coisa que se aproveite.
Se é para escrever só para dizer: "olá cá estou eu", mais vale estar quieto.

entaleiosdedosnumaporta disse...

o das 23.39 pelux vistux és.

Anónimo disse...

Burro,
és mesmo burro.
iô-iô.

Anónimo disse...

tens q pedir ao simões para passar a incluuir uns fardos de palha no menu.

E o Burro sou eu ? disse...

Ó Entalei,
Diz-me lá nessa tua frase da treta que economia de letras é que aí tens?
Ganhaste alguma coisa ao escrever dessa maneira amaricada ?
Pelux vistux ????????
Epá, o que é esta merda ?????

pescador do alto disse...

é rapaziáda vôa
óra bâmos lá a bêre se cá o pescadôre cumpriendeu a coizáda. ê se fôse o crestiano rónáldo numca me cazába. praquê? o másso tem gájas a três pur um, aqui-lo é sêmpere a abiáre num preciza de se enfurcáre cumeu fis cu a maria roza ésa deslabáda cum xeiro a bedúm. toume a alemvrar désa mássa cu crestiano têbe quéra a meche que debía de mechêr e mechêre quéra um arregálo. e ópôis têbe um abião inguelêsa e agóra é ma ispanhóla fóra as ôtras tôdas, á masso arregaládo êse crestiano.
agóra tamém bamos faláre de dominò? é pá na cumição ás bêzes tamém jógam mas a málta é mais pá suéca.
pur faláre im suéca é massos quim é que biu us filmes na fésta du pescadore? á coizas lindas tanta rapaziáda naqele tempu na pésca á linha, biram massos us sascrefícios cu pessuále passába naqele tempu, ê já num pasei aqilo mas á pescadôres aqi na nósa práia qe pasáram turmentos lá nus máres do jêlo pá, prégumtem ó ápum e ó juão tôta e ó tóino carrússo e ó améreco facãum ésa malta vôa é qe paçô das tristes pa ganháre ums tostõinzitos
e nu tempu du fassismu massos cu pescadôre pasába fóme de rávo e tínha qimxêre us purõins du várco cum quintáis de vacalháu pa inxêre us pápus ós ricus, éra triste pá a mim dêume buntáde de xoráre e ópois num qerem cu pescadôre num fása grébes, tém qe fasêre pá é ma cláse isploráda inté ó qetúlo, pésca pésca pása turmentus e ópois êses ispluradôres qe ficão in térra sim fasêre náda é qe lébam a mássa tôda, inda oje é asim. se o póvre du pescadôre pudése bêndere u peiche diréto us carapáus e as sardínhas e us párgus i as lúlas pur ixemplu éram munto máis varátas pá malta cumpráre. éra ó nu éra?
u ôtro filme tínha u justo i a odéte du sôza cando êles namorábam, ali agarradínhus um ó ôtro inté paressia qe numca máis se desagarrábam, mas tão a bêre qim é qe dezia cu justo ía cazáre ca fernânda massarica i a odéte du sôza ía cazáre cu manéle cachêiro? tão a bêre qe á destinu? se calháre u justo i a odéte inda oje téêm pêna de num ter cazádo mas lá tá tábam destinádos á fernânda i ó manéle. é másso zé pá iscrébe ésa istóira tôda du tóino cáchêiro e du igénio pá qiçu é de mejáre a rire ésta malta vôa áxo qía gustáre. é masso gile deicha aí o zé pá iscrebêre iso pá.
desculpim lá mas oje tínha qe defêndere a málta da pésca mássos.

entaleiosdedosnumaporta disse...

eu excrevo como m'apetecer. o lápix é meu.

Alserbador disse...

O puto é de fazer inveja a um príncipe. Ele tem talento qb para merecer estar onde está. Porém tem que desconfiar do seguinte: "de Espanha, nem bons ventos nem bons casamentos". Pelo menos é isso que nos diz o ditado. Quanto às peças que caem, só uma coisa e peço imensa desculpa ao meu macito:
Eu caio
tu cais
ele cai
nós caímos
vós caís
Eles CAEM

E o Burro sou eu ? disse...

Ah pescador dum caraças, mesmo com as trombas cheias de vinho estás sempre em cima do acontecimento.

Anónimo disse...

Deixa estar, com ou sem "i" as peças caem na mesma.

linda disse...

Oi, desculpem, tenho estado a estudar. Está muito fixe. Voltou o pescador. Olá pescador. Vou voltar aos apontamentos e depois venho ler mais um bocadinho. BOa noite a todos.

o teu macito disse...

alserbador, tá bom.

Anónimo disse...

Estudar para quê Linda ? Olha o Cristiano que nem a 4ª classe tem.

Anónimo disse...

Coitado do C.J.
Soube mesmo agora, ninguém estava à espera. A vida é mesmo assim.

xiça disse...

Ó Darwin, tu desculpa pá, mas já é maçudo ler um comentário teu. Tirando uma ou outra anedota, é cada seca...Agora imagina multiplicar uma seca por sete!!!!
É pá vê lá se te conténs, que a maior parte de malta que por cá anda, se quisesse, também escrevia blá-blá-blás como os teus. Não escrevem porque têm bom senso.

xiça disse...

Peço desculpa pelo meu outro comentário. Agora já entendi as razões do Darwin! A Mirtota disse-lhe que tinham que bater no ceguinho e insistir em alertar para o efeito de estufa, e etc.
E vai daí o Darwin, antes que alguém falasse mais do que ele...pimba-lhe aí com sete seguidas. Bem eu acredito do fundo do coração que se o Darwin e a Mirtota falarem sempre sobre o assunto, pesquisarem, escreverem...vão resolver o problema e acabar com o efeito de estufa. Eu agora também vou começar a lembrar-me disso todos os dias, a ver se também dou uma ajudita. Bora lá malta, a ajudar!

outro xiça disse...

O que aconteceu ao CJ?

Xiça, e eu que pensava que tinha sido o único a ler aquilo tudo 7 vezes afinal tu tb leste.
Foi a minha penitência de hoje...

outro xiça disse...

boa xiça, isso é capaz de resultar. se eles falarem muito do efeito estufa mas tem de se muito muito muito mesmo pode ser que o efeito estufa se aborreça e faça como alguns comentadores que antes por aqui pairavam, e de à sola.

M.J.Pólvora disse...

mês amigos,
falem tamém do gasóile agrícla e da docapesca e das licensas falem falem falem.

manuel disse...

xiça, primeiro parabéns, porque és engraçado. Mas pera lá, não digas mal do que o senhor darwin escreve, por mais longo que seja, pois os seus textos trazem a este fórum conhecimento, que também é bem-vindo. Aliás, todos sabemos que o senhor darwin não trnasmite só saber, também difunde alegria. É ou não é?

Frank Zé Pá disse...

Mas o que é que se passa com o pessoal? está tudo na ressaca... ou quê?
Vamos lá a animar esta coisa do dominó. Já vi que apesar de ser o tema mais interessante postado até agora (do meu ponto de vista, claro está), ninguém participa directamente no tema.
Vamos lá continuar ao menos a brincar.
Então aí vai uma das minhas favoritas.


CLIENTE - Boa tarde. Desejava um jogo para crianças de 5 e 6 anos.
EMPREGADO – Com certeza caro amigo... Temos, por exemplo, o jogo da funda. É muito engraçado...
CLIENTE - E como se joga isso?...
EMPREGADO - É simples: consiste nesta forcada umas tiras de borracha e saquinha com pedras; depois, a criança pega na funda e manda umas pedradas à família ou aos vizinhos.
CLIENTE – Isso é muito violento...
EMPREGADO – Nem por isso! Veja … as pedras são da beira-mar pequeninas e redondinhas, não aleijam muito e depois uma criança de 5 anos tem pouca força...
CLIENTE - Não... isso não me agrada... não tem nada mais calmo e que não apele à violência?
EMPREGADO – Tenho… tenho aqui o jogo do dominó.
CLIENTE – Não. Esse já tenho! Não tem outro?
EMPREGADO - Tenho o jogo do minhoto.
CLIENTE - E como é esse?...
EMPREGADO - Também é muito simples: o senhor tapa os olhos e conta até 100; entretanto, os seus filhos escondem-se. Quando acabar de contar até 100 você vai à procura deles. O primeiro que você encontrar perde. invertem-se então os papéis, ou seja, o seu filho fica a contar de olhos tapados e você vai esconder-se.
CLIENTE - Esse é realmente muito melhor. Olhe embrulhe-me dois se faz favor...
EMPREGADO - Com certeza...
CLIENTE - Desculpe, o meu amigo por acaso não tem de outra cor?...
EMPREGADO - De momento, só temos azuis...
CLIENTE - Ó raio. Olhe… que se lixe! Levo mesmo esses azuis...

Geremias disse...

José Terra às 18:46

Afinal... o Afonso Henriques era mesmo alto ou andava em bicos dos pés?

Anónimo disse...

Ó Zé pá, o que é que fizeste ao ZMB ? Foi jogar ao minhoto e desapareceu ?
Ressuscita-o, vá lá, para parecermos mais.

Darwin disse...

Obrigado pelas suas amáveis palavras amigo Manuel.
No entanto, penso que qualquer pessoa (por mais ignorante que seja), pode sempre exprimir uma opinião sobre o que leu.
A minha primeira impressão foi a de um enorme “BUAHAHAHAHA…”, no entanto, e após reflectir durante breves momentos, cheguei à conclusão que a atitude correcta era aceitar a critica que me foi feita.
Contudo, os comentários inserem-se mais no campo da opinião pessoal, por isso a questão da credibilidade vem sempre ao de cima. Nem a todos interessa. Mas vale a pena explorar este fenómeno, pois encontram-se aqui comentários bem interessantes. Nunca sabemos tudo sobre nada, nem tudo sobre ninguém...
Quanto ao efeito de estufa. Quando as pessoas compreenderem que o mundo não é para ser disputado palmo a palmo, mas, sim, compartilhado; quando deixarem de lado o desejo de ser o centro das atenções, talvez entendam que a humildade é privilégio dos grandes e apenas os medíocres não sabem disso!
Agradeço também a informação da repetição do texto 7 vezes, é que eu não me tinha apercebido! Claro que isso foi de propósito, é a procura de protagonismo. Obrigada por me abrir a pestana!
Acabar assim o comentário é estúpido, é certo! Mas estúpido sou eu que ainda perco tempo com estas coisas…. Mas afinal cada um tem o que merece, não é verdade?

Frank Zé Pá disse...

deixem-se de tretas pá!
Falem do tema…falem do tema!

Caros amigos…está, finalmente, provado, que há vida depois da morte... embora não se saiba muito bem, quanto tempo depois...
Ou seja: Se efectivamente o homem é a medida de todas as coisas, qual será a distância da Ponte do Cabo do Mar à Lagoa, em homens? E porque não medir a mesma distância em mulheres ou em barcas por exemplo?
Se, de facto, todo o homem é um herói em potência. (Aliás, a potência sempre foi um problema do homem...) seria o mesmo que dizer que uma mulher é envergonhada apenas porque gosta de fazer amor de costas…
E depois chamam a isto o efeito dominó!....
Pois! Pois!

Anónimo disse...

Já percebi, ZMB mais sério, Zé Pá mais reinadio. Tá certo.

Darwin disse...

Amigos, hoje não tenho tempo para comentar mais, tenho imenso que fazer! Mas vou deixar-vos um pensamento profundo...

Os principais problemas do nosso país são agrícolas, ou seja:

- Excesso de Nabos;
- Falta de tomates;
- E muito grelo abandonado!

Anónimo disse...

O Xiça tem uma certa razão. Só poderemos fazer alguma coisa por alguma coisa quando algum de nós chegar à presidência dos Estados Unidos da América ou da Venezuela.
Enquanto isso não acontecer é como se estivessemos a mandar perdigôtos p'ro ar.

Anónimo disse...

então o frank zé pá também é o Zmb? Ó... a sério...?

O espanhol disse...

Os portugueses são óptimas pessoas, mas um bocadinho alforrecas. Falta-lhes raça. Pense-se no novo aeroporto da OTA ou no TGV. Porque é que precisam de gastar, neste momento, em que se pede aos cidadãos sacrifícios e sacrifícios, milhões em dois investimentos gigantescos dos quais não há uma necessidade primária? Mas o que é que acontece? O povo português está caladinho. Tem uma mentalidade estranha que não leva a que os políticos se sintam obrigados a reflectir antes de tomarem decisões desta grandeza. A opinião pública não existe. São um povo amorfo.

Carlao disse...

Era meia-noite e o sol raiava. As andorinhas pastavam, enquanto as vacas pulavam de galho em galho. Um velho ancião, de apenas 14 anos, sentado em pé, numa pedra arredondada com quatro quinas. Calado, assim dizia: "Os quatro maiores profetas eram 3: Abraão e Jeremias!"
Porra!!! Não era isto que eu queria escrever. Pronto…aqui vai!
O que é nacional é bom!!

Depois do Festival de Cerveja da Grã-Bretanha, em Londres, todos os
presidentes das empresas de cerveja saíram para beber um copo.

O presidente da Corona senta-se e pede ao barman:
" - Senhor, quero a melhor cerveja do mundo, a Corona".

O sujeito da Budweiser diz:
" - Quero a Rainha das Cervejas, a Budweiser".

O dono da Cors exclama:
" - Quero a única cerveja feita com água das Montanhas Rochosas: a
Cors!".

O director da Superbock diz:
" - Dê-me uma Coca-Cola, por favor!".

Os outros olham para ele e perguntam:
" - Então? Não vais beber uma Superbock?"

Ele responde:
" - Se ninguém está a beber cerveja, eu também não bebo!”

PS: Que feirinha de vaidades e postura em bicos dos pés que para aqui vai!
“Alforreca és tu, ó espanhol!”

português disse...

Os espanhois são óptimas pessoas, mas um bocadinho alforrecas. Falta-lhes raça. Pense-se no novo aeroporto ou no TGV. Porque é que precisam de gastar, neste momento, em que se pede aos cidadãos sacrifícios e sacrifícios, milhões em dois investimentos gigantescos dos quais não há uma necessidade primária? Mas o que é que acontece? O povo espanhol está caladinho. Tem uma mentalidade estranha que não leva a que os políticos se sintam obrigados a reflectir antes de tomarem decisões desta grandeza. A opinião pública não existe. São um povo amorfo.

linda disse...

Lindo, senhores frank zé pé e carlão.

Anónimo disse...

O que é um alforreca?

linda disse...

Senhor darwin, o seu comentário das 13:19 está maroto mas lindo.

o que me vier à real gana disse...

Muito boa tarde a todos os que andam por aqui esta tarde:anónimo das 12:40, darwin, anónimo das 13;42, o espanhol, carlão, português, linda, anónimo das 15:59. Muito boa tarde , tb, aos que já por aqui passaram hoje, aos que ainda vierem a passar e mesmo aqueles que não porão aqui os dedos hoje. Muito boa tarde!

PS as minhas desculpas a: calastríssimo, entaleiosdedos..., e a outros cujos nicks ou personalidades ñão me ocorreram ontem aquando dos cunprimentos personalizados.
Ah!, quanto às repetições, é pá!...

anónimo das 12:40 disse...

Muito boa tarde também para si sr. Gana, e muito obrigado por ser quem é.

O Diabo Veste Prada disse...

Isto tá a ficar um tanto ou quanto politicamente correcto, mas comentar que é bom é que nada. Digo eu...com os nervos

O Diabo Veste Prada disse...

É que não é por nada, mas esta mania que o autor deste bloguezito agora apanhou de agradecer a quem por aki passa n tá com nada.Mas pior mesmo são aqueles que se chateiam por não serem referidos em concreto.
Isto tá outra vez a começar-se a parecer com um programa tipo Fátima Lopes (deixa amigo, era pior se fosse o do Goucha)

Frank Zé Pá disse...

Falem do tema…. Falem do tema!!!

“QUANDO ALGUÉM QUER VERDADEIRAMENTE ALGO, TODO O UNIVERSO CONSPIRA PARA QUE TAL ACONTEÇA”

Frase célebre do totó do Paulo Coelho (desculpem aqueles que gostam), que foi à teoria quântica buscar esta ideia:

Eu explico o que ele quis dizer e que interessa perceber.
Imaginem que eu decido ir beber um fino ao Miro. O que é que acontece para que eu possa concretizar esse objectivo?
Vejamos:
Para se fazer o fino foi preciso cultivar a cevada e o lúpulo (falemos basicamente). Foi preciso também fazer fornos, carregar areia e fazer o copo. (Já são duas vias pelo menos). Para se cultivar foi preciso amanhar a terra e foi preciso que a matéria em decomposição (vulgo bactérias) fizesse o seu papel de alimentar as plantas, Foi preciso maquinaria. Para a maquinaria funcionar foi preciso petróleo, para se ter petróleo foi preciso explorar, prospectar, produzir e comercializar. Para se fazer a maquinaria foram precisas fábricas, para fazer as fábricas são precisos homens, para alimentar os homens foi necessário cultivar alimentos, construir casas para os abrigar e dar-lhe um indeterminável número de condições. Foram precisos carros para transportar os homens. Foi preciso fazer fábricas de automóveis. (Já vamos em quantas vias?) Foi preciso os governos serem eleitos, tomarem decisões e às vezes travarem guerras. Foi preciso os pais do Miro terem relações para que ele nascesse e me pudesse servir o fino, foi preciso que as noites sucedessem aos dias; que a terra girasse em volta do sol, que a nossa galáxia continuasse a expandir-se.
Enfim não me vou alongar mais. Pois teria que enumerar tudo o que aconteceu e está a acontecer, para que tal aconteça, no sentido de eu poder ir beber o tal fino ao Miro. Quem diz o fino, logicamente, como diria o Paulo Bento, diz outra coisa qualquer.

Estão a ver o efeito dominó?

Frank Zé Pá disse...

Puxa, fiquei mesmo cheio de sede!!!

O Diabo Veste Prada disse...

Xiça, as coisas que esta gente se lembra. Mas tá boa, Frank. Só qué, é pá, se tu te vais a lembrar disso tudo cada vez que vais beber um fino...gda canseira!

O Diabo Veste Prada disse...

É pá, n me digas que agora resolveste beber dois finos e vais multiplicar tudo por dois (excepto o Miro, claro, que é único)?

Carlão disse...

Prada, não me diga que consegue suportar aquelas escorropichadas galhetas das homilias da hora do almoço, “a tertúlia cor-de-rosa”. Prefiro levar com o Toy para todo o sempre! (Calma, pá!...também não é preciso exagerares)

O Diabo Veste Prada disse...

Como tudo na vida, amigo Carlão, para podermos criticar temos que também saber ver e ouvir.

O Diabo Veste Prada disse...

Parece-me que do meu comentário se depreendia o que também eu, como o Ilustre Senhor, acho/achamos de tais programas.

Carlão disse...

Claro amigo Prada, estou inteiramente de acordo consigo.

ó calastricimo disse...

ó espanhol, somos .... menos alforrecas, vê lá como falas.
somos um povo pacato e hospitaleiro parecemos quaes uma marina, tudo cá atraca, somos um povo sem grandes....até pode ser um pouco verdade. mas ainda bem que não somos espanhois.

ó calastricimo disse...

se fossemos alforrecas.
era ver a espanholada a ser " enxotada" daqui

Mirtota disse...

É isso mesmo Calastricismo, estou contigo.

Anónimo disse...

Ó Calastricimo, também podias usar menos reticências...

arribança disse...

Meus amigos

Talvez alguns de vocês já saibam, mas outros certamente que não.

Soube de fonte segura (da boca do próprio...) que o nosso Amigo Gil Real Gana vai ausentar-se, pelo menos amanhã, por motivos de força maior, pois enquanto estiver a dormir uma grande sesta, à tarde, vão-lhe abrir a penca e o garganejo para lhe retirar um raio dum pólipolo que se instalou junto a uma corda vocal e que lhe estava a provocar uma rouquidão que teimava em não desaparecer.

Bem, o Gana, na sua natural modéstia, não queria preocupar o pessoal, mas após conversa comigo, autorizou-me a transmitir a toda a Gânia o que amanhã à tarde se irá passar com ele: uma dose cavalar de anestesia, que o vai pôr dormente e ausente por umas horas, e vai à faca para recuperar a sua melodiosa voz em todo o seu esplendor.

Vamos fazer uma corrente positiva para que tudo corra bem, na certeza que o nosso Gana daqui a um ou dois dias aqui estará de novo para nos chagar. Entretanto, vamos manter isto vivo, e porque não comentar o assunto " O Gana foi à faca"?
Mandem mensagens de incentivo ao nosso Gil, ele merece!

Caracitas, põe-te lá bom depressa e enquanto estiveres a dormir tenta sonhar com uma gaja toda boazuda que te esteja a fazer cócegas...nos pés!
Um abraço, Amigo.

ó calastricimo disse...

ó anónimo deixo as ... para tu te auto-avaliares, para depois não me chamares de vaidoso, presunçoso e sei lá mais o quê

ó calastricimo disse...

ai ai. onde é que fica mesmo esse "polipo"
força Gana, estamos contigo pá.
isso não doi nada. doía mais se fosse á próstata, qdo eu fiz só o exame foi do "caraças2
boa hora pá

Anónimo disse...

Ó Calastricimo és a 1ª mulher que diz que tem próstata.

Carlão disse...

Depois desta desagradável notícia avançada aqui pelo meu amigo Arribança, espero que a intervenção cirúrgica, que vai ser feita ao meu amigo Gana esta tarde, corra bem. Boa sorte, amigo!
Entretanto aproveito para comentar a minha operação ao apêndice, não a operação em si (que correu muito bem), mas o que aconteceu depois…
Após a operação, passei a santa tarde a dormir. Eu bem me esforcei por virar páginas do «thriller» Whiteout, de Ken Follet, mas logo começava a cabecear, o livro caía-me no peito e eu adormecia. Uma maçada.

Depois veio a noite, a cama era curta demais para o meu 1m92. O meu corpo, com o tronco imóvel e dorido, deslizava nos lençóis. Para reagir a um incomodativo calor, pedi para me tirarem o cobertor e punha as pernas fora dos lençóis – e não tardava nada a sentir frio…
Nenhuma inclinação da cama me deixava confortável, mas inibi-me de passar a noite agarrado à campainha a pedir à enfermeira para baixar ou elevar a cabeceira da cama. Uma chatice.
Uma noite em branco apenas suavizada pelo bonito amarelo da bata da enfermeira do turno da noite (foi frequentemente à Enfermaria 3 porque o vizinho da cama ao lado queixava-se repetidamente de dores) por uma pequena transgressão que passo a explicar:
A transgressão aos bons costumes consistiu em, a coberto da noite, ter-se consentido aliviar a acumulação de gases na região abdominal através da emissão (não silenciosa mas inodora) de uma quantidade infinita de traques.
Em sua defesa, alegava que o meteorismo foi uma espécie de remédio preventivo e auto-administrado das dores provocadas por excesso de gases.
Não sei se sabem (se não sabem ficam a saber) nas operações feitas com recurso a laparoscopia, é injectado ar para dentro. E o ar que entra tem de sair – por cima ou por baixo. O meu vizinho optou por baixo, imaginem o festival que foi toda a noite.
Quando o fazia prolongadamente, dava-me vontade de rir, mas quando se tem a barriga agrafada de fresco, rir é uma experiência que rapidamente evolui para o choro. É de ir às lágrimas, não de contentamento, mas sim de dor.
O buraco aberto na minha barriga foi fechado com agrafes – e quando falo em agrafes estou a falar mesmo de agrafes em tudo idênticos aos que usamos no dia-a-dia para juntar folhas de papel A4 (há quem prefira o clip, que por sinal é uma bela peça de design) como tive oportunidade de verificar com estes olhinhos que a terra há-de comer quando a enfermeira mos tirou, onze dias depois, no Centro de Saúde da Praia.

A alvorada do hospital foi libertadora, com o seu cortejo de ruídos e animação, abrir as persianas para deixar entrar a luz do dia, medir as tensões, verificar a temperatura, distribuir as pastilhas, mudar os frascos do soro, servir os pequenos-almoços e a mudança de turno.
Deram-me ordem de soltura um pouco antes do meio-dia, depois de me oferecerem uma chávena de chá quente e de se certificarem que eu me aguentava nas canetas quando fui à casa de banho escovar os dentes.
Com excepção dos dois momentos críticos (o xixi para a arrastadeira e a noite ruidosa em branco) trata-se de uma história bonita e com um final feliz.

Um abraço amigo Gana. Põe-te bom depressa, rapaz!

Darwin disse...

Os maiores de 50 (onde eu e o Gana estamos quase a entrar) têm mais valor que qualquer outro grupo etário:

Para além de pólipolos nas cordas vocais,

Têm prata nos cabelos.

Porcelana nos dentes.

Pedras nos rins.

Chumbo nos pés.

Ferro nas articulações.

E uma fonte inesgotável de gás natural!

Desejo-te boa sorte e uma óptima recuperação amigo Gana. Um grande abraço!

Funerária Simões disse...

Funerária Simões deseja o rápido restabelecimento do sr. Real Gana, disponibilizando-lhe desde já todo o seu Know-how.

Funerária Simões informa todos os seus estimados clientes e amigos que fornece serviço completo de funeral VIP por 525,00 EUR.

Funerária Simões, 25 anos a enterrar Portugal.

Provedor disse...

Oh, meus amigos! Noto que desde ontem, só comentaram três pessoas.
Então, por onde anda o pessoal? Ao menos digam: "olá cá estou eu!”
Será que são só quatro pessoas a comentar este blog com vários nicks?
Se são…grande cabeça tem esses gajos!
Isto é que é consideração pelo nosso amigo, ah! Penso que não havia necessidade!

PS: O que é isso ó Simões? O homem acabou de ser operado e você já lhe quer fazer a folha.

Anónimo disse...

Que corra tudo bem com o Gana, são os meus desejos. Pelo menos que tenha mais sorte do que a que teve o sr. C.J., coitado.

zmb disse...

Irra!
Estou um bocadito desapontado com os habitantes da Gânia.

À excepção do Sr. Carlão e do Sr. Darwin, não se vêem senão profetas da desgraça. Então este último anónimo… o homem foi só afinar as “palhetas”, senhor (não é que isso seja simples, mas também não é preciso exagerar).

O que o Amigo Gana precisa, por exemplo, será saber que várias vozes, distintas e inconfundíveis, já fizeram semelhante intervenção. Russel Watson fez, Michael Bublé fez, o nosso Carlos Guilherme fez, só para nomear alguns.
Por isso, e como “o que não nos destrói só nos torna mais fortes”, tenho a plena convicção de que teremos um Amigo Gana rejuvenescido e pronto para encantar vocalmente (e instrumentalmente também, pronto.)
Um dia destes, ou quando se proporcionar falar consigo, Amigo Gana (ou assistir a alguma performance musical), não se esqueça que irei estar especialmente atento ao desenvolver das suas aptidões vocais. Se for pessoalmente, melhor, porque com os truques e samplagens que fazem debitar pelo potente PA (que na realidade já podiam pensar em actualizar), tal avaliação afigura-se-me bem mais complexa.

Ainda assim, e esperando que o meu amigo não se coíba de tornar pública a sua experiência, se tal se manifestar proveitoso poderei ponderar em realizar semelhante upgrade biológico e, quiçá, desenvolver uma faceta que nunca fez parte dos meus atributos: o canto.

Cumprimentos, com votos de boa convalescença e rápida recuperação do ritmo quotidiano normal.

Florista Simões disse...

Coroas, palmas e ramos para funerais.

Em tempo de perda, as flores são muitas vezes a maneira mais adequada de poder expressar as suas emoções. Nessas alturas difíceis, deixe a Florista Simões ajudá-lo a escolher um bonito tributo para dizer adeus.

Temos uma vasta selecção de produtos à sua escolha, cada um com estilo e elegância próprios. Se desejar um arranjo mais personalizado por favor ligue para o nosso serviço de Clientes, teremos o maior prazer em servi-lo.

Florista Simões, 25 anos a florir Portugal

pescador do alto disse...

é massito gile pá atão óbi dezêre quias sêre óprádo pá, ó narís né masso é pá iso num débe de cústáre náda bãote estrassalháre a pênca tôda e ópois bais andáre cus adezibos nas xiradêiras. ólha lá im ti débe de sêre fássile proque tu inté têns o naris binfitinho, agóra imajina lá se fôse u nhúca a sêre óperádo, ai zús tínham que xamar o zé varráco ca máquína pa fasêre a óprassão. ólha lá qué iso dus pólpos nas córdas bocáis? e o que ção as córdas bocáis? ção as campaínhas da guéla? mas num intréssa o quintréssa é qe tu fiqes vom sim iso na graganta. é pá o masso simõins tamém só góza, já tá a tintáre fazêre negóssio cun tigo. é simõins bái pó ráio qe ta párta e num agôires.

F.R. disse...

Gil, então foste operado e não disseste nada a ninguém???
Só hoje é que pude vir espreitar o blog e fiquei a saber da notícia.
Como és um rapaz cheio de força aposto que a estas horas já estás recuperado, risonho e bem disposto como é habitual! De qualquer modo, meu fôfo, deixo-te um beijão enorme e um "gana" abraço, e espero que quando te encontrar já estejas apto a beber uns finitos.

Marmorista Simões disse...

A sua última morada é aquela onde passará mais tempo.

Porque não fazê-lo com distinção ?

Marmorista Simões executa todo o tipo de Campas, Jazigos e Capelas, com um grau de perfeição elevadíssimo.

Marmorista Simões, 25 anos a aconchegar Portugal.

branco das neves disse...

Distinto Amigo Gana

Perplexo ao tomar conhecimento dessa sua pequena desdita, venho, ainda que tardiamente, desejar ao Ilustre Amigo que tudo tenha corrido bem e que se restabeleça rapidamente para voltar ao seio desta sua comunidade que tanto o respeita.
Estará o Amigo neste momento zonzo e "taralhoco", ainda sob os efeitos da anestesia que o transportou para outras paragens, enquanto uma chusma de profissionais de saúde o aliviava dessa anomalia que na sua garganta se tinha instalado. Imagino-o na hora da verdade, a rezar a todos os seus Santinhos para que o protegessem enquanto ausente no desconhecido. Decerto que o não abandonaram, isto da fé nos Santos, mesmo que não saibamos verdadeiramente o que é, ajuda sempre, e mais vale ter um Santinho protector na hora das aflições do que ser ateu, pois cautelas e caldos de galinha nunca fizeram mal a ninguém!

Tenho andado por aqui na sua Gânia, lendo e analisando comentários, deliciado com o bom humor vastas vezes empregue, e regozijado com o retorno do impagável Sr. Carlão Monteiro que nos presenteia texto odorífico de grande qualidade. Este nosso Amigo tem o excepcional dom de atrair vizinhos "sui generis"...

Espero que no seu leito hospitalar o Amigo não passe os mesmos tormentos que o Sr. Monteiro passou quando lhe retiraram o apêndice. Imagino as ralações que passaria, se, ao seu lado, por entre ais e uis sempre presentes nessas situações, houvesse vizinho de tal quilate,rabugento dos intestinos e expelindo sonoros e incomodativos traques que, certamente lhe provocaria défice de descanso. Já para não falar nas suas pobres narinas, ainda pouco refeitas das indesejadas turbulências a que foram sujeitas e logo obrigadas a levar com semelhantes aromas fora de validade, frutos de alguma desenxabida sopa de feijão servida pela cozinha do hospital.

Reinação à parte, Convalescente Gana, o Amigo Carlão presenteou-o com testemunho de solidariedade fora de comum, querendo, penso, transmitir-lhe toda a amizade e estima que por si nutre. O Sr. Monteiro é um humorista por excelência, mordaz quanto baste, mas respeitador, daqueles que caíu no caldeirão do Respeitix quando zagalote.

O Amigo Zmb é o verdadeiro intelecto desta República, seus textos bem delineados são um regalo para quem os lê. Aceite a minha admiração por si, Amigo das 3 consoantes...

Quanto a si, Emérito Gana, ponha-se em forma, apesar de nos próximos dias temer que se nos apresente com o apêndice nasal um tanto ou quanto deformado.

Se receber a visita do Amigo Botas, dê-lhe um forte abraço da minha parte, se faz favor.

Sobretudo, veja lá onde mete o nariz no período de convalescença...

Gânia Noticias disse...

A Gânia informa:
Segundo informação de familiares e do nosso conterrâneo Prof. Doutor Fernando Regateiro, Presidente do HUC, a intervenção cirúrgica feita ao nosso amigo Gana correu maravilhosamente.
Desejamos desde já uma óptima convalescença e que recupere rapidamente a sua voz melodiosa.

c.j. disse...

Carlitos tanbem não sabia que tinhas sisdo operado e estimo as tuas melhoras.Houve ai um annonimo
que disse que eu tinha morrido mas como vê ainda ca estou e com saude graças a deus heide morrer um dia mas espero que ainda falte muito para chegar o dia.Um grande abraço para ti Carlitos.

Sandra disse...

Ena, num ápice fico a saber que o nosso Gil vai ser operado e da mesma assentada que já foi operado e correu bem.
É muita informação para processar de uma vez só.
Rápidas melhoras amigo, é só o que me ocorre dizer.

Carlão disse...

Um indevido telefonou para o HUC :

-Bom dia, gostaria de falar com alguém que me desse informações sobre os
pacientes. Queria saber se uma intervenção cirúrgica de certa pessoa, correu bem ou não?

-Qual e o nome do paciente?

-Chama-se Gana! e está no quarto 302.

-Vou-lhe passar para o departamento das enfermeiras.

-Bom dia, o que deseja?

-Gostaria de saber a condição do doente Gana que está no quarto 302 por favor!

-Só um momento, vou olhar para os registos... hummm--- ok, de facto,
a operação correu muito bem, a pressão no sangue está estável e vai ser retirado o soro dentro de algumas horas. O Dr. Jorge deve dar-lhe alta ainda esta tarde.

-Graças a Deus! São notícias maravilhosas! Porreiro, pá!

-Pelo seu entusiasmo, deve ser alguém muito próximo, talvez da família?

-Nem por isso, sou o próprio o doente do quarto 302! É que ninguém me diz m*rda nenhuma!

Meu caro amigo Branco das Neves, nem sei como agradecer semelhante elogio!
Fico realmente feliz por saber que há pessoas que nos lêem com seriedade e boa disposição. Agradeço o elogio, mas de facto não sou nem de perto nem de longe um escriba humorista como o amigo ou como o João cara de José, que também muito aprecio.
Faço aqui, e virtualmente, uma alusão a estas pessoas que gostava de conhecer. De quem me considero já um amigo virtual e real.

Anónimo disse...

Ó sr. Carlão, um " INDEVIDO "?zzz,
Não quereria dizer " INDIVÍDUO "???
Zzzzz!!!
Atenção a esse português!

Holding Simões disse...

Porque a vida não é só negócio, as empresas do Grupo Simões especializadas no segmento do Adeus, congratulam-se com o sucesso ocorrido na intervenção cirúrgica do sr. Real Gana.

Certamente não faltarão oportunidades para estabelecermos relações comerciais.

Holding Simões, 25 anos a esperar oportunidades.

Carlão disse...

Caro anónimo, neste caso era mesmo indevido. Porque não devia ocupar uma linha hospitalar com a enfermaria ali a dois passos. EH EH EH! A língua portuguesa è mesmo traiçoeira!

ó calastricimo disse...

ao anónimo das 00.55.
é pá quando quiseres "ver" e Sentir o B.I. estás á vontade .
exame á próstata é que não.
gosto muito do meu clube, não tenho intenções de mudar.
querias ver se eu me queimava?
não me incomoda, até porque alguns comentadores do blog conhecem-me.
e mais, se nós não sabemos quem são muitos deles (comentadores), então anónimos muito menos.

ó calastricimo disse...

agora é para o nosso amigo Gana.
Ganita tás melhor?
espero que sim, estamos todos a torcer por ti.
MENOS OS ANÓNIMOS, esses são uns falsetas do carago.

Anónimo disse...

Ó sr. Calastricimo você não pode falar em nome de todos os anónimos!
Anónimo sou eu, com orgulho o digo, e olhe que tudo o que mais quero agora são as melhoras do rapaz. Que venha a tinir de saúde, que já todos cá sentimos a falta dele. Até mesmo para fazer pirraça ao Simões!

ó calastricimo disse...

Sr anónimo das 15.49, claro que só falo para aqueles "piiiiiiiiiii" que se escondem debaixo do anonimato.
E se hoje como dia do Ambiente os "limpassemos" daqui?

zmb disse...

Ao Amigo Branco das Neves
Fico contente com o seu reparo, sobretudo pela referência que faz aos meus singelos comentários. Aceito e agradeço, a sua admiração, que retribuo também.
Não querendo, no entanto, ser evasivo ou despropositado, é de certa forma exagerado o adjectivo com que me qualifica; esta República é, felizmente, composta por ilustres cidadãos de Bem, que também eu aprecio e estimo, e que sem qualquer dúvida têm muito mérito e inteligência na forma como expressam, informalmente na maior parte daz vezes e em tom de brincadeira, assuntos sérios e formais. Creia-me, meu amigo, eu sou apenas um aprendiz, grato por poder viver e conviver rodeado de pessoas com quem aprendo bastante.
Cumprimentos, a si e a todos.

Ao Amigo Gana:

Felicitações, Digníssimo Gana, pela bem sucedida intervenção.
Tenha atenção, no entanto, para os efeitos secundários de tudo a quanto esteve exposto bem como à lenta e necessária recuperação de tecidos nasais.
Sobre este último, em particular, não vá em modas e não se apresse, pois é preferível demorar um pouco mais mas que tudo fique devidamente restaurado.
Melhor assim, do que acontecer como a um dos personagens da Clínica de Cirurgia Plástica «A Beleza», do nosso querido Raúl Solnado, em que, por falta de provisão, lhe é coloca uma ‘rústica’ possibilidade – cartão e cola - como solução de recurso, por uns económicos 7 escudos, na altura – já lá vão 40 anos.
É certo que não há relatos que a cola se tenha deteriorado ou o tal nariz tenha caído, pois se tal tivesse acontecido certamente que se saberia, dado que em 1968 já havia Internet a vapor, televisão e telefonia – só não havia blogs –, ou como acha possível que em França e um pouco por todo o mundo se tenham combinado manifestações?, por e-mails, no estado gasoso, é lógico.
Não é que o cartão e cola não seja solução, é-o, mas para uma espécie de enfeites carnavalescos que não me lembro de lhe ver trajar.
Se tiver que optar por uma solução deste género não descure a hipótese de implantar um moderno nariz, que o progresso também ali chegou, existindo hoje narizes para todos os gostos e que tudo permitem.
Encontrará modelos capazes de, por exemplo, cheirar apenas alguns odores e ignorar outros, sendo necessária uma pré-formatação aos sensores olfactivos, que poderá ser uma tarefa árdua mas concerteza trará os seus proveitos; é possível, também, encontrar modelos com actualizações automáticas via internet, que servem por exemplo para criar uma base de dados odorífera que lhe permitirá, num dado momento, armezenar e catalogar toda a informação relativa aos cheiros que for detectando, e assim evitar ser apanhado desprevenido em situações a jusante. Também existem modelos capazes de emular serviços telefónicos digitais, a partir dos quais poderá ligar-se à internet, efectuar chamadas (grátis para outros utilizadores com narizes do mesmo modelo), ou accionar dispositivos robóticos para controle de instrumentos e mecanismos domésticos.
Se desejar um modelo ainda mais avançado do que estes, terá que esperar cerca de 6 meses a 1 ano, pois estão em fase de implementação modelos com novas funcionalidades, como são exemplo o sistema de auto-limpeza (exclusivo para modelos masculinos de 4 narinas), o Google Nose (mapas totalmente navegáveis pelo olfacto), e autorização de permanência em espaços reservados (literalmente, a possibilidade de colocar o seu modelo em locais onde normalmente não é permitido).

Posto isto, amigo Gana, desejo-lhe apenas que volte, não precisa ser depressa, mas mais importante: que volte bem.

Anónimo disse...

Realmente ser anónimo, Calastricimo, ou XRPTCDER vai uma distância como daqui a acolá, que é mais ou menos o mesmo como de acolá aqui.

Darwin disse...

Bom... já é outro dia. Eu não saio daqui enquanto não vir um texto novo.
Nos dias que correm, não se pode chutar uma pedra na rua sem que saiam lá de baixo dois cómicos. Dos que fazem rir em pé, sentados, deitados, sozinhos, acompanhados, mais intelectual, menos boçal, é impossível fazer qualquer coisa sem tropeçar com um. E, manda a verdade que se diga, alguns até são engraçados.
Talvez os mais observadores de vocês se estejam a perguntar: o que é que este tipo está para aqui a dizer, afinal. Pois bem, tento justificar-me. Estas últimas semanas têm sido pródigas em acontecimentos que, de uma maneira ou doutra, me têm tirado a vontade (embora não a presunção) de ser engraçado. Sem ser engraçado! Mas de uma forma ou de outra vou comentando sempre, nem que seja com uma anedota velha, que não tenha piada nenhuma.
Por isso caros amigos, seja com grelos, tomates, bananas ou o que vier por aí...deixem-se de frustrações e escrevam o que a vossa alma transmite sem recorrerem ao facilitismo e a ofensas pessoais.

Teimosão que não é anónimo disse...

Ó ZMB, Branco, Carlão e Darwin, Cheguem-se para lá que eu também fico por aqui!

O Karateca da Marateca disse...

É só palavras bonitas para o sr. Gana, mas palavras leva-as o vento. O que é preciso é atitude. Eu acabo de vir de casa do convalescente a quem ofertei uma caixa de bolos sortidos de 500 g (com muitos de chocolate) e um quilo de bananas, da Madeira que são mais pequeninas e saborosas.

J P G disse...

Então não vai uma pessoa (eu próprio), ao Centro Cirúrgico para visitar o músico e as enfermeiras, por entre suspiros e ais me dizem: "infelizmente, já foi embora hoje de manhã."

Mas aquilo deve ter deixado saudades e apesar de ter corrido impecavelmente, aposto que terão direito a uma visitinha mal ele possa voltar a "palrrar".

Entretanto, AQUELE ABRAÇO!!!

Nota 1: hoje é o Dia Mundial do Ambiente, como tal ouso lançar aqui um tema certamente do agrado do meu colegamigo... vamos tornar Portugal mais VERDE?

Nota 2: o VERDE tem 2 sentidos (ambiental e clubístico)!

Maia Roza disse...

Ó óme dum ráio atão tu ne saves u qé qe ção as córdas vucáis. Atão é nassairo préguntar ó probe du rapáz i êle inda tãu duintinho. Se nu foçes vurro im me ters dixádo ê já te tinha incenado. mas olha qe já que tú és acim tãu ingnurante ê bôte esplicar mêmo acim. as cordas vucáis são aqelas coizas qe tão drento das guélas acim amódos cumás qelrras da çardinha. aqilo as bêzes ganha maspéssie de Vólas quinté fazim a gente rôicas. acim qe mácim o rapáz nassita das guélas pa cantáre e têbe quir á fáca. mas iço agóra é túdo fassel. bê lá qe fôi çó dôis días e já stá in cáza. é massito augenta fórte quê dô májudinha. num liges a êçe tôlo du simoens quêle çó qer é denhêiro.

jose terra disse...

bom dia
um abraço grande para o sr. gana.
desejo-lhe uma recuperação fantastica.
aquele abraço.
jose terra

Carlão disse...

Dia Mundial do Ambiente (5 de Junho)

Preservar o ambiente e todo o seu meio natural é sustentar o nosso futuro como pessoas.
Ora, neste país das caldeiradas, os autarcas representam uma digna espécie predadora, (em sentido figurado claro) que há décadas se tem alimentado do segundo mais valioso recurso de um país – o seu território. Já agora e em termos puramente académicos, o primeiro recurso são normalmente as pessoas.

O território tem servido nas últimas décadas para opípara refeição de predadores de dentuça afiada que devoram cada palminho de terra como se fosse uma iguaria de estalo. O repasto foi transformando a nossa paisagem num escabroso amontoado de caixotes, mamarrachos, shopping`s e condomínios com piscina, ginásio e Securitas à porta. Uma salgalhada cacofónica que foi crescendo desordenadamente perante a complacência, ou melhor, o jeitinho camarada dos poderes públicos – os autarcas.
Quando o ganha-pão de uma autarquia é o tijolo, está o caldo entornado – junta-se a fome e a vontade de comer. A pressão urbanística e o “desenvolvimento” do nosso país foi sustentando a indústria do betão que constitui o mais poderoso e sinistro lobie cá do burgo. Muitos dos autarcas do nosso país, quando passarem à posteridade estatuária nas suas praças do município, deviam ser representados operando uma betoneira, em sentido figurado, claro.

Não tarda uma loja de barbeiro para os “patos bravos” e os industriais da construção civil estarem a roer os ossinhos, sendo natural que a “pressão” aumente junto dos seus parceiros de sempre. Acontece também que com as agressões tão descaradas que foram sendo feitas às nossas cidades e vilas, hoje o escrutínio público é maior. Acontece também que as regras hoje são mais rígidas e difíceis de contornar. Os PDM`s são, já se sabe, instrumentos flexíveis, mas cujas alterações têm exposição e impacto público. Desperta uma consciência cívica na defesa da terra, do património e do ambiente, plasmada nos movimentos de cidadania que vão colocando freio nalguns apetites mais funestos.

Em sentido figurado claro, recomendamos aos senhores autarcas que vão pregar para outra freguesia, que para esse peditório, já demos. Para ordenar o nosso território e criar um urbanismo orientado para o bem-estar das populações seria preciso dinamitar boa parte dos insultos arquitectónicos que foram sendo cometidos ao longo das décadas.

João Água disse...

Estou com o Zé Terra. Também desejo uma boa recuperação ao sr. Gana.

JOSE TERRA disse...

É JOÃO!
PARECE QUE O UNICO GAJO PORREIRO ÉS TU.NINGUEM ME LIGA...
NÃO ADEMIRA !!!!!
HOJE ESTÁ BOM P`RA DAR CALDA.
NUNCA MAIS CHOVE!?

João Água disse...

É isso Zé Terra.
Calda nisso é o que é preciso.

Darwin disse...

Hoje deu-me para comentar alguns provérbios, podia-me dar para outra coisa, mas enfim…isto passa-me!!!

Devagar se vai ...(atrasar, falo por experiência própria)
Grão a Grão enche a galinha o papo! (deve estar a fazer dieta)
Água mole em pedra dura bate tanto…(até que molha!)
As aparências? (assustam.)
Burro velho não aprende línguas, (só burrês.)
Cão que ladra não morde…( só trinca)
Com o fogo não se brinca! (excepto nas aulas de laboratório e se fores terrorista, ah! e se fores assador de frangos.)
Contra factos, não há argumentos! (porém os advogados...)
Quem tudo quer…( é mimado)
Deus não dá nozes…( a quem usa aparelho)
Deitar cedo e cedo erguer…( é mesmo de quem não tem nada que fazer!!!)
Diz o roto ao nu… " ò nudista , tens horas? ou também não vestes relógio?"
Filho de peixe, sabe... (que provavelmente vai parar a um aquário, a um prato ou fica feliz no mar até ser comido por outro peixinho:)
Gordura, é formosura...(optimismo também)
Há males que vêm...(para chatear mesmo.)
Não adianta chorar sobre o leite derramado! (vais ter que limpar na mesma)
O Melão e a Mulher são maus de conhecer! (então mas eu conheço o melão…não era aquele cantor?)
Os amigos são para as ocasiões! (e p'rás cunhas)
Mais olhos que barriga! (sim de facto, os olhos são dois e a barriga é só uma!)
Pagar e morrer, é a última coisa a fazer! (diz isso ás finanças, diz!)
Quando a esmola é grande…(foste assaltado.)
Quando mija um português, mijam dois ou três! (brutal)
Quando um burro fala os outros abaixam....(OS BURROS FALAM???)
Quanto mais depressa…( menos te atrasas!)
Quanto mais choras menos mijas! (por isso se estiverem aflitos na auto estrada, chorem!)
Todos os caminhos vão dar a Roma! (mentira…ali ao virar da esquina há um caminho sem saída!)
Quem vê caras não vê corações! (ah! depende… e se for cirurgião?)
Quem ri por ultimo, é quem... (naturalmente não entendeu a piada)

xiça disse...

É Darwin, é maço, tu tens muito jeito para escrever pá, mas um gajo quando começa a ver um missal daquele tamanho até desanima. Se eu quisesse dar cabo dos olhos lia antes um livro.Vê lá se dá pa ser mais curto a ver se a gente se anima a ler tudo, porque assim não dá.

Gânia noticias disse...

Depois do treino decisivo da selecção, antes do jogo com a Turquia, o enviado especial da Gânia em Neuchâtel, aborda o jogador Miguel e pergunta-lhe:

-Então Miguel, o que é que achou deste ultimo treino, antes do jogo com os turcos?

Miguel responde: - É pá! Eu não achei nada, mas o Nani achou um pente.

E pronto…voltaremos em breve com mais noticias da nossa selecção.

Darwin disse...

Ó Xiça, adoro o teu mau feitio, pá!
É maço lamento mas não consigo fazer testículos! (Textos pequenos, nada de confusões).
No entanto aconselho-te a leres uns livros da escritora Odete Almerinda. “A grande cavalgada” conheces? São porreiros e não cansam a vista. Tem cá uns letrões! “Rockwell extra bold – 20.”
Eu acho até que te ficava melhor o nick de Asdrúbal. Era mais apropriado.
Deixa mas é de me chatear e compra uns óculos, pá!

Gânia noticias disse...

O célebre vídeo da aluna a agredir uma professora por causa de um telemóvel na escola Carolina Michaelis, terá de ser repetido para cumprir as novas normas do Acordo Ortográfico, sendo que a ideia principal e o guião serão mantidos, havendo apenas algumas mudanças no vocabulário usado nas falas. A maioria das falas a serem alteradas são as do rapaz que filmou a cena com o telemóvel. A frase "A velha vai cair" será alterada para "A coroa vai tombar", "Altamente, altamente! " passará a "Show de bola! Valeu!", "Sai da frente" passará a "Some daí" e relativamente à palavra "fachona" aguarda-se ainda pelo aval de Vasco graça Moura para que seja feita a adaptação.

Ventríloquo Simões disse...

Perdeu a voz e tem que proferir uma conferência ? Tem que dar uma aula e não lhe sai nada da garganta ? Tem que cantar e perdeu o pio ?
Agora já tem solução!
O Ventríloquo Simões deslocar-se-á consigo a qualquer lado e falará, gritará ou cantará por si.
Permanecendo imóvel a seu lado, o ventríloquo Simões imitará a sua voz na perfeição sem um único movimento de lábios.
Basta que movimente a boca e todos pensarão que é você que emite os sons.
Reconhecido mundialmente, o ventríloquo Simões, mesmo que escondido atrás de uma cortina nunca deixou um cliente ficar mal.

Ventríloquo Simões, 25 anos a solucionar a mudez temporária.

Maria Roza disse...

Chíssa penícu quete smoens é mêsmo acim. atão dantes éra us funaráis atão agóra é as bózes. qér mêsmo gánhár denhêiro cum túdo. ráispártóóme.

ó calastricimo disse...

POST NOVO?
ah fica para depois da VITÓRIA DE AMANHÃ. FIQUEM BEM

Anónimo disse...

quanto vale uma pancita!?
pancitas gratis há mais de 20anos.
vila maria
p.mira

ó calastricimo disse...

AGORA SOU EU QUE NÃO SEI O QUE É UMA PANCITA, E MAIS A MAIS GRÁTIS E AINDA PORRIBA Á MAIS DE 20 ANOS

plageonline disse...

Efeito dominó... efeito: domínio?
Causa efeito...Excepção à regra.
Qual regra? domínio? efeito? dominó?
É tudo um jogo? peões (peças de dominó)?
O vizinho derruba o seu vizinho...
para ser derrubado pelo seu ... vizinho (amigo, colega, ...)
A sociedade efeito dominó não é lá grande coisa...
a excepção que confirma a regra: o jogo dominó (sem efeito) pacífico, ... esse sim já alguma grande coisa... faz pensar, conviver...

plageonline disse...

cristiano ronaldo no real madrid? não entendo porque razão os jogadores assinam contratos de 3 e 4 ou mais épocas se depois... mal alguém acena com muitas pesetas, quer dizer milhoes de euros... os contratos são para meter no lixo.
depois são acusados de "peseteros", fraudes... porque não velem o dinheiro que pagam por eles.

plageonline disse...

Mas que o C Ronaldo esteja em grande no Europeu e já que foi o "Bota de Ouro" melhor marcador da Premier League e da Champions League que também o seja do Euro 2008.
O contrato com Portugal é vitalicio ...
e como melhor do mundo que faça Portugal o melhor da Europa.

Zíngaro disse...

"Longe da alma, longe do coração" A prova evidente da lógica deste adágio popular, é o facto de, só porque o nosso maço Gana se ausentou, por motivos mais ou menos conhecidos, durante dois ou três dias, os posts falharam. Acho que não devemos ser gano-dependentes. Pelo contrário, estou mesmo convencido que ele mesmo, enquanto rei da Gânia, depende de nós todos para a sua permanência no nobre trono da Gânia. Macito, sei que já foste desentubado e que em breve estarás apto para mais alguns (Paletes deles) posts saídos da tua fértil imaginação. Arriba depressa porque a malta está à tua Espera. Abraço.

ó calastricimo disse...

ó amigo zingaro, então não soube da nova passagem do nosso Rei Gania pelo hospital?
pois foi. o nosso amigo é uma pilha de nervos ambulante, como não pode falar e se calhar enervou-se a ver o jogo (digo eu, quem sou eu para o avaliar)e foi passar umas horitas á urgência do hospital, até sei que ele chegou por volta das 6h da matina, não foi gana?
portanto ele sabe que estamos sempre a par do que se passa com ele, oquero com isto dizer é que nem sempre o que está longe da vista significa longe do coração do amigo, amigo zingaro.
é gana descontrai, isso passa.

olho vivo disse...

Bom dia a todos, as melhoras para o sr. Real Gana.
Felicidades para a selecção a ver se nos esquecemos, ainda que momentaneamente, do preço do gasóleo.
Fado, Fátima e Futebol, triste sina.

Duzentos disse...

Olá.
Eu sou o duzentos.
O próximo é o duzentos e um.
Estou muito contente por ser o 200.

«O mais antigo ‹Mais antiga   1 – 200 de 262   Mais recente› Mais recente»