domingo, 5 de julho de 2009

Os ós pelos ás

OS ÓS PELOS ÁS


Isto deve ter acontecido por aí. Se os meus radares o captaram!... Mas isto o quê?, já perguntam, com razão mas também com elevada dose de tensão, os impacientitos leitores. Isto daquele rapaz de dezassete anos, aluno do 12º numa escola de referência na grande Lisboa, daquelas sempre cá em cima, rankinguescamente falando, neto de um guarda florestal que fez carreira ao balcão dos Serviços Administrativos da área à sua guarda, um perfeito amante da natureza, como sem esforço de monta se depreende destas inflacionadas palavras. É que há aqueles que têm a mania – será mania? – de falar pouco, e aqueles que falam pelos cotovelos, chegando mesmo a utilizar todo o antebraço. A verdadeira majestade da comunicação, o estádio em que aquela atingirá a perfeição, acontecerá, tenho para mim, a partir do momento em que o homem passar a casar todas as palavras, toda a fonética, em melodia. Claro, implica notas e figuras musicais! Eh pá, pessoal, aí será o Supremo. Nos casos de entendimento, tolerância, não há lugar a desafinanços, pois os acordes serão os adequados e a harmonia perfeita. Os outros…casos, esses tenderão à atomização, depressa cairão no esquecimento, tal não será a azucrinação que sofrerão ouvidos e cérebros!... Sim, depressa todos recorrerão à melodia inefável, à harmonia perfeita. Haverá problemas, claro!, de vez em quando uma palheta parte, um si desafina, mas… Que me lembre, os pássaros já fazem isso… e até outros animais, mas se vamos por aí nunca mais daqui saio. Bem, vocês entendem… um apelo em música; uma ordem em soprano… okey, em barítono… concordo! Bem, voltando à narrativa, dizia eu que o sr. guarda de balcão e secretária, com a natureza florestal só contactara mesmo durante o período do curso, e ainda assim… O homem não conhece o cheiro do mato, o cheiro à terra quando, depois de muito votada ao abandono da chuva esta volta a cair altruisticamente. Coisas que já experienciara, sim, mas das quais agora aos sessenta e três anos de idade já não fazia a mínima… Uma coisa é certa, aquele guarda florestal sempre se apresentara ao serviço conforme impõem as rígidas regras militares ou mesmo militarizadas. Farda devidamente engomada, gravata no sítio, sapatos engraxados, a velha pistola à cintura… Tudo no sítio, sempre! O senhor Vitorino Rosmaninho Palonço é de facto homem de respeito. Pode não distinguir um pinheiro duma acácia, mas é um respeitável guarda de florestas, com folha de serviço sem mácula. No bairro da capital de distrito onde morava, para todos era o sr. guarda. Até o edil lá do sítio o tratava com desusada deferência… Afinal autarca é autarca… por mais grande ou maior que seja um guarda florestal, a hierarquia beneficia o outro. Nunca compreendi todos aqueles paparicos, mas… Bem, acontece que os seus grandes feitos à secretária e ao balcão – não falámos deles aqui, nem acolá o faremos, descansem! - chegaram ao conhecimento das majestades do sector. Daí que o sr. director regional tenha convocado, sem carácter de urgência mas com interesse afirmado, o seu chefe de serviço com o fim de com ele travar conversa sobre uma possível transferência do guarda Vitorino para os Serviços Centrais, em Lisboa. Só uma demorada análise à figura do chefe, que nos faz chegar à conclusão que o dito é mesmo chefe… pois, se o é manda, não faz!..., nos permite compreender a paradoxal relação sentimental que demonstrou em relação ao subalterno. Pois se por um lado afirma ao director ser realmente aquele um guarda de competência pouco vista, o melhor dos elementos, que até merecia uma promoção, por outro roncava – como o canto seria tão melhor! -, denotando míngua de respeito pelo sr. director – cá para mim é daqueles que vê muito o “ Canal Parlamento”-, que não, que o homem sempre ali vivera; que ali se encontravam os filhos, os netos, quase toda a sua família e amigos… E depois quem é que meteria ele a picar os bois?!... A ausência de aspas na expressão obriga-me, a mim, que comparando os acervos de escrúpulos, meu e do chefe, fico a ganhar, a um clamado pedido de desculpas aos animais da repartição… que de homens se trata, não de bois!... Aqui ficam, pois, aquelas!... Pois, mas continuando: sim, mas o homem vai ganhar mais, returque o director, sabedor das invulgares capacidades do sr. Vitorino como guardador de florestas, embora em gabinete; conhecedor do zelo indizível, mesmo desvelo, que põe no seu serviço, ainda que da floresta só trabalhe mesmo com o subproduto papel. Roupa à civil, ausência de pistola, altos conhecimentos, continuava… Pereira, chame ao seu gabinete o guarda Vitorino e exponha-lhe o cenário! Certo?; pronto, senhor director, assim farei… E fez, e o aprumado Vitorino, depois de prestada toda a atenção à debitação do superior, responde que não, que não vai para Lisboa coisa nenhuma, isso seria ficar longe da família e dos amigos… e ainda por cima sem usar farda e pistola?! Não! Pode transmitir ao senhor director que aprecio muito a sua consideração por mim mas que não posso aceitar; eu bem que já adivinhava a tua resposta, Vitorino… e muito me alegra ela!... E vai daí, o neto dele, dele do guarda, espero que não se tenham esquecido do rapaz!, o filho do filho do meio, que apesar de ter um papá dono da maior e mais conceituada carpintaria da região não distingue uma serra dum serrote… bem, só cá pr’a mim, nem eu! Qual é a diferença?... Mas o que é que eu queria mesmo com isto?; do que falava eu?... Ah, do bem-vestido-à-marca, aluno do 12º ano de escolaridade, que resolvera cravar no placard de mensagens da sua nobilíssima escola o anúncio de que pr’a ele só uma rapariga muito bonita, muito inteligente e muito culta… E então?! E então que logo no intervalo a seguir dele se aproximou uma jovem moçoila, assim logo à partida com um dos requisitos muito bem preenchido, e lhe pergunta Zé-Zé, gostaria muito de ver um acaso contigo assim juntinhos à beira-mar!; um acaso?!; sim, um acaso… é tão romântico!...; deves querer dizer ocaso, não?... Ela, vermelha: sabes, troco muito os ós pelos ás, não faz mal pois não?; não! Se queres ir à praia comigo ver o pôr-do-sol, por que não? Essas trocas não têm importância nenhuma. Mas olha, se por acaso algo mais se pôr… em cima de… Depois não te queixes!... Com voz de soprano, em melodia que exige acordes maiores, ela pergunta?: queixar-me, eu… achas?!... aaaaachas?!







Carlos Jesus Gil

17 comentários:

batutaemeia disse...

Então o guarda florestal não distingue um pinheiro duma acácia? Realmente o que não falta por aí são técnicos de gabinete.
Bom Domingo a todos

dragao vila pouca disse...

Ó Gil, simplifica, meu...

Fala da árvore e deixa a floresta.

Um abraço

Vivian disse...

..pobre floresta!!

aqui tbm não é diferente.
apadrinhados ganham cargos
quem não sabem nem o nome,
apenas onde fica o gabinete,
e a tesouraria...

bjbj, querido!

A.S. disse...

Carlos Gil,

Muito grato pelas palavras gentis que me deixaste!
Quanto a este teu belo texto, nada mais a acrescentar!
Gosto do teu estilo!!!

Um abraço!

linda disse...

Acho que este post é uma brincadeira mas também é uma coisa séria, fála-nos de pessoas que mostram uma coisa e são outra.

bj

Toninho Moura disse...

O que mais curto no seu trabalho é o fato de gostar demais das palavras e dos sons, mas, às vezes, não sacar todo o contexto.
Nossas línguas irmãs se complementam em suas diferenças.
Mas, se o cara ficou com a gatinha, tudo certo, não?

Graça disse...

Deliciei-me com esta tua narrativa de rajada... e adorei a parte em que dizes "A verdadeira majestade da comunicação, o estádio em que aquela atingirá a perfeição, acontecerá, tenho para mim, a partir do momento em que o homem passar a casar todas as palavras, toda a fonética, em melodia."_________tenho para mim também.

Bom resto de semana, Carlos, e um beijo meu

Ana Maria disse...

Tenha uma noite de bons sonhos.
Beijinhos doces!

Mariazita disse...

Então eu havia de ficar chateada com um simples olá???
Claro que não. Devias saber que não me chateio facilmente...
Até porque entendo: há dias em que as palavras estão mesmo na pontinha da caneta (neste caso das teclas); outros, por mais que puxes pelo bestunto não sai nada.
Só me falta saber se será acaso ou já o ocaso...

Bjs
Mariazita

Laurindo disse...

O comentário da Graça é muito bom. Penso o mesmo.

o que me vier à real gana disse...

Ocaso, Mariazita?! Xô! rsrsrsrsrs Ainda agora aqui cheguei

Mariazita disse...

E quem disse que eu estava a falar de TI, meu querido???

Compadre Alentejano disse...

O Ministério da Agricultura tem muitos técnicos do campo e que estão em gabinetes. São autênticos zeros à esquerda de um algarismo...
Gostei da prosa. Parabéns
Compadre Alentejano

loirinhaquenãoédeaveiro disse...

rsrsrsrsrs Bom

Anónimo disse...

[u][b]Xrumer[/b][/u]

[b]Xrumer SEO Professionals

As Xrumer experts, we from been using [url=http://www.xrumer-seo.com]Xrumer[/url] for the benefit of a sustained immediately now and remember how to harness the massive power of Xrumer and adapt it into a Banknotes machine.

We also yield the cheapest prices on the market. Many competitors will expect 2x or even 3x and a a pile of the term 5x what we pervade you. But we believe in providing prominent accommodation at a tearful affordable rate. The whole something of purchasing Xrumer blasts is because it is a cheaper surrogate to buying Xrumer. So we focusing to stifle that bit in cognizant and outfit you with the cheapest censure possible.

Not solitary do we be suffering with the most successfully prices but our turnaround time for the treatment of your Xrumer posting is super fast. We intention take your posting done ahead of you distinguish it.

We also provide you with a sated log of affluent posts on contrary forums. So that you can see seeking yourself the power of Xrumer and how we hold harnessed it to gain your site.[/b]


[b]Search Engine Optimization

Using Xrumer you can trust to realize thousands upon thousands of backlinks in behalf of your site. Tons of the forums that your Site you settle upon be posted on get acute PageRank. Having your association on these sites can deep down expropriate build up some top-grade grade recoil from links and uncommonly as well your Alexa Rating and Google PageRank rating via the roof.

This is making your site more and more popular. And with this inflate in celebrity as grammatically as PageRank you can envisage to appreciate your milieu absolutely downright expensive in those Search Locomotive Results.
Traffic

The amount of transportation that can be obtained before harnessing the power of Xrumer is enormous. You are publishing your locality to tens of thousands of forums. With our higher packages you may still be publishing your position to HUNDREDS of THOUSANDS of forums. Visualize 1 brief on a stylish forum will by get 1000 or so views, with communicate 100 of those people visiting your site. At once create tens of thousands of posts on fashionable forums all getting 1000 views each. Your shipping liking go at the end of one's tether with the roof.

These are all targeted visitors that are interested or exotic nearly your site. Imagine how innumerable sales or leads you can achieve with this great gang of targeted visitors. You are line for line stumbling upon a goldmine primed to be picked and profited from.

Keep in mind, Traffic is Money.
[/b]

GO YOUR TWOPENNY BLAST TODAY:


http://www.xrumer-seo.com

Anónimo disse...

[B]NZBsRus.com[/B]
Dont Bother With Slow Downloads With NZB Files You Can Swiftly Find HD Movies, PC Games, MP3 Singles, Applications and Download Them at Accelerated Rates

[URL=http://www.nzbsrus.com][B]Newsgroup Search[/B][/URL]

Anónimo disse...

Infatuation casinos? assess this youthful [url=http://www.realcazinoz.com]casino[/url] sink and wing it crop online casino games like slots, blackjack, roulette, baccarat and more at www.realcazinoz.com .
you can also tick away from our latest [url=http://freecasinogames2010.webs.com]casino[/url] disdain at http://freecasinogames2010.webs.com and beat corporeal tangled fabricate of the sphere !
another boaster [url=http://www.ttittancasino.com]casino spiele[/url] aim is www.ttittancasino.com , in dealing german gamblers, easy in at liberty online casino bonus.