segunda-feira, 8 de setembro de 2008

O mapa

O MAPA


Comprei um mapa do mundo, escala 1/1750000. Depois, comprei um da Europa, tendo de enfiada adquirido um de cada um dos restantes cinco continentes…, sim, a Antártida não ficou de fora! Nestes, depois de cuidada triagem, optei pela escala de 1/500000.
Continuei a comprar, do mundo… dos continentes. Só a escala variava. Ia exigindo escalas cada vez maiores.
Passei a comprar de países, de todos; de cidades, todas; de localidades…, todas elas. Como sempre, começava por escalas pequeníssimas, acabando nas maiores disponíveis. Cheguei mesmo a adquirir material cartográfico à escala de planta de habitação… A praia era, nestas consultas, o meu escritório.
Continuei a comprar mapas de toda a ecúmena…, mesmo da não ecúmena, só as escalas variavam. Sim, sempre cada vez maiores.
Fui a todos os países; a todas as cidades; a todos os lugares… ao calhas, à sorte. Nem um mapa!!! Cheguei, até, a fazer uma segunda ronda, consultando, desta feita, os mais experimentados taxistas.
… E nada! Não encontrei!




Carlos Jesus Gil

22 comentários:

Carlos disse...

Citando SAL (música profissional)
"Localizada no concelho de Montalegre, no norte de Portugal, esta aldeia de gente afável e boas paisagens sofre de um problema de discriminação por parte das operadoras de telemóveis. Não é que passam a vida a pagar chamadas com roaming, como se Tourém fosse em Espanha? As operadoras não têm antenas por perto... conclusão: os telemóveis apanham rede espanhola. E a tmn, vodafone e optimus estão-se nas tintas para a injustiça de que estão a ser alvo os habitantes de Tourém.
Alguém mais pragmático poderá dizer, "E quê? desde quando o telemóvel é um bem de primeira necessidade?" É aqui que começa o problema. As sucessivas políticas dos governos que tivemos no passado, e temos no presente, já encerraram escolas, serviços de saúde, maternidades e até esquadras de polícia por aquelas bandas. Para terem determinados serviços é quase imperioso ter um telemóvel, visto que a urgência para certas situações pode ser muita (dada a distância a que ficaram os serviços). E nada se faz sem ter rede no telemóvel. Ainda me lembro de um mecanismo de protecção de incêndios que foi posto em acção há uns anos: a distribuição de telemóveis a pastores. Lembram-se? Ó meus amigos.... em Tourém os pastores têm de ter roaming, senão as serras do Gerês e do Larouco bem podem arder....
O capitalismo feroz que faz mover estas empresas, que só pensam no lucro fácil, atropelando qualquer sentido de moralidade, associado às políticas do Governo, de destruição de todos os bens públicos, fazem com que os mais pequeninos se sintam filhos bastardos deste país. E a propósito de filhos, dizia-me a D. Elisa que quando teve a sua "mais velha" decidiu mudar-se uns dias antes da data prevista para o parto para casa de família que vivia em Chaves. Agora a maternidade de Chaves está fechada. "E quem é que arrisca ir com dores por aí fora, pelas estradas, durante duas horas até ao hospital de Vila Real?" Tourém não é uma terra portuguesa? Os habitantes de Tourém não pagam impostos, como os de Lisboa e Porto?
Já estou farta de "tugolândia". "

Anónimo disse...

Desculpa Carlos (não tenho a certeza se serás carlos, pois como dizes que estás "farta") mas para ligar para as urgencias não é necessário rede de qualquer operador de telemovel, pois a rede usada por bombeiros e policia é a rede militar (pelo menos foi o que me disseram alguns bombeiros). Assim, mesmo que não tenhas rede no teu operador podes ligar para os serviços de urgencias na mesma.
Mas com isto, não quero dizer que esta situação não seja injusta para os habitantes de Tourém, pois têm tanto direito aos seviços de telemoveis como qualquer outra população portuguesa.

Darwin disse...

- Ó compadre Manel não compreendo patavina do que o magano do compadre Gana escreve, mas gosto da sua escrita, faz-me ficar bem-disposto, costumo concordar com tudo o que escreve e bem por sinal, não acha compadre Manel?

- É verdade compadre Tubias, o magano escreve que se farta e tem uma escrita de se lhe tirar o chapéu. Como sabe não uso chapéu (mas devia para o tirar neste caso), acho a sua escrita muito imaginativa e também muito actual. Nesse contexto, elogio a sua capacidade de cruzar vários saberes, ... A sua escrita foi sempre muito sensível e inteligente.

- O que será que o magano quererá dizer com a frase: “Atrás do Sol-posto é que era!?”

- Ora isso é uma forma de expressão, compadre Tubias!

- E o que é uma forma de expressão, compadre Manel?

- É um enunciado cujo significado é metafórico ou diferente do literal. Existem mil e uma formas de nos expressarmos, compadre Tubias.

- Segundo compreendi, será como aquela do sol da meia-noite?

- Não compadre Tubias, esse é um fenómeno verdadeiro que ocorre perto do pólos, quando o Sol não se põe durante pelo menos 24 horas. Isso acontece porque a inclinação do eixo da Terra em relação ao plano se sua órbita faz com que o Sol incida quase perpendicularmente sobre os pólos, em posições que se alternam de seis em seis meses.
Nos pólos propriamente ditos, tanto o dia solar quanto a noite duram teoricamente um semestre. A passagem para o dia ou para a noite polar acontece nos equinócios - quando a duração das horas de sol é igual em toda a Terra.

- Porra compadre Manel, vossemecê também sabe umas coisitas, hein!

- Muito pouco compadre Tubias, leio uns livritos. Bem, vamos mas é lá comer as migas, que se faz tarde.

Darwin disse...

Peço desculpa, não tinha reparado que era um novo post.

Gânia "notícias" disse...

O voo Roma-Helsínquia das quatro da tarde iniciou-se sem problemas.
O avião voava a boa altura, tinha duas asas, um piloto, algumas hospedeiras, um cockpit, passageiros e todas aquelas coisas que os aviões costumam ter.
Os passageiros desapertaram os cintos e prepararam-se para a viagem. Alguns começaram a desfolhar revistas, deitando as folhas fora, outros tentavam passar pelas brasas um excelente chouriço da Beira, outros ainda, embora menos, roíam as unhas.
De súbito – quando ninguém esperava – um embuçado salta para o corredor, de metralhadora em punho, e grita:
- Isto é um assalto, perdão, um desvio!
Um frémito passou pelos passageiros mas mal se viu. Como se sabe, os frémitos vêem-se mal a altas altitudes. Houve gritos, desmaios, alguma confusão, a que o pirata pôs termo, dando dois tiros para o ar. As balas fizeram ricochete na fuselagem do avião e caíram na chávena de chá de um passageiro.
- Não torna a fazer outra igual! – desafiou o passageiro que, pela pronúncia, não era alemão.
O pirata aceitou o desafio e deu mais dois tiros para o ar. Aliás, num avião, não se podem dar se não tiros para o ar...
Falhou.
Todos os passageiros se riram.
Embatocado, o pirata balbuciou:
- Vamos acabar com a brincadeira! Vou desviar este avião! Se alguém fizer um movimento suspeito será abatido sem contemplações!
Outro passageiro pediu ao pirata que definisse “movimento suspeito” e todos se começaram a rir, ainda com mais vontade.
O pirata, vermelho de IRA, mas não de OLP, deu mais dois tiros para o ar, conseguindo, finalmente, furar o tecto do avião e perguntou:
- Mas afinal por que raio se estão a rir? Se não responderem imediatamente, começo a matar um passageiro de meia em meia hora!
- Mata o mesmo passageiro de meia em meia hora ou vai mudando de alvo? – perguntou alguém lá do fundo. E todos se riram ainda mais..
Furioso, o pirata ignorou a chalaça e anunciou:
- Mato o primeiro passageiro dentro de 10 minutos! – e olhou para o relógio, que era de quartzo para as cinco e estava atrasado.
Os passageiros riram-se durante mais oito minutos porque tinham tempo e achavam graça e, depois, um deles levantou-se e disse, sorridente:
- Desculpe... mas pode-se saber para onde vai desviar o avião?...
O pirata ficou pensativo por momentos. Depois corou muito. Parecia um pirata assado. Disse, meio engasgado:
- Não sei... confesso que me esqueci desse pormenor...
Fez-se um silêncio pesado mas o avião aguentou e manteve a altitude inicial.
Alguém sugeriu: Acapulco!
- Acapulco não! Já lá fui seis vezes! – disse outro passageiro.
- Kuala Lumpur! – alvitrou alguém.
- Para aí é que não! – interrompeu o pirata. – Tenho cadastro na Malásia..... fui apanhado com um transístor de contrabando.
Toda a gente se riu. Todos tinham transístor de contrabando e ninguém fora apanhado...
Depois de mais algumas sugestões, todas vetadas, foi decidido passar-se á votação.
Ganhou Tripoli, com 145 votos contra e três a favor: um do pirata e dois de duas velhotas canadianas, de canadianas.
Os piratas têm aliados onde menos se espera...

Carlos disse...

O anónimo das 20:18, se estivesse um pouco atento, dar-se-ia conta que eu (Carlos), disse no início do Post: citando SOL, música(musicienne)profissional... "Localizada..... já estou farta de tugolândia". Se estivesse atento, dizia eu, teria pelo menos reparado nas "" que estão antes e depois do texto.

mélita disse...

Mais um excelente texto do gil. É difícilou então nós fazêmo-lo difícil:o caminho para a felicidade.
É, o Carlos tem razão, de facto o sr. anónimo não reparou que era uma citação.
Gânia "notícias", ri! Obrigado.

azevedodasleituras disse...

Há muito tempo que por aqui não apareço, nem para ler. Vou voltar.

Carlos disse...

Ora o amigo Gil... Desta vez foi preciso ir além do sol-posto para tentar vislumbrar esse tal "mapa". Não fora eu suficientemente conhecedor das capacidades do meu caro e diria que desta é que ele pifou. Bem. Com voltas e reviravoltas, também eu dei a volta ao mundo à procura do mapa do Gil. É que uma ajudinha dum amigo nunca é de se recusar. Ao fim e ao cabo, eu mesmo, sem sr cartógrafo, já fiz dezenas de mapas. É verdade que não fiz mapas daqueles que delimitam fronteiras ou espaços. Foram simplesmente mapas. Há-os para todos os gostos e feitios. Bom. Isto à hora que é e porque o dever chama, mais logo vou continuar com o meu raciocínio pois, como sou teimoso que nem o Maço, seguramente vou descobrir porque é que não encontrou o mapa em lado nenhum. É "justo" que se lhe dê uma ajuda para encontrar o raio do mapa.

Darwin disse...

Cá estou eu amigo Gana para te dar uma ajuda e a quem estiver interessado ou tenha necessidade de se deslocar nos próximos tempos a todas as cidades ou localidades Mundiais, informo que já se encontra disponível ao público o Kit Mapamundi. Esta ferramenta contém os produtos indispensáveis para poder desfrutar das cidades ou localidades em segurança e com o máximo conforto possível. O Kit Mapamundi inclui:

- Mapa Mundi versões papel plastificado e digital, para se poder encontrar o caminho certo para cidades ou lugarejos sem correr o risco de se perder, sítios pelos quais Cristo não passou, e hoje é obrigatório passar.

- Mapa Mundi escolar georreferenciado.

- Capacete de motocross, para que com o seu veículo motorizado, possa usufruir das inúmeras pistas de cross e todo-o-terreno disponíveis por todas as artérias principais das cidades ou localidades.

- Máscara de oxigénio, para poder contemplar a vista panorâmica dos Rios europeus, sem ter receio dela se entranhar pelo nosso nariz adentro sem ser convidada e das consequências maçadoras que daí poderão advir.

- Autocolantes com as inscrições “GTI”, “TDI”, “Tuning não é crime” e um simulador de tampão da gasolina metalizado, para adornar o seu veículo e imiscuir-se dessa forma nos sempre muito concorridos e efusivamente apreciados eventos motorizados nocturnos. Para a integração ser perfeita, convém pelo menos fingir que tem um QI neutro, ou seja, nem muita nem pouca inteligência.

- Cachecol alusivo à selecção Nacional, para ir trajado a rigor assistir às emocionantes e altamente competitivas jornadas futebolísticas da nossa selecção no apuramento para o mundial.

- Equipamento completo de mergulho, com fato, escafandro e barbatanas, além da oferta de um barco de borracha, para poder ir tomar o seu café ou fazer as suas compras à vontade naqueles dias de chuva, que frequentemente proporcionam cheias em algumas cidades europeias.

Amigo Gana, espero sinceramente que tenha ajudado, o Kit encontra-se à venda nos locais habituais. Compra-o o quanto antes e vive com emoção as sensações únicas proporcionadas pela Multimapas.com.

Margarida disse...

Quero aproveitar este espaço para dizer que te amo muito, meu amor de sempre.

Gânia "notícias" disse...

Um cientista vivia preocupado com os problemas do mundo e estava resolvido a encontrar meios de minimizá-los. Passava dias no seu laboratório na procura de respostas para as suas dúvidas.
Certo dia o seu filho de sete anos invadiu o seu santuário decidido a ajudá-lo. O cientista, nervoso pela interrupção, tentou que o filho fosse brincar para outro lugar. Vendo que seria impossível movê-lo, o pai procurou algo que pudesse ser oferecido ao filho com o objectivo de distrair a sua atenção. De repente, deparou-se com o mapa do mundo, o que procurava! Com o auxílio de uma tesoura recortou o mapa em vários pedaços e junto com um rolo de fita adesiva, entregou ao filho dizendo:
- Gostas de quebra-cabeças? Então vou dar-te o mundo para consertar. Aqui está o mundo todo quebrado. Vê se consegues consertá-lo direitinho! Faz tudo sozinho.
Ele calculou que a criança levaria dias para recompor o mapa. Mas algumas horas depois ouviu a voz do filho que o chamava calmamente:
- Papá, já fiz tudo. Consegui terminar tudo!
A princípio, o pai não deu crédito às palavras do filho. Seria impossível na sua idade ter conseguido recompor um mapa que jamais tinha visto. Relutante, o cientista levantou os olhos das suas anotações, certo de que veria um trabalho próprio duma criança. Para sua surpresa, o mapa estava completo. Todos os pedaços haviam sido colocados nos devidos lugares.
Como é possível? Como é que foi capaz?
- Não sabias como era o mundo, meu filho, como conseguiste?
- Papá, eu não sabia como era o mundo, mas quando o pai tirou o papel da revista para o recortar, eu vi que do outro lado havia uma figura de um homem. Quando me deu o mundo para consertar, eu tentei mas não consegui. Foi então que me lembrei do homem, virei os recortes e comecei a consertar o homem que eu sabia como era. Quando consegui consertar o homem, virei a folha e vi que havia consertado o "mundo".

J P G disse...

Boa malha! Mas a propósito... a Oceânia ainda é um continente?

Se sim, duas questões:

1 - Quais os parâmetros considerados para se classificar como Continente?

2 - Como se chamam os seus habitantes?

Saudações geológicas!

Zíngaro disse...

Cá p'ra mim e sem mais rodeios, trata-se do mapa judiciário. Isto, é claro, partindo do princípio que o nosso Chefe Supremo, o Real Gana, Anda a estudar Direito.

o que me vier à real gana disse...

JPG, claro k sim! Os habitantes, como sabes, são os marzõesdotichico. Nem parece teu!...
Saudações geográficas!
Bem vindo seja, amigo zíngaro!

Darwin disse...

Caro amigo Gana,

Conforme tens constatado no teu blog, tenho introduzido comentários com diálogos entre figuras do meu imaginário. Sem qualquer efeito. Esta minha fixação por este tipo de comentários, tornou-se doentia! Com sintomas de dissociação das minhas funções intelectuais, que começam a ficar perturbadas.
Não há cura, mas os sintomas diminuem com medicação apropriada.
Como a análise disso tudo está totalmente fora das minhas capacidades, limito-me a uma crítica que recebi por e-mail e que passo a descrever:

“Ó pá, o teu género é mais "Os Batanetes". Um começo de ideia, e pouco original, não chega, pá. É preciso mais qualquer coisa, sei lá, esperava que o diálogo conduzisse a um dito espirituoso cómico e… nada. Está bem, isto é um blogue, mas há mínimos, pá.”

Aceito a critica, e para terminar, vou introduzir o ultimo comentário de diálogos, uma vez que já estava escrito.

- Pai!!!
- O que foi?
- Ando com problemas na aula de musica...
- Então, qual é o problema? ( O pai começou a pensar que ela lhe ia falar da sua voz de cana rachada)
- Troco sempre as mãos na flauta, o professor passa 3 horas da aula a corrigir-me.
- 3 horas????? mas a aula não é só de 1 hora ?
- Oh pai!!! Tu percebeste o que quero dizer (diz ela muito frustrada e um pouco chateada, pensando que o pai a estava a gozar)

Depois de uns minutos de silencio...

- Olha lá , já disseste ao teu professor que és ambidestra ??? Pode ser por isso que estás sempre a trocar as mãos.
- Não disse. Amanhã vou dizer... como é que se diz?????
- Ambidestra
- Ah! ok! Amanhã vou dizer!

E saiu da sala toda contente, pois tinha uma justificação para aquela dificuldade.

No dia seguinte...

- Então filhota, como é que correu hoje o dia??? Falaste com o teu professor de musica????
- Sim pai correu bem, e falei com o meu professor, mas ele disse que não tem nada a ver e ainda se riu...
- Riu-se??? Olha eu pensei que seria por isso que trocavas as mãos na flauta.
Mas o que é que ele disse?
- então ... eu disse-lhe que era lésbica e por isso é que trocava as mãos na flauta.
Ele riu-se de mim e disse que eu tinha é que treinar mais.
- Lésbica ???? Tu disseste que eras Lésbica ??????
- Sim, pai .
- Filha, não é lésbica é ambidestra!!! Tu sabes o que é que quer dizer lésbica???
- Nãooooo .
- É uma mulher que gosta de mulheres em vez de homens.
- Aiiii ... então foi por isso que ele se riu tanto...

Não continua...



)

Anónimo disse...

Ainda bem que não continua!
Acho bem que aceites as críticas que te fazem.“Batanetes” para ti será um elogio.
Escusavas é de vir para aqui com lamechas. Cura-te depressa!!!

Anónimo disse...

A propósito do mapa,
Certa vez um sábio árabe disse:
للأعيان وعدد أعبحت الشعببانية يتم ماعية و تعيينهمللأعياننواب
حسب الدستور المعدل عام أصبحت إسبانيا دولة قانون إجتماعية و ديمقراطية تحت نظام ملكي برلماني. الملك منصبه فخري و رن و واحدئيس الوزراء هو الحاكم الفعلي للبلاد. البرلمان الإسباني مقسم الى مجلسين واحد للأعيا وعدد أعضاء يبل عين و واحد للنواب و عدد نتائج الانتخابات نائب. نتائج الانتخابات الأخير مباشرة من أصبحت الشعبسنوات، بينما كل 4 سنوات، بينما يعين1 عنتخاباتضو من مجلس الأعيان و ينتخب الباقون الشعب أيضاً. رئيس الوزراء و الوزراء يتم تعيينهم من قبل البرلمان اعتماداً على نتائج الانتخابات النيابية. أهم الأحزاب
الإس أصمقسم الى مجلسين واحد للأعيان ( وعدد الشعببانية يتم ماعية و تعيينهمللأعيان
Bonito né!?! eh tao emocionante...
Ah! não te preocupes... eu também chorei kd li..!!!
i dpoix inda vem akela parte em k diz:
أصبحت إسبانيا دولة قانون إجتماعية و ديمقراطية تحت نظام ملكي
Fogo...aki nao aguentei mesmo...foram lagrimas i lagrimas...

xistosa - (josé torres) disse...

É misterioso, como sempre a reduzir as escalas e com a facilidade de lidar com elas, não se lembrou de comprar nada, à escala, 1/1.
Por escrever, escala 1/1, lembro-me de me pedirem o bilhete de identidade para me identificar nos CTT.
Como não o tinha, disse ao funcionário:
- Não tenho o BI com a minha foto, mas sou o "original", de onde ela foi tirada!
No escritório, ou melhor na praia, dado que não existem abaixo daquela medida, há a lupa ...
Abençoado inventor, da biconvexa.
Eu possuo uma que leva cerca de um litro.
Ah!, esqueci-me de dizer que aproveito as faculdades que ela permite, de aumentar o que se tem dificuldade em ver, por exemplo, ver crescer as unhas dos pés, para servir de vasilhame a um tintól.
Tenho que aproveitar as "novas oportunidades", ou serão "novas tecnologias", pois os dias escoam-se rapidamente e temos eleições à porta.

Espero que a esta hora já tenha o Google Earth a funcionar e que também tenha encontrado a coisa.

o que me vier à real gana disse...

Xistosa, excelente!
Sim eu fui aumentando a escala (quanto menor o denominador, maior a escala... maior o pormenor). Lembei-me da 1/1, mas isso é o todo absoluto... que corresponde ao próprio todo e, desse modo, tb não me seria possível encontar a "coisa"... Pois não passo de um grão pequenino.
Mais uma vez, genial, xistosa (josé torres)!

o que me vier à real gana disse...

Darwin, digo eu: ainda mal que não continua!
Eu gosto do k escreves. Quem gosta come, quem não gosta põe fora! Continua, caro amigo!

Mimirabolante disse...

OI,vim agradecer a sua visita ao meu Blog.......Achei o seu mt interessante.....vou voltar mais vzs.....