sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Coisas do mundo não utópico

COISAS DO MUNDO NÃO UTÓPICO


Mal ligo o rádio, hoje, não sei bem que horas eram: “… e os E.U.A. retaliam, expulsando o embaixador venezuelano em Washington.”… Parece, então, que Evo Morales, presidente da Bolívia, expulsara o embaixador dos Estados Unidos, sob acusação de apoio à forte oposição interna liderada pelos ricos poderosos das ricas (em gás e terrenos férteis) províncias orientais bolivianas. Como resposta, Washington recambia às origens o embaixador boliviano. E aqui, como seria de esperar - só um ingénuo ou desconhecedor da matéria julgaria o contrário -, entra em cena, e como actor principal, Hugo Chávez. Com a ousadia e a coragem que o caracterizam, em expresso gesto de apoio, mas também com receio de perder influência naquela região do planeta –o que acontecerá, se Morales cair da Cadeira-, Chávez expulsa o embaixador americano em Caracas. E depois, tal e tal e tal…
Juízos de valor?... Sei lá!!! Está na nossa natureza! Por todo o orbe, avonde grassa a fome de poder. Parece, até, que os mais gordos são quem mais se sente subnutrido. E, se calhar, têm mesmo razão para isso! Comem a toda a hora, só que o fazem em estilo fast food. Daí o problema: engordam, ficam obesos; ganham poder, sim, porém não tanto quanto o que poderiam ostentar se fossem verdadeiramente fortes, musculados… não obesos.... Ainda bem para os que se alimentam com a regularidade necessária… e se preocupam com a qualidade do alimento. Ainda bem!




Carlos Jesus Gil

37 comentários:

J P G disse...

Grande "posta" caríssimo Gana!

Estás em forma!

Cusquinha endiabrada disse...

Bem ... nem me digas nada! Que nojo. Nem no inferno, lugar supostamente de onde são oriundos os diabitos, se vê tamanha pouca vergonha.

Glayce Santos disse...

Ei, vc visitou o meu blog, estou retribuindo a visista e quero dizer que o seu blog é muuuito bom! Adorei o texto, praticamente uma disserteação para o vestibular...=)

Concordo, ainda bem que alguns alimentam-se moderadamente. Mas diga, o Brasil segue esse cardápio?

Sabe, eu gosto do Evo Morales...

Enfim

Beijos

Estou linkando vc!

xistosa - (josé torres) disse...

Há cerca de 1 ano, quando, na Bolívia, sequestraram uma bomba de gasolina e Gás, (salvo erro da Repsol), principalmente este, o gás que o Brasil, o cliente de excelência comprava, verificaram que se não vendessem, não havia dinheiro.
A Bolívia está ás portas dum novo Chile de torcionários.
Já se começaram a manifestar os infiltradores e há muito que ninguém sabe o que quer.
Nem Evo Morales.
Os índios sempre souberam lidar com bisontes ... petróleo e gás, vai ser necessário aprenderem.
Que o façam depressa antes que as aves de rapina se abatam sobre as reservas ...

B... disse...

bacana teu blog...
vou aparecer mais vezez..

vlw pela visita no meu...

maça disse...

Maço Carlos, acho que foste um bocado brando a falar do Sr.(????)Hugo Chavez. Não sei de que banda desenhada ele saiu. Imaginem o "nosso Sampaio" a falar como ele. E sim amigo Carlos ele(Hugo Chavez) já fez um ultimato ao embaxador dos EUA para abandonar o país em 72 horas, visto estar "...solidario com o presidente Bolivariano...". Ouviram como ele falou ontem? Referindo-se (uma vez mais) aos EUA de uma maneira tão "meiguinha".
Enfim, o certo é que passa avida a ameaçar a América com o corte de petróleo, visto que é o seu principal comprador, mas o certo é que nunca o faz nem irá fazer, porquê???? $$$$$$$$$$$.....
Coisas do mundo...Isto dava pano para mangas....
Só mais uma coisa......ESTOU DE FÉEEEEERRRRRIIIIIAAAAASSSSS!!!!!!!!!!!!!! FINALMENTE!!!!!!!!!

Darwin disse...

Evo Morales expulsa embaixador americano (e divide a Bolívia ainda mais, se possível, entre cocaleros e o resto). Washington retalia e declara o embaixador boliviano persona non grata. O sempre perspicaz e altruísta Hugo Chavez declara a Morales a sua «solidariedade armada» e dá 72 horas aos diplomatas americanos para abandonarem a Venezuela. Chávez não se quer deixar ultrapassar no anti-americanismo por ninguém. Nem pelo amigo Morales.

Hugo Chavez escolheu a profissão errada, em vez de estar na política, faria mais sucesso num circo. A Bolívia tem problemas com os EUA, de forma legítima expulsou o embaixador norte-americano, justificada ou injustificadamente não sei, não conheço todos os problemas internos bolivianos, embora saiba que Morales pretenda impor uma constituição marxista, contra a qual lutam alguns políticos bolivianos.

O mundo não está fácil, é verdade. Mas a pergunta que faria é: O que dirá de tudo isto Barack Obama? Apoiaria essa «mudança»?
Estou convencido que Obama será a favor da liberdade de expressão e da democracia, contra a utilização do petróleo como arma de chantagem política.
É sempre nestas (enfim e noutras) que me lembro que a tradução literal de «utopia» é «lugar nenhum».

O camarada Chavez, o grande timoneiro que não hesita em confrontar o Império e os seus sequazes, demonstra uma total incapacidade de compreender o que está em jogo e uma inaceitável submissão à moral burguesa, incompatível com o progresso.

Sabem, em boa verdade, também eu gostava de ser um verdadeiro revolucionário e essas coisas, e desprezar o grande capital e tal, mas infelizmente nem as pequenas quantias consigo desprezar e olho para Chavez e apenas vejo um tenente coronel que pensa que um país é um batalhão e anda para ali armado em general Piassaba.

Enfim, problema lá da malta. Mas faz-me uma certa alergia esse esquerdismo serôdio e “pós-moderno” que junta na mesma panela, jovens contestantes que borbulham as certezas imberbes da “alterglobalização”, e os habituais “tolos úteis” que, desejosos de consideração social, excitados pelos efeitos especiais de encomenda, pela espuma e pela caruma, fazem número e papagueiam os clichés festivos que lhe traduzem em fórmulas simplistas e adequadas aos seus espíritos.

Hasta la vitória siempre, y que o petróleo se mantenha alto para alimentar a revolução.

mélita disse...

maça, se calhar o gil não foi nada brando. se calhar o chávez é que tem razão.

Camila Colossi disse...

*--*

Gânia "notícias" disse...

Ao entrar para a nave que o levaria à lua, Armstrong acenou para e multidão e disse: "Boa sorte, Sr. Miller!"
Os jornalistas presentes ficaram intrigadíssimos e, quando ele regressou perguntaram-lhe:
- Senhor Armstrong, o que é que o Sr. queria dizer com aquela frase que proferiu antes do embarque?
Armstrong colocou um ar muito sério e respondeu:
- Vocês vão desculpar-me, mas isso é uma questão muito pessoal, de modo que não vou responder. Escusam de insistir, isso é do meu foro íntimo.
Passados alguns anos, um dos nossos jornalistas encontrou Armstrong de férias numa praia do Algarve e resolveu abordá-lo:
- Sr. Armstrong, agora que já passaram tantos anos o Sr. poderia satisfazer a minha curiosidade. Afinal o que quis dizer com aquele "boa sorte Sr. Miller"?
- Ó pá, você desculpe lá, mas como eu disse na altura, isso é um assunto pessoal e eu não gostaria de falar sobre ele.
- Mas isso já foi há tantos anos, eu nem vou publicar a notícia porque já perdeu o interesse. É só por curiosidade.
- Bem, sendo assim, eu vou-lhe contar. Sabe, quando eu era puto a minha casa ficava mesmo ao lado da casa dos Millers. E um dia, enquanto eu brincava no jardim, ouvi a mulher do sr. Miller gritar: "Sexo oral? Nem penses, só quando este tipo aqui do lado puser o pé na lua!"

Brasileiro disse...

Os dez reis mais loucos do Mundo

01
Nabonidus
6 a.C
Babilônia
Levou ao fundo do poço a poderosa civilização da Babilônia, que teve seu auge entre os séculos 18 a.C. e 6 a.C.
Vivia escondido num oásis na Arábia enquanto seu filho administrava o reino.
Desprezou o culto a Marduk, o deus mais popular da Babilônia e construiu um templo para si próprio, onde as cerimônias eram comandadas por duas sacerdotisas: sua mãe e sua irmã.
Trechos dos Pergaminhos do Mar Morto relatam que Nabonidus, de vez em quando, achava que era um bode e saía andando de quatro e comendo grama.



02
Frederico I
1657-1713
Prússia
Não é o mesmo Frederico I da Germânia
Era obsessivo. Elaborou o Código dos Funcionários Públicos do reino: 35 capítulos e 297 parágrafos de regras rígidas de comportamento.
O código determinava, por exemplo, que os funcionários fossem acordados às 6 da manhã ao som de canhões.
A sua guarda imperial, era formada só por homens que tivessem acima de 1,80m de altura.
A França quase declarou guerra à Prússia após Frederico mandar seqüestrar franceses altos para compor a sua guarda pessoal.



03
Vlad III

1431-1476
Valáquia (Romênia)
Antes de Vlad III subir ao trono, nobres revoltosos cegaram os olhos de seu irmão mais velho com ferro quente e o enterraram vivo.
Quando subiu ao poder vingou-se dos que haviam maltratado sua família: mandou empalar boa parte dos nobres, incluindo as crianças.
Em 1462, os otomanos resolveram invadir o reino de Vlad.
Para amedrontá-los, mandou empalar 20 mil soldados e os expôs pelo caminho.
O conquistador otomano Mehmet II resolveu dar meia-volta.
Bram Stocker inspirou-se em Vlad III para criar o seu personagem Drácula.



04
Mustafá I

1592-1639
Império Otomano
Para evitar uma disputa pelo trono enquanto seu irmão governava, Mustafá ficou 14 anos preso numa ala sem janelas do palácio real.
Quando o irmão morreu, Mustafá assumiu o poder e nomeou dois servos como governadores.
Divertia-se jogando o tesouro real pela janela do Palácio: adorava ver o povo se matando para pegar as riquezas que atirava.
Por suas atitudes de estróina foi novamente preso por uma conspiração que tomou o poder, permanecendo cativo por 16 anos, até morrer.



05
Nadir Shah

1688-1747
Pérsia (Irã)
Nadir foi um vitorioso general que depôs o rei para assumir o poder.
Sofreu uma tentativa de assassinato. Desconfiou do filho: reuniu os nobres no palácio e cegou o filho na frente deles.
Daí em diante via conspirações por onde andava.
Em todas as localidades que acampava, reunia a nobreza e torturava para que confessassem as conspirações.
Quando não obtinha confissões matava e amontoava as cabeças dos mortos em praça pública.
Acabou sendo assassinado pela nobreza, que decidiu matá-lo antes que ele matasse a todos.



06
Ivan, o Terrível

1530-1584
Rússia
Quando pequeno, Ivan se divertia matando cães e gatos e os atirando das muralhas do Kremlin, nos transeuntes.
Quando sua mulher morreu, Ivan achou que ela tinha sido envenenada e passou a matar nobres russos.
Cozinhou seu tesoureiro num caldeirão por achar que este o roubou.
Depois das crueldades, Ivan batia a cabeça no chão em penitência.
Um dia, Ivan espancou sua nora porque não gostou das roupas dela.
Seu único herdeiro saiu em defesa da esposa: Ivan o matou a cacetadas com o cetro que carregava.



07
George III

1760-1820
Inglaterra
Aos 50 anos começou a ter violentos delírios.
Agitado, tirava as roupas onde estivesse.
Nos últimos momentos de vida, conversou sozinho durante 58 horas até morrer.
Tinha o hábito de conversar com as árvores do bosque do palácio, pensando que elas eram outros reis.



08
Gian de Médici

1671-1737
Florença
Sempre foi depressivo: ficava meses sem sair da cama.
Casou-se, mas o casamento não durou.
Após a separação, assumiu a sua homossexualidade e mandava trazer a sua cama, de onde não saia, jovens rapazes.
Mantinha um harém de cerca de 400 jovens para servi-lo sexualmente.
Os mesmos eram mantidos no estábulo do palácio, pois ele os imaginava como se fossem cavalos.



09
Carlos VI, o Louco

1368-1422
França
Com o aposto de Louco, Carlos manteve a tradição familiar: seus ascendentes foram Clovis II, o Inútil, e Childerico III, o Idiota.
Ele tinha acessos de fúria e dores de cabeça terríveis.
Aos 24 anos, matou quatro servos durante uma crise.
Para aliviar a pressão que sentia na cabeça, os médicos reais decidiram furar-lhe o crânio. A dor não passou e Carlos mandou matá-los.
Em 1405, Carlos decidiu que não mais tomaria banho e determinou que ninguém poderia tocar nele pois seu corpo era de vidro e poderia quebrar.



10
Ibrahim I, o Louco

1616-1648
Império Otomano
Levava uma vida de luxos e orgias.
Era aficionado sexualmente por vacas.
Mandou seccionar a vagina de uma vaca e enviou emissários pelo Império com a missão de encontrar mulheres cujas vaginas se parecessem com a de uma vaca.
Após longas buscas a vencedora foi Sechir Para: uma mulher de 150 quilos, que passou a viver no palácio, e gozava da confiança do imperador.
Sechir Para, com o intuito de renovar o harém, contou ao imperador que uma das suas 280 concubinas o havia traído.
Como ela não lhe disse o nome, Ibrahim mandou pôr as 280 mulheres em sacos cheios de pedras e jogá-las no mar.

Táxi Pluvioso disse...

As conspirações americanas não estão ao alcance das pessoas normais. Muitas das coisas que fazem são mesmo idiotas e depois não querem quedas de prédios em Nova Iorque.

As melhores fotos do seu presidente.

Táxi Pluvioso disse...

Façam as vossas apostas.

o que me vier à real gana disse...

cusquinha, verdade. Verdade sim senhor!

o que me vier à real gana disse...

glayce santos, obrigado por visitar o blog e por o linkar!
Obrigado, tb e principalmente, por gostar.

o que me vier à real gana disse...

xistosa (josé torres), partilho das suas preocupações. Que abram bem os oslhos... os "aproveitadores" espreitam, ávidos, como sempre.

o que me vier à real gana disse...

b, obrigadinho também.

o que me vier à real gana disse...

camila colossi, muito obrigado pela visita e pelo coment :)!

o que me vier à real gana disse...

brasileiro, obrigado, muito obrigado, em nome de toda esta comunidade, pela aula de História!

o que me vier à real gana disse...

táxi pluvioso, pois... O que é que havemos de pensar!?...

o que me vier à real gana disse...

nobres habituais comentadoes, vocês já sabem: sempre obrigadinho.
Maça, olha que não fui nada brando! O homem lá tem as suas razões... e respeitáveis.

Ana Maria disse...

Oi Gana, estou retribuindo sua visita. Adorei sua postagem. Voltarei mais vezes.
Tenha um domingo sensacional.
Beijinhos doces.

Daniela Filipini (: disse...

Gosteeeeeei daqui ^^

stériuéré disse...

Ora , ora , há quanto tempo cá não vinha , estou a ver que isto está mesmo muito concorrido. Gostei de vêr!
Após uma semanada de exílio, estou de volta .
Agora vou comentar este fantástico post que o senhor gil , resolveu escrever :
O que o Chávez devia ter dito ao americano de uma figa era mesmo "Porque no te callas!"ou até mesmo " "why don´t you shut up your big mouth !" E em relação á obesidade, se for física, acho que as pessoas que não passam por isso, não sabem sequer o que custa passar por essa situação. Acham apenas que se come porque sabe bem.Mas é mentira torna-se numa bola de neve que vai crescendo cada vez mais e mais , quanto mais se come mais se engorda , quanto mais se engorda mais se deprime e mais fome se tem e quanto mais se deprime mais se come e assim consecutivamente. É pena que algumas pessoas não compreendam a situação. Bem , mas se a tal obesidade aqui falada é da política, acho que não devemos tratar as coisas por esse nome , pois ninguém tem a culpa de ter tal defeito. e a sociedade em que vivemos , não põe de lado o estéreotipo da gordura, ou seja, é gordo, não vale nada , não pode trabalhar numa loja de roupas , nãopode ter uma boa voz, não pode ser alguém com sucesso. É como uma discriminação, essas pessoas são colocadas de parte , como se fossem de outro planeta.
E peço desculpa por este comentário, sei que não tem nada a ver com o post , mas pelo menos desabafei sobre o que pensava .

stériuéré disse...

(Ou seja, os políticos nem sequer merecem ser chamados de tal)

Carlos disse...

Tenho andado por aqui a espreitar sem contudo saber muito bem o que dizer a respeito do Post. O Chavez é louco? É sim senhor. Se é insolente? É sim senhor. O protagonismo que ostenta cheira a falso. As suas idéias marxistas já estão mais que mofadas e, espero, daqui por uns tempos a razão virá ao de cima. Não acredito que outros governantes, mesmo dos países latino-americanos, não se apercebam que o homem tem é uma sede de poder ao estilo dos maiores ditadores da história. (Razão à Stériuéré. Gordura é formosura).

Gânia "notícias" disse...

A confusão que uma conclusão precipitada pode causar. Num determinado país foi criado um programa de incentivo à natalidade, pois o número de habitantes estava a cair e a proporção de idosos crescia assustadoramente.
A necessitar de mão-de-obra, o governo decretou uma lei que obrigava os casais a terem um certo número de filhos. Previa também uma tolerância de cinco anos após o casamento, fim dos quais, o casal deveria ter pelo menos um filho.
Aos casais que no fim do prazo não conseguissem ter um filho, o governo destacaria um agente auxiliar para que a criança fosse gerada.

Neste cenário deu-se o seguinte diálogo entre um casal:

MULHER: Amor, completamos hoje 5 anos de casamento!
MARIDO: É... Querida e, infelizmente não tivemos um filho sequer.
MULHER: Será que eles vão mandar o tal agente?
MARIDO: Não sei... Talvez mandem.
MULHER: E se ele vier?
MARIDO: Bem, eu não posso fazer nada.
MULHER: E eu, menos ainda...
MARIDO: Vou sair, já estou atrasado para o trabalho.

Logo após a saída do MARIDO, bateram à porta.
A MULHER abriu e encontrou um HOMEM de boa aparência à espera.
(Na realidade tratava-se de um fotógrafo que vinha contratado por uma família que queria fotografar a sua criança recém-nascida, mas por engano, bateu no endereço errado)

E o seguinte diálogo seguiu-se:

HOMEM: Bom dia! Eu sou...
MULHER: Ah, já sei! Pode entrar.
HOMEM: Obrigado. O seu esposo está em casa?
MULHER: Não. Ele foi trabalhar.
HOMEM: Presumo que esteja a par da minha vinda aqui?!...
MULHER: Sim, o meu marido também já está a par de tudo. E, eu concordo.
HOMEM: Óptimo. Então vamos começar!
MULHER: Mas já? Tão rápido...
HOMEM: Preciso ser breve, pois tenho ainda 16 casas para visitar, ainda hoje.
MULHER: Meu Deus! O senhor aguenta?
HOMEM: O segredo é que eu gosto do meu trabalho, dá-me muito prazer!
MULHER: Então vamos começar. Como faremos e onde prefere?
HOMEM: Permita-me sugerir: - Uma no quarto, duas no tapete, duas no sofá e uma em pé ao lado da mesinha do telefone.
MULHER: Mas serão necessárias tantas?
HOMEM: Bem, talvez possamos acertar na mosca logo na primeira tentativa.
MULHER: O senhor já visitou alguma casa neste bairro?
HOMEM: Não, mas tenho comigo uma variedade de amostras do meu trabalho e... (mostrou algumas fotos de crianças).
- Não são lindas??
MULHER: Como são belos estes bebés! Foi o senhor mesmo quem fez?
HOMEM: Sim. Veja esta aqui, por exemplo, foi conseguida na porta do supermercado.
MULHER: Que horror! O senhor não acha muito público?
HOMEM: Sim, mas a mãe queria muita publicidade.
MULHER: Eu não teria coragem!!!
HOMEM: Esta aqui foi no autocarro.
MULHER: Incrível!!!
HOMEM: Foi um dos serviços mais difíceis que já fiz.
MULHER: Claro, eu imagino!
HOMEM: Esta foi feita no inverno, num parque de Diversões.
MULHER: Credo! Como é que o senhor conseguiu? Não sentiu frio?
HOMEM: Não foi fácil! Como se não bastasse a neve a cair, tinha uma multidão em volta. Quase não consegui acabar.
MULHER: Ainda bem que sou discreta, e não quero ninguém a olhar.
HOMEM: Óptimo, eu também prefiro assim. Agora, se me der licença, eu preciso armar o meu tripé.
MULHER: Tripé?!!!
HOMEM: Sim, pois o dito, além de pesado, depois de armado mede quase um metro.
MULHER:
desmaiou...

Táxi Pluvioso disse...

Afinal é dos bons...

Darwin disse...

Claro que a Venezuela não é uma verdadeira democracia.
Chavez é apenas um cromo do “perfeito idiota latino-americano”. E é por ser um cromo que observá-lo é fascinante e apela para o voyerismo natural….é como olhar para um simples comediante.

Mas isso não quer dizer que eu esteja aqui a defender a política de Washington, se Chavez tivesse dito um décimo das atrocidades de Sarah Palin, proposta e aceite pelo partido Republicano para o cargo de candidata à vice-presidência dos E. U. A., neste momento já não seria comparado com qualquer ditador, pois teria rebentado toda a escala da monstruosidade.

Para alguns a definição de “democrata” é ser “amigo dos poderes instalados em Washington”. Por isso, quem hostiliza Washington não pode ser senão um tirano, um terrorista e um inimigo da liberdade. Daí que a Turquia, o Egipto, o Afeganistão o Kuwait ou a Arábia Saudita, por exemplo, nunca suscitem grande histeria nas hostes americanas, tão ciosas da democracia no mundo. Por quê? Ora, porque são “dos deles”.

Não me esqueço que o ANC de Mandela foi durante muito tempo considerado por Washington um grupo terrorista; Suharto teve carta-branca, para invadir Timor e massacrar o seu povo; o que se passa nas prisões israelitas ou em Guantánamo não se chama “tortura”, chama-se “pressão”. Este duplipensar (pois era a isto que o socialista Orwell se referia) é precisamente a especialidade de quem acha sempre que os “nossos” bombardeamentos nunca são menos do que humanitários (mesmo quando destroem a fábrica responsável por metade dos medicamentos produzidos num país miserável como o Sudão), ao passo que os bombardeamentos efectuados pelos nossos inimigos, esses só podem ser demoníacos e irracionais. Não sou como alguns senhores vêem o mundo a preto e branco, numa base maniqueísta de Nós versus Os Outros, apoiados em teorias imunes ao choque dos factos.

Mais uma vez olho para a velha Europa e desejo tanto que ela encontre o caminho que a leve a ter um papel de relevo e de moderação no Mundo. Para isso precisa de, além da força da razão, ter a razão da força.
Oxalá que os seus dirigentes saibam encontrar o caminho.

Cá mi la disse...

Ahhh essas coisas de politica é uma confusão total ´né!?
E quem sofre com tudo isso é a população..

bjo

*Lusinha* disse...

É difícil falar do Evo Moralles. Embora eu o considere corajoso, acho que lhe falta um pouco de noção.
Bjitos!

Táxi Pluvioso disse...

E assim não nascem mais.

Gânia "notícias" disse...

Polícia escreve poesia nos relatórios de ocorrências.

«O larápio olhou-se ao espelho: cansado, de barba por fazer e na ânsia de um pouco de nicotina, decidiu renovar o seu suplemento numa loja da esquina».
O excerto parece-se com literatura, mas é, na verdade, o relato de um roubo descrito por um polícia «erudito» nos autos de ocorrência.
Os relatórios elaborados por Xico Almeida, «o polícia poeta», chamaram a atenção das autoridades. Embora não vendo qualquer problema, foi aconselhado pelo Ministério da Administração Interna, a ter algum cuidado para que os factos não sejam destorcidos. Xico diz que vai continuar a seguir a sua vocação literária.
«Posso preservar o meu estilo, desde que não misture factos com ficção»,
O porta-voz da polícia não vê nenhum problema. «A polícia pode registar factos até mesmo em versos, desde que respeite o regulamento», afirma o chefe Mário Relvas.
Xico é estudante de filosofia na universidade Moderna e diz que até agora só recebeu elogios por parte dos seus colegas.

Olho vivo disse...

Gosto muito deste Blog e dos seus participantes. Especialmente das meninas brasileiras que estão retribuindo a visita que o sr. Gana lhes fez.
Fica bem ao sr. Gana ter contactos internacionais.

São disse...

Parabéns pelo texto.
Tudo de bom.

o que me vier à real gana disse...

Obrigado, amigos brasileiros e amigos portugueses, pelos belos comentários. Razões que se prendem com falta de disponibilidade me têm impedido de postar com maior regularidade e de responder aos que postam comentários.As minhas desculpas!

filomeno2006 disse...

Hugo Chávez, amigo de Portugal