sábado, 23 de agosto de 2008

Tenho pena!

TENHO PENA!


Pessoal, o post que se segue foi descaradamente influenciado por aquela da vaca branca e da vaca preta. O quê!? Não conhecem esse mimo de anedota!?... Tenho pena, mas aqui só posto inéditos da minha lavra! Terão que pedir a um dos nossos digníssimos comentadores que a conheçam, o favor de a postar em jeito de coment. Vale a pena, vão ver!
A minha é assim:


- Eh Silva, pá, tenho uma pena do caraças, do Alberto Mateus!
- Então porquê, homem?
- Eh pá, o gajo nunca acertou no totobola. Nunca, nunca mesmo!
- Olha, eu também não. E tu, já acertaste alguma vez?
- Não, sabes muito bem. Eu também nunca.
- Então!!!?
- Silva, mas é que o Alberto também nunca acertou no totoloto!
- Durbalino Asdrúbal, ouve lá!, eu também não. Mas tu pelos vistos já!
- Não, pá! Eu também não.
- Ouve lá, meu, afinal qual é o teu problema!?
- Ó silva, pá, é que o amigo Mateus também nunca acertou no loto dois, nem no joker, nem no euromilhões.
- Eu também não, mas tu já, não é meu milionáriozito duma cana?
- Não, pá. Sabes bem como é que eu vivo.
- Escuta uma coisa, Durbalino!, de nós tu tens pena?
- Eh pá, não. De nós não. É que, sabes, há sempre aquela esperançazita…
- Durbalino Asdrúbal, Durbalino Asdrúbal… Se fosse a ti ia a um especialista… de nomes! Pode ser que a coisa venha daí.




Carlos Jesus Gil

33 comentários:

stériuéré disse...

hahahahahhahahahahahahahhahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahaha
hahahahahahahahhaahahahahhah
hahahahah
hahahaha
hahaha

ZMB disse...

Olá Amigo Gana,
O trabalho continua, e continuo também a acompanhar, a espaços, o teu espaço.
Não querendo pronunciar-me muito sobre isto, reparei nalguns comentários eliminados, uns post mais atrás, e ainda na inesperada descarga de vesícula que os antecederam… Amigo, até fiquei atónito. Sem comentários, é claro, mas com um Brlhhh no monitor. E eu a pensar que as férias faziam bem às pessoas… irra!
Bom, Amigo, passei só para cumprimentar todos, deixar um abraço, e… estamos cá a torcer pelo blog e pela sua essência.

Um abraço. Cumps a todos.

santaignorância disse...

Aqui quem não for intelectual não tem direito a entrar. Mal educados e quem escreve obscenidades, esses são bem vindos e até lhe aceitam os "disse".Até a stériuéré tem direito a hahahahah.
Bem comentado o post sim senhor.
Continua que vais longe...

stériuéré disse...

Mas claro que este hahahahhah é só pa quem percebe , por isso , sem maldade . Continuo a axar este blog o máximo , logo , nada tenho pa criticar ao trabalho do sr. Gana.

o que me vier à real gana disse...

Obrigado, zmb!; obrigado, steriuere!; obrigado santaignorância... apesar de não er compreendido o seu comentário. Mas... Já alguém he proibiu a nrada!?

Anónimo disse...

xupa que é cana doce. É Maço, vens p'ráqui falar do SCP e não sei mais do quê porque não interessa, e arriscas-te a esses comentários jocosos acerca do Blog e mesmo da tua pessoa. Eu nem sei o que dizer. Enfim. Continuemos tal como somos e passemos à frente essas coisas todas. Já agora, uma vélhinha:era um tipo que não estava contente com o nome que tinha. Foi ao Registo Civil e disse ao funcionário:
-Quero mudar de nome!
-Porquê? - perguntou o funcionário.
-É que eu chamo-me Zé Trampa e não gosto!
-Bem, disse o funcionário. De facto isso não é nome que se ponha a ninguém. Com que nome é que quer ficar?
-Quero chamar-me Zé Merda!

Gânia "notícias" disse...

O Homem deve ter nascido com uns Nike Air nos pés. É pelo menos isso que retiro de mais um eloquente estudo, citado pela revista Única, que alerta para essa ameaça de Verão que são os chinelos, nomeadamente as havaianas.
Diz a revista do Expresso que «um estudo realizado nos Estados Unidos demonstrou que o uso prolongado de chinelos rasos do género das havaianas pode provocar problemas ortopédicos».
Bem, visto que nos últimos dias não calcei outra coisa, creio que vou passar o resto da minha vida no fisioterapeuta. Mas, antes disso, queria dirigir umas palavras aos autores do estudo, esses académicos cuja utilidade andará pelos 27 (em tamanho de sapatos).
Ora, se «a sola de borracha, totalmente plana, força a curvatura natural da planta do pé», andar descalço – tão natural quanto a curvatura – também força. Mas é mais grave, porque a sola de borracha ainda vai tendo alguma flexibilidade. Andar descalço em tijoleira é que deve ser mesmo o fim da curvatura.
Seja como for, os autores deste estudo podem estar descansados porque há neste mundo quem prefira os problemas ortopédicos a andar de ténis com ar na sola.

desafios cultos disse...

Os Impressionistas usavam cores invadoras, novas perspectivas, criando novas ideias , tentando captar o instante do mundo em constante mutação.

Surgiu na pintura europeia, no século XIX, derivado a uma impressão feita por Monet " Nascer do sol" ( tornando-se assim o seu primeiro pintor


Monet
Renoir
Pissarro
Sisley
Ceanne
Dégas
Berthe Morissot
Mary Cassat

Darwin disse...

Florindo Dorival, é um paz-de-alma, costuma dizer que palavras leva-as o vento. Quer ele dizer com isto, que o que conta são os sentimentos das pessoas e aquilo que lhes vai na alma.
Expansivo, de verbo fácil, nem sempre o resultado das suas inocentes palavras é entendido da forma mais conveniente, como demonstra, aliás, o diálogo que ainda há bem pouco testemunhei no seu estabelecimento, a dois passos de minha casa.

— Então dona Beatriz, sempre quer os duzentos e cinquenta gramas de fiambre?
— Sim, mas não quero as fatias tão grossas como as que me cortou da última vez, tenha paciência, senhor Florindo.
— Ó dona Beatriz, da última vez quem lhas cortou foi a minha mulher. Ora se ela não está aqui agora, como é que eu posso saber a grossura das fatias, dona Beatriz?
— Fininhas, senhor Florindo. O mais fino possível, que o meu marido é um exigente que o senhor nem imagina.
— Ai imagino, imagino, dona Beatriz. Ainda aqui esteve na quarta-feira a comprar azeitonas galegas e escolheu-as uma a uma. Fez-me para aqui uma javardice de todo o tamanho…
— Mas está a chamar javardo ao meu marido, senhor Florindo? A um oficial de diligências, uma autoridade judicial?
— Ó senhora dona Beatriz, isto é uma maneira de falar, que diabo! Ia lá gora chamar javardo ao marido da senhora, só por causa da sebentice que ele fez para aqui com as azeitonas?
— Não contente com o javardo, agora chama-lhe sebento! É preciso ter descaramento! Logo a um marido exemplar e a um pai extremoso, como ele! Até já estou a ficar incomodada, senhor Florindo.
— Dona Beatriz, a senhora desculpe-me, mas não quis incomodá-la nem ofendê-la. O que a senhora entendeu não foi aquilo que eu quis dizer. As palavras escapam-se-me, o que é que eu hei-de fazer! Aquilo que eu quis dizer é que a minha loja ficou uma autêntica esterqueira, uma verdadeira lixeirada, depois do seu marido ter escolhido as azeitonas na quarta-feira passada. Perderam-se mais de duas horas só a lavar o chão, de tão imundo que estava, por causa da porcaria das azeitonas.
— Ah, ainda por cima confessa que aquilo que nos vende é uma porcaria! Ao que chega o desplante, senhor Florindo. Francamente! Olhe, sabe o que mais? Já nem quero o fiambre para nada. Passe bem, senhor Florindo.
— E a ração para as galinhas, não leva?
— Ah isso levo, que o meu marido não pode ficar sem pequeno-almoço, coitado!

Maça disse...

Eu ainda espero que algum comentador que conheça a tal anedota do nosso amigo gana se digne a postá-la. É que hoje queria rir um pouco que isto hoje não está a correr bem.

mélita disse...

Achei muita piada à anedota do gana. Já agora, estou como a maça: gostava que alguém postase em comentário a anedota a que se refere o gil.

maça disse...

Essa esá boa Darwin.

Anónimo disse...

Um Alentejano num prado, aproxima-se de outro que guardava duas vacas.
Diz o 1º:
- Ei compadre, que lindas vacas.
- É verdade, compadre. A branca é muito bonita.
- Então e a preta?
- A preta também.
- Pelo ubro que elas têm, devem dar muito leite.
- A branca dá muito, sim senhor.
- Então e a preta?
- A preta também.
- A ver como elas pastam, devem ser muito mansinhas.
- A preta é muito mansinha.
- Então e a preta?
- A preta também.
- Bem, compadre. Vamos lá a ver porque é que vossemecê fala sempre em primeiro da vaca branca?
- Ó compadre, é porque a vaca branca é minha.
- Então e a preta?
- A preta também!

RESSACA ® disse...

Pedindo antecipadas desculpas pela “invasão” e alguma usurpação de espaço, gostaríamos de deixar o convite para uma visita a este Espaço que irá agitar as águas da Passividade Portuguesa...

Bacano disse...

Bem, cá temos a resposta ao pedido do gana, bem como da maça e da mélita.
Gostei da dos alentejanos,mas não gostei menos da do gana.

Anónimo disse...

O amigo tem jeito para estas coisas. Continue.

jose terra disse...

darwin:
gostei mesmo muito desse sr. mercieiro,onde posso comprar dessa ração para a minha sogra? sabes!ela acorda com uma fome danada.
muito bom!! como sempre exelente.

maça disse...

Obrigado anónimo. É uma boa forma de cmeçar be o dia......a RIRRRRRRR..... BOM DIA TODOS

Gânia "notícias" disse...

Há uma coisa que eu gostava de tentar perceber, mas agora não posso porque vou para Coimbra. É o seguinte: Há um efectivo aumento da criminalidade ou é a comunicação social que está a empolar acontecimentos banais?
Talvez um Agosto mais fresco tenha estragado os planos das redacções que se preparavam para encher um mês inteiro com incêndios. Ou talvez não. Era importante perceber isto.

Controlador disse...

Uma pequena sugestão ao amigo Gana: Acho que devia "espaçar" mais uns post's dos outros. Acho mesmo que o ideal seria um post por semana. É que com a frequência de post's que se tem verificado ultimamente, por vezes quando se começa a discutir determinado assunto, a coisa acaba por se esfumar pois entra no ar novo post. É só uma sugestão.

Gânia "notícias" disse...

Aqui no Gânia “notícias”, por causa das fotocópias, foi emitida a seguinte circular:

"Caros Colegas:
Pede-se encarecidamente ao pessoal da redacção do Gânia “notícias”, que no momento de solicitar fotocópias ao colega da REPROGRAFIA, façam-no de uma forma clara e objectiva, completando as frases que escreverem.
Acontece que os 'post it' adjuntos aos documentos por fotocopiar e os pedidos escritos, têm causado problemas ao nosso colega de trabalho que nos faz o favor de tirar as cópias, chegando ao extremo de lhe criar problemas conjugais.
Como exemplo disso, citamos algumas notas de 'post it' encontradas nos bolsos do nosso colega pela sua esposa.

- João!... faz-me como o fizeste da outra vez!

- João!... dá-me duas, rapidinho!

- João!... pelos dois lados... e presta atenção que por trás tem que ficar tudo.

- Por favor, João!... primeiro a mim, que estou aflita.

- Quando tirares, faz com que se veja o melhor possível.

- Pode ser sem pressa, mas que fique bem feito!

- João!... urgente! Podes meter-me no meio sem que ninguém perceba e fazer rapidinho?

- João! ... Pode ser pela frente e por trás. Se não conseguires, dá-me duas separadas.

- Então, João, quando é que me fazes o trabalhinho? Estou a ficar aflita.

Percebem agora a GRAVE situação em que se encontra o nosso colega???

loirinhaquenãoédeaveiro disse...

Bom post para final fe férias. Assim combatemos melhor a depresão. Ri muito.

Darwin disse...

Mais um bom momento passado no estabelecimento do amigo Florindo Dorival, a dois passos de minha casa.

— Bom dia, dona Lurdes!
— Bom dia, dona Conceição!
— Tem coentros, dona Lurdes?
— Acabaram-se-me, dona Conceição! Para aí há meia hora. Veio aqui o Zé Aveiro do restaurante e como hoje é terça-feira, levou-mos todos para os couscous.
— Não sabia que os couscous levavam coentros!
— Ó dona Conceição, a senhora não me diga que não sabia que os couscous levam coentros? Que isso até a lambisgóia do 2º andar sabe!
— A senhora, por acaso, não me está a comparar a essa serigaita, pois não dona Lurdes?
— Ó dona Conceição, é que nem sequer me passou tal coisa pela cabeça, sinceramente! E a senhora tem lá alguma comparação com alguém?
— Porquê?! Sou anormalzinha, por acaso, para não poder ser comparada com ninguém, dona Lurdes?
— Ó Florindo, ainda bem que chegas, filho! Faz-me um favor enquanto eu vou à cave: atende-me aqui a dona Conceição, que já não nos estamos a entender lá muito bem…
— Como está a senhora, dona Conceição?
— Eu estou bem, felizmente. Quem me parece que não está nada bem é a sua esposa, que quis dizer que eu era anormal.
— Como a lambisgóia do 2º andar, dona Conceição?
— Ó senhor Florindo, pelo amor de Deus! Também só me faltava agora o senhor a comparar-me com aquela serigaita… Eu que só vim buscar um raminho de coentros…
— Ah, isso é que já não há! Foi o Zé do restaurante que mos levou todos, para os couscous.
— Já soube! A dona Lurdes disse-me! E eu que até nem sabia que os couscous levavam coentros, veja lá o senhor!
— Ó dona Conceição, a senhora não me diga que não sabia que os couscous levam coentros? Que isso até a lambisgóia do 2º andar sabe!
— E como é que o senhor sabe que a lambisgóia do 2º andar sabe, ó senhor Florindo?
— Ó dona Conceição, toda a gente sabe que ela faz uns couscous de se lhe tirar o chapéu.
— Eu cá não sabia, por exemplo!
— Mas olhe que até o seu marido sabe, ó dona Conceição!
— E como é que o senhor sabe que o meu marido sabe, ó senhor Florindo?
— Ora como é que eu sei, como é que eu sei… isto porque o seu marido ainda na terça-feira passada vinha comprar um ramo de coentros e eu disse-lhe que a lambisgóia do 2º andar tinha levado o último.
— E…
— E ele disse-me: «Então se é assim, já não preciso». E quando ia a sair a porta ainda acrescentou, com cara de poucos amigos: «tenha mais consideração pelos vizinhos, senhor Florindo. Olhe que a senhora, apesar do falatório, é uma pessoa de respeito. Muito boa dona de casa e uma cozinheira prendada como poucas. Faz até uns couscous que o senhor nem imagina».

maça disse...

Isto queria era um concurso de anedotas, pois estou a ver que aquí a coisa está sempre animada, principalmente com o Sr. Darwin e o Gânia notícias.
Muito bem. Parabém amigo gil

Bacano disse...

Olá, boa noite. Quando aqui entrei a primeira vez, verifiquei logo a razão do nome do blog. Trata-se de facto de um blog generalista, mas um blog em que o seu autor demonstra grande qualidade em tudo o que aborda. E fá-lo sempre de forma original. Como ele merece, tb tem aqui comentadores, que postando ou não originais em comnentários, apresentam de igual modo grande qualidade.
Blog como poucos.

alentejana disse...

O bacano tem razão. Basta dar uma olhadela por este espaço. Há aí quem peça para o autor postar mais espaçadamente, eu acho que ele devia postar com maior frequência. Isto é bom.

Fersal disse...

É a segunda vez que visito este blog, excelente blog generalista.
O seu autor tem textos excelentes e os comentadores não lhe ficam atrás. Muito bom, do melhor que tenho lido na blogosfera. Já cá mora nos meus favoritos.
Sr. Darwin (ilustríssimo comentador), nem toda a gente do Expresso online é mal-educada, embora esteja de acordo que há alguns meninos que descarregam lá as suas frustrações, mas também há excelentes comentadores.

Anónimo disse...

O Bacano, a Alentejana, a Maça e o Fersal são uns bajuladores.
Se calhar são todos o mesmo.

maça disse...

Pelo que já notei em algumas olhadelas aos postes anteriores, quando o assunto é mais sério pois claro que os comentadores se devem conter de alguns comentários mais desapropriados, mas quando há a oportunidade de brincar um pouco sem grandes ofensas porque não? Se o post der para tal e o amigo gil assim o entender umas piadas mais picantes ou uns comentários mais atrevidos(não mal educados e com segundas intenções) até faz bem, pelo menos faz-nos rir. De coisas sérias está o dia-a-dia cheio.
Estou a gostar de aquí vir.

Altino disse...

Tenho vindo aqui poucas vezes, mas acho que tenho feito mal. Vale a pena dar uma olhadela aqui todos os dias e até comentar. Estou com a "maça".
Autor, continue!

Gânia "notícias" disse...

Depois do impacto da notícia da OPA hostil da SONAE à Portugal Telecom. Longe das câmaras, a Rufino & Filhos, com sede Cantanhede, tenta adquirir uma empresa de menor dimensão, com sede em Ouca, a Soraia Unipessoal.

Mas, quem são estas empresas?
A Rufino & Filhos, conhecida pelas casas “Pão com Chouriço” nas festas populares, tem uma participação de 24% na Disco Feira. O império do “Pão com Chouriço” nasceu em 1987, com apenas um forno a lenha e uma simples estrutura em madeira. Mais de duas décadas depois são já dois fornos completos a lenha, mais de 6 mesas de polipropileno, 36 cadeiras de plástico Domplex, uma Toyota Hilux de caixa aberta de 1993 e uma Iveco Daily de 1990.
A Soraia Unipessoal, detentora de uma rede de três carrinhos de algodão-doce e o monopólio das barracas de tiro nas feiras, vê-se agora nas garras de um gigante. O negócio do algodão não tem demonstrado consistência, muito por culpa da parceria com as Serrações Carolo, de Moimenta da Beira, fornecedora dos pequenos paus a que se cola o açúcar. O negócio do tiro, iniciado em 1997, foi um dos grandes impulsionadores do boom na facturação desta empresa. A inovação e a permanente avaliação das oportunidades de mercado ditaram o sucesso. Para quem não sabe, a ideia das espingardas de miras tortas são o cartão-de-visita. Quem nunca tentou acertar na fita que prende uma garrafa de espumante “La Tosta” à bancada de madeira e nunca acertou?

Vamos aguardar pelo desenvolvimento desta OPA, que decerto irá monopolizar os meios de comunicação. Os analistas esperam que o valor em causa nesta operação ascenda a 15000 €. Fala-se até na possibilidade, caso não haja liquidez por parte dos bancos, do negócio ser fechado com uma Fiat Marea 1.4 de 2003 e 40 kg de chouriço de Mortágua.

o que me vier à real gana disse...

ressaca, sempre bem-vindos!
Obrigado a todos quantos apreciaram a brincadeira... e aos outros também!

zmb disse...

Gânia notícias... Excelente!