segunda-feira, 14 de junho de 2010

Teoria do vómito

Repostagem




TEORIA DO VÓMITO

SEREMOS O RESULTADO DO SISTEMA IMUNITÁRIO DO MUNDO?

Ora bem, de linguagem alegórica aqui faço uso… Digo isto, forço-me a tal, por força do teor de alguns comentários ao post anterior.


Ora então, por que terei eu expelido a questão anterior e reincido na temática colocando a ora em causa?... Porque, como vós, ouço e vejo notícias… E depois, como vós, penso, reflicto, medito… E depois, como vós, com muitas delas, muitas mesmo, fico indignado.
… E a indignação levou-me a esta tolice:
Há muito muito tempo atrás, muito mesmo, o Mundo – que entendo como Universo, pois não pretendo mais um geocentrismo, desta feita tendo como referência o Cosmos. Enfim, afronto o geoegocentrismo! -, de tanto tanto ter sofrido, de tão sordidamente ter sido maltratado pela terra, vomitou-a… Foi um processo natural de autodefesa; digamos que se tratou tão simplesmente do seu sistema imunitário a funcionar. Pragmaticamente podemos afirmar: uma purga do Mundo atira a Terra para um canto. À guisa de: vai-te!, queres-te lixar?... Tudo bem, mas lixa-te sozinha!
Bem, resta informar que apesar do relatado ter-se passado há muito muito tempo, em termos relativos não foi há tanto quanto isso. É que os problemas gástricos do Mundo só terão começado com a chegada do homo sapiens sapiens.




Carlos Jesus Gil

3 comentários:

Joice Worm disse...

Nem li, menino. Só de falar em "Vô..." uoh, uoh... lá vou eu outra vez. Viche!

ci disse...

vejo-me a concordar contigo na totalidade, afinal não passamos disso...

beijo da ci

Flor disse...

(...)Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente; oxalá foras frio ou quente!
Assim, porque és morno, e não és quente nem frio, VOMITAR-TE-EI da minha boca.
Porquanto dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta; e não sabes que és um coitado, e miserável, e pobre, e cego, e nu;
aconselho-te que de mim compres ouro refinado no fogo, para que te enriqueças; e vestes brancas, para que te vistas, e não seja manifesta a vergonha da tua nudez; e colírio, a fim de ungires os teus olhos, para que vejas.
Eu repreendo e castigo a todos quantos amo: sê pois zeloso, e arrepende-te.
APOCALIPSE 3:13

...Não tenho palavras minhas para comentar este Post...Gosto imenso do mesmo...Acredito que muitos não compreendam a minha preferência...Atrás limitei-me a transcrever na integra uma parte do Apocalipse...estivesse este texto escrito nesse livro...Não, não é qualquer um que consegue escrever assim e sei, que talvez, nem sempre tu próprio o consigas!!!
Parabéns também a alguns comentadores que na altura o comentaram e fizeram-no muito bem...