sexta-feira, 7 de maio de 2010

O Porta-carraças

Repostagem



O PORTA-CARRAÇAS

Porta-carraças é um vira-latas puro, do mais genuíno que há.
À semelhança da generalidade dos puros derruba-caixotes, porta-carraças é possuidor não só de uma vasta colónia de carrapatos, mas também de uma mui nobre e forte personalidade.
Tais atributos não passaram despercebidos às cadelinhas da rua que passara a administrar desde que, com um pragmatismo invejável, abandonara a rua onde sempre vivera, objecto, agora, de um olhar muito cuidado do senhor presidente da câmara, pois lá comprara apartamento um parente qualquer. Pese embora o facto de em termos de estatura física o animal nem dever nada – entenda-se: devotos agradecimentos - aos vários pais que o conceberam e à mãe que o pariu, uma paixão pandémica impregnou o ar rasteiro daquela rua. Baixa estatura física, imperial porte moral!...
Fêmeas à moda antiga, sim!, das de antes, ainda, do cinema, da televisão e das revistas – daquelas que vendem muito -, sete cadelinhas polidas, penteadas, perfumadas e…mimadas, que, muito embora não concebam uma vida sem fachada, nos machos, porém, valorizam sobremaneira o que não se vê ( tá bem, e também algo que se veja! ), tendo, por conseguinte, caído perdidamente de amores pelo solitário canino. Culpa das saídelas à noitinha, para um simples passear (do dono) ou para uma mijinha…ou cagadinha!
Pronto, como o horário das saídas era coincidente - até porque era aí que a vizinhança punha a escrita em dia -, aquilo era um espectáculo!: sete cadelas a um osso, donas e donos arrastados, correntes desprendidas, uivaria, gritaria e, no meio de todo este pandemónio, claro está, o instinto animal a funcionar…com a que chegasse primeiro, que eram todas um mimo.
A coisa durou alguns dias, os suficientes para pôr a cabeça em água aos zelosos donos; para, em conjunto, decretarem a elaboração de um abaixo-assinado dirigido ao digníssimo edil - que aquela rua era de gente e cadelas de bem -; suficientes ainda para depositar a sementinha em algumas das sete fofinhas. Bem, pelo sim pelo não, as meninas não iriam sair à rua enquanto o cão não fosse para o exílio!
Tá bem, tá!, parece que não conhecem o nosso país!... Nem com o Simplex! Tudo leva o seu tempo – digo, para não ter que lavrar outro texto, muito tempo -, rapaziada.
Quinze, quinze foram as noites que a mais estóica das famílias aguentou. Já nem com o mais poderoso – também não é bem assim!... – dos indutores de sono conseguiam dormir, tal não eram as noitadas de ganição e ladração da sua bichinha! Queria filhos, mas não de um qualquer pai; queria-os fortes de carácter; queria os genes do porta-carraças.
Já as outras matilhavam a rua havia alguns dias – agora, por certo, já todas fecundadas – quando a cãozinha se lhes junta. O desvelo, vencido pela falta de descanso, deu lugar à resignação dos donos. E os técnicos do canil camarário que nunca mais vinham!...
Mas vieram, a seu muito tempo chegaram ao território do porta-carraças – o qual desconheciam, o que os levou a uma imediata indagação.
Depois de identificado o prevaricador, foi só sacar dos apetrechos e…zás, já está! Fácil, muito fácil; nunca passara por situação semelhante, de modo que carecia de treino específico… Na antiga morada a ordem de expulsão fora a falta de pão – que em rua limpa não se trinca.
Não acaba aqui a história do nosso herói – ainda vivente. Ao cabo de alguns dias num canil municipal, fugiu – não é cão de gaiola, o porta-carraças. Não me perguntem como!, que não sei. Sei por onde anda, mas não vo-lo digo.
Ah, as cadelinhas!... essas, depois de alguns dias na sua verdadeira sala, descobriram que as necessidades fisiológicas são para satisfazer quando é preciso, de modo que, ao voltar a casa das donas…





Carlos Jesus Gil

32 comentários:

Flor disse...

Tomás, não tem que pedir desculpa...eu gosto de citações!Aliás,tenho 1 livro engraçado com muitas, q me ofereceram, deve ser aberto à "sorte" e dp ler a citação...já houve momentos de indecisão q o fiz e coincidência ou não, até ajudou...
Quanto a este post, a minha "cor politica" não me permite comentários.

Fiquem Bem

Flor disse...

P.S.Mas fica-me bem avisar:caso algum Srº dono das Bichinhas tiver febre, cuidado!!!A Febre da carraça Mata!!!...

DanyOctrome disse...

Ahahah

Não conhecia o porta-carraças! E ainda bem que o fiquei a conhecer, está engraçado este post.

Fique bem.

Do seu amigo e autor de Solta o Dente,
DanyOctrome

Mariazita disse...

Olá
Como no próximo domingo, dia 9 de Maio, se celebra o Dia das Mães no Brasil, resolvi fazer uma pequena homenagem às minha amigas brasileiras, publicando, no SÁBADO, dia 8, um post no meu blog OLHAI OS LÍRIOS DO MACUÁ
Beijinhos
Mariazita

PS - Obrigada por seus votos de melhoras. Felizmente já me sinto bem melhor.
Voltarei para comentar logo que possível.

vida disse...

Olá

Tenho cães em casa, são giros... Claro que eles gostam de brincar, reproduzirem-se (COÇAREM)...
Pelo menos fazem o que lhes vai na real gana...
Por vezes são mais inteligêntes que muitas pessoas... Que têm inteligência ou julgam tê-la, coçam-se como animais mesmo sem carraças... Caso para dizer que por vezes, dáva-lhes jeito ser cão, ou a canzana...Pois imitam estes na perfeição...
Os cãos vão longe quando sentem o faro de uma cadela saida...Como certos homens...A diferença é só no tipo de animal...

vida disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
loirinhaquenãoédeaveiro disse...

Estes animais vira-latas-puros é que têm mita personalidade. admiro-os muito. Só é preciso cuidado com as carraças, isso é verdade.

vida disse...

Olá

Disseram-me a pouco, que um dos cãozinhos de uma ninhada lá de casa, foi babptizado com o nome de SALAZAR... Porta-se muito bem, é educado e segue as regras, parece uma pessoa...Caso para dizer, melhor que muitas delas...

Anónimo disse...

Ó vida e então não dizes nada ao Tomás?
Ou será que disseste naquela citação erudita do cão e da canzana :)

vida disse...

Olá
Por norma comento o post, e comento a minha maneira, cada um intrepreta como quer, um blogg serve para isso...
Cada um tem as suas ideias e opiniões, é isto que faz ter interesse num blogg, a diferença...
Caso para dizer quando mais conheço certas pessoas, mais gostos dos meus cães...

Anónimo disse...

Tá tudo dito vida, já sabemos então que o Tomás foi coçar as pulgas para outro lado.

raquel disse...

Eu tb admiro imenso esses animais sem dono e com tanto charme. belo conto.

vermelhão disse...

À semelhança da generalidade dos puros derruba-caixotes, porta-carraças é possuidor não só de uma vasta colónia de carrapatos, mas também de uma mui nobre e forte personalidade.
Muito bom.
Ó gil, mas falta dar aqui os parabéns ao Benfica pá. Viva o glorioso

vida disse...

Olá

Anónimo...
Agradeço imenso a sua preocupação, mas ainda não percebi o seu interesse...
Em mim, ou no Tomás? Ou...???
Anda a ver muitas novélas mexicanas... Desejo-lhe continuação de boa tarde...
Por ca tudo bem e recomenda-se...

Tomas de alencar disse...

Olá Rapazes :


Olá "Vida , então ? não te chateis com o anónimo das 11,27...então não sabes que isto é tudo rapaziada amiga ??!! e digo-te mais , acho que ele tem razão , então a menina vem aqui , e não me deixa um beijinho....lol...à pois , como é ???

Flor disse...

()"...com a que chegasse primeiro, que eram todas um mimo."()
Não resisto e vou comentar...Muita personalidade,carácter,porte moral?!?Ok, os cães não têm sentimentos, sim instintos, não diferenciam as cadelas,todos os seus comportamentos são próprios de reforços positivos/negativos...
Claro qua as "cãezinhas" com a sua fachada de boas "piquenas" gostam do cão das outras!!!...As aparências são do melhor...Topo mesmo...
Ao contrário da maioria das opiniões, e cada uma vale o que vale, não gosto de cães vadios, muito menos com carraças, que apesar de todo o seu Carácter caem na vulgaridade dos "actos"...

Tomás, fico triste qdo leio sp "Olá Rapazes"...e as meninas?!?...Olhe q se calhar somos mais do q o q parece!!!...

Anónimo disse...

quero manisfestar o meu grande respeito por todos os porta pulgas das ruas da minha cidade. Aqui não há muitos carraços mas não faltam as pulgas. Isto não será uma alegoria? Ó senhor autor diga lá.

Anónimo disse...

Olá vida e olá Tomás. Então mas vocês ainda trocam pulgas e carraças, metaforicamente falando claro está, ou quê?

Tomas de alencar disse...

Olá Rapazes:

Ó flôr , não fiques triste amiga, é claro que a saudação tambem se dirije a ti , não vês que isto foi um hábito antigo que adquiri,em cumprimentar os amigos ...não te lembras ??!

E companheiro anónimo das 13,00, tambem é claro ,e falando tambem metafóricamente que continuo a trocar "carraças" e "pulgas" com a " Vida" , disso tanto eu como ela , fazemos colecção companheiro , tomamos-lhe o gosto que quer?!!!!

não é "Vida" ??

Um abraço companheiros...
Até breve.

Darwin disse...

Eu em tempos, também adoptei um cão rafeiro e não era capaz de deixar o meu amigo Caramelo fosse onde fosse. Quer dizer…ele comigo também não ia para lado nenhum. Só fazia o que lhe dava na bolha.
Tinha por ele uma grande amizade, mas às vezes aborrecia-me, porque este vivia em função de um único objectivo: aliviar a bexiga na esquina da porta de casa. O Caramelo vegetava como um cacto...parece que poupava todo o líquido possível até chegar a altura de levantar a pata. Aí, nesse momento, desfazia-se de tudo o que com tanto sacrifício havia arrecadado. Eram jorros de urina que desciam pelo mármore, já muito amarelado, que passavam por entre as pedras da calçada, como um rio em fúria por desfiladeiros, que não poupa nada pelo caminho. Apertava a bexiga, num último esforço de quem sabe, por experiência própria, que cada gota a mais libertada é fundamental para que o curso de urina atinja o seu objectivo. Ralhava com ele, mas sem se preocupar com isso, o cão, todo o santo dia, lá ia molhar a sopa, diga-se, a porta.
Penso que todos os amigos de rafeiros sabem que ter classe e personalidade, não tem nada a ver com a raça!

Tomas de alencar disse...

Olá Rapazes:

Tá bem ,que não tenho nada a ver com isso.
tá bem , que até estou a viver fora do país.
tá bem ,que até nem compreendo nada de politica .
Tá bem , que nem tem nada a ver com o post(mas isso ,em mim já é um hábito).
Mas bolas... alguêm me pode dizer se estas noticias que me chegam de Portugal , são mesmo verdadeiras??...vão mesmo retirar parte do décimo terceiro mês aos trabalhadores ?? então , se sim , aí é que não compreendo mesmo nada...então não se poupava tanto dinheirinho nesta visita do Papa...que até teve direito a tolerância de ponto(!!!)...ai ai ai ...como dizia o carlitos , uns post a trás...assim não vamos lá, não...


Um abraço.
Até breve.

AhValente disse...

"... ao voltar a casa das donas...". Bem feito as cadelitas mijarem as mobílias enceradas das Donas Fedúncias que as não dixaram satisfazer necessidades prementes a qualquer bichinho que se preze. Sempre ouvi dizer : ai é tão bom que até os bichinhos gostam. Mais carraça menos pulga, bom, bom, é cada um fazer uso das suas partes como e com quem muito bem entende e dá-las a quem se mostre mais afiançado. Eu já apanhei chatos por uma muito bem dada no escuro e ao safanço!!! Abençoada "chatada"!

Darwin disse...

Caro amigo Tomás de Alenquer, acho que esse problema tem a ver com todos, inclusivamente contigo, que neste momento não te encontras a viver no país.
Antes de mais, devo dizer que eu entendo a necessidade destas medidas do PEC, a crise financeira e o custo do dinheiro está a afectar duramente a nossa economia e se não forem tomadas medidas não demorará muito a estarmos na mesma situação da Grécia com tudo o que isso significa. Assim como entendo que é necessário que se tomem as medidas necessárias, não entendo é que se gastem milhões em todo este circo montado à volta da vinda do papa e muito menos que um governo que se prepara para mexer assim no bolso de todos nós, dê dois dias de tolerância de ponto a todos os funcionários públicos. Afinal, o exemplo deve vir de cima…ou não?
Por isso, para mim esta tolerância de ponto é uma vergonha, que se pare o país dois dias para as pessoas irem ver o papa é uma falta de respeito por todos nós, que com os nossos impostos estamos a pagar todo este circo e que aparentemente com o nosso subsidio de natal vamos pagar a crise.
Eu sou pouco de atirar pedras ao governo, mas terem escolhido o intervalo entre a vitória do Benfica no Futebol e a vinda do papa para falarem destas medidas, é no mínimo gozarem com a nossa cara, o tempo do Fátima, fado e futebol já lá vai.

Um abraço

ofuncionáriopúblico disse...

Caro Darwin, o governo não deu dois dias de tolerância a todos os funcionários públicos. Isso é só para os de Lisboa e do Porto. O dia treze é que é para todo o país, o dia onze era para Lisboa e o dia 14 para o Porto. Mas também se dá o caso de nem todos os funcionários irem gozar o dia ou os dias. Há funcionários públicos que trabalham em todos estes dias, e bem.
Força Portugal!; Viva Também o Papa

Anónimo disse...

Caro funcionário público,

Onde se concentra a maioria dos funcionários públicos? Lisboa e Porto…não será?
Foi por isso que todas as repartições públicas em Lisboa, estiveram fechadas no dia 12 e
provavelmente no dia 14 no Porto também estarão.
Por isso concordo com tudo o que o Sr. Darwin nos descreve, penso não estar muito longe da razão.

Tomás de Alencar disse...

Companheiro, Darwin, tá mais que certo.
espero que não se deem "vivas"ao Papa,por causa da tolerância de ponto ...
Haja sentido de responsabilidade...
E tambem sería muito engraçado de ver , se todos os líderes espirituais e religiosos visitassem portugal...assim não vamos "lá" , não ...

Tomás de Alencar disse...

Companheiro, Darwin, tá mais que certo.
espero que não se deem "vivas"ao Papa,por causa da tolerância de ponto ...
Haja sentido de responsabilidade...
E tambem sería muito engraçado de ver , se todos os líderes espirituais e religiosos visitassem portugal...assim não vamos "lá" , não ...

o que me vier à real gana disse...

Viva!
Este não é o tema do post. Ainda há bem pouco postei sobre o assunto, e vocês… muito pouco. Porém, se se trata de hostilizar compatriotas que, como vocês, dão o seu melhor a este país, aí está toda a cavalaria!... Mas td bem.

Pessoal, eu tb sou contra a tolerância de ponto, principalmente pq ela não nos beneficia em nada, e depois, ora bem, e depois pq suspeito k não passa de um amaciador com o fim de mitigar o k já nos fizeram e o que pretendem fazer. Depois, toda a gente sabe que dividindo se reina melhor, e aqui é que a coisa é mais perversa;: será k eles pretendem dividir o pessoal?! Eh pá, pessoal, espero bem k não!
Agora, amigo Darwin, de facto há uma imprecisão no k referiu. Só Lisboa e Porto beneficiam de dois dias, o resto do país, que não é tão despiciendo quanto um prezado comentador quis fazer crer!, só beneficia de um: o dia treze, sendo que muitos nem deste beneficiam. Por exemplo, no dia 11, o de Lisboa, trabalhei; no dia 14, o do Porto, conto trabalhar; dia 13, o de todo o país, provavelmente venho trabalhar, ainda espero decisão.
Força Portugal, pois então!, e com a união de todos.

sabão azul disse...

o karateca anda aí!!! ou andaba isso agora é queu no sei.

quriozo disse...

A carraça, um conhecido parasita hematófago transmissor de doenças infecciosas, pode ajudar a curar cancros da pele, fígado e pâncreas através de uma proteína da sua saliva, segundo descoberta de investigadores brasileiros.

Ao estudarem um exemplar sul-americano desse aracnídeo que se alimenta do sangue de vertebrados (Amblyomma cajennense), descobriram que essa proteína destrói as células cancerosas mas é inofensiva para as células sãs.


“É uma descoberta importante”, disse à AFP a responsável pelo estudo, Ana Marisa Chudzinski-Tavassi, investigadora de biologia molecular no Instituto Butantan de São Paulo.

A cientista descobriu a proteína (Factor X activo) por acaso, ao testar as propriedades anticoagulantes da saliva da carraça que lhe permitem manter fluido o sangue dos animais e seres humanos de que se alimenta.

A proteína tem características comuns às de um anticoagulante já conhecido, o TFPI, ou inibidor de tipo Kunitz, que actua também sobre o crescimento das células.

Os resultados dos testes entretanto realizados em ratinhos para verificar se a proteína produzia efeitos sobre as células cancerosas excederam todas as expectativas dos investigadores.

“Para nossa grande surpresa, não matou as células sãs, que também foram testadas”, afirmou a investigadora. “Mas matou as células cancerosas que foram analisadas”, realçou.


Instituto Butantan, São Paulo
“Se um pequeno tumor de um animal for tratado diariamente durante duas semanas, não só não se desenvolve, como diminui. Se for tratado durante 42 dias, desaparece completamente”, explicou.

Para produzir um medicamento, serão precisos ainda anos de testes clínicos e grandes investimentos, duas coisas que o Brasil não pode garantir actualmente.

“Fazer uma descoberta é uma coisa. Transformá-la em medicamento é outra coisa completamente diferente”, sublinha a cientista, que já apresentou um pedido de patente para a proteína da carraça e percorre o mundo a falar da descoberta, que resultou de um trabalho de seis anos.

Esta investigação, ainda não publicada, foi um dos destaques no 22º Congresso Internacional da Sociedade de Trombose e Hemostasia, realizado em Boston (EUA), em Julho.

Daniel Savio disse...

Menino, por que foram tão preocupados em dar um pai de "raça" / bons antecedentes para a sete cadelinhas do que dá uma lar para o Porta Carracas?

Penso que muitos vira-latas não tenham os problemas genéticos das raças puras...

Fique com Deus, menino Carlos Jesus Gil.
Um abraço.

D. Quixote disse...

Olá, este é um dos teus textos que consegue sempre roubar-me um sorriso.
Jitos.