quarta-feira, 8 de agosto de 2007

Um defeito qualquer

EXISTEM SIM


Se o tiver, está bem escondido: farto-me de procurar, perscrutei-a todinha…e nada, nada mesmo!
Pedi que a radiografassem da cabeça aos pés, que a submetessem aos mais rigorosos e modernos exames, mas…nada, de todo. Dou voltas e mais voltas… nem aqui nem acolá…e nem debaixo pele!
Dou de barato todo este processo, metodologia inadequada. E os olhos, os meus olhos?...Isto é que vocês me saíram cá uns amigos!
Existe sim, ou melhor, existem sim! Então, se ninguém consegue conviver com a perfeição – e eu não sou diferente dos outros -, como é que não existem?!...
Dou-me tão bem com ela!...
Benditos sejam os meus olhos!




Carlos Jesus Gil




DEFEITO QUALQUER


Se reparo nela,
aturdido fico
com o todo dela,
portento bendito!


Há-de haver algo mais
naquela mulher,
ela esconde sinais,
só mostra o que quer.


Refrão

Eu sei que ela tem
um defeito qualquer,
aquele doce bem,
aquela mulher.

Tem rosto se Santa,
o que não condiz
com a atitude jactante,
vistosa, feliz.
Ai…como ela anda;
ai como se mexe…
mas quanta elegância!
Beleza que cresce.


Eu sei que ela tem,
ai tem concerteza
um defeito qualquer…
nem que seja a beleza!




Carlos Jesus Gil

5 comentários:

Anónimo disse...

esta mesmo muito muito lindo.... mas continua a procurar o defeito dela.... nao ha pessoas perfeitas!;-)

Anónimo disse...

realmente nao existe defeito!!!!!
encontraste a pessoa certa. parabens!!!
nao podia SER MELHOR. MELHOR K ELA NAO EXISTE. ELA É A 100%.
ass: Danada

coluna disse...

Só agora vi este poema...
Gostei muito, e tenho a certeza que procuraste bem...

Tomas de Alencar disse...

Parabens!!!

Anónimo disse...

ainda fiko arrepiada so de ler o poema....=)